INVESTIGAÇÃO SOBRE FLÁVIO BOLSONARO MOSTRA IMPÉRIO IMOBILIÁRIO DO FILHO ‘ZERO UM’

14 apartamentos? E o Lula preso por um apartamento que não é dele… A notícia é do Estadão:

A investigação sobre o gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) atinge um total de 37 imóveis supostamente ligados ao senador do PSL, sua família, além da empresa Bolsontini Chocolates e Café. São 14 apartamentos e 23 salas comerciais em Copacabana, Botafogo, Barra da Tijuca e Jacarepaguá. O parlamentar afirma que não cometeu nenhum crime e se diz vítima de perseguição.

No pedido de quebra de sigilo bancário e fiscal de Flávio e outras 94 pessoas e empresas, de 15 de abril, o Ministério Público afirmava já ter reunido informações de que ele investira R$ 9,4 milhões na aquisição de 19 imóveis. “As vendas declaradas entre 2010 e 2017 representariam uma lucratividade de R$ 3 milhões.” Em 21 de março, no entanto, relacionou os 37 imóveis em um pedido de informações a cartórios do Rio.

O documento sobre os imóveis é assinado por três promotores estaduais, que requisitaram cópias das certidões para verificar se existe algum tipo de dívida ligada ao imóvel, quem são seus proprietários e quando e como eles foram adquiridos. A devassa patrimonial é uma das linhas de investigação do Ministério Público no caso dos supostos pagamentos irregulares detectados no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro e das movimentações bancárias atípicas nas contas de seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

10 comentários

  • Nós roubamos mas eles também

    Certamente uma devassa patrimonial sob o filho do presidente era tudo que os petistas queriam. Pois a outra turma não conseguiu fazer essa investigação com o Lulinha. Faltou competência!
    Pesquisaram as vendas declaradas entre 2010 e 2017. Em 7 anos, acharam 37 imoveis. São 5 imoveis por ano, certo? Não acho muito. Onde está o crime nisso? Acho que os petistas estão cantando vitoria antes do tempo.
    Acho que os petistas querem atingir o governo Bolsonaro talvez porque Lula está preso. Querem dizer “nós roubamos mas eles também”. Talvez vingança pelo que fizeram com os dois filhos milionários do Lula. A diferença do Lula e seus filhos é que eles adquiriram bens com o dinheiro das empreiteiras.
    No Rio de Janeiro tem vários deputados que ganharam dinheiro com a rachadinha, nos últimos 10 anos, não só o filho do presidente. Tem que por essa turma na cadeia

    • SÓ JUMENTO VOTOU EM BOZONARO.,

      Cara vc fez faculdade para passar vergonha na net ou é autodidata?

      • Nós roubamos mas eles também (2)

        Jumento
        Ainda bem que você não discutiu comigo o que escrevi.
        Você não tem nível intelectual.
        Faz jus ao seu nome

        • SÓ JUMENTO VOTOU EM BOZONARO.

          Realmente você possue alto nível intelectual e de conhecimento político, tanto que votou em Aécio Neves e Bolsonaro. faz me rir.

          • Nós roubamos mas eles também (3)

            Jumento
            Quem eu votei?
            Não importa!
            O importante é não defender nenhum presidiário ou ladrão político

  • Sérgio

    Ao todo são 37 imóveis. É o caixa 2 do papai.

  • Enfermeiro cubano

    AS MENTIRAS ESTÃO APARECENDO.

    Justiça arquiva inquéritos cível e criminal contra filho de Lula.
    Investigações apuravam aporte da Telemar a empresa de Fabio Luis.
    O Globo
    Absolvido . Fabio Luis, filho do ex-presidente Lula: tudo foi arquivado ..
    A Justiça Federal arquivou todas as investigações, na área cível e criminal, sobre o filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Fabio Luis e sua empresa de tecnologia e jogos Gamecorp S.A. Criada em dezembro de 2004, com um capital declarado de R$ 10 mil, a Gamecorp recebeu, em 2005, um aporte de R$ 5 milhões da antiga Telemar. A negociação ocorreu antes de o então presidente Lula alterar as regras das teles. A alteração facilitou a fusão da Telemar com a Brasil Telecom, originando a Oi.
    Segundo o Ministério Público Federal (MPF), não houve crime na negociação da Telemar com o filho de Lula.
    Havia duas investigações sobre o caso; uma delas, na Justiça Federal em Brasília, tratou da investigação cível. Esse inquérito, instaurado em 2006, foi arquivado em 31 de outubro passado. Em São Paulo, tramitou o inquérito criminal que investigou se houve tráfico de influência no acordo.
    O inquérito criminal foi instaurado em 2008. Em 2010, com a possibilidade de o caso ser investigado também pela Procuradoria da República no Rio, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que o foro de julgamento deveria ser a 10ª Vara Criminal de São Paulo, onde fica a sede da Gamecorp e onde mora Fabio Luis. Este ano, o procurador da República Patrick Montemor Ferreira pediu o arquivamento do inquérito por falta de provas.
    A decisão pelo arquivamento foi tomada em 14 de maio de 2012. De acordo com a decisão publicada no site da Justiça Federal, o MPF requereu o arquivamento “alegando que o inquérito policial foi instaurado a partir de requerimento fundado em notícias jornalísticas, sem que fossem carreadas outras provas que apontassem concretamente eventuais vantagens, condutas que permitiram evidenciar a configuração do tipo”.
    Advogado da Gamecorp, Cristiano Zanin Martins disse que a investigação foi realizada e que Fabio Luis foi ouvido em depoimento. Além disso, os documentos da empresa foram pedidos pelo MPF.
    — Em ambos os casos, os procuradores concluíram pela ausência de qualquer irregularidade. Os inquéritos seguiram a mais absoluta transparência na tramitação — disse Zanin.
    Em relação ao inquérito civil em Brasília, em 2010 o procurador Marcus Goulart já tinha arquivado a investigação, mas a 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal determinara o desarquivamento. O objetivo era averiguar as provas colhidas no inquérito policial conduzido pela PF em São Paulo.
    Na época, Goulart justificou o arquivamento dizendo que “não foi possível obter qualquer prova que demonstre efetivamente que o investimento da Telemar na Gamecorp exerceu influência na posterior alteração da norma que veio a permitir a compra da Brasil Telecom”. Disse que “tampouco se obteve prova de que o investimento se deu em razão da presença do filho do presidente da República no quadro societário da Gamecorp”.
    Em agosto de 2012, o procurador Bruno Vieira, que passou a cuidar do inquérito civil na Procuradoria da República no Distrito Federal, ratificou as conclusões de Goulart e do inquérito policial. Ele entendeu que não foi detectada qualquer prova de ilicitude na operação, que foi aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e registrada na Junta Comercial de São Paulo.
    Em nota, a Procuradoria do DF disse que o foco da investigação era verificar se o investimento da Telemar na Gamecorp “poderia ter violado alguma norma referente ao serviço de telefonia fixa e trazido algum prejuízo aos respectivos consumidores, sobretudo diante da suspeita de que a fusão entre a Telemar e a Brasil Telecom somente teria sido aprovada em razão do investimento na Gamecorp”.

  • JALESEXBURACO

    Parei no APARTAMENTO NAO É DO LULA…É MUITAAA CARAAA DE …………..

  • Leitor do JJ imparcial comunista

    Cardosinho e as manifestaçãoes em Jales onte? Quantos bolsoantas foram? O deonel foi o apresentador animador de torcida?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *