DEPOIS DE ÁUDIO ATRIBUÍDO A CHICO PINHEIRO, GLOBO ADVERTE JORNALISTAS SOBRE USO DE REDES SOCIAIS

E o “seo” Antônio Pinheiro, de 94 anos, pai do Chico Pinheiro, se filiou ao PSOL na semana passada, para homenagear a vereadora Marielle. Vamos à notícia do Brasil 247:

A divulgação de diversos áudios atribuídos ao jornalista Chico Pinheiro, da TV Globo, pelo aplicativo WhatsApp, comentando a prisão do ex-presidente Lula, abriu uma crise na emissora. Após a repercussão, o diretor de Jornalismo da Globo, Ali Kamel, divulgou um comunicado interno pedindo para que jornalistas fiquem alertas com suas mensagens em redes sociais, conforme ele já havia solicitado no ano passado.

Chico Pinheiro foi procurado pelo site da revista Veja para se manifestar a respeito e respondeu: “Nada tenho a dizer a respeito”. Nas gravações, o âncora do Bom Dia Brasil, que narrou a prisão do ex-presidente Lula neste fim de semana, afirma que agora “os coxinhas estão perdidos” na disputa presidencial de 2018 e reproduz uma declaração do próprio ex-presidente, de que ele não é “mais um ser humano”, e sim “uma ideia”.

O apresentador critica ainda a atuação do juiz Sergio Moro, contesta uma legenda da Globonews e manifesta um desejo: “Que Lula tenha calma, sabedoria, inspiração divina, para ficar quieto ali um tempo, onde está”. No áudio, ele lembra ainda a apresentação do Jornal Nacional do último sábado, quando noticiou a prisão de Lula.

“Um beijo no coração de vocês que me representaram quando eu tinha que apresentar aquele jornal de ontem. Mas está tudo bem. A história é um carro alegre, cheia de um povo contente, que atropela indiferente todo aquele que a negue”, declarou.

O áudio atribuído a Chico Pinheiro pode ser ouvido AQUI

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *