20 comentários

  • Gente boa.

    Fux autorizou hoje a extradição do italiano Cesare Battisti, apaniguado do PeTralha Lula, vivia tranquilamente em uma cidade litorânea paulista.
    Que peninha, era gente boa.

  • Deus acima de todos

    No primeiro caso, esqueceram de falar que ela subiu num pé de goiaba pra se matar por que era estuprada desde os 6 anos. No segundo caso, da laranja, realmente, mais de um milhão de reais chamaram a atenção e devem ser investigados, por que como sempre dizemos “não temos político, nem presidiário de estimação”. Interessante é ver petistas satirizando uma vítima de pedofilia e outro político que em tese estaria envolvido no desvio de $24 mil reais enquanto JAMAIS vimos aqui uma sátira dos petistas que desviaram dezenas de milhões. Imaginem os bolsominions satirizando uma ministra da Dilma que sofreu pedofilia, seriam massacrados pelos “intelectuais” da esquerda caviar. Mais um capítulo do filme “Eu sei o que vocês fizeram nas gestões passadas”. Mais uma charge PT de qualidade.

  • PT e o Edir Macedo

    Ajustiça mandou o então candidato, Haddad, a pagar a indenização de R$ 79,2 mil ao bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, por tê-lo chamado de “charlatão” durante a campanha.
    Certamente, Haddad vai pedir “doações aos pobres” para quitar a dívida, já que o PT parece não ter mais dinheiro. Acabou a mamata

  • Doeu

    PT E O EDIR MACEDO>

    https://www.revistaforum.com.br/wp-content/uploads/2018/12/haddad-1-568×600.jpg

    O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, foi questionado, em seu perfil no Instagram, nesta sexta-feira (12), por um homem que se apresenta como “tiago_caetano86” como faria para pagar a indenização de R$ 79,2 mil ao bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, por tê-lo chamado de “charlatão” durante a campanha.
    O homem ainda questionou se Haddad pediria “doações aos pobres” para quitar a dívida, já que “não trabalha”.
    Haddad respondeu: “Estou pensando em pedir emprestado pro Queiroz, mas ele tá sumido…”.
    Em entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada na quarta-feira, 12, o petista sugeriu que Flávio Bolsonaro usou o “gabinete para fazer vaquinha para si mesmo”, o que considera “um expediente muito comum no baixo clero”.
    E se faltar dinheiro Haddad pedirá emprestado também ao filho de Bolsonaro e também para a esposa do psicopata e o resto ao assessor do filho do psicopata Queiros .

  • Psdb

    PT E EDIR MACEDO–*POR FAVOR COMO ELE VAI EXPLICAR ESSA CORRUPÇÃO A NAÇÃO BRASILEIRA. COM ESTÓRIAS DA CAROCHINHA, RESPONDA-ME ELE DEVE SER ENQUADRO OU NÃO POR SUAS LADROAGENS, SUNTO COM O PAI.
    SERÁ QUE A SECRETÁRIA NA REALIDADE É OUTRA COISA COMO POR EXEMPLO SUA LOVER?

    Do UOL, em Brasília 14/12/2018 16h25 O deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) divulgou nota oficial negando “qualquer ilegalidade ou irregularidade” na atuação de Nathalia de Melo Queiroz como assessora parlamentar lotada no seu gabinete na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). Reportagem publicada nesta sexta-feira (14) pelo UOL revelou que ela trabalhou como recepcionista em uma rede de academias no Rio no mesmo período em que aparecia na folha de pagamento da Alerj Veja também Ex-assessora de Flávio Bolsonaro acumulava cargo na Alerj, emprego e estudo Bolsonaro diz que não é investigado, mas pagará “se algo estiver errado” “Não vou decepcion… – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2018/12/14/flavio-bolsonaro-assessora-personal-trainer.htm?cmpid=copiaecola

  • São Contra Todos

    TUDO ESQUISITO

    Não adianta o presidente eleito Jair Bolsonaro tentar tirar o corpo fora do caso Queiróz. Eles estão ligados quase umbilicalmente. O PM era amigo dele há 34 anos. Foi assessorar o filho, Flávio, por recomendação dele. O cheque suspeito de R$24 mil foi para a conta da sua mulher.
    Seu argumento de que a operação foi limpa porque ninguém usa cheque para passar dinheiro sujo é inconsistente: o dinheiro não era sujo, era limpo, era salário de servidor. E a sua mulher era uma ilustre desconhecida na época. E, além disso, “todo mundo” fazia aquilo na Assembleia do Rio de Janeiro.
    Ele está no rolo. E quanto mais tempo durar o silêncio de Queiróz mais vai crescer a nuvem de suspeitas sobre Bolsonaro.
    E a imprensa não vai deixar barato. Bolsonaro fez a escolha errada ao se aliar à Record e ao SBT e atacar a Globo. Os departamentos de Jornalismo do SBT e da Record não chegam aos pés do da Globo. Paparicações de Silvio Santos e salamaleques de Edir Macedo não vão resolver nada.
    Além do Queiróz, tem a filha dele, que também “trabalhava” no gabinete, mas era personal trainner e foi demitida no mesmo dia que o pai: 15 de outubro passado, entre o primeiro e o segundo turno da eleição presidencial. Indício de que Bolsonaro foi informado nesse dia do escândalo que ia estourar. Se não foi por isso, por que ele romperia uma amizade de 34 anos de bons serviços prestados com alguém que guardava tantos segredos?
    Tem também o caso da Wal do Açaí, lotada no gabinete, mas trabalhando para Bolsonaro em sua casa de veraneio, como a Folha revelou no ano passado e depois do que o jornal passou a ser ameaçado pelo círculo presidencial com o apelido de “foi-ce”, uma corruptela de “foice”, o símbolo do comunismo e “foi-se”.
    Tem também o outro PM, também do gabinete de Flávio Bolsonaro que passou mais de 200 dias em férias. Tudo muito esquisito ou o problema é do PT e do Edir Macedo.

  • PSDB

    PT E EDIR MACEDO assume que defende nunca li vossa senhoria criticar PSDB-MDB- PP-PSL Aécio-Temer-Bolsonaro —(seus Filhos ), FHC, Jucá, Mourão, Maia, Delcídio, Moro, Meirelles, Renan, Caiado, Serra, Alkimin, Dória, Moreira Franco etc….. e elementos da direita fascista como você continuam só atacando o PT e os verdadeiros quadrilheiros do seu lado onde ficam, com 51 milhões em apartamento, com mala cheia de dinheiro correndo nas ruas do RJ, esses são santos comandados pelo psicopata que colocou Moro como ministro da Justiça para não importunar suas quadrilhas, tendo como exemplo o que segue–Públicado no Estadão-Folha e G1:–
    Funcionários de Flávio Bolsonaro repassaram até 99% dos salários.
    Porcentuais foram obtidos na comparação entre dados do Coaf e da folha salarial de servidores da Alerj
    28.4
    Uma análise na movimentação financeira de Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-assessor do deputado estadual Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio, mostra indícios de que pelo menos uma funcionária pode ter depositado em sua conta o equivalente a quase tudo que recebeu na Casa no período agora sob investigação. Foi esse o caso de Nathalia Melo de Queiroz, filha do ex-servidor que, no período investigado, repassou a ele R$ 97.641,20, hipotético crédito mensal médio de R$ 7.510,86.
    A quantia equivale a 99% do pagamento líquido da Alerj a Nathalia em janeiro de 2016, segundo a folha salarial do Legislativo fluminense. Como não há dados sobre a movimentação financeira total de Nathalia, não é possível dizer com certeza que o dinheiro teve como origem exclusivamente os pagamentos da Alerj.
    Os cálculos são por aproximação. Para fazê-los, o Estado usou o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) da Operação Furna da Onça e consultou a folha salarial da Casa.
    O órgão federal mostrou que no período investigado Nathalia transferiu os R$ 97.641,20 para a conta do assessor de Flávio. A cifra foi dividida pelos treze meses investigados para obter a média mensal, que foi comparada com três valores. Um foi o pagamento líquido recebido em janeiro de 2016 por Nathalia na Alerj: R$ 7.586,31. No confronto com o bruto, R$ 9.835,45, chegou-se a um repasse de 77,14%. Cotejada com a renda usada pelo Coaf, R$ 10.502,00, o porcentual foi de 72,23%.
    A renda considerada pelo Coaf, possivelmente, incorpora valores que não constam da folha de janeiro da Alerj ou rendimentos obtidos por Nathalia de outras fontes. Todos as cifras, porém, mostram porcentuais altos de repasse.
    Nathalia trabalhou na Alerj de setembro de 2007 a dezembro de 2016. Depois foi trabalhar como assessora no gabinete parlamentar do hoje presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na Câmara dos Deputados. Foi exonerada em 15 de outubro, mesmo dia em que seu pai foi desligado do gabinete de Flávio. Oficialmente, o motivo foi a aposentadoria de Queiroz como PM. Reportagem publicada nesta sexta-feira, 14, pela Folha de S. Paulo mostrou que Nathalia, enquanto era funcionária, trabalhava como personal trainer no Rio.

    O deputado tem se defendido, afirmando não ter cometido nenhuma irregularidade. O presidente eleito já disse que caberá a Queiroz explicar sua movimentação financeira – de mais de R$ 1,2 milhão no período.

    Outros:

    1.Outra servidora que repassou a Queiroz grande parte do que recebeu foi Márcia Oliveira de Aguiar, mulher do ex-assessor. Os valores somam R$ 52.124,00 – uma média (total dividido por treze meses) de R$ 4.009,23. Isso não quer dizer que tenham sido feitos rigorosamente repasses mensais – o documento do Coaf não traz esse detalhe –, mas permite afirmar que Márcia repassou porcentuais que equivalem de 31% a 46% do que recebeu por mês no período.
    2.Outra servidora, Luiza Souza Paes, fez transferências equivalentes a porcentuais que variam de 24,8% a 33,5% do salário no período. Sua renda, segundo o Coaf, era de R$ 3.479 mensais e a transferência média era de R$ 863,53. Já Jorge Luís de Souza, que tinha salário bruto de R$ 5.486,76, fez depósito mensal médio de R$ 1.573,46 – porcentuais respectivos de 7,69%, 28,67% e 32
    O Estado mostrou que 57% dos depósitos feitos na conta de Fabrício Queiroz investigada pelo Coaf ocorreram no dia do pagamento dos salários na Alerj no período investigado, ou até três dias úteis depois.
    Não achas que essa quadrilha deveria estar presa ou para você só o PT.
    Conta outra Meu.

    • PT e o Edir Macedo

      PSDB
      Como falar mal desses bandidos politicos se todos os dias, Lula é noticia em todos os jornais e todos os dias.
      Falando nisso, veja a noticia de Lava Jato São Paulo denunciou Lula por lavagem de R$ 1 milhão em negócio na Guiné Equatorial
      Ministério Público Federal apontou que ex-presidente intermediou negócios de empresa brasileira no país africano e recebeu pagamento disfarçado de doação para o Instituto Lula;
      Não é o Moro que está acusando kkkkk
      Sai Moro e o Lula continua

  • PSDB

    PT E O EDIR MACEDO perca seu tempo 5 minutos e leia:–

    Sérgio Reis, Cantor Sertanejo em Carta publicada no Jornal Diário de São Paulo:.

    *****Hoje, vendo pessoas morrendo em filas de Hospitais, bandidos matando por R$ 10,00 e pessoas andando feito zumbis nas ruas por causa das drogas, adolescentes que não sabem quanto é 6 x 8, meninas de 14 anos parindo filhos sem pais, toda a classe política desse país desfilando uma incompetência absurda, o nosso país sendo ridicularizado por tantos escândalos…

    Eu peço perdão ao Brasil pela porcaria que fiz…
    Deveria ter ficado em casa quieto lutei pra ver corrupto no poder fazendo manobras pra se manter no poder e porque estamos quietos? Cade voce nas ruas? Esqueçam cor de bandeiras.vamos nos unir e lutar por so .motivo ; nossos direitos
    SOMOS mais de trinta milhões de aposentados!
    Não podemos admitir
    Policial R$ 3.660,00 para arriscar a vida;
    Bombeiro R$ 3.960,00 para salvar vidas;
    Professor R$ 2,200,00 para preparar para a vida;
    Médico R$ 9.260,00 para manter a vida;
    E o Deputado Federal?
    R$ 26.700,00 (Salário
    R$ 94.300,00 (Verba de Gabinete)
    R$ 53.400,00 (Auxílio Paletó)
    R$ 5.000,00 (Combustível)
    R$ 22.000,00 (Auxílio Moradia)
    R$ 59.000,00 (Passagens Aéreas)
    R$ 17.997,00 (Auxílio Saúde)
    R$ 12.100,00 (Auxílio Educação)
    R$ 16.400,00 (Auxílio Restaurante)
    R$ 13.400,00 (Auxílio Cultural)
    Auxílio Dentista
    Auxílio Farmácia
    E outros, para LASCAR a vida dos outros!
    E o trabalhador R$ 937,00 para sustentar a família.
    Será que o problema do Brasil são os aposentados?
    E meu caro Direitista você defende isso?
    Toma vergonha!!!!!!!

    • PT e o Edir Macedo 4

      Este é o pais que o PT e o PMDB comandaram nos últimos 16 anos dos governos de Lula (dois mandatos) e Dilma com o seu vice Temer que vocês votaram. Voces deixaram o pais assim!
      Chora, aposentado petista

  • PSDB

    PT E EDIR MACEDO leia esta:—é verdade:

    O mau caráter moro pediu a exoneração do presidente do COAF que divulgou escândalo BOLSOCHEIO.
    E você continua defendo isso?

  • PT e o Edir Macedo

    PSDB
    O futuro e convidado ministro da justiça Moro não assumiu, ainda. Ele não pode determinar nada. kkkkk
    Procure se informar melhor antes de colocar fake news. Alem disso, quem é o atual ministro?
    Voces, petistas, estão morrendo de medo do Moro. Porque será? o “homem” nem assumiu e voces choram, e
    esperneiam….
    kkkkk

  • PSDB

    PT E EDIR MACEDO não apreendeu ainda a ler e compreender a verdade escrita entre linhas. Moro poderia e deveria sim se meter nesta corrupção deste governo da direita que nem bem começou, da família Bolsonaro e sua quadrilha, pois o acordo entre ambos era de que Moro poderia intervir em nomeações e falcatruas do governo em transição e o futuro, podendo até não aceitar nomeações de corruptos que o presidente endossaria sua atitude. Então meu caro ele poderia determinar sim., não tem nada de Fake News e se tiver algum Fake News aqui é sua senhoria. Olha esse acordo se deu na casa de Bolsonaro no RJ.*** Palavras de Moro:””’:”” , Eu não assumiria o ministério com o risco de comprometer a minha biografiae o meu histórico. Isso foi objeto de discussão e a afirmação do presidente eleito é que ninguém seria protegido se surgissem corrupção e eu poderia intervir “””””
    Mas Moro é tao corrupto, falso, malandro, incerto, incorreto, fingido, simulado, dissimulado, enganoso etc… pois em uma entrevista em 2016 ao jornal o Estado de S. Paulo, Moro dissera que jamais entraria para a política:
    “Sou um homem de Justiça e, sem qualquer demérito, não sou um homem da política”, disse à época. “Acho que a política é uma atividade importante, não tem nenhum demérito, pelo contrário, existe muito mérito em quem atua na política, mas eu sou um juiz, eu estou em outra realidade, outro tipo de trabalho, outro perfil. Então, não existe esse risco.”
    Leia agora sua atitude posterior após aceitar o ministério:
    **Moro se cala sobre relatório da Coaf contra assessores e família Bolsonaro.
    Foi esse o motivo alegado pelo até então magistrado de Curitiba para aceitar o posto no governo do PSL. Mas ao ser questionado sobre as suspeitas do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) contra o ex-assessor de Flávio Bolsonaro e ex-secretária de Jair Bolsonaro, Moro se eximiu de responder.
    Mas a suspeita de agora recai diretamente na família do presidenciável: o Coaf identificou uma movimentação classificada como “atípica” de R$ 1,2 milhão em uma conta do ex-assessor e policial militar Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, e tendo como um dos beneficiários a primeira-dama Michelle Bolsonaro.
    Ainda, de acordo com mais informações divulgadas hoje com base nesse relatório do Conselho, Nathalia Melo de Queiroz, filha de Fabrício Queiroz, também estaria envolvida em movimentações financeiras “atípicas”. Até o mês passado, Nathalia era assessora direta do então deputado e agora futuro presidente Jair Bolsonaro.
    Assim, não somente o assessor do filho e a esposa de Bolsonaro estariam envolvidos nas suspeitas do Coaf, como também a assessora direta do ex-deputado, o presidente eleito.
    Da mesma forma como questionaram Sérgio Moro sobre ministros alvos de acusações, jornalistas perguntaram ao futuro ministro da Justiça o seu posicionamento sobre as recentes acusações, com dados de peso do Conselho de Controle de Atividades Financeiras.
    Sérgio Moro falava à imprensa na tarde de hoje (07) sobre novos indicados para a sua equipe de governo, incluindo o policial rodoviário federal Adriano Marcos Furtado para o cargo de chefe da Polícia Rodoviária, e o advogado Luciano Benetti Timm para a Secretaria Nacional do Consumidor. Preferiu ignorar a pergunta dos jornalistas e não comentou nada e saiu correndo da entrevista.
    Apreenda a discutir com a verdade dos fatos, mas isso é bem da Direita fascista já entrando para o socialismo
    VEM MAIS RESPOSTA AI, PARA UM DESENTENDIDO

  • PSDB

    PT E EDIR MACEDO apreenda corretamente um pouco da história correta do Brasil.

    Atribuições do vice-presidente da República a substituição do presidente, no caso de impedimento ou nos casos em que o cargo se torne vago. Deve, também, auxiliar o presidente, sempre que por ele convocado para missões especiais.
    Meu caro isso aconteceu algumas vezes quando Dilma viajava , nunca teve impedimento, nunca auxiliou Dilma em nada só atrapalhou, tanto é que chegou a mandar uma carta para a presidente, dizendo que estava cansado e se sentindo abandonado, mas o cargo tornou-se vago com o golpe de Estado contra a presidente, nisso o vice que ninguém conhecia e só serviu para o PT para uma coligação para que a esquerda ganhse a eleição, pois vice e nada é a mesma coisa. E nos da esquerda brasileira votamos no Lula e na Dilma e nunca em Temer o líder e chefe da quadrilha do golpe, então meu desentendido o P`T governou somente 10 anos, 8 com o Lula e 2 com a Dilma.
    Então leia algumas realizações do governo de Lula:
    *** Reduziu a inflação de 12,5% (2002) para 4,3% (2009) ao ano; a taxa média anual de inflação no governo Lula (6% ao ano) é menos da metade da que tivemos no governo FHC (12,5% ao ano);
    ***Aumentou o salário mínimo para o seu maior patamar em 40 anos, com um aumento real de 74% entre 2003/2010;
    ***Reduziu a relação dívida/PIB de 51,3% (2002) para 36% do PIB(2008); 
    ***Acumulou um superávit comercial de US$ 252 Bilhões (2003/2010);
    ***Pagou toda a dívida com o FMI e com o Clube de Paris e o Brasil se tornou credor do FMI, algo inédito na história do país, para quem emprestou US$ 10 Bilhões; Hoje, a dívida externa líquida é negativa em US$ 65 bilhões; 
    ***Aumentou as exportações de US$ 60 Bilhões/ano (2002) para US$ 198 bilhões/ano (2008) acumulando um crescimento de 230% em 6 anos; Em 2010, as exportações deverão superar os US$ 200 bilhões, o que acontecerá pela primeira vez na história do Brasil. 
    ***Aumentou as reservas internacionais líquidas de US$ 16 Bilhões (2002) para US$ 285 Bilhões (Novembro de 2010); 
    ***Ampliou o Pronaf de R$ 2,5 Bilhões/ano (2002) para R$ 16 Bilhões/ano (2010); 
    ***A concentração de renda e as desigualdades sociais diminuíram sensivelmente; o índice de Gini atingiu o menor patamar da História;
    *** Gerou 15 milhões de empregos formais entre 2003/2010; 
    *** Reduziu o percentual da população brasileira que vive abaixo da linha de pobreza de 28% (2002) para 19% (2006), segundo o IPEA;
    ***O BNDES emprestou R$ 137 Bilhões em 2009 para o setor produtivo, contra cerca de R$ 22 Bilhões em 2002;
    ***Fez o Brasil se tornar credor externo, com um saldo positivo de US$ 65 Bilhões, algo inédito na História do país;
    ***Criou programas sociais inclusivos, como o Bolsa-Família, ProUni, Brasil Sorridente, Farmácia Popular, Luz Para Todos, entre outros, que beneficiaram aos pobres e miseráveis e contribuíram para melhorar a distribuição de renda;
    ***Iniciou novas grandes obras de infra-estrutura (rodovias, ferrovias, usinas hidrelétricas, etc) financiadas tanto com recursos públicos como privados. Exemplos: Usinas do Rio Madeira, Transnordestina, Ferrovia Norte-Sul, recuperação das rodovias federais, duplicação de milhares de quilômetros de rodovias;
    ***Anulou portaria do governo FHC que proibia a construção de escolas técnicas federais e iniciou a construção de dezenas de novas unidades e que foram transformadas em Institutos Superiores de Educação Tecnológica (são 214 novas escolas técnicas federais construídas entre 2003/2010);
    *** Criou o Reuni, que iniciou um novo processo de expansão das universidades públicas, aumentando consideravelmente o número de universidades, de campus e de vagas nas mesmas;
    ***Os lucros do setor produtivo cresceram quase 200% no primeiro mandato em relação ao governo FHC;
    ***Elevou o volume de crédito na economia brasileira de cerca de 23% do PIB, em 2002, para 46% do PIB, em 2010;
    ***Criação do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) que prevê investimentos públicos e privados de R$ 646 Bilhões entre 2007/2010; até 2013 os investimentos previstos chegam a R$ 1,14 Trilhão;
    ***Reduziu a taxa de desemprego de 10,5% (Dezembro de 2002) para 6,8% (Dezembro de 2008);
    Por enquanto são alguns exemplos do governo Lula, foi assim que ele deixou o país para Dilma. Lula é tão especial que foi eleito duas vezes, ajudou eleger Dilma duas vezes e mesmo preso quase elegeu Haddad.
    Se quiser tem mais, chora seu FDP vagabundo. seu fascista de merda.

  • Anonimo

    Renato Rovai é editor da Revista Fórum

    Sinais são de que Bolsonaro terá o mesmo fim de Collor e Jânio Quadros
    Jânio Quadros ganhou a eleição com uma vassourinha que seria usada para varrer a bandalheira. Era um moralista sem moral que desafiou o sistema e derrotou os grandes partidos da época.
    Fernando Collor saiu de Alagoas para caçar os marajás e combater a corrupção. Seu programa de governo, aliás, era muito parecido com o de Bolsonaro. Privatizações, diminuição do Estado, fim da estabilidade do servidor público, sanha moralista e criminalização dos movimentos sociais e sindical.
    Collor também derrotou os grandes partidos e favoritos na primeira eleição pós-democratização. Na primeira eleição pós fim de um regime militar motivado pela renúncia de Jânio Quadros.
    O fato é que ambos foram substituídos por seus vices em curto espaço de tempo e derrotados pelo discurso que os levou ao poder.

    Os vices de Jânio e de Collor eram muito melhores do que eles, João Goulart e Itamar Franco. O primeiro acabou sofrendo um golpe militar. O segundo, de alguma maneira, uma rasteira civil.
    Itamar apoiou FHC para a sua sucessão, mas este o traiu logo no início do mandato implementando uma agenda neoliberal, que Itamar, convicto nacionalista, era contrário.
    O que impressiona neste momento é que Jair Bolsonaro, que se elegeu com a mesma agenda e narrativas de Jânio e Collor, vive antes mesmo de sua posse um desgaste tão grande que sequer terá a famosa lua de mel, que quando curta, dura até a semana santa.
    O bate-cabeças no PSL, partido do governo, as caneladas do general Mourão no presidente e em seus filhos, a dificuldade em criar uma base para eleger os presidentes da Câmara e do Senado e a nomeação de uma série de ministros inexpressivos e caricatos, indicam que Bolsonaro começa seu mandato já com cheiro de mofo.

    Em começo de mandato, governantes costumam ter paz e capital político para se impor. Mas isso não está acontecendo com o futuro presidente. Ao contrário, ele está completamente perdido e já começa a ser visto como um estorvo a ser retirado do cargo.
    A questão que vai se colocar em breve se o caso do “esquema laranja” de Flávio Bolsonaro não vier a ser solucionado e se, por exemplo, o assessor Queiroz vier a abrir a boca e dizer que a grana que depositou na conta de Michelle não tem nada a ver com dívida com Bolsonaro, é que se iniciará a fase “como se livrar do presidente”.
    Porque o capital financeiro e os agentes políticos não estarão dispostos a viver mais quatro anos de crise político-econômica, que será ainda maior com a perseguição do Estado, via Moro, a todos aqueles que incomodarem.
    Quando isso acontecer, Mourão, que já está se mostrando bem assanhado para o cargo, estará sambando em articulações para armar um impeachment rápido e indolor contra o seu cabeça de chapa.
    O Brasil parece estar prestes a mais uma interrupção de governo por impeachment ou golpe. A forma como a Globo está cobrindo o caso do “esquema laranja”, as entrevistas de Mourão e o jeitão como estão se movendo as raposas políticas mais astutas é que apontam para isso.
    Bolsonaro, o jacaré banguela, pode estar prestes a se tornar bolsa. Nunca antes da posse um governo em primeira eleição esteve tão desgastado. Nunca antes na história deste país. Dilma e FHC viveram algo semelhante, mas nas suas reeleições.
    Vai ser lindo.

  • Anonimo

    EDIR MACEDO QUE BONITO SEU GOVERNO.

    @@@@@@@@@POR QUE O PAI CORRUPTO JUNTO COM O MORO POLITICO LADRÃO NÃO RESOLVEM.

    O episódio do motorista #FabrícioJoséCarlosDeQueiroz não parece ser um caso isolado na vida política do #ClãBolsonaro.
    Se ficar confirmada a suspeita do Ministério Público de que #Queiroz administrava uma caixinha de colaborações dos demais servidores, uma prática semelhante, talvez com objetivos idênticos, é corroborada por outros casos descobertos por ISTOÉ nos gabinetes do presidente eleito Jair Bolsonaro e de seus filhos.
    Por mais de uma vez, funcionários fizeram doações eleitorais e trabalhos políticos para as campanhas da família, em valores que certas vezes chegavam a ultrapassar os próprios salários ganhos.
    As informações apuradas por ISTOÉ constam das próprias contas eleitorais. Em vários casos, servidores de Jair Bolsonaro foram responsáveis por doações, por meio de serviços ou em dinheiro em espécie, aos filhos desde quando eles começaram a disputar eleições, a partir de 2002.
    Ou seja, parece comum que servidores contratados por eles empregassem – obrigados ou não – o dinheiro proveniente de seus ganhos mensais no apoio político-eleitoral aos Bolsonaro.
    Em abril deste ano, o presidente eleito interrompeu a sua então intensa agenda de compromissos para participar do velório de um grande amigo: o capitão do Exército #JorgeFrancisco. Francisco trabalhava com ele havia 20 anos no seu gabinete em Brasília.
    As prestações de contas mostram que, mais do que amigo, Francisco praticamente foi um dos responsáveis pela eleição de Flávio Bolsonaro como vereador, em 2002.
    Conforme a prestação de contas apresentada por Flávio naquele ano, o servidor da Câmara doou R$ 5,9 mil para a campanha do filho mais velho de Bolsonaro, no dia 1º de outubro.
    Foi tudo o que Flávio Bolsonaro declarou ter gasto.
    Em valores atualizados, seria equivalente a aproximadamente R$ 18 mil.
    No ano seguinte ele passou a fazer parte do gabinete de Jair Bolsonaro.
    Exerceu cargo de comissão na categoria SP25, hoje um salário de aproximadamente R$ 15 mil.
    Durante o tempo como secretário parlamentar, Francisco foi responsável por outras doações, em espécie, a membros do clã Bolsonaro. Em 2004, doou R$ 10 mil para a primeira eleição de Carlos Bolsonaro (PSL-RJ) à Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Naquele ano, Carlos recebeu R$ 34,5 mil em doações para a sua campanha. Ou seja, apenas José Francisco foi responsável por aproximadamente 30% das doações recebidas por Carlos na sua primeira investida, vitoriosa, para a Câmara. Em valores atualizados, esses R$ 10 mil doados por Francisco seriam equivalentes a aproximadamente R$ 22 mil em 2018.
    O dileto amigo de Bolsonaro aparece em outras doações superiores aos seus vencimentos mensais. Em 2012, no dia 30 de agosto, ele fez uma transferência eletrônica em favor de Carlos Bolsonaro, no favor de R$ 15 mil. Eduardo, deputado federal, também foi beneficiado pelo ex-capitão do Exército em 25 de agosto de 2014. Ele doou R$ 11 mil por meio de um depósito em espécie.
    Além disso, durante o ano de 2016, está registrada nas contas eleitorais de Carlos, na sua terceira eleição para a Câmara Municipal fluminense, uma nova doação de Francisco, desta vez no valor de R$ 2,5 mil, por meio da cessão de serviços prestados para a campanha naquele ano.
    Não foram apenas #CapitãoJorgeFrancisco e agora o #MotoristaQueiroz.
    Em 2016, o #VereadorCarlosBolsonaro recebeu a doação de R$ 1,5 mil, em forma de serviços para a campanha de Alessandra Ramos Cunha. Dois anos antes, ela havia sido nomeada para integrar o gabinete do deputado Jair Bolsonaro.
    Na Câmara, operações desse tipo são comuns e apelidadas de “#CaixinhaEleitoral”. A prática de funcionários doarem para a campanha do patrão não é considerada ilegal, mas é no mínimo questionável. Qualquer pessoa pode doar dinheiro para a campanha de quem quiser. E pode-se mesmo acreditar que haja afinidade ideológica entre um deputado e seu funcionário de confiança. Por outro lado, é justo imaginar-se que possa ser uma espécie de pagamento em troca do emprego. E pagamento feito com dinheiro público. Há, no mínimo, um conflito ético.
    Jorge Francisco trabalhava para Bolsonaro e repassava
    dinheiro para seus filhos durante as #eleições.

  • Anonimo

    EDIR MACEDO [email protected]@@@@@@@gosta dessa:-

    Filho de Bolsonaro aumenta patrimônio em 432% em 4 anosCOMENTE Carlos Eduardo Cherem Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte 20/08/201815h21 > Atualizada 02/10/201818h35 Ouvir texto 0:00 Imprimir Comunicar erro Ueslei Marcelino 7.mar.2018 /Reuters Flávio Bolsonaro (na frente) teve aumento de 55% no patrimônio; Eduardo, de 432% ELEIÇÕES 2018 Apuração Raio-x Pesquisas Candidatos O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, 63, está no terceiro casamento e tem cinco filhos. Três são políticos e dois deles são candidatos nas eleições de outubro: Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), 37, candidato a senador pelo Rio de Janeiro, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (P… – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/08/20/filho-de-bolsonaro-aumenta-patrimonio-em-432-em-4-anos.htm?fbclid=IwAR2DRb7iVAtEqjwpdy3ZpNyzl5Sjvbwu8mXWMmPMZflEbnsWcoqA9iQveVo&cmpid=copiaecola

  • Anonimo

    EDIR MACEDO PALHAÇO vê gosta dessa ultima noticia :

    Funcionários doavam salários inteiros para campanha de Bolsonaro
    Segundo informações apuradas pela IstoÉ, servidores do gabinete do presidente eleito foram responsáveis por doações em dinheiro e serviços.
    Mais uma polêmica envolvendo a família Bolsonaro pode ser alvo de investigações. Dessa vez, foram encontrados indícios de que funcionários do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), doavam dinheiro para a campanha dele e dos filhos. Os valores chegavam a ultrapassar os próprios salários ganhos. A informação é da revista IstoÉ.
    Se ficar confirmada a suspeita do Ministério Público de que o ex-assessor de Bolsonaro, Fabrício Queiroz, administrava uma caixinha de colaborações dos demais servidores, essa prática semelhante, talvez com objetivos idênticos, pode entrar na lista de irregularidades cometidas pela família.
    Denúncias a partir de dados do Coaf desgastam imagem de Bolsonaro.
    As informações constam das próprias contas eleitorais. Em vários casos, servidores de Jair Bolsonaro foram responsáveis por doações, por meio de serviços ou em dinheiro em espécie, aos filhos desde quando eles começaram a disputar eleições, a partir de 2002.
    Ou seja, parece comum que servidores contratados por eles empregassem – obrigados ou não – o dinheiro proveniente de seus ganhos mensais no apoio político-eleitoral aos Bolsonaro.
    Vem discutir seu Tonto fascista. Somos a maioria e você é um escroto. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *