JORNALISTA SOFRE ATENTADO EM NOVA ODESSA

A notícia é do iG:

A casa do jornalista responsável pelo jornal ‘Varal de Notícias’, de Nova Odessa, Renato Silva, foi atacada por criminosos na madrugada de domingo (26). O local funciona também como sede do jornal e, segundo Silva, uma bomba caseira causou danos a eletrodomésticos, portas e janelas.

Ninguém ficou ferido com a explosão, que pôde ser ouvida a quilômetros de distância. A Polícia Civil já investiga a autoria do atentado, através de imagens de aproximadamente 15 câmeras de segurança existentes em imóveis ao longo da Rua Frederico Lanzoni.

Outros ataques

A polícia também investiga duas ações criminosas contra uma banca de jornal da área central para impedir a circulação do Varal, no início de março. Um grupo tomou 60% dos 8 mil exemplares distribuídos nas bancas e colocou fogo em uma das bancas.

A explosão de domingo foi por volta da 1h. O jornalista recorda-se que apagou as luzes da casa, ouviu uma de suas cachorras chorando e imaginou que havia alguém do lado de fora jogando pedras. Logo depois houve a explosão. “Os policiais disseram para mim que achavam que fosse explosão de caixa eletrônico, tamanho o impacto. Uma de minhas cadelas estava amarrada na máquina de lavar e graças a Deus não ficou ferida”, disse.

Bilhete

Os responsáveis pelo atentado deixaram um bilhete dizendo que foi “só o começo”, conforme material apreendido pela Polícia Militar (PM) durante a perícia, efetuada no local por volta das 7h de domingo. O jornal está em circulação na cidade há quase três anos.

“Eu tenho compromisso com Nova Odessa. Eu me envergonho de uma atitude dessas. Mas não vamos nos calar”, afirmou o jornalista. Silva postou nas redes sociais na manhã de domingo, antes da chegada da perícia da Polícia Civil, um vídeo onde mostra a destruição na garagem da casa. A força da explosão danificou a máquina de lavar, a porta lateral de entrada e quebrou vidros. 

Intimidação

O jornalista diz que tem registrado 10 ligações anônimas de intimidação ao seu trabalho nos últimos meses. No começo do mês de março, o jornal já havia sofrido ameaças logo depois da publicação de uma denúncia contra o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB) e alguns assessores, de um suposto esquema de corrupção na área da Saúde.

Depois desse episódio, Renato Silva foi convidado para trabalhar como jornalista no setor de comunicação da Prefeitura de Nova Odessa. O jornalista recusou o cargo e questiona o prefeito pelo fato de ele ter ido até a Delegacia Seccional de Americana, dez dias depois do convite, registrar ocorrência contra o jornalista alegando crimes de difamação e calúnia em relação à reportagem publicada .

2 comentários

  • Jalesense

    Se moda pega heim….kkkkk. Eletricista, funcionário da Proposta e outros do mesmo nível….kkkkkk.

  • Abraham Lincoln

    Soube que câmeras da região onde mora o “jornalista” mostram nitidamente a imagem dos meliantes. Segundo relatos daqueles que tiveram acesso às ditas imagens, Alberto Goldman dirigia uma espécie de motocicleta, uma mobilete monark, preta e vermelha, ano 1990, quando, em frente à casa da “vítima”, o garupa, Tasso Jereissati, atirou o artefato explosivo que danificou a sede do periódico. Ressalto que são apenas boatos. Aguardemos o término das investigações antes de acusar. Desejo que os bandidos sejam presos e, se do PSDB, açoitados. Sorte teve o mastro do Varal, já que naquela região os corretivos costumam ser mais severos. No início de 2002 (ano eleitoral), em uma cidade próxima a Nova Odessa (aprox. 2h30min), um coitado prefeito, que padecia do excesso de saber, foi assassinado, segundo o MP, por seus pares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *