BRASIL TEM 3a. MOEDA COM MAIOR DESVALORIZAÇÃO EM 2020

Só estamos ganhando da Zâmbia e do Suriname. Mas, segundo o ex-urubólogo Alexandre Garcia, o real é uma das moedas mais confiáveis do mundo. Deve ser por isso que os investidores internacionais estão fugindo do Brasil como o vampiro foge do alho.

A notícia é do Poder360:

O real brasileiro fechou o mês de outubro como a 3ª moeda mais desvalorizada do mundo, em relação ao dólar. Neste ano, o desempenho só não foi pior do  que o kwacha, da Zâmbia, e o dólar do Suriname. O câmbio fechou outubro em R$ 5,74, alta de 42,8% em relação ao começo do ano.

Quando se calcula a depreciação, o país se destaca negativamente: no começo de janeiro R$ 1 comprava US$ 0,24, e agora compra apenas US$ 0,17. Isso representa queda de 30,4%.

Os motivos, segundo economistas, foram vários. No cenário internacional, há a crise decorrente da pandemia de covid-19. Outro fator de instabilidade, é a eleição norte-americana.

Internamente, a incerteza sobre o futuro das contas públicas. As taxas de juros no país estão no piso histórico (2% ao ano). Isso tem afastado os investidores externos, que enxergam muitos riscos e baixo retorno. No ano, os estrangeiros já retiraram R$ 84,58 bilhões da B3, a bolsa de valores oficial do Brasil, sediada em São Paulo (SP).

Com isso, a desvalorização da moeda frente ao dólar se descola até da cotação de outros países emergentes.

4 comentários

  • COMO ESTÃO.....

    ARGENTINA, VENEZUELA, CUBA, MOÇAMBIQUE, COMO ESTÃO ?.

  • Sérgio

    Isso é só o começo. Vem mais por aí. Rezemos!

  • são queiroz, deposita 89 000 pra nós.

    com a palavra, os defensores do BOZO, do liberar geral, por ex. aeroporto de jales funcionava com um Ze Ninguem do MESSIAS , tinha ate escola para pilotos. os poderosos empresarios jalesenses assumiram, esta morto e enterrado.

  • Brasil e o dolar alto

    Dezenas de países viram o dólar ficar mais caro desde o início da crise provocada pela pandemia de covid-19. É difícil, entretanto, encontrar algum com uma desvalorização da moeda tão intensa quanto o Brasil. O real costuma ser muito afetado pelo que acontece no exterior porque o país depende muito do investimento estrangeiro para captar dólares.
    Quando o mundo está mais avesso a risco, esses investidores costumam tirar o dinheiro de mercados emergentes, como o Brasil, e levá-los a mercados considerados mais seguros, ainda que o retorno seja menor. Com menos dólares circulando, o preço sobe.
    E, de fato, o Brasil tem assistido a uma saída de investidores estrangeiro e doméstico de seu mercado de capitais.
    Assim como a grande maioria dos países, o Brasil abriu as torneiras do gasto público para tentar amenizar o impacto da crise na economia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *