O ESQUADRÃO DE CAÇA AO LULA

grippenmp

Vinte testemunhas de acusação já foram ouvidas em outros dois processos contra o Lula – o do apartamento é um deles – e até agora não apareceu nenhum depoimento ou prova que pudesse incriminar o ex-presidente. Agora, surge nova denúncia do MPF. Vejamos o que escreveu sobre ela o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço:

Quando Lula deu declarações favoráveis à compra dos caça Rafale, franceses, por conta dos interesses estratégicos de uma parceria com a França, foi acusado de estar desrespeitando os pareceres técnicos da Aeronáutica que manifestava a preferência técnica do oficialato da Aeronáutica pelos  suecos Grippen. Foi acusado, também, de “provavelmente estar cuidando do seu plano de aposentadoria”, como saiu na Veja.

Lula não comprou os caças e o negócio foi avaliado à exaustão pela FAB.

Agora o Ministério Público  diz que Lula foi com Dilma ao funeral de Nélson Mandela para “acertar” com o líder do Partido Social Democrata e futuro primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lofven, a compra dos Grippen!!!

E isso para que se pagasse ao seu filho a incrível comissão de R$ 2,5 milhões por um negócio de R$ 18,360 bilhões (US$5,4 bilhões).

Ou uma “comissão” de 0,01%!

Seria recomendável aos doutos procuradores – cuja experiência aeronáutica não deve ir muito além do check-in em aeroportos, que conversassem com o ex-comandante da Aeronáutica, Brigadeiro Juniti Saito, para saber quais as razões que levaram Dilma a referendar a opção técnica pelos Grippen e ao próprio Lula por não exercer o direito de escolher os Rafale, cuja compra considerava estrategicamente melhor para as relações internacionais brasileiras e que, mesmo assim, não desconsiderou a opinião da Força Aérea.

Quem sabe, conversando, soubesse que 100% do negócio é financiado pelo  banco de fomento sueco SEK (o BNDES da Suécia), com oito anos de carência e 15 anos para o pagamento.

Ou que o Governo sueco  aceitou baixar a taxa de juros de 2,54% ao ano para 2,19% ao ano, o que representa uma economia de pelo menos R$ 600 milhões aos cofres públicos brasileiros.

Ou que 300 engenheiros e técnicos brasileiros vão passar pela Suécia para serem treinados – uma parte já foi, desde o ano passado – para produzir aqui boa parte do avião, moderníssimo?

E que o Brasil tem a franquia de se tornar, além da Suécia, ele próprio, exportador de aviões.

Ou que não se aprende alta tecnologia aeronáutica, como fez a Embraer, em cursos por correspondência.

Ah, sim, mas para não decepcionar os senhores, uma informação que não é prova, mas na mentalidade da elite brasileira já é o suficiente para uma convicção: o agora ex-primeiro-ministro sueco, o tal  Stefan Lofven, tem conexões suspeitas: foi metalúrgico, como Lula, e não tem curso superior.

Capaz até de ser bolivariano e querer vir morar em Maricá.

14 comentários

  • Nois

    OS COXINHAS DA DIREITA FASCISTA INVENTAM SOBRE PROCESSO DE LULA NA OPERAÇÃO ZELOTES SÓ PARA TENTAREM ENCOBRIR ESSAS DELAÇÕES A SEGUIR: Esquema para aprovar 14 MPs custou R$ 17 milhões, afirma delator. Cláudio Melo Filho detalhou como atuava dentro do Congresso para garantir apoio a projetos de interesse da Odebrecht
    Delação de ex-diretor mostra influência da Odebrecht na Câmara de Comércio Exterior.
    O ex-diretor da Odebrecht, Cláudio Filho, revelou, em delação feita à Operação Lava-Jato, como atuou dentro do Congresso Nacional para que os interesses da empresa fossem atendidos por medidas provisórias (MP) e projetos de lei. Ao todo, foram pagos mais de R$ 17 milhões a parlamentares em troca de apoio na aprovação de matérias e inclusão de emendas que favoreciam a Odebrecht. Cláudio Filho cita 14 MPs e projetos que teriam sido influenciados. O principal interlocutor do ex-diretor no Legislativo era o senador Romero Jucá, mas ele relata ter realizado pagamentos também para Renan Calheiros, Rodrigo Maia, Lúcio Vieira Lima, Eunício Oliveira e Delcídio do Amaral.
    Segundo a delação, narrada por Cláudio Filho em 82 páginas, a primeira negociação de que fez parte foi em relação à MP 252, conhecida como MP do Bem e que criava incentivos fiscais para incrementar exportações. O ex-diretor pediu ao então deputado (hoje ex-ministro do governo Temer) Geddel Vieira Lima para que apresentasse uma emenda que atendesse ao pleito da Odebrecht. A empresa queria incluir no projeto um artigo que alterava a forma de incidência de PIS/Cofins. Relator da medida, Jucá conseguiu aprovar a emenda e recebeu, em troca, pagamento “a pretexto de campanha” eleitoral em 2006.
    Uma das maiores articulações, no entanto, foi em relação ao projeto de resolução do Senado Federal (PRS) nº 72/2010, que reduzia e uniformizava a alíquota de importação do ICMS de operações interestaduais para acabar com a chamada “guerra dos portos”. O próprio Marcelo Odebrecht levou a questão da guerra dos portos ao então ministro da Fazenda, Guido Mantega, que teria dito que a equipe econômica estava mobilizada para resolver o problema.
    Coube à Jucá apresentar um projeto de lei que zerava as alíquotas de ICMS para esse tipo de operação. O projeto só foi votado dois anos depois, em 2012. À época, o senador teria solicitado “apoio financeiro” e recebeu cerca de R$ 4 milhões. Segundo Filho, Jucá teria dito que os recursos não seriam apenas para ele, “mas também, como já havia ocorrido em outras oportunidades, para Renan Calheiros”, segundo trecho da delação. A empresa também pagou R$ 500 mil a Delcídio do Amaral que teria reclamado não ter “recebido muita atenção” da Odebrecht por seus esforços na aprovação do PRS 72/2010.
    R$ 7 MILHÕES PARA O PMDB.
    A empresa ainda pagou mais de R$ 7 milhões pela aprovação, “sem percalços” da MP 613/2013. A primeira tratava de incentivos fiscais à produção de etanol e à indústria química. Durante o trâmite da medida, Jucá teria procurado Cláudio Filho para pedir apoio financeiro “destinados a membros do PMDB no Senado”.
    “Ficou claro na oportunidade que esses pagamentos seriam contrapartidas solicitadas pelo parlamentar para que, mediante a sua atuação e a dos parlamentares já referidos, a aprovação da MP 613 efetivamente ocorresse sem percalços”, diz a delação.
    Segundo o relato, o senador Eunício Oliveira teria recebido R$ 2,1 milhões; outros R$ 4 milhões foram pagos para Romero Jucá e Renan Calheiros; entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão para Lúcio Vieira Filho; e R$ 100 mil para Rodrigo Maia. Nesse caso, mesmo com os pagamentos, a empresa teve dificuldades para a aprovação da proposta. Filho relata ter tido problemas com Eduardo Cunha, que se opunha a trechos da proposta. Em vários emails, os executivos da empresa conversam sobre a resistência do PMDB em votar a pauta. Eunício Oliveira – um dos que recebeu dinheiro – chegou a obstruir a votação
    Em troca do empenho pela aprovação da MP 627/2013, que determinava que lucros no exterior deveriam ser tributados quando apurados ao final de cada ano, independentemente de sua remessa ao Brasil, a Odebrecht pagou R$ 5 milhões. Por apresentar e aprovar, ao menos parcialmente, emendas que favoreciam a empresa no âmbito da MP 651/2014 – o contato mais recente delatado -, Jucá solicitou apoio para a campanha eleitoral de seu filho, candidato a Vice-Governador do estado de Roraima. Foram doados R$ 150 mil para o diretório do PMDB em Rorai
    Jucá ainda colaborou para a aprovação de emendas ao projeto de lei complementar (PLC) 37/2007, para instituir normas para licitações e contratos da administração pública, e à medida provisória 563/2012, que altera a alíquota das contribuições previdenciárias sobre a folha de salários devidas pelas empresas. Em ambas as proposições, o senador atuou influenciando outros parlamentares para que as emendas fossem aprovadas.

    RENAN
    Na MP 579/2012, que dispunha sobre a concessão de geração, transmissão e distribuição de energia, a grande ajuda foi do senador Renan Calheiros, hoje presidente do Senado. Ele atendeu a um pedido da Odebrecht e da Braskem e apresentou uma emenda que favorecia empresas de energia no Nordeste, sobretudo para atender o estado de Alagoas, região de origem de Renan.
    Filho relata que, pelo esforço, Renan teria ficado com um “crédito” com a empresa. “Esse crédito foi relembrado por ele a mim quando, em 2014, pediu que a companhia fizesse pagamento financeiro a seu filho a pretexto de contribuição de campanha. Justamente pela existência desse crédito, o pedido de Renan em favor de seu filho foi acolhido e realizado”, diz o texto.
    Por isso a quadrilha do PSDB e do PMDB soltaram na mídia golpista a acusação contra Lula e seu Filho, na Operação Zelotes, uma tentativa de abafar as corrupções do desgoverno do Rato-Mor chamado Temer

  • Nois

    QUEM TENTA AJUDAR O BRASIL NO COMÉRCIO EXTERNO É TIDO COMO CORRUPTO. ESTE SENHOR? DELATADO PELA ODEBRECHT É O QUE?
    Pagamentos a Romero Jucá superam R$ 22 milhões, diz delator. Conteúdo do Estadão ou seja mídia golpista
    O senador Romero Jucá (PMDB-RR) recebeu R$ 22 milhões de propina da Odebrecht, segundo a delação do ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht Cláudio Melo Filho. De acordo com o delator, o atual líder do governo no Congresso “concentrava a arrecadação e distribuição dos recursos destinados ao partido”. Em troca, Jucá atuava como “patrocinador” de uma “intensa agenda legislativa” em favor da Odebrecht.
    Jucá recebeu o apelido de “Caju”. O delator disse que o fato de sua relação com Jucá envolver dinheiro lhe dava privilégios, como o de ser recebido a hora que quisesse, mesmo com o gabinete lotado de pessoas ou de esperar o senador na sala dele, mesmo sem a presença do parlamentar.
    Sobre a escolha do senador como o principal articulador da empreiteira no Congresso, Melo apontou dois motivos: “a intensidade da sua devoção aos pleitos que eram do nosso interesse e o elevado valor dos pagamentos financeiros que foram feitos ao senador ao longo dos anos”, diz o anexo da delação premiada.

    Segundo o ex-executivo da Odebrecht, Jucá atuou para a aprovação de 14 projetos de lei ou medidas provisórias de interesse da empreiteira, principalmente de temas tributários. O delator lembra que ele é considerado o “Resolvedor da República no Congresso” e o “Eterno Líder”, por ter ocupado esse cargo várias vezes. Segundo Melo, Jucá também tinha “desenvoltura” no tratamento com o Poder Executivo, especialmente nos ministérios da Fazenda e do Planejamento.
    A conta, disse o delator, era paga nas eleições. “Todo apoio desenvolvido pelo senador teria, nos momentos de campanha, uma conta a ser paga”, disse. Ele relatou que os apoios eram “equacionados” nas contribuições a pretexto da campanha eleitoral, de forma oficial ou via caixa 2.
    Coxinhas deu para perceber que a quadrilha caiu toda na rede da Lava Jato. Será que Moro que faz parte da quadrilha, como as próprias fotografias dizem, terá coragem de tomar alguma providência, ou ele continuará dando beijinho no Aécio, no Serra, no Jucá, no Temer, no Renan? E o Janot até agora não fala nada, pois deve estar contando o que ganha dos ratos, ou seja $$$$$$$$$$$$$$$$$$.

  • Lula e seus advogados fracos

    Eu acho que os advogados de Lula e de Luís Cláudio são muito fracos pois dizem que eles não participaram nem tiveram conhecimento de qualquer ato relacionado à compra dos caças ou à prorrogação de benefícios para montadoras. Ele disseram o óbvio!
    Que Luís Claudio recebeu da consultoria Marcondes & Mautoni remuneração por trabalhos “efetivamente realizados e que viabilizaram a realização de campeonatos de futebol americano no Brasil”. Nunca ouvi falar em tais campeonatos?
    Para a defesa, afirmar que Lula interferiu no caso dos caças “significa atacar e colocar em xeque as Forças Armadas e as autoridades que acolheram o parecer emitido por seus membros”. Que ingenuidade, dizer isso!
    Para os advogados de Lula, a denúncia “baseia-se em procedimentos que tramitavam de forma oculta e sem acesso à defesa”. Lula é vítima de mais juiz federal de Brasilia?
    Os advogados também reclamam que um dos procuradores da República que subscrevem a denúncia mantinha em conta nas redes sociais diversas publicações ofensivas a Lula e ao partido. Esses advogados podiam ficar quietos do que dizer isso!

  • Nois

    LULA E SEUS ADVOGADOS FRACOS–para ilustrar essas bela palavras de um coxinha fascista e golpista, que não tem um pouco de conhecimento e sabedoria, por que saiu esta noticia sexta feira sobre Lula e seu filho na Operação Zelotes e, somente para tentar fazer o povo brasileiros esquecer um pouco das delações da Lava Jato feitas pela Odebrecht, onde os ratos da Quadrilha Mor.( PSDB E PMDB ),começaram a sair do Buraco é, como disse sexta feira o líder da quadrilha: ” Vamos esperar a poeira baixar, pois estas delações estão prejudicando o desgoverno”. ( quem lê pensa que vossa pessoa da direita fascista entende de Direitos Penais, quem deveria fechar a Boca e sua excelência para não sair tanta merda como saiu.
    Mas aproveitando a oportunidade de calar a boca de coxinhas desinformados, para que se preparem agora, para nova passeata e bater panelas na Av. Paulista, para o Novo Time de Futebol do Brasil:
    Presidente–Temer vulgo MT***Vice-Presidente–Aécio vulgo Mineirinho***Técnico–*Padilha vulgo Primo***Assistente Técnico–Rodrigo Maia vulgo Botafogo***Massagista–Geddel vulgo Babel–Treinador de Goleiro***Sarney vulgo Escritor–Assistente de Treinador de Goleiro–Moreira Franco vulgo Angora***Jogadores, contratados pela Odebrecht:—-Eunício Oliveira vulgo Índio***Jucá vulgo Cajú***Renan vulgo Atleta***Alkimin vulgo Santo***Kassab vulgo Kafta***Eduardo Cunha vulgo Caranguejo***Marco Maia vulgo Gremista***José Agripino vulgo Gripado ***Anderson Dornelles vulgo Las Vegas***Serra vulgo Mão Boba***Jarbas Vasconcelos vulgo Viagra***Eduardo Paes vulgo Nervosinho***Jarbas Vasconcelos vulgo Viagra***Héraclito vulgo Boca Mole***Delcidío vulgo Ferrari etc…. o time esta incompleto mas viram mais contratações.
    O problema é ver o que Janot e Moro farão agora depois de ter recebido muito $$$$$$$$$$$$$$$ das ratazanas e também das fotografias onde Moro beijava na Boca de Aécio.

    • Muitas piadas petistas

      NOIS
      Como sempre está atento com o que eu escrevo e gosta de rebater. É um bom sinal. Continue assim. Fico preocupado quando não me critica.
      Para defender Lula, melhore os seus argumentos pois a frase de que “a noticia da roubalheira do Lula e filho saiu somente para tentar fazer o povo brasileiro esquecer um pouco das delações da Lava Jato feitas pela Odebrecht”. É uma piada? Mas como você é um idiota fanático por Lula. É aceitável.
      Porem o argumento dos advogados de Lula que argumentaram que “o dinheiro era para viabilizar a realização de campeonatos de futebol americano no Brasil”
      É outra piada! Muitas piadas

  • É SÓ PROCURAR E LER

    LULA E SEUS ADVOGADOS FRACOS, meu caro intelecto em compra de caças ( aviões ), quando queremos combater alguma palavras de um determinado assunto, a primeira coisa , que devemos fazer é procurar ler e entender, para depois poder escrever com a razão e entendimento, coisa que lhe falta, mas o motivo essa falta de entendimento não sei o por que?
    Inicialmente deveria saber que Dilma presidenta na época escolheu a compra dos Grippen, por opção técnica e com o aval do ex- Brigadeiro da Aeronáutica Juniti Saito e, o ex e futuro presidente achava melhor os Rafali, pois considerava-os melhores, mas a palavra final foi a da presidente e o escolhido foram os caças Grippen cujo .. o financiamento dessa compra foi feito pelo banco sueco SEK.
    Então eu pergunto Lula ganhou o que? por que? de quem? se suas vontades foram por água abaixo? Por isso essa noticia como muitos já dizerem é uma tentativa de tampar a Delação da Odebrecht, como diz o rato presidente até a poeira baixar.
    Agora preste atenção se é que tens ou sabe o que é isso:
    A Força Aérea Brasileira (FAB) diz que o valor aumentou porque foram pedidas mudanças nos aviões e houve reajuste dos valores originais do contrato, que estavam em coroas suecas. A moeda se desvalorizou em relação ao dólar desde a proposta inicial. A Aeronáutica diz que ainda não foi notificada oficialmente, mas que irá atender aos pedidos da Procuradoria.
    Foi pedido que o modelo do caça brasileiro, entregue ao país a partir de 2019, tenha apenas um display panorâmico à frente na tela de controle, chamado de “Wide Display” (WAD), diferentemente do modelo original, que possuí três visores. Na versão brasileira há outros diferenciais como um novo sistema de comunicação com encriptação e especificações na pressão interna do cockpit.
    Gripen do Brasil arte VALE ESTE 300 PX (Foto: Arte G1)
    Display é novidade no mundo.
    O display não existe em nenhuma das versões do jato que a companhia sueca desenvolve desde 1980. Pilotos da Força Aérea sueca ouvidos pelo G1 afirmam que não confiam neste tipo de tela, porque podem perder informações.
    Apenas um avião de combate no mundo, o norte-americano F-35 Lightning II, possui uma tela como a exigida pelo Brasil e que será desenvolvida pela empresa AEL Sistemas, do Rio Grande do Sul.
    À AEL, o MPF solicitou cópias de contratos com valores superiores a R$ 1 milhão entre os anos de 2010 e 2015, contratos de pagamentos envolvendo 8 pessoas ligadas à Aeronáutica e também informações sobre a capacidade da AEL de desenvolver o display panorâmico e a parceria com a construtora sueca Saab.
    A Saab disse que está ciente da investigação. “É nosso princípio apoiar o sistema legal com respostas, caso haja perguntas. Se obtivermos um pedido oficial do MPF ou de outra autoridade, iremos auxiliar com o que for possível”, afirmou.
    Entendeu intelecto estamos falando da Aeronáutica e a mídia golpista, não fala da mesma mas só de Lula e seu Filho, de terem recebidos propinas, agora quero ver provar, pois a granas esta toda comigo. Só um Otário cai nesse conto de fadas.

    • Lula e seus advogados fracos

      NOIS/É SÓ PROCURAR E LER
      Para rebater os meus textos não precisa escrever tanto pois certamente ninguem lê. porem eu disse que os argumentos dos advogados, que voce não citou, são fracos. Eu falo uma coisa e voce fala outra!
      Mas mande a lista de jornais e revistas (petistas) que falam bem de Lula porque está muito dificil achar

  • BORO AQUELE QUE BEIJOU O AÉCIO NA BOCA PARA O BRASIL INTEIRO VER–DEVE TER SENTIDO CHEIRO DE COCA.

    Não vou colocar em risco um acordo com os EUA por “capricho da defesa” de Lula, diz Moro
    O Jornal de todos Brasis
    Não vou colocar em risco um acordo com os EUA por “capricho da defesa” de Lula, diz Moro
    Em audiência do lobista Milton Pascowitch, juiz federal impede novamente perguntas sobre acordo de cooperação entre delatores da Lava Jato com Departamento de Justiça dos EUA, com ajuda informal da força-tarefa
    O juiz federal Sergio Moro impediu mais uma testemunha do caso triplex de falar sobre o elo suspeito entre a Lava Jato e os Estados Unidos. Na audiência de Milton Pascowitch, na semana passada, Moro disse que não iria colocar em risco um eventual acordo de delação do lobista com autoridades americanas por um “mero capricho” da defesa de Lula.
    A frase foi disparada após o advogado Cristiano Zanin Martins fazer uma série de perguntas sobre esse possível acordo de cooperação internacional sem que Pascowitch tivesse obrigação de responder. A defesa de Lula suspeita que a força-tarefa da Lava Jato fez uma ponte informal com o Departamento de Justiça dos EUA, para exportar delatores sem o devido companhamento do Ministério da Justiça brasileiro.
    Alegando que estava sob o manto de um acordo de confidencialidade, Pascowitch não quis responder as questões de Zanin. O advogado protestou, alegando que a defesa de Lula estava sendo cerceada. Moro, então, pediu que o advogado explicasse qual a relevância dessas perguntas sobre os Estados Unidos, feitas a todos os delatores de porte da Lava Jato, para o julgamento do caso triplex.
    Zanin respondeu que só poderia adiantar “um dos aspectos” que tornam as questões relevantes para a defesa: “Eu queria saber se ele está fazendo colaboração em relação aos fatos tratados nessa ação.”
    “E qual a relevância disso?”, rebateu Moro, ao que Zanin retrucou: “A relevância, para a defesa, vai ser exposta no momento adequado.”
    Moro riu da resposta de Zanin e asseverou que a defesa não tem conseguido defender “minimamente a pertinência dessas perguntas” e, por isso, elas foram indeferidas. “Não vou colocar em risco uma eventual tratativa que a testemunha tenha no exterior por um mero capricho da defesa”, disparou Moro.
    “Vossa Excelência já usou ‘retórica’, já usou que ‘não tem argumento’ e, agora, ‘capricho’. Se a Vossa Excelência vê a defesa dessa forma, eu lamento muito”, retribuiu Zanin.
    Os advogados de Lula alegam que não são “obrigados a antecipar a estratégia de defesa” quando abordam esse elo suspeito entre a Lava Jato e os Estados Unidos. Mas há a indicação de que a defesa buscará a nulidade de algumas delações que tenham sido compartilhadas com autoridades estrangeiras sem obediência às regras.

    O DEPOIMENTO

    Ao Ministério Público Federal, Milton Pascowitch disse que intermediou o pagamento de propina sob contratos da Petrobras com a Engevix. Esses depósitos eram destinados ao “grupo político” de José Dirceu, responsável pela indicação de Renato Duque para uma diretoria da estatal. Ele cita especificamente a Pedro Barusco e Fernando Moura como seus interlocutores com Dirceu. João Vaccari Neto teria recolhido uma parte para o caixa do PT. Entre as obras citadas está a REPAR, também conhecida como refinaria Getúlio Vargas.
    Pascowitch não implicou Lula em seu depoimento e não soube fornecer nenhum dado sobre o apartamento triplex no Guarujá, que a Lava Jato diz que o ex-presidente recebeu da OAS em troca de três contratos com a Petrobras.
    É POSSÍVEL ACREDITAR NUM LARAPIO DESSE? QUE RECEBEU MUITO $$$$$$$$$$$$$$$$$.
    FALA COXINHAS?

  • ESTAMOS CONVIDANDO OS COXINHAS FASCISTAS PARA APOIAREM OS RATAZANAS NA PASSEATA E NA BATEÇÃO DE PANELA QUE SERÁ REALIZADO EM TODA AS GRANDES CAPITAIS NO DIA 18 DE DEZEMBRO DE 2016. POR FAVOR COMPAREÇAM-MAS SEM RATOEIRAS NAS MÃOS.

    TEMER CONVOCA EQUIPE DOS RATOS PARA DISCUTIR CRISE POLITICA APÓS DELAÇÃO.

    O presidente Michel Temer convocou uma reunião neste domingo (11) com o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco, secretário do Programa de Parceria de Investimentos, no Palácio do Jaburu.
    O encontro, que não estava previsto na agenda, servirá para que discutam a crise política instalada no Planalto depois da revelação do teor do acordo de delação de um ex-executivo da Odebrecht em que os três são mencionados.
    Temer estava em São Paulo e chegou a Brasília no início da tarde. A ordem do presidente é ter sangue frio e calma para enfrentar as acusações do ex-diretor da empreiteira Cláudio Melo Filho. A equipe de Temer diz que não há nada contra ele que possa gerar suspeitas de irregularidades e que a expectativa é que o fim de ano acalme os ânimos em Brasília.
    Segundo interlocutores do presidente, o governo terá de reagir à nova crise política, para dar demonstrações de que não está parado. O presidente pretende discutir com seu ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, medidas para tentar tirar a economia da recessão, que poderiam ser lançadas ainda neste ano.
    Além disto, Temer quer resolver as pendências para nomear mais um ministro na cota do PSDB dentro da estratégia de trazer os tucanos definitivamente para dentro do núcleo duro do Palácio do Planalto. O nome mais forte é o do deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA), que chegou a ser dado como certo na Secretaria de Governo. A oficialização do nome foi suspensa depois de pressões do centrão.
    DELAÇÃO
    O teor da delação de Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, expõe a atuação de Temer e Padilha e Moreira Franco.
    Segundo Melo, “o atual presidente da República também utilizava seus prepostos para atingir interesses pessoais, como no caso dos pagamentos que participei, operacionalizado via Eliseu Padilha”.
    O nome Michel Temer (ou só o sobrenome dele) aparece 43 vezes no relato. Padilha, apelidado de “primo”, é mencionado 45 vezes e Moreira Franco, o “angorá”, 34.
    DATAFOLHA
    A popularidade do presidente despencou desde julho, acompanhada da queda na confiança na economia a níveis pré-impeachment, revela nova pesquisa Datafolha.
    De acordo com o levantamento, 51% dos brasileiros consideram a gestão do peemedebista ruim ou péssima, ante 31%, em julho.
    O levantamento foi realizado entre 7 e 8 de dezembro, antes de virem à tona novos detalhes de delação da Odebrecht com menções a Temer.

  • Nois
    Your comment is awaiting moderation.

    11 de dezembro de 2016 at 15:54
    AS RATAZANAS DELATADAS PELA ODEBRECHT–VAMOS QUERIDOS COXINHAS LER JUNTINHOS O BRASIL ESTA INTERESSADO:
    Ao lidar com o repasse de propina a políticos, a empreiteira Odebrecht elaborou codinomes para referir-se aos beneficiários dos pagamentos. Em seu documento de delação premiada, Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, explica a quem cada apelido se refere.
    Eliseu Padilha (PMDB-RS), o ministro-chefe da Casa Civil de Michel Temer, por exemplo, é o “Primo”. O senador (PMDB-RR), que se licenciou do cargo de ministro do Planejamento após a divulgação de gravações em que ele falava em um pacto para deter avanço da Operação Lava Jato, é o “Caju”. Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), que deixou a Secretaria de Governo após ser acusado de pressionar pela liberação de um empreendimento imobiliário onde teria um apartamento, é o “Babel”.
    Os três codinomes são mais lisonjeadores que os apelidos usados para referir-se aos deputados Heráclito Fortes (PSB-PI) e Paes Landim (PTB-PI) e ao ex-deputado Inaldo Leitão (PB): “Boca Mole”, “Decrépito” e “Todo Feio”, respectivamente.
    Vejam os nomes o quanto receberam de propina, informação veio da Folha de São Paulo.Alguns dos citados em delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-executivo da empreiteira ODEBRECHT–veja o nome do Rato seu pseudônimo e valor recebido:–vamos ler juntos Coxinhas–VIVA.

    Citado Posição atual Apelido Quanto a Odebrecht diz que pagou (R$)
    Michel Temer (PMDB-SP) Presidente da República 10.000.000
    Eliseu Padilha (PMDB-RS) Ministro da Casa Civil Primo 4.000.000
    José Yunes (PMDB-SP) Assessor especial da Presidência da República e amigo de Michel Temer Valor não determinado
    Moreira Franco (PMDB-RJ) Secretário do Programa de Parcerias em Investimentos do governo de Michel Temer Angorá Valor não determinado
    Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) Ex-ministro dos governos Temer e Lula Babel 5.880.000
    Eduardo Cunha (PMDB-RJ) Ex-deputado federal Caranguejo 11.500.000
    Renan Calheiros (PMDB-AL) Presidente do Senado Justiça 6.020.000
    Romero Jucá (PMDB-RR) Senador Caju 19.150.000
    Eunicio Oliveira (PMDB-CE) Senador Índio 2.100.000
    Jaques Wagner (PT-BA) Ex-ministro do governo Dilma e ex-governador da Bahia Polo 20.500.000
    Adolfo Viana (PSDB-BA) Deputado estadual Jovem 50.000
    Anderson Dornelles (PT-RS) Ex-assessor da presidente Dilma Rousseff Las Vegas 350.000
    Antonio Brito (PSD-BA) Deputado federal Misericórdia 230.000
    Antônio Imbassahy (PSDB-BA) Deputado federal 299.700
    Arthur Maia (SD-BA) Deputado federal Tuca 600.000
    Arthur Virgílio (PSDB-AM) Prefeito de Manaus
    Kimono 300.000Benito Gama (PTB-BA) Ex-deputado federal 30.000
    Aécio Nunes ( PSDB-MG) Senador Mineirinho 4.000.000Carlinhos
    José Serra ( PSDB -SP) Senador Nervoso 23.000.000
    Alkimin ( PSDB-SP) Governador de SP Santo 12.000.000
    Ciro Nogueira (PP-PI) Senador Cerrado, Piqui 1.600.000
    Claudio Cajado (DEM-BA) Deputado federal 305.000
    Colbert Martins (PMDB-BA) Suplente de deputado federal, eleito vice-prefeito de Feira de Santana (BA) Médico 591.443
    Daniel Almeida (PC do B-BA) Deputado federal, líder do PCdoB na Câmara Comuna 100.000
    Delcidio do Amaral (PT-MT) Ex-senador Ferrari 500.000
    Duarte Nogueira (PSDB-SP) Deputado federal, eleito prefeito de Ribeirão Preto Corredor 750.000
    Edvaldo Brito (PSD-BA) Vereador Candomblé 300.000
    Flávio Dolabella (-) Funcionário público Fazendeiro 45.000
    Francisco Dornelles (PP-RJ) Vice-governador do Rio Velhinho 200.000
    Gim Argello (PTB-DF) Ex-senador Campari 2.800.000
    Heráclito Fortes (PSB-PI) Deputado federal Boca Mole 250.000
    Hugo Napoleão (DEM-PI) Ex-governador, ex-deputado e ex-senador pelo Piauí Diplomata 200.000
    Inaldo Leitão (PR-PI) Deputado federal Todo Feio, Cunhado 100.000
    Iracema Portella (PP-PI) Ex-deputada federal 500.000
    João Almeida (PSDB-BA) Ex-deputado federal 500.000
    José Agripino Maia (DEM-RN) Senador Pino, Gripado 1.000.000
    José Carlos Aleluia (DEM-BA) Deputado federal Missa 580.000
    Jutahy Magalhães (PSDB-BA) Deputado federal Moleza 850.000
    Kátia Abreu (PMDB-TO) Senadora
    Leur Lomanto Junior (PMDB-BA) Deputado estadual 250.000
    Lídice da Mata (PSB-BA) Senadora Feia 200.000
    Lucio Vieira Lima (PMDB-BA) Deputado federal Bitelo 1.900.000
    Marco Maia (PT-RS) Deputado federal Gremista 1.350.000
    Orlando Silva (PC do B-SP) Deputado federal 100.000
    Paes Landim (PTB-PI) Deputado federal Decrépito 180.000
    Paulo Henrique Lustosa (PMDB-CE) Deputado federal Educador 200.000
    Paulo Magalhães Junior (DEM-BA) Vereador Goleiro 50.000
    Paulo Skaf (PMDB-SP) Presidente da Fiesp 6.000.000
    Robério Negreiros (PMDB-DF) Deputado distrital 50.000
    Rodrigo Maia (DEM-RJ) Presidente da Câmara dos Deputados Botafogo 600.000
    Renan Calheiro ( PMDB ) Senador 19.150.000
    Sérgio Cabral ( PMDB-RJ) Proximus 8.000.000
    E agora o que os coxinhas fascistas golpista irão falar ? O Juiz MORO e o JANOT terão coragem de dar inicio nos processos e prender todos os Ratos na Ratoeira junto com o líder Temer que recebeu 10.000.000 e é o famoso MT.
    Isso tudo é uma gracinha , vamos ver o que vai acontecer, mas de antes, estamos convidando todos os coxinhas para a passeata e bateção de panelas no dias 18 de dezembro de 2016, contra essa mentira horrivel . E tem que ir de amarelo e azul. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkm.

  • LULA E SEUS ADVOGADOS FRACOS !! és uma anta, Imbecil, Otário, Ameba, Irracional e de sua boca só sai merda., Imagino que adoraria ser um pouquinho mais inteligente, mas quem sabe um dia chega lá seu crápula, chegou ou não chegou a hora dos seus coxinhas ou ratos.
    Burro essa noticia da Zelotes, Lula e seu Filho é uma tentativa de tentar apagar um pouco a fumaça das delações da Odebrecht, onde pegaram todos os seus ídolos sua Mula. Os advogados do Lula são Fracos, forte é você com uma mente cheia de merda.
    Boçal meus textos, ou colas, ou c´[opia tem muita gente que lê e entende, você lê mas não entende nada pois com essas burrices não passou da 4° série. És realmente o meu palhacinho, ainda bem que voltou seu estrume.

  • LULA E SEUS ADVOGADOS FRACOS, para tentar acabar com sua imbecilidade , falta de conhecimento, falta de inteligência, falta de compreensão , falta de informação, falta de massa cinzenta etc….porque tu tens muita falta vou lhe informar um dos escritório e advogado do futuro presidente do Brasil em 2018:::::::::
    O escritório Teixeira, Martins e Advogados atua em todo o território nacional, nas esferas judicial, arbitral, administrativa e consultiva, prestando serviços personalizados em diversas áreas do Direito.
    Fundado há mais de 40 anos, Teixeira, Martins & Advogados atualmente é formado pela união de Roberto Teixeira, Valeska Teixeira Zanin Martins, Larissa Teixeira Quattrini e Cristiano Zanin Martins, além de uma equipe de advogados cuidadosamente selecionados.
    Notadamente combativo, Teixeira, Martins & Advogados destaca-se pela intensidade com que se envolve nas causas que defende. Não por acaso, tem sua marca na jurisprudência brasileira por ter levado teses ao Judiciário que passaram a integrar o ordenamento jurídico nacional, como ocorreu com a Lei de Recuperação Judicial, cuja implementação foi viabilizada também pelo estudo e as construções de Teixeira, Martins & Advogados.
    ROBERTO TEIXEIRA
    Graduado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) em 1969; especialista em Direito Processual Civil e Direito Civil pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).
    Integrante dos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção São Paulo; do Instituto dos Advogados de São Paulo – IASP e da Associação dos Advogados de São Paulo – AASP.
    Foi presidente da Associação dos Advogados de São Bernardo do Campo-SP e duas vezes presidente da OAB, Subseção de São Bernardo do Campo-SP, onde ocupou também outros cargos. Foi presidente da banca examinadora do Exame de Ordem no Estado de São Paulo.
    [email protected]
    tel 55 11 3060-3324
    COORDENAÇÃO JURÍDICAADVOGADOSESTAGIÁRIOSPARALEGAISCOORDENAÇÃO ADMINISTRATIVA
    ÁREA DE ATUAÇÃO
    CONTENCIOSO, ARBITRAGEM E MEDIAÇÃO
    DIREITO PENAL E PROCESSUAL PENAL
    RECUPERAÇÃO JUDICIAL E EXTRAJUDICIAL
    DIREITO SOCIETÁRIO
    DIREITO EMPRESARIAL
    MERCADO DE CAPITAIS
    DIREITO BANCÁRIO
    DIREITO IMOBILIÁRIO
    DIREITO DE FAMÍLIA E SUCESSÕES
    DIREITO TRIBUTÁRIO
    DIREITO DO TRABALHO
    DIREITO ADMINISTRATIVO E AGÊNCIAS REGULADORAS
    TELECOMUNICAÇÕES
    DIREITO ECONÔMICO E CONCORRENCIAL
    DIREITO AERONÁUTICO
    Contencioso, Arbitragem e Mediação
    Teixeira, Martins e Advogados atua no contencioso em diversas áreas do Direito Civil, bem como no contencioso Criminal, Tributário e Trabalhista.
    Com sólida experiência em causas complexas no contencioso, Teixeira, Martins e Advogados tem sido reconhecido por seu perfil combativo na defesa e representação de seus clientes, atuando em processos contenciosos em geral, em todas as instâncias.
    Teixeira, Martins e Advogados também assessora e representa clientes em procedimentos arbitrais e de mediação, além da defesa destes em juízo. Neste campo, não apenas com a representação dos clientes, nossa equipe igualmente possui expertise na análise da adequação e elaboração de cláusula arbitral, bem como homologação de sentenças arbitrais estrangeiras, promovendo apropriado e personalizado aconselhamento.
    PARCEIROS
    swisscan
    SWISSCAN amcham
    AMCHAM Câmara de Comércio Brasil-Alemanha
    CÂMARA DE COMÉRCIO BRASIL-ALEMANHA
    RECONHECIMENTOS
    Meu caro LULA E SEUS ADVOGADOS FRACOS!! deu agora para entender o tamanho de sua Imbecilidade e falta de conhecimento. Os advogados do Lula são fraquinhos, bons são os seus seu Otário, mais uma vez eu lhe colocando no seu devido lugar., Qual? Nenhum, pois não devia ter nascido e se tornado um grande Babaca. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ahahahahahahahahahahahaha.

  • LULA E SEUS ADVOGADOS FRACOS—***apesar de saber há muito tempo que lhe falta neurônio , massa cinzenta e Q.I na média normal, consegui achar no Google o lançamento de um livro onde grandes juristas criticam o trabalho de Moro contra o futuro presidente do Brasil ( Lula ), leia para tomar conhecimentos, só quem pesquisa acha :
    Juristas revelam abusos e ilegalidades de Sérgio Moro contra Lula.
    Em lançamento de livro sobre o assunto , personalidades do Direito brasileiro e internacional jogam luz sobre violações do juiz Moro
    Lula diz à Justiça que foto com Aécio reforça parcialidade de Moro
    A perseguição judicial contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é tema do livro “O caso Lula: A luta pela afirmação dos direitos fundamentais no Brasil” (Editora Contracorrente). A publicação foi lançada na terça (6), na livraria Martins Fontes, em São Paulo (SP).
    A obra traz uma série de artigos de importantes juristas brasileiros e estrangeiros que revelam, cada qual em sua área de atuação, os abusos, arbitrariedades e ilegalidades do juiz de primeira instância Sérgio Moro à frente da Operação Lava Jato.
    A opinião é unânime: há fatos evidentes de que Moro usa a Lava Jato como um instrumento de perseguição política contra o ex-presidente e o Partido dos Trabalhadores.
    Sob a coordenação de Cristiano Zanin Martins, Valeska Teixeira Zanin Martins e do professor da Faculdade de Direito da PUC-SP, Rafael Valim, a obra revela um cenário estarrecedor de violação de Direitos Humanos e de falência do Estado de Direito brasileiro em relação à caçada judicial a Lula.

    1.Marcelo Neves, professor titular de Direito Público da Universidade de Brasilia: “Está havendo uma atuação à margem da lei e da Constituição por parte do juiz Moro. O juiz tem sido parcial, e é possível demonstrar isso por vários atos praticados por ele. Mesmo assim, não tem havido medidas para reformar suas decisões ou afastá-lo do processo.
    Cabe então, neste caso, uma comunicação ao Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas para que sejam tomadas providências em relação ao Estado brasileiro. Não é suficiente dizer, como alguns fazem, que tem que se esgotar as instâncias. Se não houver perspectiva de uma revisão em face de decisões já tomadas, o presidente pode recorrer.
    É algo que está no próprio pacto de Direitos Civis e Políticos da Organização das Nações Unidas, que criou o Comitê de Direitos Humanos. Lula tem a legitimidade para recorrer a esse órgão”.
    2.Celso Antônio Bandeira de Mello, professor titular de Direito Administrativo da PUC-SP: “A perseguição ao Lula é evidente. Ela resulta simplesmente de um pavor que eles têm de que o Lula seja candidato a presidente em 2018. Como eles têm esse pavor, é claro que vão persegui-lo até o limite.
    3.;Leonardo Isaac Yarochewsky, professor de Direito Penal e doutor em Ciências Penais pela Universidade Federal de Minas Gerais: “Está havendo um abuso em relação ao instituto da delação premiada, ou da colaboração premiada, como chamam. É um instituto totalmente questionável do ponto de vista ético e do ponto de vista jurídico. Nas mãos do juiz Sérgio Moro, a delação premiada tem se transformado em moeda de troca para a obtenção da liberdade. Decreta-se a prisão de pessoas esperando a delação.
    Ele criou uma nova espécie de prisão preventiva: a prisão para a obtenção da delação, para delatar quem ele quer, como ele quer e quando ele quer. Delação é um outro nome da tortura.
    Outro problema muito sério da delação é que ela não pode servir de base para a condenação de uma pessoa. Aquele que delata, que dedura, que entrega uma outra pessoa para se livrar é capaz de qualquer coisa.
    Essa prática tem servido de manipulação na Operação Lava Jato contra determinadas pessoas e contra o presidente Lula.
    4.Gisele Cittadino, professora de Direito da PUC-RJ: “Há uns 40 anos há uma perseguição implacável da grande mídia contra Lula. Depois da sua eleição em 2002, houve uma espécie de arrefecimento, mas foi apenas um arrefecimento. Após o fim do seu segundo mandato, o presidente passou a ser um alvo não só de uma perseguição midiática, mas também judicial.
    Na verdade, é muito difícil no Brasil hoje separar a perseguição midiática da judicial. Ambas estão absolutamente entrelaçadas. A perseguição midiática de alguma forma assume uma forma jurídica.
    É como se fosse juridicamente legítimo perseguir o ex-presidente Lula, como se efetivamente tivesse alguma culpa a expiar. Assume-se esse caráter de legitimidade jurídica. Essa, talvez, seja uma das torturas mais horríveis.
    Quando somos perseguidos em uma ditadura militar, ou por assaltantes, sabemos que é ilegítimo, temos a certeza que estamos fugindo do mal. Mas a mídia vende à sociedade a ideia de que há uma perseguição do bem, porque judicial, no encalço do ex-presidente. Isso é terrível. É uma forma de tortura absolutamente brutal”.
    5.Gustavo Marinho, mestre em Direito Administrativo e especialista em Direito administrativo pela PUC-SP e pela Universidade de Salamanca (Espanha): “Em vários momentos, os princípios basilares da presunção de inocência e do devido processo legal foram desrespeitados contra Lula. No livro, eu analiso como funciona o sistema de queixas individuais no Comitê de Direitos Humanos da ONU, regrado pelo Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos. Ou seja, se o Brasil seria obrigado a respeitar uma decisão favorável ao ex-presidente. Apesar de ser um tema polêmico, a conclusão que chegamos é que o Brasil se vincula, sim, a decisão do Comitê”.
    6.Pablo Ángel Gutiérrez Colantuono, argentino, professor de Direitos Humanos e de Direito Administrativo: “A América Latina já sofreu muito pelo fato de não respeitar os devidos processos legais e a presunção de inocência. De não respeitar o direito de ir aos tribunais com todas as garantias legais asseguradas. Se observa na América Latina a manipulação de alguns temas com a finalidade de perseguir seus líderes de forma seletiva. No caso de Lula, se trata de uma perseguição a um líder latino-americano, ou, melhor, a um líder mundial, que deu voz a pessoas sem voz.
    São líderes que olham a América Latina para a América Latina, que defendem os interesses do estado, e não somente aos interesses das corporações. O estado e o único espaço em que os setores vulneráveis, as classes mais necessitadas, sentem o apoio que não é dado por outras corporações. O estado é o lugar natural do povo”
    Analfabeto vai aprendendo.

  • DENUNCIA CONTRA LULA EM DIA DE DELAÇÃO CONTRA TUCANOS–COINCIDÊNCIA PROVIDENCIAL.

    No dia em que Temer, Padilha, Moreira, Alckmin e outros peemedebistas e tucanos foram alvejados pela primeira delação da Odebrecht, o Ministério Público Federal resolveu apresentar mais uma denúncia contra o ex-presidente Lula, numa coincidência que teve o condão, calculado ou não, de dividir as atenções e equilibrar as avarias. A denúncia de que ele fez tráfico de influência no caso da compra dos caças suecos Grippen agride a lógica dos fatos que cercaram o negócio de US 4,5 bilhões para atender a uma demanda da Aeronáutica que se arrastava há mais de dez anos. O ex-ministro da Defesa da época, Celso Amorim, considera a denúncia absurda e espantosa e aponta as razões que levaram a Aeronáutica a optar pelos aviões suecos.
    – Li com espanto as notícias sobre esta absurda denúncia. Os Grippen sempre foram a preferência da Aeronáutica e a escolha foi estritamente técnica, baseada em uma análise que levou em conta a combinação de três fatores: performance, custo (preço mais manutenção) e transferência de tecnologia. Pouco antes do anuncio da decisão, em dezembro de 2013, o comando da aeronáutica reafirmou em documento que certamente consta dos arquivos do Ministério da Defesa, as razões que o levavam a optar pelos caças suecos. Não houve a mais remota interferência do ex-presidente Lula nesse processo – disse Amorim ao 247.
    Ao longo de seu governo, Lula foi acusado de ter preferência pelos Rafale, modelo que a França empenhou-se em vender ao Brasil. Esta opção seria contrária aos pareceres técnicos da Aeronáutica, que se inclinava pelos Grippen suecos. Quando se esperava que ele batesse o martelo ainda em seu governo, em novembro de 2010 Lula anunciou que deixaria a questão para sua sucessora já eleita, Dilma Rousseff. Preferia não autorizar um negócío de tal envergadura no apagar das luzes de sua gestão.
    Finalmente, em 18 de dezembro de 2013, o governo anunciou a compra de 36 caças supersônicos do modelo sueco Grippen, ao preço de US$ 4,5 bilhões, a serem pagos até 2023. Não faltaram notícias de que Dilma contrariou Lula em sua preferência pelo modelo francês, que teria motivado a aproximação com o governo de Nicolás Sarkozy. A Boeing também concorria ao negócio. O ministro da Defesa, Celso Amorim, fez o anúncio afirmando que a decisão “foi objeto de estudos e ponderações muito cuidadosas”.
    No início deste ano a Operação Zelotes, desviando seu foco dos sonegadores que pagaram milhões aos conselheiros do CARF para se livrar de multas bilionárias da Receita Federal, passou a mirar Lula. A denúncia diz que as investigações concluíram que o lobista Mauro Marcondes fez lobby para a empresa sueca e usou a influência de Lula junto a Dilma. Que ele a acompanhou ao enterro de Nelson Mandela para lá “acertar” com o líder do Partido Social Democrata e futuro primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lofven, a compra dos Grippen. E com isso, garantiu para seu filho, também denunciado, uma comissão mísera de R$ 2,5 milhões sobre um negócio de US$ 4,5 bilhões.
    Algumas perguntas os procuradores não se fazem: Uma. Por que Lula, querendo comissão, não fechou o negócio quando era presidente? Outra: se ele fez lobby junto a Dilma, e ele aceitou o tráfico de influência, por que não foi denunciada? E a participação da Aeronáutica, que tudo avalizou, não suscitou nenhuma dúvida ou suspeita?
    Num processo a quê a defesa não teve acesso, nem mesmo depois de oferecida a denúncia, a lógica e o histórico não deve ter a menor importância. Muitos menos as provas, que não apareceram, do tráfico de influência de Lula junto a Dilma e ao Ministério da Defesa.
    Essa é a maneira de cafajestes do MPF agir, pois foram todos $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *