BOLSONARO AMEAÇA DEMITIR MINISTROS QUE NÃO CEDEREM CARGOS AO CENTRÃO

Isso é o que podemos chamar de “nova política”: Deu no Brasil 247:

Jair Bolsonaro decidiu escancarar as portas do “governo federal para o chamado Centrão, rendendo-se de vez à “velha política”, que ele prometia combater. “Líderes de partidos do chamado centrão afirmam que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) enquadrou nos últimos dias ministros que resistiam em ceder cargos de suas pastas ao grupo, deixando claro que quem se opuser pode ser demitido do governo”, aponta reportagem de Ranier Bragon e Júlia Chaib, publicada na Folha de S. Paulo

“Demonizado na campanha por Bolsonaro como sendo exemplo do que chama de velha política, formada por parlamentares adeptos ao ‘toma lá, dá cá’, o centrão reúne cerca de 200 dos 513 deputados e virou a esperança do presidente de, pela primeira vez, ter base de sustentação no Congresso”, apontam os repórteres.

Segundo eles, o repasse de cargos ao centrão perpassa secretarias estratégicas em ministérios e vai do Porto de Santos à Funasa (Fundação Nacional de Saúde).

2 comentários

  • UÉ, BOLSOMINIONS E JUMENTONAROS PATRIOTAS NÃO QUERIAM FECHAR O CONGRESSO?

    “O Roberto Jefferson é um patriota, tanto que deu o nome da filha de Cristiane Brasil, tá ok?”, explicou Bolsonaro, para justificar porque pensa em oferecer o Ministério do Trabalho ao político que já foi cassado e preso por integrar um esquema de corrupção. “Não tem essa história de que quem pega coronavírus cria defesa? Com corrupção é igual, tá ok? O Jefferson tá cheio de anticorpos contra suborno. É um sobrevivente.”

    https://www.humorpolitico.com.br/piaui/apos-globo-reprisar-jogo-bolsonaro-vai-reprisar-cristiane-brasil-na-pasta-do-trabalho/

  • Qual o preço do Centrão?

    Em campanha, Bolso disse que não negociaria com partidos mas Bolsonaro se aproximou recentemente do centrão, formado por partidos como o PL, PP, PSD, MDB e Republicanos. Centrão reúne hoje cerca de 160 deputados. Velha raposas voltam! Assim como Lula fez no passado.
    Para impedir a abertura de um processo de destituição presidencial são necessários 172 votos.
    Certamente, consultou o Centão antes de demitir Moro. Não se sabe se o Centrão pediu a cabeça de Moro para o apoio. Acho que sim! Mas se não pediu, saída de Moro e Mandetta inflacionou preço cobrado por Centrão para blindar Bolsonaro de impeachment ou ação penal. Pois a saída enfraqueceu mais ainda o presidente.
    Grupo de parlamentares que negocia postos no Governo em troca de apoio almeja Ministério da Infraestrutura, que controla obras e chave na retomada, mas já garantiu postos de segundo escalão na Esplanada
    Centrão quis Plano Pró-Brasil, mesmo que Guedes saia do governo. Na mesa de negociação, órgãos públicos que estão sendo discutidos pelo Bolsonaro com“centrão” e possuem mais de R$ 10,6 bilhões livres para investimentos em 2020.
    Se o Guedes sair, acaba o governo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *