CONGRESSO PREPARA ANISTIA AO CAIXA 2, DIZ JORNALISTA

A notícia é do Brasil 247:

O jornalista Ricardo Kotscho afirmou nesta sexta-feira, 10, que os eventuais integrantes na nova Lista de Janot agilizam articulações para aprovar no Congresso um “Operação Anistia”.

“As manobras para anistiar o Caixa 2 foram aceleradas após a decisão do STF de tornar réu o senador Valdir Raupp, ao considerar que pode ser crime a ‘doação oficial registrada na Justiça’, se a origem for dinheiro de propina. No comando da contra-ofensiva dos partidos para melar a Lava Jato, estão os próprios presidentes do Senado, Eunício Oliveira, e o da Câmara, Rodrigo Maia”, diz Kotscho. 

Segundo o jornalista, os presidentes das duas Casas estudam a melhor maneira de mudar a lei para evitar a cadeia que passou a ameaçar as principais lideranças políticas do país. “Estudam uma nova forma de financiamento eleitoral, proposta defendida pelo ministro Gilmar Mendes ou, suprema ironia, incluir a anistia ao Caixa dois no pacote das medidas anticorrupção que deverá voltar em breve ao Senado”, revela. 

Kotscho lembra que a tese que sustenta o movimento pela anistia é aquela de separar o joio (a grana suja dos outros) do trigo (a nossa, limpinha) lançada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na tentativa de livrar a cara dos aliados governistas ameaçados na Lista de Janot 2.

“Como cada caso teria que ser investigado, analisado e julgado separadamente, para identificar a origem e o destino do dinheiro, tudo está sendo tentado para que estes processos nunca cheguem ao fim. Está dando certo: até hoje, nenhum político denunciado pela Lava Jato, três anos após o início da operação, foi levado a julgamento no STF”, afirma.

Para ler o artigo do jornalista Ricardo Kotscho, na íntegra, basta clicar aqui.

1 comentário

  • To Indignado

    Cardosinho você não vai falar nada sobre este projeto de anistia aprovado por unanimidade pelos vereadores que jogaram ralo a baixo mais de 1 milhão de reais? Esta empresa é de Jales ou de fora da cidade? Isto é legal? Vai haver alguma contra partida? Isso não é renuncia de receita? O que a Lei da responsabilidade diz a respeito? Como pode uma PM que esta devendo, abrir mão de receita pública gratuitamente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *