OS CUIDADOS COM AS JOGADAS DA REVISTA VEJA

fotorveja

A análise é do blogueiro Luís Nassif:

É sempre útil ter cautela com a embalagem que Veja usa para embrulhar suas “denúncias”.

No final da tarde de sexta-feira, depois da primeira matéria da Agência Estado sobre o suposto depoimento de Paulo Roberto Costa, o comentário geral era que a revista Veja divulgaria todo o depoimento e a lista de políticos citados (que chegava a 62). 

A revista estimulou o boato, antecipando para as 18h a divulgação da capa da semana.  Uma capa genérica, sem nomes. O texto anunciava que eles viriam na edição impressa, junto com informações exclusivas sobre o “esquema de corrupção da Petrobras”. 

Mais uma vez, Veja vendeu o que não tinha, ou muito mais do que tinha. Quanto a nomes, dois ex-governadores, a governadora Roseana, o ministro Lobão, um ex-ministro do PP, oito parlamentares e o tesoureiro do PT. Os suspeitos de sempre. 

A revista não traz as prometidas informações sobre negociatas na Petrobras. O único exemplo mencionado é uma notícia requentada sobre uma operação de debêntures, que supostamente envolveria a Postalis (e que não se realizou porque os supostos autores foram presos). 

Sobrou a embalagem. Sobrou? Veja não mostra papel, não mostra vídeo, não mostra um indício sequer de que botou a mão na massa. Tanto quanto o Estado e a Folha, ouviu um relato sobre o depoimento. A revista não cita fontes, reais ou fictícias. Não ousa escrever que “teve acesso ao depoimento”. Sequer recorre ao surrado “uma fonte ligada às investigações”. 

Veja blefa, mais uma vez. Mas alguém conversou sexta-feira com a revista e com os portais, e vendeu um prato requentado.  E quase simultaneamente, o Valor  informava sobre mais um advogado que deixava a defesa de Paulo Roberto. Assim, de repente, sem explicações. 

Um advogado à solta, neste momento, é conveniente para ocultar e lançar pistas falsas sobre a fonte do vazamento. Fonte criminosa, posto que a delação corre em sigilo. 

A bola está com a direção da PF, com o PGR e com o ministro Teori, que podem dar um basta nesses vazamentos seletivos.

6 comentários

  • Onde há fumaça, há fogo! Esse ditado popular que ouço desde criança, me faz pensar que isso vai ser igual ao momento que estourou o escândalo do mensalão. A revista Veja, bem ou mal, está mostrando a ponta do iceberg que esconde o maior roubo do caixa de uma estatal de nosso país. Mas a reposta “dele”vai ser: não sabia e dela, que foi “induzida”…
    Venhamos e convenhamos, é chamar a gente de trouxa!

  • animado

    gostaria de acrescentar : Luis Nassif é um soldado
    das idéias do lulo´petismo, e logo, não é isento para
    comentar nada. Ele tá dominado. Luis Mourom juiz fede
    ral que está analisando o mensalão 2 – petrobrás – é
    um funcionário público exemplar.

  • Mensalao da Petrobras vem ai, ole' ole , ola'

    O PT esta’ sempre na revista Veja porque o governo tem muitos casos de corrupçao. Esses casos vendem muita revista que e’ o objetivo de qualquer revista.
    O Luiz Nassif faz parte da midia petista que logicamente critica a revista.
    No caso do mensalao, o PT criticava o juiz e queria troca-lo
    Neste caso do Mensalao da Petrobras, e’ mais facil criticar a revista do que se defender dos casos de corrupçao

  • Mario

    Fora PT!!!!!!

    Vamos dar um Basta à corrupção.

  • sem identificação

    Esse Luís Nassif foi mandado embora da Folha de S. Paulo por conta de suas tentativas em fazer palestras patrocinadas pelo governo do PSDB (SABESP)… quando fecharam as torneiras ele mudou de lado e mostrou sua ideologia ($$$)… Veja tem seus interesses, como todos temos, mas ela mostra um lado que Carta Capital jamais mostraria, por isso leio as duas.

  • Dilma vai pagar o pato dos ratos

    Ha’ muitos anos que estao roubando a Petrobras e todo mundo sabia pois quando a Dilma entrou, ela trocou o presidente e a sua diretoria.
    Tanto assim que o ex presidente queria ser candidato a governador da Bahia. Com que dinheiro? o seu e de onde?
    Essa mafia que apareceu agora nao imaginava que algum deles delataria agora, na vespera da eleiçao.
    Ninguem vai preso mas isso vai custar a reeleiçao da Dilma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *