MÁFIA DA MERENDA: STF ALEGA FALTA DE PROVAS E TRANCA AÇÃO CONTRA DEPUTADO TUCANO DE SÃO PAULO

A pregação do ex-urubólogo Alexandre Garcia contra o PT e os petistas chega a ser comovente.    

Hoje, por exemplo, ele criticou os ministros que concederam um Habeas Corpus para que José Dirceu possa continuar se defendendo em liberdade. Esqueceu-se, porém, de mencionar que os mesmos ministros, na mesmíssima sessão, mandaram trancar o processo contra o deputado paulista Fernando Capez(PSDB), ex-presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo,  supostamente envolvido na chamada “Máfia da Merenda”.

O ministro tucano Gilmar Mendes disse, em palavras mais simples, que a denúncia  apresentada pelo Ministério Público – que acusa o deputado de corrupção e lavagem de dinheiro – não contém provas.

O ministro petista Dias Toffoli foi além, afirmando que o caso mostra abuso de autoridade na investigação direcionada a perseguir alguém. Já o presidente da turma, ministro Lewandowski, se manifestou no mesmo sentido e disse que a ação contra Fernando Capez é baseada apenas em delação premiada.

Para o ex-urubólogo, no entanto, os ministros do Supremo só merecem críticas quando livram algum petista da cadeia, ainda que temporariamente. Quando livra um tucano, definitivamente, o assunto “não vem ao caso”.

A propósito da acusação do Ministério Público contra Capez e do trancamento do processo, reproduzo abaixo, a nota divulgada pelo juiz Rodrigo Capez, irmão do deputado:

Exige-se do juiz, além da imparcialidade e do conhecimento técnico, a virtude aristotélica da coragem, para fazer valer os dois primeiros predicados sem vergar a coluna vertebral a pressões midiáticas.

O Supremo Tribunal Federal, nesta data, determinou o trancamento da ação penal instaurada contra o Procurador de Justiça e Deputado Estadual Fernando Capez, por absoluta e patente falta de justa causa.

Pesadíssima foi a cruz da infâmia que nossa pequena família se viu obrigada a carregar por eternos dois anos e meio, e que se tornou quase insuportável em razão de uma denúncia infundada do Procurador-Geral de Justiça Gianpaolo Smanio, produto de uma fabulação destinada a destruir a honra de um homem de bem, numa desabrida tentativa de vincular a qualquer preço sua imagem a uma ignominiosa máfia da merenda, não obstante sua inocência.

Não satisfeito com uma denúncia engendrada sobre o nada jurídico, Sua Senhoria, na sua temerária e inconsequente cruzada, ainda requereu o afastamento de meu irmão do mandato parlamentar e do Ministério Público. De pronto repelida pelo eminente Desembargador Sérgio Rui, Relator do caso no Tribunal de Justiça de São Paulo, saltou aos olhos a tentativa do Procurador-Geral de aniquilar a imagem de um homem probo, procurando impor, pelo estrépito, a morte civil a um inocente, ao melhor estilo das penas infamantes do famigerado Livro V das Ordenações do Reino.

A verdade é agora restabelecida pela mais alta Corte do país. Se é reprovável o abuso de poder do Ministério Público, instituição constitucionalmente incumbida de zelar pela defesa da ordem jurídica, superlativo ele se torna quando emanado do próprio Chefe da instituição. Haverá de chegar a hora de sua responsabilização civil, criminal e política por essa denúncia caluniosa, uma vez que tão reprovável conduta não pode permanecer ao abrigo de uma suposta imunidade funcional.

Aos que jamais renunciaram ao voto de confiança na honorabilidade e na inocência de meu irmão, os nossos mais profundos e sinceros agradecimentos”.

4 comentários

  • BOTELHO OL. PINTO

    TUDO DENTRO DA NORMALIDADE TUCANA

  • Toffoli, Gilmar e Lewandowski mandaram soltar Dirceu mas ele voltará

    No, STF, os advogados fizeram uma reclamação contra a prisão de Zé Dirceu (PT) e nem era para solta-lo.
    Mas Toffoli — junto com Gilmar e Lewandowski — resolveu manda-lo para casa até que o outro ministro analise o caso. Fachin pediu vista do processo!
    Como todos sabem, Toffoli era advogado do PT quando era Dirceu era teu chefe. Toffoli estava raivoso. Queria soltar Dirceu de qualquer maneira!!!!
    Soltou pois deve ter levado uma bronca dos petistas. Agora, falta Lula, Vaccari, Palocci, e outros enfim a turma toda. Prisão não é lugar para corruptos
    Voltem para suas casas!!!! Com seu dinheiro

  • Gilmar Mendes e a sua da turma do "deixa disso".

    As decisões que vêm sendo tomadas pela 2a Turma do STF para libertar políticos criminosos escancaram à vista de todos não só politicagem, mas também o comprometimento de alguns ministros da Corte com o crime organizado.
    São decisões como essas da segunda turma do STF que também fazem crescer a candidatura de Bolsonaro.
    Gilmar Mendes é o líder da turma do “deixa disso”. Seu ego agora deve está inflado, diante de um Brasil espoliado e desmoralizado.

  • É o judiciário brasileiro com seus pesos iguais e medidas diferentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *