FRASE

“O presidente do Brasil é uma pessoa do tipo mais baixo e medíocre que a humanidade já produziu. Ele tem a grandeza intelectual de um rato”.

(Da antropóloga e cientista social Rosana Pinheiro-Machado, professora da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, em sua conta no Twitter).

 

7 comentários

  • Rato foi lembrado

    Quem é a Rosana Pinheiro? Ninguem!
    Outra petista fanatica? Respeitem o ex prefeito falecido Rato

  • Jalesense

    Rato foi lembrado de acordo com o Google, Rosa Pinheiro é:—– Rosana Pinheiro-Machado é cientista social e antropóloga. Atualmente é Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), pesquisadora do Australian Research Council no projeto New Consumer Cultures in the Global South e colunista do Intercept Brasil.
    Tem larga experiência profissional internacional. Já atuou como professora da Pós-Graduação em Desenvolvimento Internacional na Universidade de Oxford (2013-2016) e Visiting Scholar do Centro de Estudos Chineses da Universidade de Harvard (2012-2013), por onde também concluiu seu pós-doutoramento. É Fellow vitalícia da British Higher Education Academy. Durante o doutorado, foi agraciada com a prestigiosa bolsa da fundação Wenner-Gren (EUA) e também realizou período sanduíche de um ano na University College London (UCL).
    Realizou toda sua formação educacional, desde os quatro anos de idade, no ensino público. Estudou na Escola Estadual Rio Branco em Porto Alegre e seguiu na graduação e pós-graduação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Toda a sua trajetória de estudante foi marcada pelo recebimento de numerosas distinções. Sua tese de doutorado, por exemplo, baseada em dez anos de pesquisa de campo, acompanhou uma cadeia global de mercadorias (i)legais na rota China-Paraguai-Brasil, sendo agraciada com os principais prêmios da área no País: ANPOCS, ABA/FORD E CAPES, incluindo o “Grande Prêmio CAPES de Tese – Ruth Cardoso”.
    Hoje, Rosana é considerada uma das pioneiras na produção de trabalho de campo na China e uma referência na Sinologia do Brasil.
    Dedica-se aos temas desenvolvimento internacional, como foco nos tópicos de propriedade intelectual, pirataria e informalidade; transnacionalismo, produção, consumo e mercado; pobreza, conservadorismo e política. Também ensina e orienta pesquisas sobre os novíssimos movimentos sociais do século XXI.
    Autora de diversos livros, entre eles Counterfeit Itineraries in the Global South (Routledge, 2017), Made in China (Hucitec, 2011) e China, passado e presente (Artes e Ofícios, 2013). Possui dezenas de artigos em periódicos e capítulos de livros internacionais (inglês, espanhol, francês e chinês). Palestra com frequência no exterior, especialmente na América Latina, nos Estados Unidos, na Europa e na Ásia.
    E você quem é seu babaca ?

    • Rato foi lembrado 2

      Jalesense
      O seu currículo não permite ofender o presidente da República. Ele foi eleito por varias dezenas de milhões de brasileiros.
      Gostem os petistas ou não
      Respeito é bom e eu gosto

      • Rapizodia

        Tá certo! Você sai ofendendo indistintamente e depois pede respeito!? Não é ambíguo isso!? Para o Presidente ter o respeito, ele primeiro precisa se dar ao respeito, e não vemos isso em suas falas e atitudes! Sinto muito!

    • Thiago

      Com tanta qualificação assim, tem certeza que ela não tem diploma de Rarverd ?

  • eu

    O MILICIANO PSICOPATA ( BOLSONARO ) MUDOU A CONVERSA QUANDO PERCEBEU QUE A COBRA VAI FUMAR NO SEU ………………………

    *****Bolsonaro manda comissão pedir desculpas ao presidente da OAB*****

    A Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos, um colegiado do Estado, vai emitir um atestado de óbito que reconhece que o ex-militante de esquerda Fernando Augusto Santa Cruz de Oliveira, pai de Felipe Santa Cruz, presidente da OAB, morreu vítima da ditadura.
    A comissão vai expedir no final de agosto o documento com o reconhecimento do Estado pela sua morte, as circunstâncias em que se deram e também o pedido oficial de desculpas aos familiares. De outros casos também. Essa cerimônia já estava prevista desde maio. O atestado segue para o cartório que emitirá a nova certidão de óbito, contendo essas informações.
    O atestado vai dizer que Fernando morreu provavelmente em 23 de fevereiro de 1974, no Rio: “morreu de morte não natural, violenta, causada pelo Estado brasileiro, no contexto da perseguição sistemática e generalizada à população identificada como opositora política ao regime ditatorial de 1964 a 1985” – diz o documento oficial da comissão, que Radar teve acesso.
    Presidente da Comissão de Mortos e Desaparecidos, a procuradora Eugênia Gonzaga criticou a fala feita hoje por Jair Bolsonaro, que fez ameaças e declarou que se Felipe quiser saber ele conta como seu pai morreu durante a ditadura.
    “Como qualquer presidente, ele (Bolsonaro) tem o dever de revelar esses fatos. É constrangedor usar um débito tão grande como esse tema para de algum modo difamar e prolongar sofrimento de familiares” – disse Eugênia Gonzaga ao Radar.
    A presidente da comissão afirma que não está em questão a postura do militante, mas a do Estado.
    “Não pode prender e desaparecer com as pessoas. É dever de ofício revelar as circunstâncias. E não fazer disso uma ameaça”.
    No final de 2018 já eleito presidente, Bolsonaro recebeu a Carta de Brasília, na qual 135 familiares de desaparecidos pediam apoio à causa de contribuir com elucidação desses fatos, para se chegar aos corpos e permitir promoção de enterros dignos. Familiares de Santa Cruz assinaram esse documento, enviado pela Comissão de Mortos a Bolsonaro.
    *****A comissão é vinculada ao ministério de Damares Alves.
    A respeito da defesa das prerrogativas da advocacia brasileira, nossa principal missão, asseguro que permaneceremos irredutíveis na garantia do sigilo da comunicação entre advogado e cliente. Garantia que é do cidadão, e não do advogado. Vale salientar que, no episódio citado na infeliz coletiva presidencial, apenas o celular de seu representante legal foi protegido. Jamais o do autor, sendo essa mais uma notícia falsa a se somar a tantas.
    *****O que realmente incomoda Bolsonaro é a defesa que fazemos da advocacia, dos direitos humanos, do meio ambiente, das minorias e de outros temas da cidadania que ele insiste em atacar. Temas que, aliás, sempre estiveram – e sempre estarão – sob a salvaguarda da Ordem do Advogados do Brasil.
    Por fim, afirmo que o que une nossas gerações, a minha e a do meu pai, é o compromisso inarredável com a democracia, e por ela estamos prontos aos maiores sacrifícios. Goste ou não o presidente.

  • Marreta

    Rato foi lembrado 2 por ser meu currículo impecável em todos os aspectos posso muito bem ofender o Presidente Miliciano e você um psicopata seguidor do mesmo,.
    Você já viu pessoas inteligentes respeitar rato ou animais irracionais ?
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Babaca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *