BOLSONARO RECRIA MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES E ENTREGA PASTA A GENRO DE SÍLVIO SANTOS

Deu no Poder360:

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta 4ª feira (10.jun.2020) a recriação do Ministério das Comunicações, que até então estava incorporado à pasta da Ciência e Tecnologia, do ministro Marcos Pontes.

O titular do novo ministério será o deputado Fábio Faria (PSD-RN), integrante do Centrão, grupo sem bandeiras ideológicas que se aproximou do presidente nos últimos meses. Fábio é marido de Patrícia Abravanel, filha de Silvio Santos. O dono do SBT é apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

Com a nomeação de Faria, a área de comunicações volta para o PSD, partido de Gilberto Kassab. O presidente da sigla chefiou o Ministério de Ciência, Tecnologia e Comunicações durante a gestão de Michel Temer, de maio de 2016 até o final de 2018.

Em publicação no Facebook, Bolsonaro afirmou que a recriação da pasta das Comunicações será oficializada por medida provisória. O texto ainda não foi publicado no Diário Oficial da União.

Com a mudança, o governo Bolsonaro passa a ter 23 ministérios (conta que inclui o Banco Central e a Advocacia Geral da União). O governo Temer terminou com 29 pastas.

Criado em 1985 no governo de José Sarney, o Ministério das Comunicações foi incorporado à pasta hoje comandada por Marcos Pontes em 2016, por decisão de Temer.

5 comentários

  • Governo de coalizão

    Ao recriar o novo ministério, Bolsonaro fortalece o apoio do Centrão e bajula Silvio Santos para sua SBT, falar bem dele. Mas a sua decisão pegou mal. Certamente, está desesperado de sofrer o impeachment. O presidente está se desmentindo.
    Certamente Bolsonaro terá mais ministérios a recriar ou dividir. É o preço do jogo para trazer a mídia tradicional ao seu lado e o congresso corrupto. Uma jogada de mestre?
    No passado, FHC, Lula, Dilma e Temer já faziam isso. Não é novidade. Lula chegou a afirmar que “toma lá, dá cá” faz parte da democracia no mundo todo. No impeachment, Lula sugeriu o troca troca de ministérios a Dilma.
    Esses presidentes acham que negociar cargos no governo para montar uma base aliada faz parte da democracia para ter governabilidade.
    Em campanha, Bolsonaro achava que a “velha politica” era uma vergonha. Um absurdo ter mais de 30 ministérios. Agora, ele descobriu que estava errado. Sempre foi um politico despreparado.
    Mas aumentar o que ele diminuiu. Não foi isso que Bolsonaro prometeu

    • rapizodia

      Com o horizonte do impedimento se avolumando diante dele, o Bozo não vê outra saída, limpa a sujeira do seu entre glúteos com seu discurso nacionalista extremista e parte para abraçar seus antigos pares. Quem conhece o Bozo sabe que ele só está sendo o Bozo que sempre foi, nada de novo.
      A coalizão para montar e sustentar projeto de governo, existe no mundo todo e não há nada de errado quando é feita de forma republicana, mas uma coalizão envolvendo Roberto Jefferson, Jader Barbalho, Arthur Lira, Valdemar da Costa Neto e outros, a sopa só pode cheirar mal, e o Bozo conhece bem o cheiro, pois foi parte dele todo o seu tempo de vida pública.

  • SÓ JUMENTO VOTOU EM BOZONARO., e ANALFABETOS

    vou ficar aqui esperando o Weber Kitayama, o Berreia, Rivelino, me explicarem a NOVA POLITICA, do super heroi BOZO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *