GOVERNO BOLSONARO DIZ TER CRIADO 133 EMPREGOS EM SÃO FRANCISCO, MAS NINGUÉM VIU ESSES EMPREGOS

Alguma coisa estranha está acontecendo com o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que agora está vinculado ao Ministério da Economia, depois que o governo Bolsonaro extinguiu o Ministério do Trabalho e Emprego.

Um exemplo são os números da geração de empregos em São Francisco em 2019, divulgados pelo órgão. Segundo o CAGED, São Francisco ganhou 133 novos empregos no ano passado. Para se ter uma ideia do quão esquisito é esse número, basta dar uma olhada nos números dos dez anos anteriores – de 2009 a 2018 – quando São Francisco ganhou, no total, apenas 17 novos empregos formais.

Outro detalhe: São Francisco passou 09 meses de 2019 sem criar novos empregos. Todos os 133 teriam sido gerados nos últimos três meses do ano. Foram 54 em outubro, 46 em novembro e 23 em dezembro. 

Mais um detalhe: em São Francisco, ninguém sabe onde estão esses empregos. “Aqui em São Francisco, a gente conhece todo mundo. As pessoas que estavam sem emprego continuam desempregadas”, confirmou um assessor do prefeito Maurício Honório de Carvalho, com quem falei na semana passada.

Mas essa não é a única coisa estranha do Caged bolsonarista. Os números relativos a Jales também guardam esquisitices. A cidade começou 2019 abrindo 43 empregos em janeiro e mais 45 em fevereiro. Em qualquer calculadora, 43 mais 45 resultaria em 88, mas, nas contas do Caged, resultou em 270 novos empregos.

Querem mais? Em março, Jales fechou 15 empregos, mas, nas contas do Caged, o número de empregos criados nos três primeiros meses – pasmem! – subiu para 362. Com todos esses erros, as estatísticas do Caged apontam que Jales teria criado 272 novos empregos em 2019. Na realidade, porém, a cidade fechou  104 empregos.

4 comentários

  • Policarpo Quaresma

    É O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DO MESSIAS BOZO!

    OU ENTÃO É A CARTEIRA DE TRABALHO VERDE E AMARELA CUJA CONTAGEM DE EMPREGOS É DIFERENTE DA CARTEIRA DE TRABALHO AZUL

    FENÔMENO SEMELHANTE ACONTECE COM OS BOLSOMINIONS QUE SE MULTIPLICAM ESTRANHAMENTE

  • Sérgio

    Fake News até no CAGED. Acreditar em algum órgão público hoje está cada dia mais difícil. Ave Bozão e os bozinhos.

  • São Francisco e o CAGED

    Eu não sei se aumentou empregos em São Francisco e Jales. Não conheço o CAGED e nunca ouvi falar. Não sabia que o CAGED é bolsonarista. kkkkk Será que tivemos o CAGED lulista?
    Já sei! Deu no 247. kkkkk Certamente esses números não interferem na vida de ninguém. Ninguem arrumou um emprego graças a CAGED!
    Os apaixonados seguidores do atual presidente não acreditam que ele seja capaz de nada ruim. Já os seus adversários não acreditam que ele seja capaz de nada bom. Sendo assim, trata-se de um governo inacreditável.
    Citemos, de início, algumas áreas em que o governo merece reconhecimento. Na econômica, a boa equipe do ministro Paulo Guedes vai construindo o equilíbrio fiscal e recuperando empregos.
    Recuperação lenta, mas é melhor caminhar devagar do que afundar ligeiro, como no governo de Dilma

    • Se você nunca ouviu falar em Caged, talvez não devesse dar palpite sobre algo que não conhece. Foi com base nos números do Caged que o seu ídolo, o ministro Paulo Guedes, anunciou que o Brasil criou 644 mil empregos em 2019, o que, na opinião de alguns desinformados que não acompanham os números, significou “recuperação do emprego”. Se você tivesse um pouco de conhecimento sobre o assunto, saberia que o governo Michel Temer saiu de um saldo negativo em 2017 para um saldo positivo de 530 mil empregos criados em 2018. Portanto, se houve alguma recuperação, foi no governo Temer, quando a economia ficou sob o comando do Meirelles. Quanto à boa equipe econômica do Guedes, acho que você deveria esperar três ou quatro anos para dar sua opinião sobre o que está sendo feito. Claro que os números do Temer também foram inflados porque, a partir da reforma trabalhista promovida por ele, o tal do “trabalho intermitente” passou a contar como emprego formal. Dos 644 mil empregos criados na “recuperação” do Guedes, 85 mil se referem a trabalho intermitente, quando o trabalhador nem sabe se vai trabalhar. A isso se deu o nome de precarização do emprego. Talvez você devesse ler um pouco mais sobre o assunto antes de dar pitaco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *