MATOGROSSO, O CONSULTOR

Na sua lidíssima coluna Fique Sabendo, no Jornal de Jales, edição de ontem, o jornalista Deonel Rosa Júnior escreveu sobre o escabroso caso da detetive goiana Luiza Tanganelli. E, em seguida, escreveu o que reproduzo abaixo:

“CONSULTORIA – Como um assunto puxa outro, o amigo leitor e a amiga leitora estão perplexos com tudo o que está acontecendo em Jales? Pois, preparem-se para mais esta. Por conta da notoriedade obtida com o bombardeio político-jurídico contra a administração municipal desde o início do mandato, o servidor público aposentado Lauro Gonçalves Leite de Figueiredo, mais conhecido como Mato Grosso, está sendo procurado por vereadores de pequenos municípios no entorno de Jales.

Referidos vereadores, quase todos de oposição, estão pedindo conselhos sobre como atuar para infernizar a vida dos prefeitos, assim como ele está fazendo com a prefeita Eunice. Recorde-se que a carreira de Mato Grosso como autor de denúncias começou no período em que ele morou em Aspásia, onde apresentou 22 representações contra o então prefeito Lia do Bar. Em Jales, ele também andou atazanando a vida do ex-prefeito Humberto Parini.

EMINÊNCIA PARDA – Como as representações de Mato Grosso são geralmente bem escritas, o que se pergunta é quem lhe dá assessoria jurídica. Até onde a coluna conseguiu apurar, o parceiro do denunciante é um estudante de Direito. Mas há quem acredite que também tem advogado(s) lhe dando suporte nas sombras…”

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *