JOGADORA DE VÔLEI QUE DESAFIOU O BOLSONARISMO RECEBE AMEAÇAS, MAS NÃO SE ARREPENDE

Deu no Brasil 247:

A jogadora Carol Solberg, que gritou “fora, Bolsonaro” após ganhar medalha de bronze na etapa de Saquarema (Rio de Janeiro) do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, disse que está sofrendo ameaças de bolsonaristas nas redes sociais e teme “pela democracia”. Carol é filha de Isabel Salgado, campeã mundial e uma das maiores jogadoras da história do vôlei de praia brasileiro.

“Não me arrependo, zero, nem um pouco. Foi totalmente espontâneo, um grito mesmo, uma coisa que está entalada há muito tempo, por conta das coisas que estão acontecendo no nosso país. Está no peito, na garganta… e sinto que nós atletas temos a obrigação de usar a nossa voz. E o momento em que estou em quadra é o momento que tenho voz”, afirmou ao jornal O Globo

“O Bolsonaro incentiva discursos de ódio. Mas, para mim, o pior desse governo é o descaso com o meio ambiente, com a cultura e como estamos lidando com a pandemia do coronavírus. Isso sem falar de corrupção. O maior medo que tenho é em relação à democracia”, acrescentou. “Como cidadã me sinto na obrigação de me manifestar e exercer a minha cidadania mesmo”.

Patrocinada desde 1991 pelo Banco do Brasil, a Confederação Brasileira de Vôlei afirmou que “tomará providencias para que episódios como este não se repitam”. 

“Amo o que eu faço, amo jogar vôlei, mas ser punida por me manifestar?? Me sinto totalmente no meu direito de fazer isso. Teve outra história no vôlei, do Wallace, que não sofreu punição”, disse Carol. “Sei que isso pode acontecer, mas acho errado. Estou esperando as coisas acontecerem para falar sobre punição. Porque não tenho ideia do que vai acontecer”.

A jogadora criticou a cultura do medo. “Um monte de gente com medo… é o fim da picada. Sei que os atletas precisam de patrocínio para viver e eu também. Mas não podemos ter medo. Essa regra que o COI também tem é absurda e deveria ter caído há tempos. Cada voz faz diferença e acredito que a gente tem de usá-la. O Pantanal queimando, 140 mil mortes por Covid, o desgoverno do jeito que está e eu que vou ser punida?”, questionou.

8 comentários

  • Thiago

    Pois é, artistas celebridades e esportistas que outrora viviam mamando nas tetas do governo federal não passam um dia sem gritar “fora Bolsonaro”, eu mesmo, se se tivesse perdido minhas suntuosas regalias $, também estaria insatisfeito.

  • Viva o esporte! Viva a liberdade de expressão!

    A atleta foi corajosa, mas políticos e principalmente o Bolsonaro, são rancorosos. Vai sofrer criticas dos bolsonaristas. Isso pode levar a uma futura diminuição dos patrocínios estatais ao vôlei de praia.
    Ainda acho que politica se faz dentro de partidos. Ela deveria ser candidata a cargos eletivos. Porem nosso esporte ainda depende demais do patrocínio estatal. Pensem em quantos esportes e times são patrocinados por Caixa, Correios, Petrobrás ou Banco do Brasil. É muita coisa.
    Por isso a atitude da CBV é compreensível. Ela depende da boa vontade do presidente para manter suas competições. É sempre difícil enfrentar quem tem a chave do cofre.
    Parabéns Carol! Ela só falou a sua verdade.

  • # CORTA O PATROCÍNIO

    A CBV RECEBE DOS COFRES DO GOVERNO (NOSSO DINHEIRO), A QUANTIA DE R$ 54 MILHÕES POR ANO, SO ESSA INSATISFEITA, GANHA POR MÊS A QUANTIA DE R$ 11 MIL REAIS, DISCORDAR DO GOVERNO É UM DIREITO DELA, SO QUE A MESMA TEM UM ALTO SALÁRIO, SERIA O MESMO QUE EU CRITICASSE O MEU PATRÃO, SORTE DELA QUE ESTAMOS EM UMA DEMOCRACIA, JÁ PENSARAM SE FOSSE EM UM PAÍS COMUNISTA ?, SERIA ENFORCADA EM PRAÇA PÚBLICA, INFELIZMENTE, A MESMA FOI MUITO INFELIZ, LEMBRANDO QUE, O CONTRATO DE PATROCÍNIO VENCE AGORA EM 2020, COM CERTEZA O “PATROCINADOR “, IRA SE LEMBRAR DESTA AFRONTA, PENA QUE OUTROS ATLETAS IRÃO PAGAR CARO POR ISSO, INCLUSIVE NOS MEIOS POLÍTICOS JÁ EXISTE VÁRIOS GRUPOS APOIANDO O GOVERNO PARA A NÃO RENOVAÇÃO DO PATROCÍNIO.
    #CORTA O PATROCINIO.

  • Sapato Grande.

    Sera que essa jovem não teria o número do seu sapato grande ?.

  • Eu

    Vai custar lhe custar!!!

  • # CORTA O PATROCÍNIO

    RAPIZODIA:
    Pelo seu intelecto, o senhor com certeza entendeu muito bem o que eu em meu humilde comentário quiz dizer.
    Se fosse na Coreia, na China, ela nem se quer teria feito este comentário, porque nesses países so existe um canal de televisão, que aliás é estatal.
    Sera que em países COMUNISTA existe blog que so critica o governo ?
    ENTÃO AQUI EXISTE DEMOCRACIA SIM.

    • Rapizodia

      Veja! Se fosse um país comunista, a moça receberia represálias que poderiam chegar a até ser de morte. Aqui no Brasil, a moça será excluída pela sua federação ou esta perderia o patrocínio, segundo suas palavras, e sem qualquer apoio, a atleta terá sua sentença de morte para o esporte. Guardando as diferenças com relação ao rigor ou forma de retaliação, qual a diferença do governo chinês ou do governo brasileiro com a intolerância ao perseguirem a atleta por suas convicções políticas!? Isto lhe parece democracia!?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *