DIREITO DE RESPOSTA: NICE TERÁ UM MINUTO NO PROGRAMA DE FLÁ

O juiz eleitoral, Eduardo Henrique de Moraes Nogueira julgou procedente a representação apresentada pela coligação de Nice e Callado, onde ela solicita direito de resposta, sob a alegação de que a coligação do candidato Flávio Prandi veiculou mensagem com teor ofensivo em seu programa de rádio.

No programa veiculado na sexta-feira passada, Flá falou de suas propostas para a Saúde e, em determinado trecho, o locutor do programa questionou a capacidade de Nice como administradora. Eis o trecho contestado:  

… então, mas se a outra candidata fosse tão boa assim, se ela entendesse tanto de saúde, como diz que entende, ela ainda estaria na chefia do Núcleo de Saúde de Jales, não é verdade? Mas o que o pessoal comenta por aí é que ela não foi uma boa administradora quando chefiou o Núcleo de Saúde…

Para o juiz, ficou claro o caráter ofensivo, pois “a partir de fatos verdadeiros – o exercício da chefia do Núcleo de Saúde de Jales pela candidata Eunice Mistilides Silva, e seu posterior desligamento – sugere-se a ideia de que sua exoneração deu-se por incompetência”.

Segundo o magistrado, o programa de Flá utilizou-se de um silogismo ilegítimo, “pois as premissas são verdadeiras, mas a conclusão é falsa”. Os advogados da coligação de Flá e Garça já informaram que vão recorrer da sentença, mas o recurso não tem efeito suspensivo. Isso significa que, num dos próximos programas de Flá, Nice terá um minuto para explicar que a sua saída da chefia do Núcleo não se deu por incompetência. 

5 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *