CHICO BUARQUE: “O FRACASSO DESSE GOVERNO ME PARECE ÓBVIO”

Deu no DCM:

A edição do jornal francês Le Monde desse sábado (22), traz uma entrevista exclusiva com Chico Buarque. O cantor, compositor e escritor fala sobre a situação atual do Brasil e sobre o pedido de visto de longa duração na França, feito recentemente.

Chico fala que a situação é diferente da de 1969, quando esteve exilado na França. Ele explica que está em Paris escrevendo, como faz com frequência. “Simplesmente porque em Paris estou mais tranquilo, tenho mais tempo, por exemplo, para me concentrar em escrever o livro que comecei no início deste ano. Em 1969, havia um regime militar no poder, com perseguição concreta e direta dos artistas”, relata.

Ele explica que hoje os artistas brasileiros não são bem-vindos, nem bem vistos pelo governo. “Uma cultura de ódio se espalhou de maneira impressionante”. Chico conta que o novo governo despreza totalmente a cultura. Mas diz que, apesar do pedido de visto francês, quer continuar a viver no Brasil. “Não posso viver longe de meu país”, afirma.

Questionado sobre a atual crise política no Brasil, Chico diz que ela vem de longe, concretamente a partir do impeachment de Dilma Rousseff. “Tenho muitas reservas ao PT, o partido teve episódios de corrupção, como os governos precedentes”, afirma. “Mas depois da derrota da direita nas eleições presidenciais, o PT foi incrivelmente estigmatizado”.

A respeito dos erros cometidos pelo PT, Chico diz que o partido renunciou a muitos de seus ideais, pois Lula estava cansado de perder eleições. “Ele decidiu fazer do PT um partido de governo. Por isso fez concessões, acordos com forças que o PT não teria aceito em tempos normais. O PT deixou de ser um partido de esquerda para se tornar uma formação socialdemocrata”, explica.

Sobre o atual governo, Chico diz que ele pode ser considerado como neofascista, por compartilhar muitas práticas com os regimes de direita. O artista cita as incongruências, como a influência de Olavo de Carvalho sobre Jair Bolsonaro, ou um “ministro da educação contra a educação” e “um ministro do meio ambiente contra o meio ambiente”, além de um chanceler “louco”. “Esse homem vai contra a história de excelência da diplomacia brasileira”, explica.

“Às vezes me digo que é melhor não ter ministro da Cultura neste governo! A cultura já é atacada de toda parte, se tivesse um ministro, a situação seria ainda pior”, acrescenta Chico.

O artista diz que as mobilizações fora do Brasil contra o governo Bolsonaro são válidas, mesmo sendo difícil medir a eficácia dessas iniciativas. “O prestígio do Brasil hoje é quase zero no exterior”.

“Não sei como tudo isso vai acabar. O fracasso desse governo me parece óbvio”, declarou o artista ao jornal Le Monde.

5 comentários

  • Abraham Lincoln

    “A atual crise política no Brasil vem de longe, concretamente a partir do impeachment de Dilma Rousseff”.

    Minha boa vontade de ouvir a outra parte, no caso a esquerda indecente, terminou ai. Desse trecho em diante a boa vontade de ouvir o outro lado deu lugar à náusea, à ânsia de vomito, à incredulidade em ouvir alguém dizer que antes do impeachment, tudo era lindo, leve, solto. Para falar mal do governo, o que não é difícil, o indivíduo deve preencher alguns requisitos básicos, dentre os quais, estar em Paris, em período sabático, escrevendo livros, não está inserido. Mais coerente seria ser trabalhador, estar no Brasil, perceber renda de até 3 salários mínimos, possuir carro financiado, ter previdência geral, entre outros. Paris? Paris não; Paris está fora dessa galera ai. Nesse caso o reclamão tem que ir à merda.

    • Sumido laranja goiaba e manga

      Perguntas que não calam?
      Quando começou a crise.
      R. Apos a copa de 2014.

      Quando aconteceu o golpe?
      Apos as eleições de 2014.
      Quem apoiou o golpe?
      Cunha , Temer, Aécio, Jucá e os atuais lideres da nação.

      Quem apoiou todas as propostas do Temer?
      Os atuais lideres da nação?
      Quando Lula saiu do governo?
      Em 2010.
      Como estava a economia?
      Os números respondem.
      Milicianismo, lavagem de dinheiro, conluio juízes e promotores, cassação de direitos trabalhistas, desemprego, lavagem de dinheiro,
      Tentativas de barrar as investigações. Onde está o Queiroz, e os filhos do presidente. E a reforma que só é boa pra quem não vai participar? Porque será que sempre que uma pessoa se posiciona contra os atuais crimes cometidos pelos recém eleitos, essa pessoa ou é comunista ou é esquerdista. Vc deve ser daqueles que acha honesto usar sky gato ou mentir na declaração de renda, ou furar a fila se ninguém estiver olhando.
      Devemos ser honestos e enxergar tanto os erros e acertos, não importa o partido.

      • Abraham Lincoln

        Crise após a copa? Qual copa, a da Alemanha, em 2006? KKKKKKK. Meu Deus, onde você leu isso, amigo? A crise econômica assolou o mundo todo a partir de 2008. No Brasil foi agravada pela corrupção institucionalizada que já se fazia pujante desde aquela época (aliás, desde muito antes). E como eu sei que você é de esquerda? Fácil, muito fácil: No quarto parágrafo do seu comentário você utiliza a palavra “golpe”. KKKKK. Eu tento, mas vocês não me ajudam a levá-los a sério. Comediante.

  • Ile de Saint Louis

    Excelente compositor e intérprete!! só.

  • Isso é uma VERGONHA

    LIVRO COM FOTOS DE Chico Buarque SERÃO FINANCIADOS VIA LEI ROUANET AO CUSTO DE R$ 417 MIL.
    A farra com o dinheiro dos PAGADORES de impostos brasileiros destinados a projetos “culturais” aprovados pelo governo (NÃO de Bolsonaro), ganhou mais um exemplo: UM LIVRO DE FOTOGRAFIAS de Chico Buarque foi aprovado para obter R$ 417 mil por meio da lei Rouanet.
    OBS: Como diria Boris Casoy, ISSO É UMA VERGONHA………

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *