DELATOR DENUNCIA FHC E DIZ QUE IRMÃ DE AÉCIO ERA OPERADORA DE PROPINA

Isso está começando a ficar interessante. A notícia é do GGN:

O ex-deputado federal e ex-presidente do PP, Pedro Corrêa, delatou políticos da base e da oposição e o ministro do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, em acordo de investigação da Procuradoria-Geral da República. 

O atual ministro do Tribunal, enquanto era deputado federal pelo PP, entre 2003 e 2005, teria recebido propina pelo deputado José Janene, morto em 2010, junto à Petrobras e outras estatais que tinham diretorias indicadas pelo partido. O montante recebido foi classificado por Pedro Corrêa como “mesada de Augusto Nardes”, em um dos capítulos da delação premiada homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

Corrêa afirma que quando Nardes foi nomeado ministro do TCU, em 2005, um recibo que comprovava o pagamento de propina foi destruído para que não “prejudicasse a nomeação”, contou. De acordo com Corrêa, esse recibo era de valor “baixo”, entre R$ 10 mil e R$ 20 mil. 

Além de Nardes, na delação de Pedro Corrêa tem os chamados “operadores de propina”. Na lista, está o nome de Andrea Neves, irmã e uma das principais assessoras do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que atuou no comando da gestão do tucano à frente do governo de Minas Gerais. 

Depois da irmã de Aécio, também são citados como operadores Marcos Valério, e Benedito Oliveira, conhecido como Bené, investigado nas suspeitas de irregularidades na campanha de Fernando Pimentel ao governo de Minas, em 2014.  

Na delação, um capítulo exclusivo é dedicado a irregularidades no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), como a aprovação da emenda constitucional que possibilitou a sua reeleição, em 1997. FHC contou com apoio financeiro do empresariado para aprovar o projeto, como Olavo Setubal, do Banco Itaú. “Olavo Setubal dava bilhetes a parlamentares que acabavam de votar, para que se encaminhassem a um doleiro em Brasília e recebessem propinas em dólares americanos”, diz trecho da delação. 

Também há cinco anexos sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e cinco sobre a presidente Dilma Rousseff. Lula é apontado por ter atuado em favor da nomeação de Paulo Roberto Costa na diretoria da Petrobras. O ex-presidente teria dito a José Eduardo Dutra, à época presidente da estatal, para acertar o nome de Costa, em 2004. 

“Lula, eu entendo a posição do conselho. Não é da tradição da Petrobras, assim, sem mais nem menos trocar um diretor”, teria afirmado Dutra à época. De acordo com Côrrea, Lula respondeu: “se fossemos pensar em tradição, nem você era presidente da Petrobras, nem eu era presidente da República”, afirmou. De acordo com o depoimento, 15 dias depois da conversa, Costa foi nomeado na Petrobras e o PP destravou a pauta do Congresso Nacional.

20 comentários

  • Pizza requentada

    Apesar que as denuncias deste ex deputado deixam os petistas contentes pois fala de FHC pois nao sei o porque os petistas tem tanto medo dele. Acho que e’ trauma do Lula?
    Ele narra fatos antigos como a reeleiçao de FHC (a 20 anos atras), a mesada de Nardes (a 13 anos atras), a nomeaçao de diretor da Petrobras por Lula (a 11 anos atras) e a poprina da irmã de Aecio.
    Com certeza, ele vai ter que provar pois todos vao negar
    Parece que ele nao tem provas

  • Marco Aurélio

    QUE BOM VER OS NOMES DOS INCORRUPTÍVEIS GOLPISTAS NA LISTA DA ODEBRECHT. E AGORA DIREITA FASCISTA O QUE FAZER? FALA JUIZ MORO.

    Planilhas da Odebrecht têm políticos que não se candidataram.
    Entre documentos apreendidos consta ainda um que faz referência à empresa Leyroz.

    POR CHICO OTAVIO, MARLEN COUTO E JULIANA CASTRO 25/03/2016.

    Agência O Globo

    RIO — As planilhas com 284 nomes, apreendidas pela força-tarefa da Operação Lava-Jato na Odebrecht, mostram como prováveis beneficiários políticos que não concorreram a eleições em 2012 ou 2014. Além disso, entre os documentos que listam doações do grupo, um deles faz referência à empresa Leyroz de Caxias Indústria e Comércio e Logística, atual E-Ouro Gestão e Participação. A distribuidora integra um esquema de sonegação de ICMS do Grupo Petrópolis, fabricante da cerveja Itaipava. A menção aparece em uma das tabelas com os supostos repasses a candidatos que disputaram as eleições de 2010.
    Planilha com supostos pagamentos da Odebrecht a políticosAs planilhas da Odebrecht com supostos pagamentos a políticos
    Odebrecht tinha apelidos e senhas para recebedores de propina.
    INFOGRÁFICOOdebrecht contava com um sofisticado esquema para pagamento de propinasCentral de propinas.
    Naquele ano, a empresa doou R$ 4,3 milhões para políticos de diversos partidos, segundo a prestação de contas enviada ao TSE, e outros R$ 19,28 milhões para comitês e direções de siglas.
    Os políticos citados nos documentos apreendidos com Benedicto Barbosa Silva Júnior — presidente da Odebrecht Infraestrutura e um dos principais interlocutores do empresário Marcelo Odebrecht, preso na Lava-Jato — para a realização de doações a campanhas eleitorais integram tanto partidos da base governista quanto da oposição, e não há qualquer comprovação de que os repasses registrados correspondam à prática de caixa dois. Anteontem, o juiz Sérgio Moro decretou sigilo sobre o processo.
    Entre as listas encontradas na operação, está uma planilha que traz nomes de políticos do Estado do Rio, separados por municípios. Há siglas como de “pref.” na mesma linha de nomes que concorreram a prefeituras de cidades fluminenses em 2012, e “cam.” ao lado de pessoas que disputaram vaga na Câmara, especificamente da capital.
    Nessa planilha, há um campo com oito políticos, intitulado pela empresa como “históricos”, que sequer concorreram nas últimas eleições municipais, mas aparecem com anotações de valores ao lado.
    Um deles é o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), cujo nome aparece com a anotação “500”. Cunha disse que já falou em entrevista coletiva e não vai “responder todo dia a mesma coisa”.
    — Certamente, para minha campanha não foi. Se eu pedi, foi para o PMDB, e foi alocada para outras campanhas — dissera Cunha em entrevista coletiva.
    Outro nome da lista é o do presidente do PMDB-RJ, Jorge Picciani, que aparece ao lado da anotação “500”. A assessoria do peemedebista informou que, anteontem, em nota, ele disse que não concorreu a nenhum cargo público em 2012 e que, em 2014, não constam doações da empreiteira a ele.
    Há ainda outra planilha que reflete a mesma situação, também com nomes de candidatos nas últimas eleições municipais, que trazem políticos classificados como “históricos” e que também não disputaram o pleito naquele ano, como o ex-presidente José Sarney e o presidente do Senado, Renan Calheiros, que aparecem ao lado das anotações “100” e “50”, respectivamente.
    A assessoria de Renan Calheiros reiterou a fala do senador na véspera, em que ele dissera desconhecer as planilhas da Odebrecht e que nunca cometera “impropriedade” ou “ilegalidade”. O GLOBO não conseguiu contato com Sarney. A interlocutores, ele disse ontem que não comentaria a questão, por falta de informações.
    Já entre os políticos citados nas planilhas que envolvem a Leyroz está Aécio Neves (PSDB-MG), na época candidato ao Senado. O tucano justificou por meio de nota sua menção nos documentos divulgados pela força-tarefa da Lava-Jato e ressaltou que os valores apresentados na contabilidade da Odebrecht se referem a doações legais da distribuidora Leyroz.
    Foram realizados, segundo Aécio, dois repasses que o beneficiaram na disputa eleitoral, um de R$ 1,6 milhão para o partido e outro de R$ 96 mil diretamente para sua campanha. “A prestação de contas de campanha do PSDB de Minas Gerais em 2010 e do senador Aécio Neves foram julgadas e aprovadas sem ressalvas pela Justiça Eleitoral”, diz o texto.

  • GOLPISMO

    EMBAIXADA DA ITÁLIA DETONA VEJA: NEM FOTO É REAL
    :
    Não durou nem 24 horas a fictícia capa da revista Veja que noticia um suposto plano de fuga do ex-presidente Lula para a Itália, como asilado político. Em nota, a Embaixada do país europeu, comanda por Raffaele Trombetta, diz que informações são “inverídicas”; “Relativamente ao evento no Palácio do Planalto, a pessoa destacada na fotografia e sentada em uma das primeiras fileiras não é o Embaixador Trombetta, como pode-se constatar facilmente. O Embaixador Trombetta estava sentado, junto a todos os demais embaixadores, no espaço reservado ao corpo diplomático”, diz a nota
    25 DE MARÇO DE 2016

    Não durou nem 24 horas a fictícia capa da revista Veja que noticia um suposto plano de fuga do ex-presidente Lula para a Itália, como asilado político. Em nota, nesta sexta-feira (25), a Embaixada do país europeu diz que informações são “inverídicas”.
    A publicação da editora Abril inventou que o “ex-presidente e aliados estudam requerer que país europeu o receba como perseguido político. Itália foi escolhida porque sua família tem dupla cidadania”.
    Abaixo a nota da Embaixada da Itália:

    Em relação à matéria “O plano secreto” publicada na última edição da revista Veja, a Embaixada da Itália declara:

    1. As informações referentes à Embaixada e às supostas conversas do Embaixador Raffaele Trombetta são inverídicas.

    2.Relativamente ao evento no Palácio do Planalto, a pessoa destacada na fotografia e sentada em uma das primeiras fileiras não é o Embaixador Trombetta, como pode-se constatar facilmente. O Embaixador Trombetta estava sentado, junto a todos os demais embaixadores, no espaço reservado ao corpo diplomático.

    3. Na conversa telefônica citada, foi dito ao jornalista que não se queria comentar fatos que, no que tange à Embaixada, eram e são totalmente inexistentes.
    Isso é uma vergonha para os golpistas, principalmente para a Mafiosa revista Veja, que é manipulada pela Globo e pelos Senhores: Aécio, FHC, Juiz Moro, Aloysio Nunes, Cunha, Temer, Renan, Gilmar Mendes ( o politico ), Caiado, Alkimin, Serra, Augusto Nardes, etc…..

  • GOLPISMO

    GLOBO DETURPA NOTÍCIA PARA TENTAR JUSTIFICAR O GOLPE APÓS REPERCUSSÃO INTERNACIONAL .

    Após uma repercussão negativa na imprensa internacional, que em grande número de veículos vê a democracia brasileira ameaçada por um golpe parlamentar, o Jornal da Globo e o Jornal Nacional exibiram uma mesma reportagem, pela primeira vez, na defensiva em relação ao processo de impeachment.
    Esta semana publicações como o Der Spiegel (Alemanha), BBC (Inglaterra), El País (Espanha), Público (Portugal), The Guardian (Inglaterra), Página 12 (Argentina) e até mesmo a rede de televisão Al-Jazeera, entre outras, denunciaram a ameaça contra a democracia brasileira.
    Mesmo no Brasil vem crescendo o entendimento de que o processo conduzido por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) com o apoio do DEM e PSDB, partidos cada dia mais atolados em esquemas de corrupção, é um golpe parlamentar. Esta semana, o ex-ministro dos governos José Sarney e Fernando Henrique Cardoso, o economista Luiz Carlos Bresser-Pereira disse que considera o processo de impeachment da presidenta da República Dilma Rousseff um “golpe branco”. Segundo ele, a crise atual repete as que antecederam as quedas dos ex-presidentes Getúlio Vargas e de João Goulart.
    Para combater o crescimento desse entendimento, a reportagem do Jornal Nacional tentou justificar o impeachment deturpando o discurso dos que consideram o atual impeachment como um golpe.
    A reportagem da Globo afirmava que a presidente Dilma Rousseff ou qualquer pessoal que compara o atual impeachment como golpe estava se referindo à prerrogativa constitucional do impeachment e não ao processo originado nas ‘pedaladas fiscais’ e promovido por parlamentares acusados de corrupção e da própria base governista.
    Daí, sem qualquer constrangimento, a Globo entrevistou o ministro do Supremo, Dias Toffoli, perguntando: o impeachment é golpe? O ministro, obviamente, respondeu que impeachment está previsto na Constituição.
    Assim também fizeram com relação à ministra Carmem Lúcia (foto), também do Supremo. Ela respondeu corrigindo o repórter que havia afirmado que Dilma Rousseff disse que impeachment é golpe. “Eu tenho certeza que a presidente deve ter dito que, é que se não se cumprir a Constituição, poderia haver algum desbordamento. O que não pode acontecer, de jeito nenhum, é um impeachment sem a observância das regras constitucionais”.
    Traduzindo: se a Constituição for desrespeitada, e esse é o entendimento, impeachment é golpe. Veja a reportagem.

    Veja alguns links de notícias internacionais:
    1- A justiça partidária e o limiar do golpe no Brasil – Publico – Portugal
    https://www.publico.pt/mundo/noticia/a-justica-partidaria-e-o-limiar-do-golpe-no-brasil-1726722

    2- Golpe frio no Brasil – Der Spiegel – Alemanha
    https://mamapress.wordpress.com/2016/03/20/golpe-frio-no-brasil-deu-no-der-spiegel/

    3- Juiz Moro pode ter ido longe demais – The Economist – Inglaterra
    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,juiz-moro-pode-ter-ido-longe-demais–diz-economist-sobre-grampos,10000021957

    4- Juízes justiceiros que sonham com Watergate – El País – Espanha
    http://brasil.elpais.com/brasil/2016/03/19/opinion/1458424342_316271.html

    5- The Listening Post (Full) – Dilma Rousseff’s Watergate – Al Jazeera – Emirados Arábes
    https://www.youtube.com/watch?v=1gMrRORKyHQ

    6- O Brasil perante o abismo – El País – Espanha
    http://brasil.elpais.com/brasil/2016/03/17/opinion/1458217938_780442.html?id_externo_rsoc=TW_CM

    7- Os deslizes do juiz Sérgio Moro – The Huffington Post – Estados Unidos
    http://www.brasilpost.com.br/rafael-rodrigues/sergio-moro_b_9501926.html?utm_hp_ref=brazil

    ISSO É UMA VERGONHA PARA OS GOLPISTAS, FASCISTA E CAPITALISTA DOS POLÍTICOS E MÍDIA BRASILEIRA

  • Elizabeth Lima

    Concordo com vc, Cardosinho.
    Tá começando a ficar interessante!

  • eu

    Quando será a passeara em Jales?

  • TOMAS TURBANO

    COM AS NOTÍCIAS ATUAIS,, ACHO QUE É HORA DE JUNTARMOS COXINHAS E PETRALHAS PARA UM MESMO CAMINHO, NÃO SALVA NINGUEM.,

  • anonimo

    Essas notícias dos Coxinhas não é novidade a ninguém, agora eu quero ver é peito prá investigá-los.

  • Anônimo

    Os Petistas ficam procurando pelo em ovo.

  • Vf

    Chapolim novo horário

  • brasileiro

    O que eu acho triste são as pessoas achar erro para encobrir outro erro.

    Chego a conclusão de que neste mundo manda muito quem tem interesses. Defendem com unhas e dentes.

    Por isso, que muitas vezes encontro pessoas defendendo pessoas erradas. Depende do interesse.

  • Rolando Caio da Rocha

    O PETISTA INSTRUÍDO

    O petista instruído é um sujeito extremamente avançado. Paira acima de nós, homens comuns, muitíssimo à frente de seu tempo. O petista instruído é uma entidade do futuro. Isso faz com que nós, míseros seres do presente, não encontremos nexo em suas frases ou lógica em seus pensamentos. O petista instruído vibra em outra frequência, fala em outro idioma. Nossa mente primitiva não é aparelhada para compreendê-lo. Se pudéssemos absorver, mesmo que por um segundo, a beleza de seu raciocínio superior, provavelmente nossos cérebros explodiriam.

    Nós, seres das trevas, não entendemos quase nada sobre nada. Vagamos sem rumo, perdidos em um imenso oceano de dúvidas e inquietações. Enquanto isso, o petista instruído segue seguro por terra firme, olhos fixos no horizonte, carregando nas costas sua mochila vermelha, abarrotada com todas as respostas que ele precisará, pelo resto de sua existência.

    O petista instruído enxerga o todo. Lê nas entrelinhas. Ouve o não dito. Entende o sub texto. Qualidades que o resto de nós nem sonha em um dia possuir, grotescos e abrutalhados que somos. Seres literais, que acreditam apenas nos fatos como se apresentam. Falta-nos a sua sensibilidade e capacidade de interpretação.

    O petista instruído sabe selecionar e processar informações. Ele quer, como o resto de nós, o fim da corrupção, um Brasil mais justo e um governo mais eficiente. Mas não perde seu tempo chutando para todos os lados, como nós, pobres almas perdidas, que atacamos de Dilma a Cunha, de Renan a Aecio, mergulhados em uma confusão sem fim. O petista instruído otimiza seu tempo, usando seu foco apurado para criticar apenas quem tem que ser criticado. Sua análise é precisa e sua timeline, minimalista e econômica.

    O petista instruído não se prende à picuinhas. Detalhes, como PIB negativo, o número de desempregados ou o rombo de 2,4 trilhões. Discussões meramente matemáticas do dia a dia são preocupações de gente que não tem a visão de longo alcance do petista instruído. Ele sabe que no fim tudo dará certo. E se não der, terá um boa explicação para isso.

    Mas nem tudo são rosas na vida do petista instruído. Estar a frente de seu tempo não é uma tarefa fácil. Carregam o fardo de serem ilhas de respostas, cercados de ignorantes por todos os lados: pessimistas, alarmistas, gente cega e despreparada. A missão suprema do petista instruído é distribuir um pouco do bálsamo de seu conhecimento profundo. O petista instruído se sacrifica por sua nobre causa, doando horas e horas diárias de tempo nas redes sociais, para nos ungir com a benção de seus comentários iluminados.

    O petista instruído é humilde. Raramente é visto assumindo sua petistice. “Não sou petista, mas…” é uma das formas que inicia suas pequenas aulas gratuitas, sem se gabar de sua superioridade.

    Incompreendido por nós, enorme maioria obtusa, e muitas vezes rechaçado em público, o petista instruído não titubeia, e segue triunfante com seu pacote de certezas, em sua missão civilizatória e educadora. Eles são poucos, mas estão espalhados por muitas esferas. São artistas, escritores, atores, cineastas, articulistas, músicos etc, que nos mostram que, além de um conhecimento profundo, é preciso muita sensibilidade para atingir o nirvana da compreensão política e humana.

    Louvemos então este ser superior, o petista instruído, que flutua tranquilo acima das hordas de desesperados. Paremos de resistir à melodia, para nós estridente, que sai de sua flauta escarlate, e sigamos, crianças, atrás do petista instruído – o petista de Hamelin. Se ele nos leva, aparentemente, ao precipício e à morte, é apenas senão pela mais nobre das causas: para que renasçamos todos em um mundo melhor, que só ele consegue enxergar a existência.

    Jarbas Agnelli

  • navegante a deriva em um país corrupto

    Jogam a culpa de seus roubos e corrupção,a crise do país,etc no Sergio Moro. Não temos¨governo¨e sim uma ¨facção criminosa¨como governo Que ponto o país chegou,tudo pra não perder a boquinha defendendo corruptos.

  • Anônimo

    COXINHAS e PTRALHAS – VERGONHA (INTER)NACIONAL

  • Copiador

    Rolando Caio da Rocha seu expert em politica e PT, de onde tiraste este texto. Isso não cabe em sua inteligência de um babaca frustado.

  • A coisa está ficando melhor do que eu esperava…..kkkkkk

  • navegante a deriva em um país corrupto

    GOLPE é o que eles usaram para assaltar o país!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *