CEI DA FALSIDADE IDEOLÓGICA: VEREADORES SOFREM PRESSÃO PARA RETIRAR ASSINATURA

Os cinco vereadores – Macetão, Tatinha, Salatiel, Jota Erre e Nishimoto – que assinaram o pedido de abertura de uma CEI para investigar suposto crime de falsidade ideológica, cometido pelo prefeito Parini, reuniram-se ontem, na Câmara. Na pauta, uma conversa sobre tudo o que vem acontecendo desde que a notícia da CEI saiu na imprensa. Os relatos de telefonemas e de “pressão” sobre alguns vereadores, para que retirem suas assinaturas do pedido,  vem de todos os lados e das mais variadas formas.

A acusação de falsidade ideológica é contra o prefeito Parini, mas o empresário envolvido no caso – reparem que eu ainda não citei o nome dele – já ligou várias vezes para quatro dos cinco vereadores acima citados, para tentar convencê-los a desistir da investigação. Na Câmara, os vereadores Luís Especiato(PT) e Claudir Aranda(PDT) também tentam, em reuniões fechadas, impedir que o suposto crime seja devidamente investigado. 

Resumindo: o principal defensor do prefeito – que, de vez em quando, acusa os governos tucanos de São Paulo de impedir a instalação de CPIs – e o presidente da Câmara, que deveria se preocupar em zelar pela imagem do Legislativo, estão empenhados em  pedir para que os seus colegas sejam omissos. É de se perguntar, por que eles não tentam ser omissos sozinhos? É de se perguntar também, se eles foram eleitos para defender os interesses do prefeito ou da população?

E ontem, fiquei sabendo que o prefeito Humberto Parini convidou o vereador Macetão para uma reunião hoje, quinta-feira, às 18:00 horas. Vejam bem, faz uns quatro ou cinco anos que o prefeito não chama Macetão para um bate-papo. Nas conversas de gabinete, Parini sempre se refere ao vereador Macetão e ao irmão dele, o André, com um certo desdém. Por que será que ele quer conversar agora? Alguém aí é capaz de adivinhar?

Será que o processo que o PMDB – representado pelos advogados de Parini – move contra o vereador Macetão vai estar na mesa? Ou será que o prefeito resolveu contar para o Macetão quem foram os autores daquele panfleto nojento que circulou às vésperas das eleições de 2008, onde toda a família do vereador foi ofendida? Bem, melhor esperar. Afinal, quando o prefeito vai ao rádio, ele sempre diz que não tem medo de ser investigado. Quem sabe ele não esteja convidando o Macetão apenas para tomar um chá das seis, enquanto discutem o filme sobre a vida da Bruna Surfistinha? Nunca se sabe.

8 comentários

  • Defensor da Verdade!

    Esse Claudir aranda e o especiato são uns abutres, tentando barrar a investigação a todo custo. fala pro claudir tirar a esposa dele do cargo comissionado e a filha dele do postão aí ele vai ser parcial pra exercer o cargo de vereador. e o especiato 3% na pesquisa de intenção de voto pra prefeito cada dia mais se afunda sendo cachorrinho do parini.

  • Defensor da Verdade!

    quem é esse empresário?

  • Prezado Defensor da Verdade, estou preservando o nome do empresário por uma questão ética. Eu ainda ocupava um cargo no setor de licitações da Prefeitura e acompanhei esse caso por inteiro posso lhe garantir que ele não é o grande culpado, já que foi induzido ao erro.Quem não deveria ter emitido uma Certidão com declaração falsa é o senhor prefeito. Agora essa atitude do empresário de tentar barrar a CEI não é correta e ele não deveria estar fazendo isso. Diante disso, só estou esperando obter mais algumas informações para publicar a história por inteiro, inclusive com a cópia da Certidão. Aí você mata a sua curiosidade.

  • A voz do povo

    Claudir Aranda, Riva Rodrigues e Especiato são vereadores de si mesmo só fazem o que é de interesse próprio. A população de Jales em especial os eleitores tem que abrir os olhos e parar de votar nestes três!!!
    O duro é que os três se acham em condição de serem prefeitos…. Vereadores ridiculos…. em 2012 as urnas vão dar uma lição nestes imbecis!!!

  • ESTELIONATO ELEITORAL?????????????????

  • Paulo Reis Aruca

    A mim nao e surpresa!!!!!

  • E por falar em falsidade ideológica: Acho que quando sair da prefeitura de Jales com uns 80% de rejeição popular,com o maior desgaste já visto por um político em nosso município, o prefeito deverá voltar para sua cidade .Se fosse eu voltaria! E outra, se eu fosse candidato a prefeito jamais iria querer o seu apoio. Coitado do candidato apoiado por ele! Que fria vai entrar.
    Espero que o prefeito seja mais inteligente, para não acabar com a memória de Jales. Estaremos atentos. Convido, através deste blog, todos aqueles que querem preservar nossa memória a ficarem atentos a essa turminha que está ai no poder.

  • Cardoso seu blog está no horário de verão!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *