MÔNICA IOZZI VOLTA A CRITICAR IMPRENSA: “NÃO SOU PETISTA, MAS NÃO SOU CEGA”

mônica iozzi

Não é só o nosso prefeito Pedro Callado que está enxergando coisas estranhas no comportamento da grande imprensa. Vejam o que a Mônica Iozzi disse ao F5:

A atriz da Globo Monica Iozzi voltou a criticar nesta segunda-feira, 21, a parcialidade da midia brasileira ao propagar o impeachment contra a presidente Dilma Rousseff e incitar a intolerância política. 

“A imprensa tem que divulgar da mesma maneira as acusações sofridas pelo PT, PSDB, PMDB e outros. O que não acontece. Não sou petista, mas também não sou cega”, afirmou Mônica à coluna F5, da Folha de S. Paulo.  Para a atriz o “debate raso e tendencioso que vem alimentando a atual atmosfera de ódio, preconceito e intolerância no país”.

Monica Iozzi participou ao lado de Letícia Sabatella e Daniel Dantas, de um “vídeo-convite” para a manifestação “contra o golpe” da última sexta (18). “Precisamos parar com esse comportamento de torcidas organizada. O país parece estar dividido entre “petralhas” e “coxinhas”. Ela diz que gravou o vídeo como um convite à discussão e destaca o caráter apartidário do ato. “A ideia não é abonar as ações do PT, mas cobrar que todos os partidos sejam investigados e julgados de maneira imparcial e justa”.

Sobre a crítica que fez aos brasileiros que “se informam apenas pelas manchetes do Jornal Nacional”, a atriz afirma ter mencionado o telejornal por ser o de maior audiência no país. “Minha intenção com aquele post foi questionar como as pessoas se informam. Não sejamos ingênuos, não existe imparcialidade na imprensa”.

14 comentários

  • Pego Pesado

    Cardosinho vai para Cuba.
    O certo era você viver sem Internet e sem celular. Você não é comunista?
    Pare de aproveitar das facilidades do capitalismo malvadao.

  • Anônimo

    Sera´que a globo mostrou em tom dramático em todos os seus telejornais o áudio onde Paulinho da Força diz que tem muita gente querendo financiar esse NEGÓCIO do impeachment?. Os golpistas vendendo o impeachment e um réu no STF conduzindo. Isso só é tolerado mesmo na terra da vazante lavajato parcial.

  • Chora PT

    Nunca neste país, a imprensa foi ou é imparcial pois sempre ganhou dinheiro do governo estadual, federal Quem Não ganha é contra. Este blog é petista declarado portanto é parcial ao PT. Os petistas choram porque estao fazendo muita Cagada e estão sendo notíciado as falcatruas que sempre fizeram.

  • Abraham Lincoln

    Cardoso, em uma das publicações abaixo você foi questionado acerca da atitude do Francisco da Holanda, consistente em retirar a autorização para que Cláudio Botelho utilizasse suas musicas durante um espetáculo, tudo porque o tal ator teria descido o pau no governo em cena aberta. Você disse que não há censura, pois o ator poderá continuar interpretando, mas não com as músicas do parisiense e nem sobre ele. Diante de resposta, pergunto: Se a rede globo demitir, ainda esta noite, Monica Iozzi, José de Abreu e Tonico Pereira (estes dois últimos eu queria mesmo) e, considerando que todos os três poderão continuar suas atividades na rede TV, por exemplo, poderemos considerar isto como censura da mídia golpista?

    • Amigo Abraão, você é um rapaz esclarecido e sabe muito bem que o Chico não “censuraria” o rapaz apenas pelas opiniões políticas dele. Ocorre que, além de ofender Lula e Dilma, o rapaz – segundo as notícias que chegam de Belo Horizonte – teria se revelado preconceituoso ao dizer – repito, segundo notícias que correm por aí – que “onde já se viu um negro peitar um ator em cena”, ou algo parecido. Certamente que não foi apenas o “caco” sobre Lula e Dilma que motivou Chico – sabidamente um homem sem preconceitos – a desautorizar o ator Cláudio Botelho a continuar usando suas canções. Quanto à Globo, se ela resolver mandar embora todos os que pensam diferente, vai ter que demitir muita gente.

      • O jeito de ser petista

        A verdade é que, na ótica petista, quando se fala bem do governo do PT, o blog pública e elogia.
        Quando se fala mal, os petistas falam em ódio, preconceito, raiva e existe um processo de vitimizacao do partido.
        Discute se a cor da caneta do juiz pois não é vermelha.

  • Sérgio

    Toma cuidado Mônica Iozzi, jajá a globo manda vc para a Espanha, da mesma forma que mandou a reporter “AMANTE” do FHC.

  • Anônimo

    Na teoria dos petistas o goleiro Bruno tbm é inocente!!!

    • Anônimo

      O que ficou provado foi que Lula matou sim o sonho tucano de ser presidente por 4 vezes seguida, mas os cadáveres estão todos ai entrincheirados e prontos para o golpe porque as urnas causaram traumas profundos.

  • Guilherme

    Ministro do STF nega pedido do governo sobre posse de Lula
    Governo queria anular decisão de Gilmar Mendes que suspende a posse.
    Ministro Luiz Fux entendeu que não era possível reverter a decisão.

  • ELA

    Como será que anda o alcoólatra que gosta de por o c………… na farra, depois de umas e outras?

  • Sérgio

    Na teoria dos “coxinhas” o FHC, o Aécio, o Temer, o Renam, o Cunha, etc., etc., etc…, tbm são inocentes!!!

  • QUE LEGAL

    AGORA A CASA VAI REALMENTE CAIR:—

    Documentos da Odebrecht listam mais de 200 políticos e valores recebidos

    Fernando Rodrigues 23/03/2016
    Papéis foram apreendidos na “Acarajé” e liberados ontem (22.mar)
    Planilhas listam nomes, valores e apelidos de cada político

    Material é de Benedicto Barbosa, alto executivo do grupo
    Informações de tabela são incompatíveis com doações declaradas

    Agentes da PF na sede de São Paulo da Odebrecht, na fase Acarajé

    Documentos apreendidos pela Polícia Federal listam possíveis repasses da Odebrecht para mais de 200 políticos de 18 partidos políticos. É o mais completo acervo do que pode ser a contabilidade paralela descoberta e revelada ontem (22.mar.2016) pela força-tarefa a Operação Lava Jato.
    As planilhas estavam com Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura, e conhecido no mundo empresarial como “BJ”. Foram apreendidas na 23ª fase da operação Lava Jato, batizada de “Acarajé”, realizada no dia 22.fev.2016.
    Como eram de uma operação de 1 mês atrás e só foram divulgados públicos ontem (22.mar) pelo juiz federal Sérgio Moro, os documentos acabaram não sendo mencionados no noticiário sobre a Lava Jato.
    As planilhas são riquíssimas em detalhes –embora os nomes dos políticos e os valores relacionados não devam ser automaticamente ser considerados como prova de que houve dinheiro de caixa 2 da empreiteira para os citados. São indícios que serão esclarecidos no curso das investigações da Lava Jato.
    Os documentos relacionam nomes da oposição e do governo: são mencionados, por exemplo, Aécio Neves (PSDB-MG), Romero Jucá (PMDB-RR), Humberto Costa (PT-PE) e Eduardo Campos (PSB), morto em 2014, entre vários outros.
    A apuração é dos repórteres do UOL André Shalders e Mateus Netzel. Eis exemplos de planilhas apreendidas (clique nas imagens para ampliar):

    Na planilha, Renan é “atleta”; Eduardo Paes, “nervosinho”; Sérgio Cabral, “próximus”.

    A maior parte do material é formada por tabelas com menções a políticos e a partidos.
    Várias dessas planilhas trazem nomes, cargos, partidos, valores recebidos e até apelidos atribuídos aos políticos.
    Algumas tabelas parecem fazer menção a doações de campanha registradas no TSE. Há CNPJs e números de contas usadas pelos partidos em 2010, por exemplo.
    Parte significativa da contabilidade se refere à campanha eleitoral de 2012, quando foram eleitos prefeitos e vereadores. As informações declaradas no SPCE (Sistema de Prestação de Contas Eleitorais, do TSE) desse ano não correspondem às dispostas nas tabelas. Na planilha acima, por exemplo, as siglas OTP e FOZ aparecem assinaladas ao lado de diversos candidatos, mas nem Odebrecht TransPort nem Odebrecht Ambiental (Foz do Brasil) realizaram doações registradas naquela eleição.
    Em 2012, a Construtora Norberto Odebrecht doou R$ 25.490.000 para partidos e comitês de campanha e apenas R$50 mil para uma candidatura em particular –a de Luiz Marinho, candidato do PT à prefeitura de São Bernardo do Campo (SP).
    Em 2014, a soma de doações da construtora foi de R$ 48.478.100, divididos entre candidaturas individuais e comitês dos partidos. Em 2010, o total foi de R$ 5,9 milhões, apenas para partidos e comitês de campanha.

    APELIDOS
    Eis alguns apelidos atribuídos aos políticos nos documentos da Odebrecht, vários com conteúdo derrogatório:
    Jaques Wagner: Passivo
    Eduardo Cunha: Carangueijo
    Renan (Calheiros): Atleta
    José Sarney: Escritor
    Eduardo Paes: Nervosinho
    Humberto Costa: Drácula
    Lindbergh Farias: Lindinho
    Manuela D’Ávila: Avião
    Aécio Neves; Chorão

    O material da Odebrecht é farto em nomes da oposição

    COPA E LEBLON
    A papelada que serve de base para este post foi apreendida por 4 equipes da PF em 2 endereços ligados a Benedicto Barbosa Jr. no Rio de Janeiro nos bairros do Leblon e de Copacabana.
    Além das tabelas, há dezenas de bilhetes manuscritos, comprovantes bancários e textos impressos. Alguns dos bilhetes fazem menção a obras públicas, como a Linha 3 do Metrô do Rio.
    Um dos textos refere-se, de forma cifrada, às regras internas de funcionamento do cartel de empreiteiras da Lava Jato. O grupo é chamado de “Sport Club Unidos Venceremos”.
    O juiz federal Sérgio Moro liberou ontem (22.mar.2016) o acesso ao material apreendido com outros alvos da Acarajé. São públicos os documentos apreendidos com Mônica Moura, mulher do publicitário João Santana, e com o doleiro Zwi Skornicki, entre outros.

    “A empresa e seus integrantes têm prestado todo o auxílio às autoridades nas investigações em curso, colaborando com os esclarecimentos necessários”.

    TOUTRO LADO
    A Odebrecht foi procurada pelo Blog. Nesta 4ª (23.mar.2016), a assessoria da empreiteira enviou esta nota: odos os políticos citados, já procurados por causa de outras reportagens, negam ter recebido doações ilegais em suas campanhas.

    QUE GOSTOSO. COMO FICA O PSDB E O DEM AGORA?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *