GOVERNADORES DO NORDESTE FIÉIS A LULA DISPARAM E PODEM VENCER NO PRIMEIRO TURNO

Em Pernambuco, os dois candidatos que lideram as pesquisas – Paulo Câmara(PSB) e Armando Monteiro(PTB) – disputam o rótulo de “candidato do Lula”. E no Rio Grande do Norte, a senadora Fátima Bezerra(PT) lidera com 39%, enquanto o atual governador Robinson Faria(PSD) tem 25%.

No segundo turno da eleição presidencial, os governadores do Nordeste eleitos em primeiro turno estarão fazendo campanha para o Haddad, enquanto, aqui em São Paulo, o Dória e o Skaf vão estar concentrados em cuidar de suas próprias candidaturas.

A notícia é do UOL:

As principais pesquisas de intenções de voto mostram que os três candidatos a serem mais votados nas eleições para o governo estão no Nordeste. E todos eles concorrem à reeleição e são defensores do ex-presidente Luiz Inácio Lula  da Silva (PT). Isso mesmo sendo a região mais afetada com a crise econômica em que o país entrou em 2015.

Segundo levantamentos mais recentes do Ibope, em cinco estados do Nordeste os governadores têm boas chances de serem reeleitos no primeiro turno. Em três deles os líderes superam o patamar de 60% da intenções de voto – algo que não ocorre em outas regiões do país. O campeão em termos percentuais nos levantamentos é Camilo Santana (PT), do Ceará, que lidera a pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (24), com 69%.

Em Alagoas, Renan Filho (MDB) está confortável com 65% das intenções de voto. Outro que sobra nas pesquisas é o petista Rui Costa, que disputa a reeleição na Bahia. Ele tem 60% no último levantamento do Ibope. Os outros dois governadores que têm boas chances de vencer no primeiro turno são Flávio Dino (PCdoB), que tem 49% no Maranhão, e Wellington Dias (PT), com 46% no Piauí.

Dos cinco nomes que lideram na corrida para reeleição, quatro estiveram na visita que tentaram fazer a Lula em Curitiba, dia 10 de abril –apenas Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão, não estava. Para a cientista política Luciana Santana, professora da Ufal (Universidade Federal de Alagoas), a liderança dos governadores defensores do ex-presidente Lula não é uma coincidência e tem muito a ver com a força do petista na região.

“Esses cinco candidatos que podem ser reeleitos são de estados que se posicionaram contra a prisão de Lula. Parece coincidência, mas não é”, afirma. “Independente de outras avaliações, foram nos governos de Lula que a região recebeu mais investimentos e atenção da gestão federal”, completa.

Apesar de ter sofrido com a crise econômica de forma intensa, a cientista acredita que as mudanças de vida do nordestino nesse século fizeram a região atingir outro patamar –o que é levado em conta agora pelo eleitor.

“A região esteve em uma situação muito pior, como anos 1980 e 90, em comparação com essa crise. O Nordeste era uma região extremamente prejudicada pelas mudanças  econômicas, pelas instabilidades políticas. Houve o estabelecimento da economia com Fernando Henrique, mas investimento na região veio mesmo nos governos Lula”, afirma a cientista política.

1 comentário

  • A mentira chamada de golpe

    Quando Dilma sofreu o impeachment, os petistas saíram as ruas xingando a maioria dos políticos dos outros partidos de “golpistas”. Para eles, Dilma era inocente pois sofria um “golpe”. kkkk. Que golpe!
    Para ter 12 minutos de televisão, Dilma aliou a 9 partidos golpistas para a sua candidatura, em Minas Gerais, para senadora e deverá ganhar. Nesta coligação de Dilma tem apoiadores de Bolsonaro. Vejam só.
    Alem disso, os golpistas fizeram um acordo com Lula para continuar no poder para dividir com o PT. Esqueceram o golpe. Aliás, o golpe nunca existiu. foi uma mentira, Contada pelos petistas!
    Vejam a lista dos partidos desses candidatos nordestinos a governador? MDB (risos). Quem diria, o partido de Temer! PSB, PTB.
    Daqui a pouco, Dória vai dizer que é candidato de Lula porque o candidato do partido não decolou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *