CASAGRANDE DEFENDE RAÍ QUE PEDIU RENÚNCIA DE BOLSONARO E FOI CRITICADO POR CAIO RIBEIRO

Boa Casão! A notícia é do portal Terra:

Walter Casagrande Jr., comentarista da Globo e ex-jogador do Corinthians, se posicionou ao lado de Raí e contra o colega de emissora Caio Ribeiro, no debate sobre a volta do futebol após a pandemia do coronavírus e as ações do presidente Jair Bolsonaro em frente à crise de saúde.

Na última sexta, Raí afirmou que o São Paulo é contra a volta do futebol neste momento, enquanto o número de casos e mortos pela covid-19 cresce, e fez muitas críticas ao presidente Jair Bolsonaro, sugerindo que o mandatário deve renunciar. Pouco depois, ao participar do programa Globo Esporte, Caio Ribeiro opinou que o dirigente e ídolo do São Paulo deveria falar apenas de futebol. Neste sábado, Casagrande apoiou Raí e considerou que Caio foi ‘antidemocrático’.

“Eu penso exatamente como o Raí. Sou contra a volta do futebol, neste momento. Todos os dias, as mortes aumentam no país. É um absurdo pensar nisso. Já falei diversas vezes sobre esse assunto. Numa Democracia, todas as pessoas podem e devem expressar suas opiniões, sobre qualquer assunto, independentemente da sua profissão. Ninguém pode querer censurar a fala do outro e determinar qual o assunto que se pode falar. Isso, no meu entender, é antidemocrático”, escreveu Casagrande em suas redes sociais.

“Enfim, o Raí representou com orgulho o seu irmão, Sócrates (Magrão) e não tenho dúvidas de que ele falaria as mesmas coisas. Cobra-se muito, das pessoas do futebol, a falta de participação e de opinião. O Raí é um dos poucos que se posicionou. Parabéns Raí! Você seria um grande companheiro na Democracia Corinthiana. Antes de qualquer polêmica, deveriamos nos unir e ser mais solidários, nesse momento tão crítico pelo qual passa a humanidade”, completou o ídolo do Corinthians.

1 comentário

  • Futebol e politica

    O Rai deve opinar sobre politica como qualquer cidadão. Bolsonaro está fazendo o que os petista fizeram. Está se vitimizando. Bolsonaro disse: “Ninguém vai tentar dar um golpe em cima de mim”.
    Os seus seguidores resolveram espalhar nas redes sociais as hashtags “golpe do STF” e “golpe de Estado”. Por isso, Bolsonaro divulgou ataque ao STF quem ele brigou, fez carreatas e manifestações. Por outro lado, tem o suposto apoio dos militares.
    O “golpe” de Bolsonaro pode ser tudo — menos militar com o Centrão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *