CÂMARA MUNICIPAL REALIZA SEGUNDA SESSÃO DO ANO NESTA SEGUNDA-FEIRA

A continuar nesse ritmo, o prefeito Luís Henrique terá que incluir em sua próxima reforma administrativa a criação de uma nova secretaria só pra responder os questionamentos da Câmara.

Na primeira sessão do ano, na segunda-feira passada, nossos nobres edis apresentaram nada menos que 17 requerimentos endereçados ao prefeito, dos quais apenas 11 foram analisados e votados. Os outros 06 ficaram para a sessão de hoje, 08/02.

Não bastassem os 06 que ficaram para trás, os vereadores apresentaram mais 20 requerimentos para a sessão desta segunda-feira. Um deles, dos vereadores Ricardo Gouveia e Rivelino faz a pergunta de um milhão de dólares: “quando, afinal, teremos o início das atividades do Centro Dia Idoso?“.

Os mesmos vereadores, atentos aos assuntos do momento, querem informações sobre “a grande quantidade de fios e cabos soltos das redes da Elektro por todo o perímetro urbano”.

Os vereadores Andrea Moreto e Bruno de Paula estão querendo saber detalhes sobre os gastos com a educação municipal. Antenados com relação aos últimos acontecimentos, eles estão perguntando “qual a previsão de gastos com transporte escolar e merenda escolar para o ano de 2021?“.

O petista Hilton Marques deve ter ouvido alguma coisa sobre a falta de leite nos postos de saúde do município, reclamação que já chegou também aqui neste modesto blog. Em um de seus requerimentos, Hilton está requerendo “informações sobre a falta de leite para ser distribuído aos idosos nas unidades de saúde”.

De sua parte, o vereador Deley Vieira quer saber do prefeito sobre a possibilidade de incluir os coveiros e os agentes funerários do município nos grupos prioritários da vacinação contra a covid-19.

Já a vereadora Carol Amador está requerendo informações “sobre a verba remanescente da construção da ESF Rural ‘José Cícero Fontes Xavier’ e a possibilidade de seu uso”. A ESF Rural começou a ser construída no governo Parini e foi inaugurada em abril de 2013, no governo Nice. Fica difícil imaginar que ainda reste alguma sobra de dinheiro de sua construção.

Por sinal, a inauguração do ESF Rural teve um bafão. A família do homenageado, o falecido dentista doutor Cícero, não foi convidada para o evento. Mesmo assim, quatro dos seis filhos do doutor Cícero compareceram, mas foram solenemente ignorados pela então prefeita Nice Mistilides.

Deixando de lado os bafões dos tempos da Ungida, a primeira parte da sessão desta segunda-feira terá, além dos 20 requerimentos, mais 30 indicações. Na segunda parte, os vereadores deverão analisar e votar cinco projetos de lei, além do veto do prefeito Luís Henrique a um projeto aprovado no ano passado, que previa uma indenização financeira aos familiares dos profissionais da saúde pública vítimas da covid-19.

5 comentários

  • JALES MERECE MAIS

    Cadê o Elder Corneta Mansueli e o dr. Gouveia??? Falavam tanto antes de serem eleitos….sumiram pq?

  • Paulao

    Cardoso qto ao requerimento da vicinal Vitório Prandi, vai hj ou foi semana passada? Nossa, estamos sofrendo muito com os buracos desta via, se fizesse um tapa buraco ajuda muito

  • Anônimo

    Os vereadores precisam trabalhar de forma diferente: a maioria dos pedidos (requerimentos, indicações) são para obras paliativas: consertar boca de lobos, sarjetões, recape asfáltico, iluminação pública. Queremos emprego, renda, fábricas, um comércio pujante. Saiam de suas casas e vão pedir recursos federais e estaduais, aos nobres deputados da região. Eles virão pedir votos para nós logo logo. Queremos recursos que fiquem aqui. Sarjeta e asfalto, com o tempo, acabarão. Fábricas e algo que atraia investimentos, se perduram pelo tempo.

  • Anônimo

    Em tempo: e o Projeto de Lei Complementar Nº 4/2021 ??
    Não há anexo no site da Câmara. Sobre o que se refere?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *