CÂMARA ACEITA DENÚNCIA DE MATOGROSSO, MAS NICE COMEÇA EM VANTAGEM

Assim como no jogo da seleção brasileira contra a Rússia, o placar de ontem, na Câmara, foi um a um. Mas, se no caso do Brasil, tivemos um empate com gosto de vitória, no caso da Câmara o empate  teve gosto de derrota para a oposição à prefeita Nice.

Deu-se assim: os vereadores, como já era esperado, aceitaram – por 6 votos contra 4 – a denúncia do ex-fogueteiro Matogrosso contra a prefeita e o seu vice, por prática de nepotismo. Ponto para a oposição.

Logo em seguida, veio o sorteio para escolha dos três partidos que indicariam os vereadores  integrantes da Comissão Processante. E a sorte sorriu para Nice: dos três papeluchos retirados da cumbuca, dois  continham os nomes de partidos ligados à prefeita – PTB e PDT. Ponto para Nice.

O partido de Claudir, o PDT, participou do sorteio por força de uma liminar concedida pela juíza da 4ª Vara de Jales. Como se sabe, a representação de Matogrosso pedia que os vereadores Claudir, Tiago Abra e André Macetão, por terem parentes na administração, fossem afastados das investigações. Mas a liminar devolveu Claudir e Macetão ao jogo.

A Comissão Processante foi formada com Claudir, Gilbertão e Nishimoto, mas, nos próximos dias, a Câmara deverá recorrer da decisão da Justiça e tentar derrubar a liminar concedida a Claudir. Ou seja, o campeonato está só começando e ainda não podemos arriscar um favorito para ganhá-lo. Uma coisa, porém, é certa: a cidade não ganha nada com isso.

Particularmente, não tenho opinião sobre a legalidade ou não das nomeações de parentes, feitas por Nice. Do ponto de vista ético, no entanto, penso que a prefeita e o vice estão errando ao colocar parentes na administração. Afinal, como gosta de repetir o vice, Pedro Callado, “à mulher de César não basta ser honesta; ela tem que parecer honesta!”. Aproveitar-se de brechas da lei pode ser legal, mas nem sempre é ético.

Não nos esqueçamos, por outro lado, que a prefeita da vez foi eleita sob o bordão “Muda Jales”, mas, até agora, repete os mesmos erros do ex-prefeito, inclusive no quesito nomeação de parentes. Parini nomeou o namorado da filha; Nice nomeou a convivente do filho. A mudança, como se vê, foi apenas um discurso que ficou pelo caminho. Os critérios e os vícios continuam os mesmos, talvez piorados.   

26 comentários

  • Dunha

    Estou com o blogueiro…nao podemos afirmar com certeza a legalidade das atitudes dos Estatistas mais do ponto de vista ético, podemos caracterizar a atitude no minimo estranha de uma Prefeita que pregou a campanha inteira que Jales ia muda, que Jales ia isso que ia aquilo, mais nas poucas oportunidades que a Prefeita teve de mostrar que ia ser diferente, esta sendo tudo igualzinho ao ultimo Estadista que tivemos e com ctz gostariamos de ter esquecido…mais enquanto houver atitudes assim, identicas ao do ultimo prefeito que afundaram nossa cidade sempre iremos lembrar e comparar a gestão dos mesmos…
    Aaaacorda Nice, reveja pelo menos a situação da Nora e volte atras, reconhecer um erro é para os sábios 😉

  • luiz

    Os vereadores da oposiçao da camara de Jales sonham em comandar a cidade e criaram um laranja denominado MT. Ha’ muito tempo, os politicos arrumam emprego para parentes e amigos no governo. Como esses vereadores nao sao amigos da Nice, eles reclamam. Infelizmente, eu nunca vi nenhum prefeito perder o cargo, por isso. Gostaria de ver. Eles parecem bebes chorando por chupeta. Falta agora a mamae dar chupeta com leitinho para eles pararem de chorar. Isso e’ uma questao de tempo. Resta saber quem vai pagar a conta da pizza

  • Ed Macedo

    Isto é uma vergonha, Não existe uma pessoa que está envolvida em uma denuncia participar da CEI da mesma como membro. Vergonha é o que se pode dizer sobre está situação.
    Pegando carona neste assunto, ontem ao escutar a sessão na rádio fiquei muito triste com tamanha falta de educação dos integrantes da prefeita com os vereadores de oposição. O que ficou claro é a falta de profissionalismo e respeito. Jales um barco que naufraga um pouquinho cada dia.Tristeza

  • Mudando de Jales

    Pois é Cardosinho, estamos vendo que o slogan Muda Jales ja foi esquecido por nossa prefeita e seu vice. O que mais esperávamos dos dois, e principalmente de um juiz aposentado, era um pouco mais de ética e bom senso. Quem perde é o povo de Jales. Abraço, to mudando de Jales

  • GANSO

    é uma liminar e tudo pode mudar a qualquer instante.

  • Pit Bull

    Os políticos de forma generalizada usam com frequência e exagero o que chamamos de Democracia, entretanto, muitos, se apegam ao “direito” democrático para esconder-se da sua parcialidade , interesses pessoais e esdrúxulos, onde a EXCLUSÃO DA ÉTICA se faz de maneira acentuada e agressiva aos olhos das pessoas que a dignidade, honradez e respeito ao próximo são princípios humanos, independente do enquadramento político-social.

    Os políticos , conscientemente, ignoram que estão a frente do poder exercendo uma DEMOCRACIA REPRESENTATIVA – aquela que o povo expressa sua vontade por meio de eleições de representantes que tomam decisões em nome daqueles que o elegem – também embasada nos princípios de liberdade de expressão e dignidade humana, o que vemos, são “políticos” usando a democracia de forma depreciativa, em defesa dos apadrinhamentos, desmandos funcionais e administrativos.

    Ouvindo hoje pela manhã, o jornal da Rádio Antena, atento a formação da Comissão Processante, eis que tive o conhecimento de conhecer os nobres vereadores que a compõem; tal surpresa foi a liminar concedida aos recursos impetrados, a surpresa maior foi ouvir a justificativa do nobre vereador Claudir Aranda, quando esse por várias vezes usou da palavra democracia para a sua auto-defesa, que por exagero, foi traído pelas palavras , deixou explícito a sua posição contra o “impeachment” proposto, quando disse que tratava-se de uma perseguição a administração atual pelos vereadores da oposição. Não sou jurista, mas sou dotado de consciência, ora essa, um membro da Comissão Processante, declara à público e faz um pré-julgamento antes da mesma ser apreciada, no mínimo não está em sintonia com a democracia pura e a moral que o político decente deveria exercer. À quem de direito, a falta de ética , o desuso dos bons costumes, os desmandos e os abusos do cargo público, principalmente, quando a representatividade é concedida pela votação democrática do povo, que acreditou nas promessas de campanha ; não pode sobrepujar ao respeito coletivo , a ordem moral e ética ,tanto conclamado pelo povo.

  • PIMENTA MALAGUETA

    PARTICULARMENTE NÃO ACREDITO EM CASSAÇÃO. O MÁXIMO QUE PODE ACONTECER É QUE O MINISTÉRIO PUBLICO OFEREÇA A PREFEITA UM TAC (TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA) EM QUE A PREFEITA POSSA SE COMPROMETER A DEMITIR ALGUMAS PESSOAS. QUEM SAI LAMBUZADO DE TODA ESSA SITUAÇÃO É DR PEDRO, QUEIRA OU NÃO ELE AINDA É VISTO COMO REPRESENTANTE DE JUSTIÇA, E O POVO NUNCA ESPERA QUE EM SENDO JUIZ FAÇA COISA DO TIPO IMORAL OU ANTI-ÉTICA. VISIONÁRIO QUE SEMPRE FOI, TALVEZ ESSE SERIA O MELHOR MOMENTO PARA REFLETIR SE COMPENSA TROCAR 30 ANOS DE VIDA PÚBLICA POR 4 ANOS DE TORMENTO.

  • Anônimo

    QUE COISA FEIA VER ALGUNS SECRETÁRIOS GRITANDO BADERNANDO NA SESSÃO DE ONTÉM. QUANDO O INTERESSE VAI ARDER NO BOLSO DELES (CASO SEJAM EXONERADOS) AÍ TODOS ELES VÃO ASSISTIR A SESSÃO, MAS CASO CONTRÁRIO TODOS PREFEREM FICAR EM CASA VENDO SUA NOVELINHA. A PREFEITA ERROU, ALIÁS ESTÁ ERRANDO DESDE O PRIMEIRO DIA QUE ASSUMIU, A CIDADE ESTÁ ABANDONADA. ELA SÓ PENSA EM CELULAR DE 3 MIL, PASSEAR DE CARRO OFICIAL, 2 MILHÕES PRA FACIP, CARGOS PARA FAMILIARES E TRABALHAR PRA CIDADE NADA AINDA!!!

  • Anônimo

    não entendi o motivo da exaltação do vereador Tiago Abra… alguém pode me explicar?

  • Zé Ruela

    Acho que nesse 80 dias de uma nova administração, deveriamos estar discutindo coisas mais importantes,como por exemplo a conquista de uma faculdade de direito, odontologia e até medicina(aproveitando o Hospital do câncer e a Santa Casa), pontilhões e marginais em torno da cidade destravando o fluxo e abrindo novos bairros, mas vejo que os eleitos estão simplesmente vivendo aquele velho tempo nefasto, obsoleto e arcaico, como a colocação de parentes e apaniguados em cargos de confiança, onde a competência e a vontade de servir a cidade está em segundo plano. Não que isso mude alguma coisa no contexto administrativo, mas pega mal,os eleitos se queimam com aquele monte de holerite na família, fica com uma imagem ruim aos munícipes que votaram neles, além disso deixa mais irado e com a certeza de que os que não votaram neles acertaram, ficando um clima de revanche, coisa que não acrescenta nada a nós Jalesenses. Pra começo de um novo tempo, a prefeita, o vice e alguns vereadores por conta disso, poderiam ligar o “desconfiômetro” e limpar seus nomes perante o SPC chamado povo, pois além de imoral, acabam virando motivo de gozação.

  • AMOR POR JALES

    UMA VERGONHA, SIMPLESMENTE FALTA DE RESPEITO COM A POPULAÇÃO

  • VOZ DA CONSCIÊNCIA

    MORO EM JALES HA QUASE 6 DÉCADAS, NUNCA VI TAMANHA
    IRRESPONSABILIDADE COM A COISA PÚBLICA, NUNCA VI UM
    GOVERNO MUNICIPAL TÃO RIDÍCULO, ESTAPAFÚRDIO, MELANCÓLICO
    E GROTESCO COMO ESTE INICIO DESTA CIDADÃ E SEU VICE.
    JALES MERECE ISSO TUDO,POIS É ERRANDO QUE SE APRENDE, MAS
    ERRAR TAMBÉM TEM LIMITES, RATO, PARINI E NICE PELO AMOR DE DEUS…

    SALVE JALES!

  • Voto

    A Pérola, prevaricou senhores advogados, , , Não cumpriu a Lei quando o Parini era prefeito. Ronaldo cunhado do prefeito e Cardoso (Cardosinho) secretário e esposo da vereadora Tatinha. Pérola deixou de cumprir a Lei, da moral e dos bons costumes. . .

    • Na verdade, preclaro “Voto”, não se pode atribuir responsabilidade apenas à Pérola, que era aliada do ex-prefeito. Qualquer pessoa poderia ter denunciado, como fez agora o Matogrosso, inclusive você. Que, pelo jeito, também prevaricou. Quanto ao meu caso, fui chefe de gabinete de algumas secretarias, de 2005 a 2010. E, antes de ser parente da vereadora Tatinha, eu era filiado e militante do PT há muito tempo, além de coordenador da campanha de rádio e ghost-writer do candidato Parini. Fui convocado para o secretariado do estadista graças ao meu trabalho e não ao parentesco. Aliás, o parentesco colaborou foi para a minha saída.

  • Decepcionada

    Estou cada dia mais decepcionada ,, o melhor mesmo é mudar desta cidade !

  • eduardo henrique

    ta vendo como vcs sao alienados..o sr Cardosinho conhecido como Maldosinho por alguns, acabou de confessar que fez parte do governo Parini sendo que sua esposa tbm era vereadora, agora vamos ver se vcs leitores desse blog vao falar alguma coisa sobre tal assunto…vamos ser justos e coerentes com nossos pensamentos e opinioes..

  • Pit Bull

    Os erros do passado só servem para fortalecermos os acertos do presente. As pessoas presas ao passado e que insistentemente , tem por hábito ou prazer reviver erros políticos , pessoais, religiosos, etc… está perdendo seu tempo com fatos obsoletos ; o passado, obviamente, é passado, persistir é torturar o momento vivenciado – o presente .

    Portanto, não devemos transferir os atos ou fatos, supostos ou irregulares ocorridos anteriormente ; buscando suavizar os erros do presente. Quando assumimos responsabilidade pública, privada ou pessoal
    temos que nos interarmos , dos direitos e obrigações e principalmente, das adversidades embutidas no contexto político-administrativo, portanto ninguém em sã consciência e de competência deve buscar apoio nas maléficas e erros do passado.

  • Dupla de dois

    Existem muitas pessoas de Jales e da região interessadas no desenrolar dessa apuração de responsabilidades, exatamente porque envolve um ex juiz de direito. O fato (questão) principal está na possibilidade ou não de participação do vereador Claudir Aranda, que consta no “rol” de denunciados e que buscou na justiça o direito de participar da comissão que averiguará a denuncia. Por um princípio básico da transparência, o vereador deveria ficar de fora da comissão por vontade própria, mas percebemos a manobra da equipe jurídica do Executivo que buscou liminar para garantir sua participação. Isso mostra que………. existe culpa no cartório.

  • ali-babá

    eu quero dar os parabéns para o sr. lauro figueiredo o popular matogrosso, que teve coragem de fazer esta denúncia, que muitos de nós jalesenses não teve. a verdade é uma só, a equipe jurídica do Executivo (copiei do Dupla de Dois)deve estar sem sono porque isso mostra que…..existe culpa no cartório.(também copiei).
    queria parabenizar também meu vereador que faz parte deste grupo que aceitou a denúncia, e a todos os demais.

    “MUITA TRANSPARÊNCIA NOBRES VEREADORES” não é isso que que ela pregou na campanha ! vamos mostrar pra ela então.

  • santo antonio

    e continua tudo como era antes…..kkkk

  • santo antonio

    e vai ser assim pra sempre!!!…pena!!

  • Sem nome

    Tinha que investigar esse MT. O maior dinheiro jogado fora da Prefeitura de Jales foi com o pagamento dos salários desse cidadão, que, no tempo que estive por lá, nunca vi ele fazendo absolutamente nada, só atrapalhava os outros servidores que estavam, sim,trabalhando.

  • anonimo

    ESSE POVO TA PEGANDO NO PÉ DA PREFEITA SÓ PORQUE ELA GANHOU, QUANDO NA VERDADE OS PUXA SACO DO FLA PERDERAM A BOQUINHA DE UM CONSEGUIR UM EMPREGO ARRUMADO, TUDO QUE ELA FAZ É MOTIVO PRA CRITICAR , O OUTRO PREFEITO FICOU AI 8 ANOS NINGUÉM NUNCA FEZ NADA, E SE ELA ESTA LA É PORQUE O POVO VOTOU ENTÃO DEIXE ELA FAZER O TRABALHO DELA , VCS DEVEM TER MUITO ÓDIO DELA O QUE ELA FEZ DE TÃO RUIM, SENDO QUE ELA NEM COMEÇOU E ESTÃO METENDO O PAU NELA ESSA QUE É A VERDADE ,PORQUE VARIAS PESSOAS QUE TRABALHOU PRA ELE FALOU QUE ELE IA DAR UM CARGO ………

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *