18 comentários

  • MINHA OPINIAO……TERIA QUE METER ESSE CARA NO PAREDAO……..QUE VERGONHA DE SER BRASILEIRO NESSAS HORAS.

  • Jalesexburaco

    Já deve ter visto que essa mesma pessoa jav viajou com a Diliminha né?mas como a verdade não prevalece por aqui,deixa para lá

    Expectativa Lula livre
    Realidade bloqueio de R$ 78 milhões

  • Antes tínhamos o Aerolula, o Aeroanta e agora o Aheroína!!!!

    Cansamos de carregar empresários para pegar obras, na America Latina e voltar cheio de propinas.
    Agora estamos carregando cocaína para vender aos europeus. Afinal o Bolzo é uma droga de governo.
    kkkkkkkkkkk

  • Abraham Lincoln

    O avião utilizado pelo militar criminoso não é este da foto e toda a imprensa (inclusive este blog) sabe disso; sabe também que o bandido não trabalha para a Presidência da República, que é militar da área de transportes da FAB, mas o que vale é “des”informar. Pelas manchetes escandalosas, acompanhadas desta foto ai de cima, temos o seguinte: O presidente do Brasil é um traficante internacional de drogas, simples assim. Lamento que a imprensa se preste a esse tipo de informação com função exclusivamente política, sem nenhum cunho jornalístico.

  • Eurico

    Antes era usado o Elicoca de Perrela e agora usa-se o Avião das Forças Armas, mas tem que ser nas mesmas viagens que o Miliciano Bosonaro para não chamar atenção, só que desta vez cairão da égua.
    E tem elementos da direita ordinária fascista que acha que o contrabandista não trabalha para a presidência eu, acho que trabalha como contrabandista e como segurança e isso não é noticia escandalosa, são noticias verdadeiras, como essas abaixo:
    ***********Assessor do ministro do Turismo é preso em operação sobre candidaturas laranjas do PSL
    Membros do partido são suspeitos de indicar falsas candidatas às eleições para desviar recursos. Ministério diz que investigação não tem relação com atuação de Mateus Von Rondon no Ministério do Turismo, e PSL afirma que não houve ilegalidade.
    Assessor do ministro do Turismo é preso em operação da PF. OBS–não é noticia escandalosa e nem falsa são verdades do governo dos milicianos.
    Um assessor especial do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi preso na manhã desta quinta-feira (27) na investigação da Polícia Federal sobre supostas candidaturas de laranjas do PSL em Minas Gerais. Mateus Von Rondon foi detido em Brasília.
    Além Rondon, foram presos em Ipatinga um dos coordenadores da campanha de Álvaro Antônio à Câmara dos Deputados em 2018, Roberto Silva Soares, e um ex-assessor do ministro na Câmara dos Deputados, Haissander Souza de Paula.
    Desde fevereiro, a PF e o Ministério Público Eleitoral investigam o PSL, o partido do presidente Jair Bolsonaro, pelo uso de candidatas de fachada para desvio de recursos do fundo eleitoral. Promotores veem indícios de fraude em caso de mulheres que receberam volume considerável de dinheiro, mas tiveram poucos votos. A suspeita é que elas não fizeram campanha e combinaram a devolução de recursos ao partido.
    A empresa do assessor Mateus Von Rondon aparece na prestação de contas de quatro candidatas a deputada estadual e federal suspeitas de terem sido usadas como laranjas pelo PSL de Minas.
    Ao todo, Lilian Bernardino, Naftali Tamar, Débora Gomes e Camila Fernandes declararam ter pago quantia de R$ 32 mil à empresa de Von Rondon. De acordo com a PF, ao que tudo indica, a empresa foi criada só para esta finalidade, pois foi fechada logo após o fim das eleições.
    Policiais chegaram por volta de 5h40 na residência do assessor, em Brasília. Ele foi encaminhado para a superintendência da Polícia Federal em Brasília por volta das 7h40.
    Viatura da PF em condomínio de Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro do Turismo, em Brasília — Foto: Reprodução/TV Globo Viatura da PF em condomínio de Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro do Turismo, em Brasília — Foto: Reprodução/TV Globo
    Viatura da PF em condomínio de Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro do Turismo, em Brasília
    De acordo com as investigações da PF, Roberto Silva Soares é suspeito de negociar devoluções de quantias pelas candidatas suspeitas. Ele é o atual primeiro-secretário do diretório do PSL em Minas.
    Além disso, o irmão dele, Reginaldo Donizete Soares, é sócio de duas empresas (I9 Minas e a Imagem Comunicação) que figuram como prestadoras de serviços eleitorais (pesquisas e publicidade) às candidatas investigadas. De acordo com a PF, a I9 Minas não funcionava havia menos dois anos, mas de acordo com informações disponibilizadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as duas empresas teriam recebido R$ 44,9 mil de duas candidatas.
    Ainda segundo as investigações da PF, Haissander, que na época trabalhava como assessor do gabinete Álvaro Antônio na Câmara do Deputados, também cobrava das candidata suspeitas a devolução da verba pública de campanha para destiná-la a uma empresa ligada a outro assessor político (a gráfica do irmão de Robertinho).
    A PF deflagrou a operação em Aimorés e Ipatinga, na Região do Vale do Rio Doce, e em Brasília. Chamada de Sufrágio Ostentação, a ação cumpre mandados de prisão temporária e de busca e apreensão.
    Os suspeitos são investigados pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, emprego ilícito do fundo eleitoral e associação criminosa.
    Esta noticia é verdadeira e é de cunho jornalistico, pois a população brasileira precisa saber o presidente que os
    imbecis elegeram o Senhor Miliciano e seus filhos ( os 3 Patetas ) e não é escandalosa, saiu na Folha de São Paulo, no G1, no Estadão.
    Uma Pergunta e as noticias sobre o MORO e de cunho politico ou de cunho jornalistico informativo?

  • Eurico

    VOCÊ COMO UM BOLSOMINIO, QUAL DESCULPA O MESMO DARÁ, SOBRE O TRÁFICO DE DROGAS NO AVIÃO PRESIDENCIAL E NÃO MAIS NO HELICOCA?

    FLA A.L..

  • Enfermeiro cubano

    Estadão, Folha e O Globo apontam possível queda de Bolsonaro

    Os jornais O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo e O Globo – de maior circulação no país – publicaram editoriais com críticas ao governo de Jair Bolsonaro. Além dos cortes na educação, que levaram milhares de estudantes às ruas em todo o Brasil, os veículos também apontam um suposto enfraquecimento da base de aliados do presidente, o que impactaria a aprovação de sua agenda de reformas e, logo, sua continuidade no poder.

  • Enfermeiro cubano

    ESTA CHEGANDO AO FIM O GOVERNO CORRUPTO.

    Presidente do Senado diz que Moro deve ser preso.
    O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), declarou que, se comprovada a veracidade dos diálogos do ex-juiz Sérgio Moro vazados pelo Intercetp, são “graves” e revelam “problema ético”. “Se fosse deputado ou senador, estava no Conselho de Ética, cassado ou preso”, afirmou.
    Juízes federais pedem a exclusão de Moro da Ajufe:::
    Sobre o Planalto, Alcolumbre afirmou que “se forem cancelados 5 pacotes de dados na República, o Brasil vai bem, vai andar”. Referia-se ao uso intenso de redes sociais pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e seus aliados.
    Durma-se com um barulho desses.

  • Antes tínhamos o Aerolula, o Aeroanta e agora o Aheroína!!!! (2)

    Abraham Lincoln
    Desculpe os leitores e ao Cardozinho mas este blog é petista e lulista. Certamente, o blog só informa o que os petistas querem ler mesmo que seja mentira. Apesar disso, eles acreditam ou fingem que acreditam. Vamos nos divertir, depois vem a tristeza.
    Relaxa e goza.

  • Rapizodia

    Opinião do internauta Juhof em jornal de grande circulação no país. Achei pertinente compartilhar. “Aqueles que não têm argumentos rotulam, xingam, debocham, eis que não são capazes de concatenar ideias. Fato: 39 kg de coca foram apreendidos num avião de suporte da comitiva do Presidente; Fato: o caso se tornou um escândalo de proporções mundiais e foi repercutido pela imprensa europeia e estadunidense; Fato: o Brasil foi envergonhado em praça pública; Fato: o Presidente em questão é Jair Messias Bolsonaro. Então, pergunto: onde está o viés esquerdista da matéria? Ou será que os fatos não são fatos?”.

  • Enfermeiro cubano

    VIVA LULA
    Aos eleitores do blog menos o idiota funcional e imbecil, continuem lendo e escrevendo mesmo que as idéias sejam diferentes, pois só assim nos poderemos dar umas rizadas da vida medíocre que alguns elementos da direita nos proporciona com sua falta de conhecimento e só procurando os erros dos outros e não percebendo as burrices em sua volta.
    E se este blog é petista ou lulista nenhum mentecapto tem nada a ver com isso, pois eles não acreditam: na realidade como por exemplo:
    *****a história do helicoca.
    **/**a história do aerococa.
    ****a história do Aéciococa
    ****a história das rachadinhas
    ****a história dos assessores de Flávio Miliciano.
    ****a história de onde esta Queiroz.
    ****a história dos assessores de Flávio Bolsonaro que recebiam salário, mas devolviam metade para o |Miliciano.
    ****a história dos laranjais espalhados pelo Brasil, através do PSL.
    OB S;—–eles sabem que é a verdade mas suas incompetência intelectual leva-os a não acreditar. Então vamos nos divertir, que logo, logo vem mais alegria.

    SE QUISER MAIS HISTÓRIAS NOS TEMOS.
    JÁ RELAXEI MAS ESTOU ESPERANDO VOCÊ PARA GOZAR GOSTOSO, COMO SEMPRE.

  • Enfermeiro cubano

    FRASE DE CUNHO JORNALISTICO E POLITICO KKKKKKKKKKKKKKKAHAHAHAHAHAHAHAH

    QUEM TEM TENDÊNCIA A SER LARANJA, PODE SER UTILIZADO ATÉ PARA TRÁFICO.. O QUE ACHAS?

  • Enfermeiro cubano

    MORO INDICOU A DALLAGNOL EMPRESÁRIO E CONTADOR COMO TESTEMUNHA, DIZ VEJA:

    *****Moro: “Foi até um descuido meu, apenas passei pelo aplicativo. Mas não tem nenhuma anormalidade nisso”
    *****Veja revela o nome de duas testemunhas indicadas pelo então juiz Sergio Moro ao chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol. Em parceria com o site The Intercept, a revista informa que procuradores foram atrás de Nilton Aparecido Alves, técnico em contabilidade em Campo Grande, e o empresário Mário César Neves, dono de um posto de combustível na capital sul-mato-grossense.
    A indicação de testemunha de Moro para Dallagnol já havia sido divulgada pelo site e confirmada pelo próprio ex-magistrado, atual ministro da Justiça e Segurança Pública. Em conversa pelo aplicativo Telegram, o ministro disse ao procurador que sabia de uma testemunha “aparentemente disposta”a falar sobre imóveis relacionados ao ex-presidente Lula.

    Glenn Greenwald: PSL vai se arrepender de pedir áudios de Moro

    Quando o episódio veio à tona, Moro confirmou a autenticidade desse diálogo ao classificar a sugestão havia sido um “descuido” seu. “Eu recebi aquela informação, e aí sim, vamos dizer, foi até um descuido meu, apenas passei pelo aplicativo. Mas não tem nenhuma anormalidade nisso. Não havia uma ação penal sequer em curso. O que havia é: é possível que tenha um crime de lavagem e eu passei ao Ministério Público”, declarou Moro após uma cerimônia na Polícia Rodoviária Federal, em Brasília.
    Segundo a revista, em tese, Moro pode ser acusado de ter praticado fraude processual, já que magistrados são proibidos por lei de indicarem testemunhas a qualquer uma das partes.
    De acordo com Veja, Dallagnol procurou as pessoas citadas, em dezembro de 2015, mas elas teriam se recusado a colaborar. A reportagem diz ainda que o procurador chegou a sugerir que se forjasse uma denúncia anônima para justificar a expedição de uma intimação que obrigasse as testemunhas a depor no Ministério Público. Esse diálogo entre Moro e Dallagnol foi publicado pelo site The Intercept Brasil há três semanas, mas o nome das testemunhas não havia sido divulgado
    Conforme a revista, Nilton Aparecido não confirmou se foi procurado pela força-tarefa. “Não sei por que meu nome está nessa história. Alguém deve ter falado alguma coisa errada”, respondeu à reportagem. Ele já foi investigado pelo Ministério Público, acusado de pagar propina a uma organização criminosa que fraudava impostos e gerou prejuízo de R$ 44 milhões ao estado de Mato Grosso do Sul.
    Já a segunda testemunha procurada por Veja confirmou ter sido abordada pela força-tarefa do Lava Jato. Mário César Neves é identificado como a pessoa que ouviu a história de Nilton Aparecido sobre os imóveis do filho de Lula e passou a informação a Moro. “O pessoal do Ministério Público me ligou, não sei mais o nome da pessoa, mas ela queria saber quem era o Nilton, que serviços ele prestava e como poderia encontrá-lo”, disse.

    > No Senado, Moro omite informação sobre grampo de Lula e Dilma

    Ele também confirmou à reportagem que passou ao MPF o endereço e o telefone de Nilton Aparecido, mas não entrou em detalhes sobre as possíveis transações imobiliárias do filho de Lula. “Eu soube que o Nilton foi chamado para prestar depoimento logo depois dessa ligação para mim”, disse.
    Há três semanas uma série de reportagens publicadas pelo Intercept e veículos parceiros, como Veja, Folha de S.Paulo e Band, apontam diálogos que sugerem que o então juiz deu orientações à força-tarefa da Lava Jato sobre o rumo das investigações. O ministro questiona a veracidade das conversas e classifica a obtenção dos diálogos como ação criminosa. As mesmas alegações são invocadas pelo procurador.
    NOTÍCIA POLITICA

  • Enfermeiro cubano

    O Barco começa a afundar;;;

    Publicada A Primeira Matéria Da Veja Em Parceria Com Intercept E Complica Moro
    Celeste Silveira 28 de junho de 2019 0 COMMENTS

    Depois de selar parceria com o jornalista Glenn Greenwald, do Intercept, a revista Veja revela duas testemunhas que foram sugeridas por Sérgio Moro ao procurador Deltan Dallagnol para atacar o ex-presidente Lula – o que compromete sua imparcialidade e configura o crime de fraude processual. Leia, abaixo, um trecho:
    Das muitas mensagens trocadas entre o então juiz e o procurador , o chefe da força-tarefa da Lava-Jato, a mais comprometedora até o momento é a que mostra Moro passando ao procurador a dica de duas testemunhas que teriam informações relevantes sobre negócios envolvendo a família do ex-presidente Lula.
    A revista completa que, “se for verdade, a situação de Moro complica-se ainda mais do ponto de vista jurídico. A comprovação de que o Ministério Público, de fato, não apenas ouvia, mas seguia suas orientações, reforça a tese de que, quando magistrado, Moro abandonou a posição de imparcialidade para instruir um dos lados da ação, algo considerado ilegal pelo Código de Processo Penal”.
    Seguindo a orientação do juiz, Dallagnol procurou as pessoas citadas, mas elas teriam se recusado a colaborar. Em resposta a Moro, o procurador chegou a sugerir que se forjasse uma denúncia anônima para justificar a expedição de uma intimação que obrigasse as testemunhas a depor no Ministério Público.
    O diálogo entre Moro e Dallagnol foi publicado pelo site The Intercept Brasil há três semanas, mas o nome das testemunhas não havia sido divulgado. VEJA localizou os dois personagens ocultos da história: o técnico em contabilidade Nilton Aparecido Alves, de 57 anos, e o empresário Mário César Neves, dono de um posto de gasolina também em Campo Grande

  • Enfermeiro cubano

    Após troca de mensagens com Dallagnol, Moro precisa renunciar.
    Conversas reveladas mostram como o MPF e Moro trocavam informações de modo ilegal, desrespeitando a neutralidade do Judiciário

    Quando era juiz federal, Sergio Moro combinou com Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato no Ministério Público Federal, estratégias de investigação para implicar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em atos criminosos.
    Conversas mantidas por Moro e Dallagnol pelo aplicativo de mensagens Telegram – reveladas pelo site The Intercept, do jornalista Gleen Greenwald e equipe – mostram como o MPF e Moro trocavam informações de modo ilegal, desrespeitando a neutralidade do Judiciário.
    O candidato derrotado às eleições presidenciais no ano passado pelo PT, Fernando Haddad, escreveu em seu Twitter que se trata do “maior escândalo institucional da história da República”. Não está errado.
    A divulgação das mensagens não é um “ataque” à Operação Lava Jato. É o que permite a nós, cidadãos, termos acesso a como decisões de altíssima relevância pública são tomadas.
    Em outubro de 2015 noticiou-se que Alexandrino Alencar, diretor da Odebrecht que era próximo a Lula, seria solto. Imediatamente Dallagnol mandou mensagem para Moro: “Caro, STF soltou Alexandrino. Estamos com outra denúncia a ponto de sair, e pediremos prisão com base em fundamentos adicionais na cota. […] Seria possível apreciar hoje?”. O juiz respondeu com um conselho: “Não creio que conseguiria ver hoje. Mas pensem bem se é uma boa ideia”.

    Seis meses depois, em março de 2016, o povo foi às ruas pedir o impeachment de Dilma Rousseff (PT). Dallagnol creditou ao juiz o movimento da população. “Parabéns pelo imenso apoio público hoje”, escreveu o procurador. “Seus sinais conduzirão multidões, inclusive para reformas de que o Brasil precisa, nos sistemas político e de justiça criminal”.
    Moro respondeu com um plural que indica mais do que autocongratulação “Fiz uma manifestação oficial. Parabéns a todos nós”. Continuou o juiz: “Ainda desconfio muito de nossa capacidade institucional de limpar o congresso. O melhor seria o congresso se autolimpar mas isso não está no horizonte. E não sei se o STF tem força suficiente para processar e condenar tantos e tão poderosos”.
    “Há a tranquilidade de que os dados eventualmente obtidos refletem uma atividade desenvolvida com pleno respeito à legalidade e de forma técnica e imparcial”, diz a nota publicada há pouco pela assessoria de imprensa do Ministério Público Federal. A julgar por essa frase e o resto da nota, intitulada “Força-tarefa informa a ocorrência de ataque criminoso à Lava Jato”, os procuradores ainda não tiveram tempo de ler nada publicado pelo The Intercept.
    NOTICIA POLITICA E SEM MENTIRA O DA DIREITA ORDINÁRIA!!!!!!!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *