NOS EUA, USO DE POWERPOINT É CONSIDERADO ‘A MANEIRA MAIS VIL DE CONSEGUIR UM VEREDITO DE CULPA’

image-2-600x400-power-point

No jornal Folha de S.Paulo, edição desta segunda-feira, a jornalista Mônica Bergamo registra, em três notinhas, supostas críticas de ministros do STF ao comportamento espetaculoso dos procuradores que apresentaram a denúncia contra Lula.

Um dos ministros teria dito que os procuradores “estão decolando”, ou seja, inebriados pelo apoio de parte da imprensa, eles estão perdendo a base. Mas, vejamos o que escreveu o jornalista Paulo Nogueira, do DCM, sobre o PowerPoint do procurador Dallagnol:

O procurador Deltan Dallagnol não é apenas espalhafatoso, exibicionista e, convenhamos, tolo.

É um também um plagiador. Um imitador. E o que é pior: um copiador de coisas ruins.

Veja a imagem abaixo.

image-37-600x400-power-point

É parte de um power point apresentado, algum tempo atrás, por um procurador americano para condenar um acusado. Reparou na semelhança?

A sentença foi anulada exatamente por causa daquele slide. Foi considerado uma peça destinada a “manipular os jurados”.

O uso de power points nas acusações tem sido crescentemente criticado nos meios jurídicos americanos. Num artigo, essa estratégia foi classificada, no título, como a “maneira mais vil para os procuradores conseguirem um veredito de culpa”. Você pode ver o texto aqui.

Pelo menos dez sentenças foram anuladas, nos últimos anos, porque os tribunais americanos consideraram que as regras do julgamento justo foram violadas pelo emprego de power points “altamente inflamáveis”.

O expediente já está sendo chamado de “advocacia visual” pelos acadêmicos americanos da área de direito.

Um advogado definiu assim os power points. “Todos nós sabemos o que os comerciais publicitários podem persuadir as pessoas num nível subconsciente. Mas não me parece que a justiça criminal tenha interesse em ingressar nessa esfera.”

E é dentro desse quadro que Dallagnol e companheiros trazem para o Brasil uma prática que nos Estados Unidos é cada vez mais questionada.

Dallagnol achava que estava sendo “moderno”. Não. Estava sendo inepto. Estava chegando com atraso a um expediente que onde surgiu, os Estados Unidos, já resulta em anulações de sentença e é objeto de estudos críticos dos estudiosos do Direito.

Por tudo isso, mereceu todo o esculacho que recebeu, expresso nos memes que inundaram as redes sociais.

3 comentários

  • STF não prende nínguem!

    Parece que os ministros do STF estão com ciumes e inveja dos procuradores da Operação Lava Jato que indiciaram Lula e apareceram mais, na imprensa nacional.
    Os ministros do STF são indicados pelos presidentes e alguns estão com o “rabo preso” com os partidos pois não prenderam nenhum politico nesta operação, ao contrario, dos procuradores do juiz Moro.
    A ultima fase do processo de impeachment foi comandada pelo presidente do STF que aceitou dar os direitos políticos de Dilma pois contrariava a constituição. Que vergonha!
    Portanto os ministros não tem moral para criticar nada!

  • Observador Atento

    Show midiatico no Gran Circo Jornal Nacional. Denuncia inepta, com objetivo político: tirar o Lula da disputa para presidente em 2018.

  • "se tiver provas, vou a pé até a delegacia"

    Se os petistas acharam o comportamento “espetaculoso” dos procuradores da Republica, achei o comportamento do Lula muito triste quando tentou se defender das acusações da Lava Jato.
    Para um ex presidente e talvez um candidato nas próximas eleições, eu acho muito triste ter que chorar para que a população (principalmente os petistas) tenham pena.
    Quando ele não se defende dos fatos acusados e agride os procuradores, é porque está “dificil se defender” e “não tem como se defender”.
    Lula certamente perdeu tempo em procurar se defender e podia ficar quieto.
    Boca fechada, não entra mosquito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *