OPERAÇÃO QUE INVESTIGA ‘MÁFIA DA MERENDA’ NO ESTADO DE SÃO PAULO ENVOLVE POLÍTICOS DO PSDB, PMDB E DEM

images_cms-image-000478337

A notícia é da coluna do Fausto Macedo, no Estadão:

Um dos investigados na Operação Alba Branca, o funcionário da Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf) Adriano Gibertoni Mauro afirmou, em depoimento, à Polícia Civil, que ‘foi fraudado’ um contrato firmado entre a entidade e a Prefeitura de Barueri, cidade da região Metropolitana de São Paulo.

A Alba Branca, deflagrada na terça-feira, 19, apura suposto esquema de fraudes na compra de produtos agrícolas, vendidos pela Coaf, destinados à merenda escolar de prefeituras e do Governo de São Paulo. Adriano Mauro citou um ‘compromisso’ de 30% feito pela Coaf ao prefeito do município, Gil Arantes (DEM).

A investigação cita como supostos envolvidos o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Fernando Capez (PSDB), o presidente estadual do PMDB, deputado federal Baleia Rossi, o ex-chefe de gabinete da Casa Civil do governo Geraldo Alckmin (PSDB), Luiz Roberto dos Santos, o ‘Moita’ – afastado do cargo um dia antes do estouro da operação pela Polícia Civil de Bebedouro -, além de cerca de 20 prefeituras.

(…) Em depoimento à Polícia Civil, na terça-feira, 19, os funcionários da Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf) afirmaram que a propina chegava a ser de 25% dos contratos. Em detalhes, eles relatam como eram feitos as entregas de pacotes de dinheiro vivo, depósitos em contas e acertos em postos de combustível às margens de rodovias.

A notícia completa pode ser lida aqui.

13 comentários

  • Valdeir Caires

    Prendam todos os envolvidos!
    Estou esperando seu post sobre a ação do MP contra o “AP” não declarado do honestíssimo(LULARAPIO)

    • Você deve estar falando da ação daquele promotor de São Paulo que está em busca dos seus 15 minutos de fama. Eis o que encontrei sobre o assunto:

      Em outubro do ano passado, a revista Veja, numa de suas capas mais infames e indecorosas, vestiu o ex-presidente Lula como presidiário. Havia a expectativa, na Editora Abril, da família Civita, de que delatores implicassem Lula na Operação Lava Jato ou na Zelotes – o que não aconteceu.

      Como Lula não foi preso, Veja mantém sua obsessão editorial, que é destruir a reputação do presidente que deixou o cargo com o maior índice de aprovação na história do País e tentar impedir sua eventual volta ao poder em 2018. Neste fim de semana, a revista acrescenta mais uma capa à sua coleção de insultos a Lula.

      Intitulada “A hora da verdade”, a reportagem trata da denúncia que será oferecida pelo procurador Cássio Conserino, que atua na Baixada Santista, contra Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia. Conserino alega que os dois praticaram o crime de lavagem de dinheiro por tentarem ocultar a propriedade de um imóvel de frente para o mar, no Guarujá, em São Paulo.

      “Lula e Dona Marisa serão denunciados”, disse Conserino a Veja. “Brevemente, eles serão chamados a depor”. Segundo o promotor, o casal ocultou ser dono do imóvel que começou a ser construído pela Bancoop, uma cooperativa dos bancários, mas foi concluído pela OAS.

      O problema básico da denúncia reside no fato de que Lula e Marisa não são donos do imóvel. Marisa possuía apenas uma cota do empreendimento da Bancoop, que foi devolvida à OAS em 2015. Se ela acompanhou as obras do imóvel, antes da devolução, nada mais natural – até porque poderia vir a ser dona do apartamento.

      Além disso, a aquisição do imóvel não seria incompatível com a renda ou o patrimônio de Lula. “Lula poderia, perfeitamente, pela sua trajetória de vida e atividade profissional como palestrante, ter um apartamento comprado a prestações no Guarujá. Mas não tem”, apontou o Instituto Lula, numa nota recente.

      A capa desta semana insere-se na lógica lacerdista de Veja. Lula deve ser preso. Se não for preso, não pode ser candidato. Se for candidato, não pode vencer. Se vencer, não pode ser empossado. Se for empossado, não pode governar.

      • Culpa do promotor, da midia golpista, da OAS, da Veja,.................................Menos do Lula

        Na realidade, o promotor esta’ querendo os “5 minutos” de fama ao antecipar para a Veja (e agora a Folha) que tem fortes indicios, suficientes para denunciar o Lula pelo crime de lavagem de dinheiro em investigaçao deste apartamento que tinha sido reservado para a familia dele, pela OAS. Agora, dizer que ele vai preso, so’ quando o PT sair do poder
        O promotor deveria ouvir Lula e sua esposa portanto nao deveria anunciar que apresentara’ a denuncia logo ja’ desviaram o assunto do crime para esta bobagem e Lula vai processar a Veja.
        Na realidade, esta’ envolvido “ate’ o pescoço” com varias denuncias na justiça e policia federal sendo que os petistas nao sabem como arrumar tantas “explicaçoes mal explicadas”.
        Nunca, na historia do Brasil, um ex presidente teve que ir a policia federal tantas vezes

  • Ainda bem que existe delaçao premiada

    Todo mundo sabe que os prefeitos roubam muito na contrataçao do lixo, do onibus e da merenda, com casos em nossa regiao.
    Mas essas denuncias, por enquanto, estao mal contadas por que, de acordo, as propinas eram pagas pela COAF para os prefeitos de 20 cidades, no valor alto de 30%.
    Nao foi explicado aonde entram os politicos envolvidos alem disso como e’ a delaçao premiada devera’ ter provas
    Esta semana a Dilma reclamou da delaçao premiada sem provas sendo que 104 advogados tambem reclamaram como tambem o Lula dizendo que toda delaçao, ele aparece.
    Parece que os politicos nao estao gostando dessa lei pois os podres estao aparecendo.
    O PT que o diga

  • Jalesense

    Ao honesto ( será ), do capitalista, fascista e golpista, que quer saber sobre o AP do Lula ( 2018 ) e se foi declarado ou não.
    Esta reportagem pode ser encontrada no Google, Uol.com, Jornal o Globo (desmentindo ), a noticia, como todo órgão, golpista. Esse individuo deveria ser mais inteligente e pesquisar, antes de perguntar borracha e ouvir abobrinhas, mas como a inveja e o ódio predomina o mesmo não aguenta e como toda mídia quer colocar fogo, ou o povo contra o futuro presidente.
    Além do mais todo individuo, tem o direito de ter uma propriedade onde bem queira, desde que seja declarado e no caso não foi pois o AP não pertence a Lula e nem sua esposa, mas tem um procurador que quer se aparecer e colocou na mídia serão denunciados, mais um trouxa coxinha, que vai levar ferro.}

    Lula não é dono de apartamento no Guarujá. E se fosse?

    A reportagem do jornal O Globo contatou o Instituto Lula para perguntar sobre apartamento que supostamente seria de propriedade do ex-presidente no edifício Solaris, na praia de Astúrias, no Guarujá. Embora esse assunto não seja nada novo na imprensa, o Instituto Lula explicou novamente que Lula não possui um apartamento triplex no Guarujá.
    A resposta foi registrada pelo jornal, mas não o impediu de publicar na quarta-feira uma matéria mentirosa, com um título sensacionalista na primeira página chamando o edifício de “prédio de Lula” e cravar de novo que Lula seria dono do tríplex. Ricardo Noblat, colunista do jornal e blogueiro, na véspera escreveu que a matéria equivocada seria uma “bomba” O Globo deu nova matéria sobre o assunto.
    O jornal ainda levantou ilações sobre possíveis operações financeiras do empreendimento estarem relacionadas a empresas envolvidas na Operação Lava Jato. As empresas citadas, a Planner Corretora e a Planner Truste, responderam em uma nota que mostra a ignorância do jornalista sobre a natureza das operações financeiras e como, mesmo depois de receber as explicações sobre a sua natureza, persistiu com uma matéria mentirosa (leia a nota das empresas aqui: http://www.planner.com.br/uploads/comunicado/Carta_respostaOGlobo.pdf)

    Vamos de novo aos fatos.

    A Nota enviada ao Globo.

    “Dona Marisa Letícia Lula da Silva adquiriu, em 2005, uma cota de participação da Bancoop, quitada em 2010, referente a um apartamento, que tinha como previsão de entrega 2007. Com o atraso, os cooperados decidiram em assembleia, no final de 2009, transferir a conclusão do empreendimento à OAS. A obra foi entregue pela construtora em 2013. Neste processo, todos os cooperados puderam optar por pedir ressarcimento do valor pago ou comprar um apartamento no empreendimento. À época, Dona Marisa não optou por nenhuma destas alternativas esperando a solução da totalidade dos casos dos cooperados do empreendimento. Como este processo está sendo finalizado, ela agora avalia se optará pelo ressarcimento do montante pago ou pela aquisição de algum apartamento, caso ainda haja unidades disponíveis. Qualquer das opções será exercida nas mesmas condições oferecidas a todos os cooperados.
    Assessoria de Imprensa de Lula

    Após deixar a presidência, Lula recebeu convites do mundo inteiro para fazer palestras, atividade sobre qual o ex-presidente tem pleno direito de exercer para sua subsistência.
    O ex-presidente fez palestras para dezenas de empresas e recusou diversos convites, alguns porque passou parte deste tempo em tratamento de saúde.
    No Brasil, é costume de muitas empresas e instituições contratar palestras de outros políticos, jornalistas, esportistas e artistas para reunir seus funcionários, colaboradores ou diretores e não deve causar estranheza que alguém com a trajetória de Lula receba semelhantes convites.
    Na mesma quarta-feira, no mesmo jornal O Globo, Merval Pereira reagiu a uma mensagem desta assessoria com um questionamento sobre sua coluna do dia 11. Ele afirmou que Lula teria feito consultoria para empresas. Isso também não é verdade. Lula faz palestras. Não é, não foi, nem será consultor de ninguém.
    O ex-presidente continua a receber convites para dar palestras, assim como muitos outros ex-presidentes no mundo. Lula deu palestras para empresas de vários ramos de negócios: financeiro, construção, automotivo, bebidas, alimentos, saúde e outros. Lula fez palestras para algumas das mais importantes empresas do Brasil e do mundo, por exemplo, em Washington, para a Microsoft e o Itaú. Em Milão, para a Pirelli. Na Cidade do México, para a Fundação Telmex, em evento para 8 mil estudantes, que também teve Tony Blair e Pep Guardiola como palestrantes. Em Berlim, para o Banco Santander. No Rio de Janeiro, para a Infoglobo.
    Todas essas palestras foram informadas e acompanhadas pela imprensa nacional ou estrangeira. Todas as palestras foram devidamente efetuadas, com nota fiscal e impostos recolhidos.
    Matérias difamatórias do mesmo jornal O Globo, e também da revista Época, acabaram por motivar uma investigação em curso do Ministério Público Federal do Distrito Federal sobre as palestras do ex-presidente, para a qual o Instituto Lula já prestou todos os esclarecimentos pedidos.
    No final de oito anos como presidente da República, Lula retornou para o mesmo apartamento em que morava antes da presidência, em São Bernardo do Campo. E voltou a despachar no mesmo escritório no bairro do Ipiranga, em São Paulo, em que há 25 está sediado o Instituto Lula, antes chamado Instituto Cidadania.
    Lula não comprou nenhum apartamento, em nenhuma parte do globo. Lula não foi para o exterior em férias. Só viajou a trabalho, para participar de atos políticos, atividades do Instituto Lula ou dar palestras. Ademais, em suas atividades em outros países, o ex-presidente Lula sempre se pautou pela defesa dos interesses nacionais e nunca falou mal do Brasil no exterior.
    Lula poderia, perfeitamente, pela sua trajetória de vida e atividade profissional como palestrante, ter um apartamento comprado a prestações no Guarujá. Mas não tem.
    Enquanto Lula defende a imagem do Brasil no exterior, em sua obsessão em atacar o ex-presidente, só neste ano o jornal O Globo provocou dois desmentidos de lideranças internacionais. O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, e o ex-presidente uruguaio, José Mujica, tiveram de vir a público desmentir matérias caluniosas do jornal carioca.
    Os manuais do bom jornalismo indicam que é bom checar as informações antes de publicá-las e causar danos à imagem do Brasil no exterior.
    São incompreensíveis a obsessão, o preconceito e a perseguição praticada por alguns veículos e jornalistas ao ex-presidente Lula. Ao abandonar qualquer imparcialidade e independência, pesam a mão no sensacionalismo e se utilizam de ilações para tentar manchar a imagem do ex-presidente, em um vergonhoso vale tudo que joga fora qualquer regra jornalística.

    Assessoria de Imprensa do Instituto Lula

    Para conhecimento público, segue abaixo a mensagem do jornalista Germano Oliveira sobre a matéria do apartamento do Guarujá.

    MENSAGEM DO GLOBO ENVIADA ÀS 18:02 DE TERÇA-FEIRA (11) PARA SER RESPONDIA ATÉ 19H30:

    Olá Crispiniano,

    conforme falamos, a Planner , que repassou R$ 3,2 milhões para a OAS tendo o prédio Solaris, no Guarujá, como garantia (hipoteca), recebeu R$ 3,7 milhões da GFD, empresa do doleiro Alberto Youssef. São duas empresas Planner, do mesmo sócio: a que recebe dinheiro da GFD é a Planner Corretora, a que teve a hipoteca do Solaris é a Planner Trustee. São empresas que funcionam no mesmo endereço. O ex-presidente Lula sabia que as obras do Solaris, onde ele tem apartamento, podem ter sido financiadas por dinheiro do Youssef?

    Estamos fechando esta matéria hoje mesmo, 19h30.

    aguardo !

    Essa é a farsa armada por um jornaleco e um jornalista ( safados ), de quinta categoria, na tentativa de desmoralizar o futuro presidente do Brasil. É isso que a Burguesia, fascista, capitalista e golpista, não aceita, um ser humano simples, que veio do Nordeste, comandou as maiores greves, na época da ditadura em São Paulo ( tornando-se um líder sindical ), fundou um dos maiores partidos políticos do Brasil ( PT ), foi duas vezes presidente do país e reelegeu sua sucessora por duas oportunidades, por isso cresce a inveja e o ódio na direita capitalista brasileira.

  • Jalesense

    Ia me esquecendo, meu amigo fascista do AP, enquanto estas preocupado, com essas asneira , essa inveja e ódio do nosso futuro presidente, eu por causa dessa crise imensa, estou de saída nesta madrugada, com o carrão lotado, para passar 7 dias em Juquehy, onde me hospedarei com a família na Pousada dos Coqueiros (município de São Sebastião, litoral paulista ), tomando uma cervejinha e água de coco, banhando nas praias cristalinas de Juquehy, pior de tudo sou de uma classe social emergente, por causa de Lula e Dilma. E você fica ai se preocupando com a crise e o desemprego.

  • Zé das Éguas

    Tudo mentira… Mafia é só o PT, sob a regência do cão nine fingers

  • NOIS

    Zé da Éguas–eu sou teu cavalo alazão, estou te esperando, no lugar de sempre, traz também a irmanzinha.
    Analise a moral do promotor Cássio Conserino, que quer processar Lula por lavagem de dinheiro, ele pertence a patota de corruptos dos coxinhas, comandados pelo Aécio Traficante e FHC o chifrudo:

    Um discreto e eficaz fiscal da lei?
    Conserino foi parar nas páginas por vários expedientes típicos de quem quer virar notícia.
    Em 2014, a própria Folha publicou reportagem sobre uma de suas peripécias:
    “Cássio recebeu por Sedex maconha sintética e pentedrona, duas drogas novas encomendadas pela internet. Comprou, pagou e recebeu no endereço combinado: o Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo, maior complexo judiciário da América Latina.”
    Maconha sintética seria a “AKB48” uma substância controlada a partir de 2013 na Alemanha e EUA e ainda em processo de restrição no Brasil e a pentedrona só foi colocada na lista de entorpecentes em 2015.
    Mas Cássio, avant la lettre, fez uma “engenharia jurídica” para enquadrar os comercializadores e, evidentemente, gastou tempo e dinheiro público em uma “operação” em que a Justiça negou todos os seus pedidos. Certamente não teria o mesmo desfecho se, em lugar de um espetáculo, tivesse procurado uma maneira de conduzir com discrição e pegar estes cidadãos de uma forma dentro da lei.
    Antes, porém, fez outras. Numa operação também espetacular prendeu policiais e um advogado que, supostamente, estariam envolvidos com jogos de azar. Sem provas – dá um certo trabalho obtê-las, diferentemente de manchetes – todos foram soltos. Pior, Cássio foi condenado pelo juiz Joel Birello Mandelli, da 6ª Vara Cível de Santos a indenizar o advogado por tê-lo exposto à execração pública.
    Já nas prisões, outro juiz, Reynaldo da Silva Ayrosa Neto, da 2ª Vara Criminal de São Vicente , escreveu que Cássio “a um só tempo conspurcou e desrespeitou seu próprio trabalho” e causou “verdadeiro sensacionalismo midiático, intranquilidade e comoção nos meios jurídicos e policiais locais”.

    O doutor promete….é da máfia a qual você pertence.

  • NOIS

    CULPA DOS PROMOTORES, DA MÍDIA GOLPISTA DA OAS DA VEJA…….MENOS DO LULA E A MINHA ÉGUA, veja a moral, do otário promotor Cássio Conserino, que quer processar Lula por lavagem de dinheiro, na compra de um apartamento, que nem do Lula é.
    Esse otário do promotor faz parte dos golpista dos coxinhas, e, além disso esta querendo. alguns minutos de fama, na mídia golpista e dois trouxas, direitistas, acreditam nessa balela. Quanto mais batem em Lula mais ele cresce para 2018 seus babacas.

    Juiz condena promotores a pagar indenização a advogado.
    A imunidade dos membros do Ministério Público (MP) para o correto exercício de suas funções é relativa e eles têm responsabilidade direta e pessoal, e não o Estado, se agem com má-f
    Com esse fundamento, o juiz Joel Birello Mandelli, da 6ª Vara Cível de Santos, condenou os promotores de justiça Cássio Roberto Conserino e Silvio de Cillo Leite Loubeh a indenizar um advogado criminalista em R$ 20 mil. Cabe recurso e os três (autor da ação e acusados) apelarão.
    O advogado sustentou que sofreu dano moral por ter o seu nome exposto na notícia intitulada Operação do MP Prende 13 Policiais por Envolvimento com o Jogo Ilegal na Baixada Santista.
    A matéria foi postada no site do próprio MP em 7 de agosto de 2012, mesma data das detenções. Além dos 13 policiais, o criminalista e quatro supostos operadores de jogos de azar foram presos, sendo todos identificados na informação da internet. Porém, apenas o advogado ajuizou ação.
    As capturas foram respaldadas por mandados de prisão temporária expedidos pelo juiz Reynaldo da Silva Ayrosa Neto, atualmente aposentado, mas que na época era o titular da 2ª Vara Criminal de São Vicente. O magistrado também autorizou a revista em vários endereços dos averiguados. Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram requeridos por Loubeh e Conserino, do núcleo de Santos do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).
    Ao deferir as medidas cautelares, Ayrosa frisou por escrito sobre a necessidade de sigilo, para preservar as investigações e os direitos dos investigados. No caso do criminalista, que teve o apartamento e o escritório vistoriados, o juiz revogou a sua prisão horas após, pela ausência de provas contra ele.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.

  • Será que sem a delação premiada, vão descobrir alguma coisa?

  • Lenha na fogueira

    Não me parece que este post é sobre corrupção de alguém do PT. Nao se preocupem coxinhas, aqui na república dos tucanas nada se investiga contra eles…cartel do metrô, DESVIO DE MERENDA ESCOLAR? Hipocritas não desviem o assunto.

  • EU

    Lenha na Fogueira, tem mais:- Banestado***Privataria Tucana, Sudan***Sudene***Mensalão Tucano***Metro***Trensalão***Sabesp***Merenda Escolar***Pasta Rosa***Sete Anões***etc……tudo debaixo do tapete ou engavetado pela direita fascista brasileira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *