MPF VAI PRA CIMA DE EX-DEPUTADOS POR ‘FARRA DAS PASSAGENS AÉREAS’

coluna_ex-deputados

A notícia é do Diário da Região:

O Ministério Público Federal denunciou 443 ex-deputados federais por envolvimento no chamada “farra das passagens aéreas”, conforme ficou conhecido o escândalo em 2009. Na lista, aparecem quatro ex-deputados que representavam a região: Júlio Semeghini (PSDB), recém-nomeado para assumir em janeiro a Secretaria de Governo da Prefeitura de São Paulo, João Dado (SD), Régis de Oliveira e o empresário Vadão Gomes. 

Todos são acusados de cometer crime de peculato em ação proposta pela Procuradoria da República da 1ª Região. Na época, os parlamentares foram flagrados usando as verbas de passagens para custear passagens particulares e de parentes. O Diário divulgou as irregularidades em abril de 2009 e entre os principais destinos estão viagens para Paris (França), Madri (Espanha), Santiago (Chile) e Miami (Estados Unidos). 

Um dos argumentos dos parlamentares, então, foi o de que não havia regras definidas para o uso da cota. Eles tinham direito a quase R$ 19 mil por mês em passagens. Dado, que se elegeu prefeito Votuporanga em outubro, admitiu que fez uma viagem à Espanha, mas que restituiu os valores aos cofres públicos após estourar o escândalo. “Talvez seja isso que esteja sendo questionado”, afirmou ele.

Segundo a denúncia do MPF, Vadão teria utilizado 179 passagens, que custaram R$ 92 mil. João Dado e Regis de Oliveira utilizaram 60 passagens, cada um, que custaram, ao todo, R$ 89 mil. Júlio Semeghini foi mais modesto: a denúncia diz que ele utilizou apenas 07 passagens, que custaram R$ 3,3 mil.

Walter Ihoshi(DEM), o deputado federal suplente que vai substituir Edinho Araújo(PMDB) em 2017, também faz parte da encrenca. Ele, que foi deputado no período investigado – janeiro de 2007 a fevereiro de 2009 – teria utilizado 66 passagens, que totalizaram R$ 33,2 mil.

5 comentários

  • Noticia tendenciosa

    Entre esses 433 deputados deve ter alguns do PT e de outros partidos, não é, Cardozinho? Mas como, na região, não temos deputados do PT, o Diario não citou os políticos do partido.
    É como só esses políticos fossem desonestos porem esses caras vão devolver o dinheiro.
    E tudo termina, em pizza

    • O Diário da Região não tem nenhuma simpatia pelo PT e, pelo que acompanho, não pode ser chamado de tendencioso. A notícia “tendenciosa” focou os ex-deputados da região, que é o que interessa mais de perto aos leitores do jornal. Só isso. E se isso o deixa feliz, o petista Cândido Vacarezza e a ex-petista Luciana Genro estão entre os deputados que mais utilizaram passagens. O Vacarezza utilizou 231 (R$ 89 mil) e a Luciana 233 (R$ 197 mil). Já o Eduardo Cunha utilizou 139 passagens (R$ 55 mil). E não custa lembrar que ninguém é culpado só porque está sendo acusado pelo MPF. É preciso esperar a Justiça.

  • Mané

    Noticia Verdadeira:–
    Para Alckmin, ocupações tira o direito de estudar. Roubar merenda, pode.
    Em evento nesta sexta-feira, 4, no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), criticou as ocupações estudantis.
    “Nós temos dois balizamentos. Um é sempre estar aberto ao diálogo, ouvir, discutir. Aliás, sobre a reforma do ensino médio, vamos ouvir professores, alunos, pais de alunos para dialogar”, disse Alckmin. “Agora, a ocupação é um problema porque você tira o direito de quem quer estudar, você tira o direito de professor que quer dar aula. Temos Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) agora domingo, então você prejudica alunos que estão saindo para fazer a faculdade, que querem entrar em uma universidade pública.”
    Ele voltou a defender a forma de atuação da Polícia Militar no Estado, que tem agido sem mandado judicial para desocupar as unidades, como ocorreu nesta quinta-feira, 3, no Centro Paula Souza, no centro da capital.

  • Jales

    Viva o Serra o Líder e Ministro

    DELAÇÃO BOMBÁSTICA: Odebrecht afirma que José Serra é líder de quadrilha internacional;
    Além de destruir o governo provisório de Michel Temer, ao delatar que o interino pediu ajuda para o PMDB que se materializou num caixa dois de R$ 10 milhões em dinheiro vivo, a Odebrecht também abateu o chanceler interino José Serra e pode ter aniquilado seu sonho de chegar à presidência da República.
    Em sua delação premiada, Marcelo Odebrecht, preso há mais de um ano, relatou que Serra recebeu R$ 23 milhões, via caixa dois, em sua campanha presidencial de 2010, segundo reportagem da jornalista Bela Megale que foi a Curitiba recolher as informações.
    Parte dos recursos, que, corrigidos pela inflação, hoje equivaleriam a R$ 34,5 milhões, foi paga no exterior, o que, em tese, poderia levar à cassação do registro do PSDB.
    Além disso, as doações também podem ser decorrentes de propina e desvios de recursos públicos da Dersa, uma estatal paulista, uma vez que a Odebrecht também apontou corrupção na construção do Rodoanel e supostos intermediários de Serra na arrecadação de propinas.

  • Noticia tendenciosa

    Essa farra de passagens sempre teve, em Brasilia, pois os politicos tiveram uma cota parlamentar para ele usar para onde quiser. Porem, as viagens aumentam, na época de eleiçao, quando o governo tem interesse em ganhar.
    Em 2006, houve uma denuncia de que um grupo de parlamentares estariam vendendo as suas passagens para uma empresa de turismo. Que vergonha!
    Depois, quando Arlindo Glinaglia/PT era presidente da camara, qpurou-se que em 2 anos (2007-2009), foram emitidas 112 mil passagens para os deputados.
    Com certeza, os deputados que eram “amigos” ou do partido do governo da é poca, foram os que mais “ganharam” passagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *