CÂMARA APROVA “DIA DO ORGULHO HETERO” EM SÃO PAULO

O deputado Jair Bolsonaro deve estar feliz da vida. Vejam a notícia do portal da Band:

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na sessão extraordinária desta terça-feira o Projeto de Lei, de autoria do vereador Carlos Apolinário (DEM), que cria o Dia do Orgulho Heterossexual na cidade de São Paulo. O projeto foi aprovado em votação simbólica.

O PL agora segue para a sanção do prefeito Gilberto Kassab. Registraram voto contrário ao texto aprovado os 11 vereadores da bancada do PT, os dois da bancada do PCdoB, além de Gilberto Natalini, Claudio Fonseca (PPS), Claudio Prado (PTB), Juscelino Gadelha, Tripoli e Eliseu Gabriel (PSB).

Contrário ao projeto desde o início, o vereador Ítalo Cardoso (PT) afirmou que o projeto aprovado não ajuda em nada para acabar com a discriminação que os homossexuais sofrem. “Esse projeto cria uma categoria diferenciada, e acentua a possibilidade de discriminação e preconceito. Espero que chegue logo o dia em que não precisemos mais de leis para defender o direito dos gays”, disse ele.

Apolinário disse que não tem nada contra a “figura humana” dos gays. “A criação do Dia do Hétero não simboliza uma luta contra a figura humana dos gays, e sim contra aquilo que considero que são excessos e privilégios”.

A data estipulada no PL para constar como dia do orgulho heterossexual no município será no terceiro domingo do mês de dezembro. O vereador autor do projeto disse que não pretende realizar nenhuma marcha ou passeata para celebrar a data.

3 comentários

  • Anônimo

    legal! só não pode querer criminalizar a heterofobia; pois as leis devem ser feitas para proteger as minorias e não virarem motivo de discussão patética!

  • Anônimo

    Até porque não conheço nenhum heterófobo!

  • macho men

    Sansão do Gilbert Kassapa!!!
    Tà aprovado…
    Questão corporativa
    Boi preto cheira o c´… de boi preto .
    São Paulo entra de vez para o eixo Campinas-Pelotas .
    Vamos mudar a capital depressa …
    Chama o Maluf, ele só gosta de estupro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *