ESTUDANTE DIZ TER SIDO ESPANCADO POR ELEITORES DE BOLSONARO

A notícia é do UOL:

Um estudante universitário afirma ter sofrido agressões físicas e verbais na última sexta-feira (19) por apoiadores do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). Luís Guilherme Tozelli, 22, conta que caminhava sozinho no centro de São Paulo quando percebeu que era perseguido por quatro homens por usar no peito um adesivo de apoio a Fernando Haddad (PT).

O estudante de administração pública da FGV (Fundação Getulio Vargas) voltava de uma tradicional festa universitária no centro da capital e caminhava até a estação Anhangabaú, da Linha 3-Vermelha do metrô. Ao cruzar uma praça, começou a ouvir provocações como “Olha o comunista, vamos bater nele.”

Tozelli conta que tentou correr para o metrô, mas foi pego pelo grupo após cerca de 300 metros e levado para um local pouco iluminado embaixo de um dos acessos do terminal.

Ele diz que foi atacado por série de socos na barriga e tapas no rosto por cerca de três minutos. Depois disso, relata ele, um dos homens pegou um espeto de metal de um ambulante que vendia churrasquinho. “A gente vai marcar sua cara agora, porque é isso que comunista merece. Quando o Bolsonaro for eleito, é isso que vamos fazer”, teria dito o agressor. 

Após ter braço queimado pelo espeto quente e conseguir se desvencilhar do grupo, Tozelli correu. Ao chegar na estação, percebeu que tinha tido seu celular roubado.

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *