CONVERSA DE PADARIA: ALCKMIN AUMENTA ESPERANÇAS DE CALLADO CONSEGUIR FINANCIAMENTO PARA ASFALTO

Callado e Alckmin na padaria

A esperança é a última que morre. E a notícia é do portal do Ilson Colombo, o Informa Mais:

Após inaugurar a nova creche de Santa Albertina na manhã de sábado (5), o Governador Geraldo Alckmin falou de vários assuntos em entrevista coletiva.

Alckmin comentou sobre a iniciativa da Prefeitura de Jales que está pleiteando um empréstimo de pelo menos R$ 8 milhões que o prefeito Pedro Callado está tentando obter junto a Agência Desenvolve que é um órgão estadual, para investir na infraestrutura da cidade.

Segundo Callado, o dinheiro seria suficiente para resolver boa parte dos problemas com o asfalto. O prefeito de Jales explicou, ainda, que as parcelas do empréstimo – cerca de R$ 30 mil mensais – seriam pagas mediante a redução de algumas despesas.

O prefeito Pedro Callado aproveitou a pausa em uma padaria da cidade para um rápido café e reiterou o pedido ao governador que fez uma ligação ao diretor da Agencia Desenvolve solicitando mais celeridade na solicitação do prefeito tucano de Jales. Durante a conversa, Pedro Calado estava acompanhado do chefe de Gabinete Ivan Bertuci e do vereador Tiago Abra.

Alckmin falou na coletiva sobre o assunto e explicou que o Estado tem uma Agencia de Fomento, que e financia o setor produtivo como indústria, comércios e serviços.  Se referindo ao Banco do Povo que financia com juros mais baixos os pequenos e médios empreendedores.

Ele também falou da Agência Desenvolve São Paulo que pode atender prefeituras. O governador disse que já pediu ao doutor Milton Melo, diretor da agência para que acelere o processo de Jales. Esses financiamentos são para infraestrutura, drenagem, galeria e asfalto, que também emprega bastante gente. Alckmin completou dizendo que viabilizando o financiamento para Jales, esses recursos também vão gerar bastante emprego com essas obras pretendidas pelo prefeito Pedro Callado.

17 comentários

  • Traíra Abra

    O que o Tiago está fazendo aí? Meu Deus, quer se aparecer de todo jeito. População não é besta não, vereador catapora. Em 2017 você terá que arrumar um serviço sem ser o de mamar as tetas do poder legislativo. Lembre-se que seus 200 e poucos votos que teve são mínimos e se Deus quiser o PP de Jales não vai ter número pra puxar gente desqualificada pra ocupar uma cadeira na Câmara.

  • Eleitor jalesense (não politico)

    Jales possui um Prefeito honesto. É disso que o Brasil e Jales precisa. Alckmin um homem correto. Seu filho trabalhava de piloto (faleceu trabalhando).
    Então, jalesense, não vamo nos iludir. Vamos manter o Dr. Pedro um homem que não levará o Município para mais endividamento. Um Prefeito que não vive se autopromovendo, nem fazendo publicidade.

    • k ga h chado não é mole

      Esponde, aí? Não foi o Dr. Pedro enquanto juiz que canetou Jales a pagar a dívida astronômica para família Jalles?

      Mui certinho esse seu prefeito.

      • Guilherme

        Ele fez o papel dele de Juiz, na época… nao confunde as coisas não

      • Eleitor jalesense (não politico)

        Não é meu prefeito. É o Prefeito de Jales que merece todo o respeito. A divida a que se refere, precisa analisar a origem do fato. A Familia Jalles havia doado área catedral, vila união para a população carente, distrito industrial I, praça Euphly Jalles tudo gratuitamente com a condição de manterem o local para investimentos. Mas, os gestores da época invadiram o local.
        O Dr. Pedro é um homem que Jales deve se orgulhar de tê-lo na Prefeitura.
        Agora a escolha é livre. Depois não reclame de nepotismo, corrupção, falta de prioridade e muito mais.

  • Anônimo

    Quem é este rapaz do lado esquerdo do Alckmin?? Da onde surgiu isso? Quantos votos teve?

  • Anônimo

    duvido que saia. 8 milhoes pra jales, nesta crise brava. ah ta. o governador não é bobo, jogou pra torcida. ou o cara que recebeu essa ligação (se é que foi feita) já não tá instruido que o governador ligaria para ele em cada cidade e “sumularia” o tal pedido.

    rio preto tá na buraqueira e os caras não mandam dinheiro pra lá e se acha que vão mandar dinheiro pra jales?

    tchau tchau calladinho e sua trupê

  • Anônimo

    ESSE DINHEIRO PODE ATÉ SAIR RÁPIDO, MAS A LICITAÇÃO NÃO SAI ANTES DO FIM DO ANO.

    QUEREM APOSTAR?

  • O LARÁPIO E OS TONTOS

    A LUTA ENTRE OS GOLPISTAS E CORRUPTOS PELO PODER POLITICO.
    Para fundador do PSDB, Alckmin caminha para “um certo autoritarismo”.
    Arnaldo Madeira critica métodos do governador para favorecer João Dória e diz que o governante tucano “esconde dados” da Sabesp, do Metrô e da Segurança Pública
    Para fundador do PSDB, Alckmin caminha para “um certo autoritarismo”.

    Em entrevista para a Folha de S. Paulo, o fundador do PSDB e coordenador do programa da campanha presidencial de Aécio Neves em 2014, o ex-deputado Arnaldo Madeira criticou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sobre o “jogo pesado” para favorecer o pré-candidato João Dória para a prefeitura de São Paulo e o acusou de “usar a máquina pública” para esse fim.
    “Ele esconde dados da Sabesp, do Metrô, não diz dados de segurança de forma adequada. Alckmin está claramente em um caminhar para um certo tipo de autoritarismo que contraria a história do PSDB”, disse Madeira, que foi secretário-chefe da Casa Civil do governo Alckmin de 2003 a 2006.
    Arnaldo Madeira, sobre Alckmin: “Ele esconde dados da Sabesp, do Metrô, não diz dados de segurança de forma adequada. Alckmin está claramente em um caminhar para um certo tipo de autoritarismo”.
    O tucano também afirmou que o governador teria feito ameaças a funcionários do governo filiados ao PSDB caso não votassem a favor de Dória. “(Alckmin está com) um comportamento autoritário, de uso da máquina. Ele não aceita a crítica e não gosta de quem pensa diferente dele”.
    Questionada pela Folha sobre o assunto, a assessoria do governador respondeu: “Nós duvidamos que Arnaldo Madeira, ex-secretário da Casa Civil do governador Alckmin, tenha feito esse tipo de declaração”. A entrevista, porém, está gravada, afirma o jornal.
    Disputa tucana
    As prévias para definir o candidato tucano para a prefeitura de São Paulo têm causado racha na cúpula do partido. Estão na disputa o apresentador e empresário João Dória, o vereador Andrea Matarazzo e o deputado Ricardo Tripoli. O primeiro tem apoio do senador José Serra e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, enquanto Dória é apoiado por Geraldo Alckmin. Por sua vez, Tripoli tem o apoio do deputado Bruno Covas e do ex-secretário estadual de Energia, José Anibal.
    OS FASCISTA E GOLPISTAS SE MATAM PELO PODER POLITICO.

    • Rolando Caio da Rocha

      Jesus, quanta asneira…

    • Papagaio de Pirata

      O Alckmin tá certo em bater de frente com os velhos caciques do PSDB. FHC, Aécio e Serra querem impor sua vontade. E tem mais, se não deixarem ele ser o candidato em 2018, ele sai do partido e com isso só o PSDB tem a perder.

  • Anônimo

    Esse tipo de conversa é para engambelar o eleitor até as eleições?

  • ze ruela

    Cardosinho, mudou o sistema da Prefeitura? primeiro vem o pagamento e depois o holerite?
    De uns tempo pra ta assim o que ta acontecendo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *