DEMISSÃO DE SECRETÁRIO ADIA VOTAÇÃO DE PROJETO QUE CLASSIFICA JALES COMO ‘MUNICÍPIO DE INTERESSE TURÍSTICO’

A votação dos projetos que classificariam Jales e outras 37 cidades paulistas com o título de “Município de Interesse Turístico” (MIT) foi adiada por conta da exoneração do secretário estadual de Turismo, Laércio Benko, demitido sem explicações pelo governador Geraldo Alckmin.

A votação dos projetos na Assembleia Legislativa estava prevista para terça-feira passada, 05/09, mas, a pedido do novo secretário, Fabrício Cobra Arbex, as proposituras foram retiradas da pauta.

A nota de exoneração do ex-secretário Laércio Benko Lopes foi publicada no Diário Oficial do sábado, 02, desacompanhada de qualquer explicação sobre os motivos. Na nota, o governador Geraldo Alckmin apenas agradeceu o trabalho realizado pelo ex-secretário. Para o lugar de Benko, o governador nomeou o até então secretário adjunto da Casa Civil, Fabrício Cobra Arbex, filho da ex-deputada tucana Zulaiê Cobra Ribeiro.

Laércio Benko – que esteve em Jales em junho passado, quando foi recepcionado em almoço na chácara do vice-prefeito Garça – assumiu a Secretaria Estadual de Turismo em agosto de 2016. Ele disse que deixou a pasta para se dedicar exclusivamente à presidência do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), mas, nos bastidores, a versão é outra.

Aliados de Alckmin comentam, à boca pequena, que a saída de Benko seria um efeito colateral de um esquema de cobrança de propina descoberto na Prefeitura de São Paulo, envolvendo seu irmão, Leandro Benko, ex-chefe de gabinete da Prefeitura Regional da Lapa.

O prefeito Flá viu o adiamento com normalidade e diz não ter dúvidas de que o projeto será aprovado. O deputado Itamar Borges(PMDB), autor do projeto que classifica Jales como MIT, não se manifestou sobre o adiamento. Já a deputada Analice Fernandes(PSDB) deu sua versão, que pode ser lida aqui.       

5 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *