DEPUTADO DIZ QUE NÃO SE ARREPENDE DE TER DIVULGADO MENTIRAS SOBRE VEREADORA ASSASSINADA

O deputado federal Aberto fraga (DEM-DF) deve ser alvo de uma representação no Conselho de Ética da Câmara, depois que ele acusou a vereadora Marielle Franco (Psol) de ter sido casada com o traficante Marcinho VP, ser usuária de drogas e ter tido apoio do Comando Vermelho para se eleger.

As acusações de Fraga contra Marielle, que foi morta a tiros na quarta-feira (14) no Centro do Rio de Janeiro, foram feitas pelo Twitter. Questionado pela reportagem da Band News, o deputado disse que recebeu as informações pelas redes sociais, não apurou a veracidade do conteúdo, mas que não se arrepende da postagem.

AOS FATOS

O site de checagem de informações Aos Fatos desvendou nesse sábado, 17, uma série de informações falsas que circulam nas redes sociais desde a morte da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) na noite da última quarta-feira (14).

As informações começaram a ser divulgadas em uma corrente de WhatsApp reproduzida pela desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro Marilia Castro Neves e um tweet do deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF), que replicaram o boato de que Marielle foi casada com um traficante e tinha associação com o crime. Abaixo trechos da checagem do Aos Fatos

Engravidou aos 16 anos: FALSO.

Marielle tinha 38 anos de idade e uma filha de 19, chamada Luyara Santos. Isso significa que ela engravidou entre os 18 e 19 anos — e não aos 16.

Ex-esposa do Marcinho VP: FALSO

Conforme já mostrou o site Boatos.org, Marielle nunca foi casada com ex-traficante — seja lá qual Marcinho VP a corrente de WhatsApp insinua ser. É que existem dois Marcinhos: Márcio Amaro de Oliveira, traficante carioca que atuava na favela Santa Marta, em Botafogo, zona sul do Rio, e Márcio dos Santos Nepomuceno, traficante carioca do Complexo do Alemão, zona norte da capital fluminense.

Até uma imagem tem sido distribuída nas redes afirmando ser de Marielle e um dos Marcinhos VPs. No entanto, ela não retrata nenhum dos dois.

Associação com o tráfico: FALSO

No ato de registro de candidatura, Marielle também apresentou certidão da Justiça Federal no Rio de Janeiro que certifica que: “em pesquisa nos registros eletrônicos armazenados no Sistema de Acompanhamento e Informações Processuais, a partir de 25/04/1967, até a presente data, que contra: MARIELLE FRANCISCO DA SILVA, ou vinculado ao CPF: 086.472.877-89, NADA CONSTA, na Seção Judiciária do Rio de Janeiro”.

Amigos da vereadora morta no Rio também negam a informação e repudiam a tentativa de associá-la ao tráfico de drogas. Reportagem do G1 publicada nesse sábado (17) mostra, inclusive, que Marielle ajudou na apuração da morte do policial civil Eduardo Oliveira em 2012. À época, Marielle era assessora da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e lotada no gabinete do deputado Marcelo Freixo (PSOL).

22 comentários

  • SOCAPIMCANELE

    Desembargadora diz que Marielle estava engajada com bandidos e é “cadáver comum”.

    A desembargadora Marília Castro Neves, do Rio de Janeiro, escreveu nesta sexta-feira no Facebook que a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada nesta semana, “estava engajada com bandidos”.

    Afirmou que o “comportamento” dela, “ditado por seu engajamento político”, foi determinante para a morte, e que há uma tentativa da esquerda de”agregar valor a um cadáver tão comum quanto outro qualquer.

    Outro dia uma médica morreu na linha amarela e não houve essa comoção, e ela também lutava, trabalhava, salvava vidas, afirma a desembargadora.

    • Do juiz de direito João Batista Damasceno:

      A ex-esposa do ex-procurador geral de justiça do Estado do Rio de Janeiro, Marfan Martins Vieira, nomeada desembargadora do tribunal de justiça do Rio de Janeiro pelo Quinto Constitucional, perdeu a oportunidade de pensar antes de lançar aleivosias nas redes sociais.

      Não se trata de desembargadora de carreira. Não fez concurso para a magistratura. Foi nomeada pelo governador, pelo Quinto Constitucional, quando seu ex-marido Marfan Martins Vieira era Procurador Geral de Justiça do Rio de Janeiro (chefe institucional do Ministério Público fluminense).

      Se não tivesse a obrigação de conhecer o ordenamento jurídico deveria ter a civilidade necessária para respeitar a memória da vitima de uma bárbara execução, bem como os seus familiares e amigos.

      Esta senhora foi promotora de justiça.

      Não sei que tipo de trabalho ela fez.

      A acusação constitui crime contra a honra da Marielle.

      Dizer que ela “foi eleita pelo Comando Vermelho” é imputação de fato falso e criminoso.

      O artigo 138, § 2º do Código Penal tipifica a calúnia contra os mortos.

      Os familiares podem demandar criminalmente e civilmente.

      Caberá à desembargadora provar o que afirma.

  • Calunias contra Marielle?

    Eu não conheço a vereadora do PSOL e nunca vi falar nada sobre ela porem depois do assassinato no Rio, a imprensa deu muita importância ao fato principalmente a Globo. Houveram muitas manifestações . Achei que houve um exagero pois falaram que foi a policia????
    O deputado disse que recebeu as informações negativas dela, pelas redes sociais. O PSOL ameaçou processa-lo como também uma desembargadora carioca que acusou a vereadora de estar “engajada com bandidos”, ter sido “eleita pelo Comando Vermelho” e ter descumprido “’compromissos’ assumidos com seus apoiadores”. Será que mataram por isso?
    Apareceram muitos políticos para aproveitarem da morte da vereadora –alias, um fato muito corriqueiro no Rio — pois querem acabar com a intervenção da segurança, no Rio. Parece que a vereadora e seu partido PSOL também, era contra
    Vamos esperar a policia investigar o caso

  • Ele

    SOCAPIMCANELE sempre vai existir um idiota, Imbecil, sem índole, sem caráter, filho de mãe chocadeira (galinha),que não tem um pingo de senso humanitário, sendo um desqualificado, que deveria viver na selva no meio dos animais irracionais, iguais o mesmo, para colocar no Blog tamanha covardia, querendo denegrir a imagem da vereadora assassinada covardemente, pensando o referido ser a mesma ( vereadora ), alguém pertencente a sua família ( esta sim de nível baixo e desqualificada, esquecendo que sua família vem de animais irracionais que não tem nem um pouco de moral e educação para auferir inverdades contra a dita vereadora) Então vamos agora ao mais importante esquecendo da figura desse FDP um desqualificado, incapaz, inábil, incompetente, desprezível,.inapto,e cafajeste e ver quem foi Marielle: Marielle Francisco da Silva, conhecida como Marielle Franco, foi uma socióloga, feminista, militante dos direitos humanos e política brasileira. Filiada ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), elegeu-se vereadora do Rio de Janeiro na eleição municipal de 2016, com a quinta maior votação. Crítica da intervenção federal no Rio de Janeiro e da Polícia Militar, denunciava constantemente abusos de autoridade por parte de policiais contra moradores de comunidades carentes. Em 14 de março de 2018, foi assassinada a tiros.
    Com criação católica, nasceu no Complexo da Maré, na cidade do Rio de Janeiro, e se apresentava como “cria da Maré”. . Em 1990, aos 11 anos de idade, começou a trabalhar, usando o salário para ajudar a pagar os seus estudos. Posteriormente, também exerceu a função de educadora infantil em uma creche.
    Em 1998, Franco deu à luz sua primeira e única filha, Luyara.[ Naquele mesmo ano, matriculou-se na primeira turma de pré-vestibular comunitário oferecido no Complexo da Maré. Em 2000, começou a militar pelos direitos humanos, depois de uma de suas amigas ser atingida fatalmente por uma troca de tiros entre policiais e traficantes na Maré.
    Em 2002, ingressou na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), estudando Ciências Sociais com uma bolsa integral obtida pelo Programa Universidade para Todos (Prouni). Após se graduar em Ciências Sociais, concluiu um mestrado em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF), onde defendeu a dissertação intitulada “UPP – A redução da favela a três letras: uma análise da política de segurança pública do Estado do Rio de Janeiro”.
    Na eleição estadual carioca de 2006, Franco integrou a equipe de campanha que elegeu Marcelo Freixo à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ Com a posse de Freixo, foi nomeada assessora parlamentar do deputado. Anos depois, assumiu a coordenação da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.Além disso, ela trabalhou por dez anos com o deputado estadual Marcelo Freixo, prestando auxílio jurídico e psicológico a familiares de vítimas de homicídios ou policiais vitimados. Um dos casos que ela ajudou a solucionar foi o de um policial civil assassinado por um colega. Segundo um ex-comandante da Polícia Militar que trocava informações com ela sobre policiais mortos, “É uma bobagem dizer que não defendia policiais”.
    Em 2016, na sua primeira disputa eleitoral, foi eleita vereadora na capital fluminense pela coligação Mudar é possível, formada pelo PSOL e pelo PCB. Com mais de 46 mil votos, foi a quinta candidata mais votada no município e a segunda mulher mais votada ao cargo de vereadora em todo o país. Na Câmara Municipal, presidiu a Comissão de Defesa da Mulher e integrou uma comissão composta por quatro pessoas, cujo objetivo era monitorar a intervenção federal no Rio de Janeiro, sendo escolhida como sua relatora em 28 de fevereiro de 2018. Era crítica da intervenção federal, assim como criticava e denunciava constantemente abusos policiais e violações aos direitos humanos.
    Como vereadora, Franco também trabalhou na coleta de dados sobre a violência contra as mulheres, pela garantia do aborto nos casos previstos por lei e pelo aumento na participação feminina na política. Em pouco mais de um ano, redigiu e firmou dezesseis projetos de lei, dois dos quais foram aprovados: um que regulou o serviço de mototáxi e a Lei das Casas de Parto, visando a construção desses espaços cujo objetivo era fornecer a realização de partos normais. Suas preposições legislativas buscavam garantir apoio aos direitos das mulheres, a população LGBT, aos negros e moradores de favelas. Em agosto de 2017, os vereadores cariocas rejeitaram, por 19 a 17, sua proposta para incluir o Dia da Visibilidade Lésbica no calendário municipal.

    • SOCAPIMCANELE

      Bom dia imbecil,
      Quem escreveu a matéria foi a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de São Paulo, conhece a jornalista e o jornal seu FDP, vai se lascar seu corno.
      Bom dia cordeirinho.

      • SOCAPIMCANELE

        E mais um detalhe paspalhao isso não irá dar em nada.
        Quantos que já foram assassinadas e nunca deu em nada.
        Prá sua informação o idiota, o próprio deputado que é capitão da polícia militar, já se desculpou, alegou que da próxima vez irá checar melhor as informações.
        A desembargadora já alegou também que foi uma amiga que lhe passou a informação, já saiu fora.
        Então seu trouxa, vá arrumar o que fazer idiota.

  • Ele

    AO CANALHA E IRRESPONSÁVEL SOCAPIMCANELE*********** Coronel da reserva faz homenagem para Marielle e alerta para mensagens de ódio e posts falsos.
    Em meio a mensagens de ódio, calúnias e boatos sobre o assassinato e a trajetória da vereadora Marielle Franco (PSOL), morta na noite de quarta-feira com quatro tiros na cabeça, o coronel da reserva da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ), Robson Rodrigues da Silva, resolveu escrever uma homenagem para a parlamentar. Robson Rodrigues postou uma mensagem que enviou a um amigo, um policial da ativa, sobre os textos difamatórios e de ódio que circulam nas redes sociais contra Marielle.
    Na postagem, Rodrigues conta como conheceu Marielle, ao ser procurado com um caso de abuso em um favela com Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) — tema de mestrado da vereadora. Depois disso, o coronel comentou sobre a situação dos policiais de baixa patente, das mulheres policias e das viúvas de PMs mortos em meio a violência do Rio de Janeiro.
    Segundo ele, Marielle se prontificou a ajudar: “Deveríamos, sim, nos unir enquanto sociedade contra o maior problema civilizatório que nos afeta e dilacera: a violência homicida. Apesar disso, há pessoas que insistem em simplificar questão tão complexa, dividindo o mundo em direita e esquerda. Choro pelas mortes infames, do cidadão comum, dos meus amigos, dos meus amigos policiais dos quais já perdi a conta inúmeras vezes. Meu primeiro serviço como aspirante foi atender a ocorrência do assassinato de um policial militar, adorado em meu Batalhão. Choro agora por uma amiga admirável, sobretudo porque lutava contra essa estupidez e sonhava com uma sociedade melhor”, escreveu em um trecho da postagem.
    Quando conheceu Marielle, Rodrigues lembra de ter comentado com ele que uma das formas de ajudar as viúvas dos PMs mortos seria na agilização de processos administrativas para que as mulheres pudessem ter acesso a pensão. Segundo ele, naquele momento, Marielle e o deputado Marcelo Freixo (PSOL) criaram um núcleo de atendimento a policiais na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).
    “Se Marielle veio até mim buscando solução, era porque confiava na polícia, pelo menos em parte dela, uma parte da qual eu te incluo. Marielle, assim como nós, não confiava na polícia violadora de direitos, na polícia bandida, mas confiava na instituição policial, naqueles que não querem que ela seja instrumentalizada para fins vis e elitistas, sendo direcionada para os mesmos estratos de onde a maior parte de nossos próprios policiais vem.”
    Rodrigues encerra o texto fazendo um alerta em relação as mensagens de ódio e calúnia que circulam contra a vereadora nas redes sociais. “Postagens maldosas como essas, que vêm circulando nas redes sociais, além de não retratarem a realidade, são de um imenso desrespeito não só à historia de Marielle, mas aos nossos policiais honestos e trabalhadores sofridos, sobretudo as policiais negras, que tanto necessitam ser acolhidos nas causas que ela magnificamente defendia. Que tenhamos Marielle presente para transformar nossa polícia em uma instituição melhor para a sociedade e para policiais vocacionados”, finaliza o coronel.
    ENTENDEU SEU IDIOTA DESQUALIFICADO.

  • Ele

    SOCAPIMCANELE meu caro Burro com parada do desenvolvimento ou desenvolvimento incompleto do funcionamento intelectual, caracterizados essencialmente por um comprometimento, durante o período de desenvolvimento, das faculdades que determinam o nível global de inteligência, ( coisa que não tens pois é um irracional quadrupede ). Sua incapacidade deve saber que quando coloca-se texto de alguma pessoa racional, a primeira coisa que devemos fazer no final é dar nossa opinião sobre o mesmo, mas como és um Insensato; que não expressa bom senso; pois pertence a família dos quadrupedes, assim não o fez, dando a entender que além de ser um animal é um racista.
    Outra explicação FDP é quem tem a genitora, ( no seu caso ) no curral ( a mula ) solta no meio dos cavalos, então esta palavra cai muito bem em você e Corno lhe cai muito bem por que Corno uma palavra que designa a pessoa que foi traída pelo cônjuge (ou companheiro/companheira) e aceita normalmente ou faz “vista grossa”. Há vários outros nomes derivados: dentre eles, chifrudo, cornudo, etc. É um personagem vítima de muitas anedotas, nas quais normalmente se dá mal ou comete um crime. Em textos anedóticos, a pessoa traída pode ser classificada em vários tipos: manso, raivoso etc. você é qual dos dois sempre levando em conta que nasceste do cruzamento de uma mula com um cavalo.
    Outra coisa seu energúmeno a palavra paspalhão tem acento mas no teu caso isso é normal pois tu vens da família dos Cavalo + jumenta = bardoto (macho ou fêmea) então continuas sendo um FDP e seu pai o cavalo um chifrudo ou corno manso e canalha.
    ahahahahahahahahahahahahahahah. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. pilantra e sem caráter ahkahkahkahkahkahk.

  • SOCAPIMCANELE

    Ó seu enrustido, saía do armário seu boiola, com certeza serás mais feliz seu paspalhao.
    Quantos jornais no mundo deu a informação seu babaca, quantas redes de T.V do mundo deu a notícia seu FDP, achas que fiquei feliz com a morte desta pessoa, que não conhecia seu estrume.
    Passe um e-mail para a jornalista da Folha de São Paulo (se és que lê a folha), reclamando, seu enrustido.
    Meu negócio é mulher seu boiola, saí da minha aba.

  • Ele

    Querida sua genitora não a Mula, sabe bem se sou ou não enrustido. Pergunta para ela eu não preciso sair do armário, mas sim entrar no armário para o cavalão não ver e mais uma vez seu Burrão de Carga, paspalhão tem acento seu mentecapto .
    Seu Asno você é uma subespécie doméstica do Asno-selvagem-africano. és um mamífero perissodáctilo da família Equidae, cujo nome popular é jumento, jegue, jerico, burro ou ainda asno-doméstico. De tamanho médio(conforme a raça), focinho e orelhas compridas, os jornais noticiaram inclusive os americanos The New York Times, Washington Post e Wall Street Journal , os ingleses: The Times · Evening Standard, Londres; The Guardian mas abaixo das noticias deram sua opinião e não foram racista igual a ti que até comemorou a morte da vereadora seu Burro da Direita Brasileira, quanto a Folha seu Babaca eu não estou acostumado a ler lixo e este nem como papel higiênico.
    Quanto ao FDP tu já sabes quem é? Você, pois a genitora ( mula cruzou com o cavalo ( não seu pai, ai nasceu um Burro, de um papai chifrudo que é filho da mula e da genitora, conseguente mente o FDP é ( você ).
    Eu sei bem qual é seu negocio, pois não sai debaixo do pontilhão fazendo seu ponto, sempre esperando alguém para SOCAPICAEMVOCÊ.
    TONTO KAHKAHKAHKAHKAHKLAHKAHKAHKAHK.

    • SOCAPIMCANELE

      Mimi Mimi Mimi
      Blá Blá Blá
      És um Tite na vida, fala muito e não diz nada.
      Bay Baby enrustido, boiola.
      E a sua digníssima ainda contínua a fazer propramas no trevo da água vermelha, outro dia dei uma carona pra ela, não fizemos nada tá, estás muito acabadinha coitada, também quantos anos já trabalhando alí.

  • Ele

    SOCAPICANELE preste atenção meu caro desinformado e ao mesmo tempo com falta de neurônios, mas sempre carregando no cérebro um monte de merda, estou a lhe lhe informar que as falsas noticias espalhadas no Facebook, no Google, no G 1, Twitter, as consequências aos boçais que reproduziram tais noticias, serão um belo processo por calunias e difamações de um ser humano que lutava pela sociedade mais desprovidas de bens sociais como igualdade e liberdade, inclusive o Burro SOCAPICANELE e depois será vez do Alberto fraga outro racista e incompetente, que mesmo antes de saber a verdadeira realidade começou também o fender a imagem da referida vereadora, como se a mesma fosse de sua parentela, o resultado será:*****Deputados pedem que PGR investigue parlamentar que divulgou fake news sobre Marielle Franco.
    Alberto Fraga removeu mensagem da rede social e admitiu à TV Globo que não checou veracidade da informação. Para parlamentares do PT, ele cometeu o crime de calúnia.
    Os deputados federais Wadih Damous (PT-RJ) e Paulo Pimenta (PT-RS) entraram nesta segunda-feira (19) com uma representação na Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, órgão da Procuradoria Geral da República (PGR), para que investigue o deputado Alberto Fraga (DEM-DF) por ter divulgado informações falsas sobre a vereadora assassinada Marielle Franco (PSOL-RJ).
    O G1 procurou a assessoria de imprensa de Fraga e, até a última atualização desta reportagem, ainda não havia obtido resposta.
    No sábado (17), Fraga postou em sua página no Twitter mensagem que dizia que a Marielle havia engravidado aos 16 anos, era ex-mulher de um traficante e que, na verdade, teria relação com o tráfico e o consumo de drogas. Mas logo em seguida, cagando nas calças diante da repercussão negativa Fraga apagou a mensagem no sábado, mas ela continuou a ser compartilhada em prints – tanto por apoiadores, como por pessoas que faziam oposição ao conteúdo.
    O deputado, inclusive, desativou as contas que mantinha no Twitter e no Facebook. A assessoria de Fraga informou, porém, que pretende reativar as redes sociais do parlamentar nessa semana.
    No pedido, os petistas ponderam que a mensagem de Fraga ofendeu não apenas Marielle como os seus eleitores, ao dizer que ela havia sido eleita pelo Comando Vermelho.
    Ressaltam ainda que ele não chegou a pedir desculpas e, em uma mensagem posterior, deu a entender que poderia reeditar a postagem com “coisas mais consistentes”.
    O crime de calúnia ( Sr. SOCAPICAEMVOCÊ ) prevê pena de seis meses a dois anos de detenção e multa. O Código Penal diz que a calúnia é punível inclusive contra pessoas já mortas.
    Reprodução de tuíte do deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF) sobre a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ); após repercussão, mensagem foi apagada .
    No domingo (18), Fraga falou à TV Globo sobre o conteúdo da postagem e admitiu que errou por não checar a veracidade dos dados. ( IRRESPONSAVEL E MEDO DE SER CASSADO POR CALUNIA )
    O PSOL, partido da vereadora, já anunciou que pretende acionar o Conselho de Ética da Câmara pelo mesmo motivo. O partido também pretende acionar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) – desta vez, contra a desembargadora do Rio de Janeiro Marília Castro Neves.
    Marília também É OUTRA BURRA E RACISTA, que publicou notícias falsas sobre Marielle France em uma rede social. Na mensagem, a magistrada dizia que a vereadora “estava engajada com bandidos”, tinha sido “eleita pelo Comando Vermelho” e era “um cadáver tão comum quanto qualquer outro”.
    ‘Fake news’
    Conforme checagem da TV Globo e do G1, pelo menos quatro informações centrais da publicação de Fraga são falsas. Morta aos 38 anos, Marielle Franco engravidou aos 19, quando teve a única filha. Luyara Santos, de 19 anos.

  • Ele

    SOCAPICANAMAMÃE como já disse anteriormente e o Burro já deve ter esquecido, as únicas que sabem a veracidade se sou enrustido e boiola é sua querida esposa e sua querida genitora, pois todas as quartas feira, sou obrigado dar uma chegada no pedaço do galinheiro, onde as mesmas vivem penduradas ( mamãe e esposa ), esperando a mortadela, juntamente com alguns copos de vinho.
    Quanto ao não fazer nada, procure se informar direito seu Burro Chifrudo, pois as mesmas chegam a ver estrelas durante o dia, tal é a satisfação e olha que não pago nada só recebo. Quanto a minha digníssima o
    burro bravio , arisco, assanhado ( pois é um Burro gay ), bravo , indomável, selvagem, salafrário, beócio , terá que acha-la, descansando sua alma em seu jazigo. Tenho então para comigo que estas é indo mesmo em sua mamãe e esposa sem saber quem é quem .
    Então seu Ogro, vamos continuar SOCANDOAPICAEMVOCÊ.
    Palhaço e Babaca

  • SOCAPIMCANELE

    Cardoso,
    Somente a título de informação:
    Coloquei um POST no dia 20 de março de 2018 às 6:48 HS, como o outro lado interessado me respondeu no dia 19 de março de 2018 às 23:03 HS.
    Como que outro lado sabia das minhas indagações ?????
    Verdadeira mãe Diná heim ?????
    Queria somente entender.

  • Ele

    SOCAPICAEMVOCÊENAMATER vou responder no lugar do dono do Blog. O problema é que eu não sou chifrudo e
    nem Burro e sou mais inteligente que você seu Asno.
    Somente a titulo de informação.
    Entendeu seu Ogro Burro.

  • Ele

    SOCAPICANELE aos fascista da direita brasileira, que não tem argumentos políticos sociais para discutirem a barbárie, que a, no espectro político, a direita descreve uma visão ou posição específica que aceita a hierarquia social ou desigualdade social como inevitável, natural, normal ou desejável, nunca se preocupando com as pessoas de baixo poder econômico e politico Esta postura política geralmente justifica esta posição com base no direito natural e na tradição. ( nasceu economicamente pobre deve morrer pobre, nasceu virado para a lua, não aceita a ascensão dos mais inferiores politica e economicamente ). Esse pensamento é também do PICANELE
    O termo “direita” tem sido usado para se referir a diferentes posições políticas e econômicas ao longo da história. Geralmente a direita brasileira, a mesma que deu o golpe de Estado, fazendo os elementos da classe média voltar novamente ao seu estado de penúria, coisa mais desejável pelos grandes empresários e banqueiros, ganhando muito dinheiro as custas da classe média, por isso a mudança nas leis trabalhista no Brasil atual. Será que o PICANELE entende alguma coisa?
    A original Direita foi formada como uma reação contra a Esquerda e era composta por políticos que defendiam a ultramonarquia. Em países de língua inglesa, o termo não foi utilizado até o século XX, quando passou a descrever discretamente a posição que políticos e ideólogos defendiam no plano de governo que apresentavam.
    No século XIX, a classe dominante foi marcada pela burguesia, enquanto que a classe operária tentava definir alternativas para criar projetos que favorecessem toda a sociedade de forma igualitária. Conceitos como o Socialismo e Anarquismo surgiram e passaram a ser classificados como parte das ideias “esquerdistas”, enquanto que os ideais da burguesia, como o Liberalismo, que tinha como objetivo preservar as relações e privilégios mantidos pelos mais ricos, e outros regimes totalitários, como o Fascismo e o Nazismo, passaram a ser associados à “direita”.
    Por isso a Direita luta pelo poder politico, mantendo o poder econômico, as custas da esquerda que pertence a classe média. E esse é o Brasil que vivemos hoje: Gasolina a 4,00 reais o litro, o álcool a 2,50 reais o litro, o óleo diesel a 3,10 o litro, o botijão de gás a 70,00 reais, a energia elétrica aumentando todo o mês, a aposentadoria acima dos 65 anos,. mulheres colocadas em nível inferiores, água também subindo todo mês, Temer comprando os deputados federais para não ser processado e preso, calando a tiros as vozes destoantes contra a direita e indivíduos boçais aplaudindo tais medidas, por isso eu digo ao sujeito que não tem argumentos para defender essas barbáries, viu SOCAPICAEMTI, ou não entendeu nada.

  • SOCAPIMCANELE

    Um SUPLENTE de vereador de Magé (RJ), foi ASSASSINADO com vários tiros por volta das 9 H desta terça feira, Paulo Henrique Dourado Teixeira, de 33 anos, era do PTB.
    PS: Não houve nenhum oba oba referente a este pobre coitado, que também dentro da sua área defendia os negros, a miséria, o direito aos estudos, vida digna aos pobres.
    Como realmente o ser humano vive de interesses, morre uma vereadora, para o país, morre um coitado que defendia as mesmas causas, e só ficará a saudade para os seus familiares e amigos.

  • Ele

    SOCAPICAEMVOCÊ isso seu Burro eu já sabia a muito tempo e como sempre foi outro politico da esquerda brasileira morto por alguém da direita fascista, que você tanto adora e com os mesmos ideais da vereadora Marielle e o fato se tornou importante que até no Jornal da Globo saiu a noticia, além do homicídio de vereadora Marielle Franco, com suspeita de execução, traz à tona um debate sobre ameaças contra defensores de direitos humanos
    O assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do seu motorista Anderson Gomes, na noite de quarta, no Rio, trouxe à tona o aumento dos homicídios de políticos e ativistas sociais no Brasil. Até agora, neste ano, pelo menos 12 lideranças foram mortas em situação de crime de mando no País – o dobro dos casos no mesmo período em 2017. O número de ativistas executados nos últimos cinco anos já chega a 194, sendo 20 apenas no Rio, segundo levantamento feito pelo Estado.
    A principal linha de investigação da polícia é de que Marielle foi executada. A direção dos tiros mostra que os assassinos sabiam exatamente onde ela estava sentada no carro. Os bandidos fugiram sem levar nada.
    Atuante na defesa de mulheres, negros e homossexuais, ela também fez recentes denúncias contra a violência policial. A última delas, no dia 10, foi contra o 41.º Batalhão da Polícia Militar (Irajá), do Rio. Segundo informação que ela havia recebido de moradores da favela do Acari, na zona norte, PMs haviam matado dois jovens na comunidade. A corporação nega.
    Ativistas que atuam contra excessos de tropas legais e milícias na cidade ou no campo sempre estiveram nas estatísticas. A novidade é que eles passaram a predominar, nesta década, na lista de mortos ou marcados para morrer. “Isso mostra a falência do Estado, da institucionalidade brasileira, a partir do momento em que pessoas estão sendo mortas por manifestar opiniões ou denunciar mazelas em defesa de setores mais vulneráveis, como a corrupção, as irregularidades em administrações ou a violência policial”, diz o advogado Ariel de Castro Alves, do Conselho Estadual de Direitos Humanos de São Paulo.
    Manifestantes vãos às ruas do País após morte de Marielle , Anderson e também de Paulo Henrique Dourado Teixeira e outros 14 ativistas.
    Se confirmada que a morte de Marielle foi execução, ele vê a abertura de um precedente. “Sabe-se que ativistas ou políticos mais vulneráveis são os do interior, em áreas rurais, dominadas pela pistolagem ou por coronéis que mandam na polícia, no Judiciário, no Executivo e no Legislativo”, diz Alves, ativista há mais de 20 anos. “Mas quando uma ativista com cargo na Câmara é morta no centro de uma das cidades mais importantes do País – e isso não faz parte da tradição –, deixa a mensagem de que corremos risco.”
    Imprensa estrangeira repercute o assassinato da vereadora Marielle Franco.
    Dos 342 beneficiados pelo Programa de Proteção dos Defensores de Direitos Humanos, do governo federal, apenas três atuam no combate à violência da polícia. A maioria está ligada à militância pelo direito à terra (54) seguido de defensores de povos indígenas .( 43 ).
    Seu Burro sou mais capacitado que você seu irracional e o que escreveste como pude mostrar sua noticia chegou tarde, ou seja só depois de um Burro quadrupede ter assistido no Jornal da Globo, agora me de um tempo pois eu estou com elas, dando as mesmas aquilo que um Burro não é capaz.
    Babaca existe alguma diferencia ideológica e pelo que lutava a vereadora e o suplente de vereador? Claro que não seu estrume pois ambos lutavam pela liberdade, igualdade de direitos contra a direita assassina brasileira. Burro apreenda a ler, entender o que leu e, como transformar num belo texto e coloca-lo no Blog, mas não fica esperando o JN seu Asno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *