MUDANÇA NA APOSENTADORIA DE PROFESSORES, QUE IGUALA HOMENS E MULHERES, REVOLTA DOCENTES

Aqui em Jales, por exemplo, tivemos muitas professoras votando no Bozo. Eis aí o resultado. A proposta de reforma aumenta de 50 para 60 anos a idade mínima para as professoras se aposentarem. A notícia é do portal MSN:

A professora Mônica Lucas Vieira, 49, contava os dias para se aposentar no segundo semestre deste ano. Com mais de 25 anos de contribuição e problemas de saúde, ela esperava completar 50 anos em agosto para deixar a sala de aula, mas agora pode ter que esperar mais 10 anos para dar entrada no benefício.

A proposta da Reforma da Previdência que Jair Bolsonaro deve apresentar nesta quarta-feira (20) ao Congresso estipula idade mínima de 60 anos para professores se aposentarem, com 30 anos de contribuição, independentemente do sexo.

A equiparação na idade entre homens e mulheres também deve ocorrer para outras classes que contam com regras especiais, como policiais civis e federais, cuja idade mínima deve ser de 55 anos. Para as demais, no entanto, o governo estabeleceu a diferenciação na idade mínima, com 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens.   

“Tenho 3 calos nas cordas vocais, problemas de coluna. Me ofereceram para ser readaptada [quando o professor é retirado das salas de aula, vai para funções mais administrativas], mas eu achei que dava conta por mais um ano. Agora não sei como vou fazer. Só me resta esperar”, disse Vieira, professora da rede pública do Distrito Federal. 

Pelas regras atuais, professores podem dar entrada no benefício com tempo de contribuição mínimo de 25 anos para mulher e 30 anos para homem, além de idade mínima de 50 anos para mulher e 55 anos para homem. 

“Querendo ou não, quando vai chegando perto de aposentar, a gente começa a se organizar até psicologicamente. Comecei a juntar o material da escola, a buscar a papelada para pedir aposentadoria, diminui o ritmo de cursos de atualização”, contou ao HuffPost Brasil.  

Vieira leciona na alfabetização, em turmas com crianças com necessidades especiais. “Que precisam de um pouco mais de dedicação”, diz.  Ela reclama da incerteza, de não saber se vai precisar trabalhar mais uma década, se terá regras de transição ou se conseguirá aposentar. 

Casos como este têm alimentado a revolta dos professores, especialmente em relação às mulheres. Elas são maioria na categoria, representando 81% dos profissionais que lecionam do Fundamental I ao Ensino Médio, de acordo com a Sinopse Estatística da Educação Básica com base no Censo Escolar 2017.

“Elas são as principais afetadas”, afirma o professor Heleno Araújo, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). “Em uma sociedade machista, na qual a mulher tem uma intensificação de trabalho em casa, com a dupla jornada, essa mudança só pode ser encarada como mais um desgaste”, diz.

Ele destaca que pesquisas internacionais mostram a dificuldade para desempenhar a função no ambiente escolar nas condições que se encontram. “Um terço dos professores são acometidos por doenças devido às condições que atuamos. É um fator extra que precisa ser levado em consideração. O que vemos hoje mostra que não existe política de valorização do magistério, nem respeito às diferenças.”

Já o porta-voz do Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF), Cláudio Antunes, disse que “a reforma deixou cada vez mais distante a opção de aposentar, piorou muito a condição do professor. É um impacto sem precedente na vida da mulher, principalmente.”

6 comentários

  • Pintinho amarelinho

    Teve gente que votou no Fra e no Deley, pintinho e kazutinho em Jales! E isso ai minha gente!

  • jumento que votou em bozonaro

    E EU QUE JA VOTEI EM FABIO FIORANI PRA VEREADOR DE JALES.; FIM DA PICADA.

  • Eleitor do Frota

    Frota forever este é o parlamentar e exemplo para todos

  • Temos que aplaudir inúmeros professores de Jales, pois muitos vestiram a camisa verde e amarela e foram para as ruas apoiar o Bolsa, não podem reclamar agora. Em nenhum país desenvolvido no mundo você vê pobre ser de direita. Só por aqui. Aplausos à eles.

  • Bem feito quem manda votar errado professores de SP sempre foram lambe saco do psdb e agregados , E votaram todos , todos no Koiso, tinham outras opções. Tem tanto ódio do PT q deram um tiro no pé, agora trabalhem mais 10 anos ,

  • Más, já foi aprovada ?

    Más as novas regras já foram aprovadas ?, até onde sabemos nem sequer esta na mesa do presidente, que irá ouvir, discutir, mudar muita coisa, após feito isso ainda tem passar pelo crivo dos deputados federais, dos senadores……
    Tudo isso é conversa para tumultuar, prática usual dos Ptralhas.
    O presidente esta se espondo, talvez até encerrando sua vida pública, porque teve a coragem de fazer as alterações necessárias, nenhum presidente até hoje teve esta coragem, porque como todos sabem é um assunto expressamente delicado, que envolve milhares de pessoas.
    Então, vamos aguardar com serenidade e confiança, porque será feito o melhor possível para nós, os trabalhadores que realmente conduzem esta nação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *