CANDIDATA BOLSONARISTA PEDE BENÇÃO A NOSSA SENHORA E POSTA FOTO COM ARMA

Deu no Brasil 247:

A campanha de Juliana Gaioso, que quer ser vereadora em Campo Grande, tem gerado críticas nas redes sociais, especialmente por conta de uma foto em que ela aparece segurando uma arma com a mão direita e uma imagem de Nossa Senhora da Aparecida com a esquerda.

Seu partido é o PSL e seu número é 17, como o de Jair Bolsonaro, a quem ela se refere como “querido presidente” e com quem posta fotos nas redes sociais. A seguinte frase acompanha a foto de divulgação: “Dai-nos a benção, oh mãe querida. Nossa Senhora Aparecida”.

Juliana, que já foi assessora de Soraya Thronicke (PSL) no Senado, se define como “terrorista de direita” e já foi alvo de denúncia na Procuradoria-Geral da República pelo deputado federal Fábio Trad (PSD) por suposto envolvimento em grupos extremistas em Campo Grande, atuando para cometer crimes contra o estado democrático de direito.

Fábio Trad disse que recebeu prints de publicações de Juliana Gaioso ofensivas ao estado democrático e com ameaças genéricas aos Trad, informou reportagem do site Campo Grande News.

2 comentários

  • A marqueteira Juliana.

    Certamente a candidata bolsonarista parece ser “louca” mas é muito boa de marketing politico. A campanha dela que se lançou à vereadora em Campo Grande é especialmente ‘estranha’ e se agravou após Gaioso postar esta imagem nas redes sociais.
    O partido dela é o PSL e seu número: ’17’, como o de Jair Bolsonaro, a quem ela se refere como “querido presidente” kkkkkk e com quem posta fotos nas redes sociais. Juliana se define como “terrorista de direita” kkkkk
    Ela cutuca os poderosos para se aparecer. Juliana é conhecida por liderar protestos de direita em Campo Grande, e também por espalhar fake news contra o irmão de Fábio, Marquinhos Trad.
    Despreza a democracia mas na hora de garantir uma boquinha de vereadora, recorre a ela. Os tempos atuais deram projeção a escórias como essa.
    Mais uma perturbada da estirpe de Sarah Winter que foi presa. E desapareceu

  • Pós Lula : Agora temos os extremistas da direita, bancados pelo bolsonaro.

    Se antes o PT de Lula bancava as ONGs, CUT, sindicatos, blogueiros, MST e outros. Agora temos os extremistas da direitas. São os loucos! Alguns com salario. kkkk
    A ala extremista da direita de Campo Grande já foi notícia há poucos dias, com a denúncia, relacionada a Melquisedeque Sant´anna, 23 anos, que seria do “300 do Brasil” e é bancado pelo governo federal.
    Ele participou de protestos contra o STF. Por ser monitor do Sistema Nacional de Juventude, recebe bolsa de R$ 1,2 mil.
    O deputado federal Fábio Trad disse que recebeu prints de publicações de Juliana Gaioso ofensivas ao estado democrático e com ameaças genéricas aos Trad.
    A denúncia tem objetivo de ser anexada à investigação, já em andamento pela Polícia Federal, que apura formação de grupos suspeitos de organização e captação de recursos para prática de atos antidemocráticos e crimes contra a Lei de Segurança Nacional.
    Em um dos prints, Juliana reproduz a capa da revista Isto É. A publicação nacional, intitulada “Terroristas de Direita”, tratava da prisão de Sara Winter, líder do grupo extremista “300 no Brasil” , e da investigação desencadeada pela Polícia Federal.
    Juliana postou a capa da revista no Facebook com algumas alterações: retirou a fotografia de Sara, colocou uma dela, apontando uma arma e mudou alguns títulos, colocando “anti-Trad”, “joga pedra em vagabundo”, “bolsonarista extremista” e “bota medo em comunista”. Na descrição da postagem, escreveu “Fui descoberta”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *