OS DOIS PROPÓSITOS DO GOVERNO TEMER, SEGUNDO PROFESSOR: SALVAR CORRUPTOS E CONTINUAR ASSALTANDO O ESTADO

manifestacao-sao-paulo

Eu acrescentaria mais dois propósitos: ferrar os mais pobres e vender o Brasil. Reproduzo, por interessante, trecho do artigo do professor Aldo Fornazieri, publicado no blog do Nassif, o GGN:

Não existe um conceito preciso de “convulsão social”. Uma de suas aproximações parece indicar que ele abriga a existência de uma situação na qual o governo não governa e os vários setores sociais se põem em movimento sem uma direção clara e definida, cada um lutando pelos seus interesses particulares. Em face da ausência de uma direção geral, alguns movimentos testam os limites da legalidade, tanto à direita quanto à esquerda.

Outros ingredientes das convulsões sociais importam a existência de crise econômica, de desemprego elevado, de desesperança, de medo quanto ao futuro, de redução de consumo, de violência social generalizada, de crise do Estado, de incapacidade dos partidos tradicionais e dos governos de apresentarem saídas para as crises conjuminadas, desmoralização das instituições e de crescente desobediência civil.

Na presente crise brasileira existem vários desses sintomas. O bloco de forças que vinha dando a direção política ao país nos últimos anos, liderado pelo PT com o apoio do PMDB e secundado por outros partidos centristas, faliu. O golpe contra o governo eleito levou ao poder um bloco que tem, na essência, dois propósitos: 1) salvar políticos corruptos, livrando-os da Lava Jato e garantindo-lhe o foro privilegiado onde o STF dormita e mata os processos; 2) continuar assaltando o Estado e os fundos públicos com esquemas de corrupção, com altos cargos e com privilégios. Trata-se de um bloco que não têm unidade de propósitos a não ser jogar o peso da crise nos ombros dos mais pobres. O golpe levou ao poder um governo que as manifestações de rua – tanto as verde-amarelas quanto as vermelhas – não queriam.

A ideia de que bastava substituir um governo impopular para que as expectativas melhorassem e a economia reagisse, fracassou. O fato é que esse governo não tem nada a oferecer às maiorias sociais a não ser mais arrocho, desemprego e perda de direitos. A recessão já levou 10% da renda e elevou o desemprego para 12%. Trabalhadores informais perderam clientes e estão cada vez mais pobres. As políticas públicas e sociais sofrem suspensões e cortes.

Esses ingredientes, somados à indicação de uma reforma da previdência que cria embaraços às aposentadorias, vem disseminando a avaliação popular de que o governo Temer é pior do que o governo Dilma. Acrescente-se que o governo é percebido como corrupto porque, de fato, seu núcleo duro o é. Sem legitimidade, sem carisma e sem energia, o presidente da República assume cada vez mais uma dimensão fantasmagórica, de ausência e de desgoverno. Sua equipe econômica vem perdendo oxigênio e suas propostas de reformas sofrem interdições crescentes do cenário político.

3 comentários

  • Vamos ter que engolir

    O professor desconhecido mas que certamente é petista, alem disso, votou duas vezes seguida, em Dilma/Temer e que agora critica o continuismo dos problemas criados no governo Dilma/PT, com o comando de Lula.
    O petista chora — como os petistas choram — com o pé de Temer deu na bunda de Dilma que os petistas levaram ao sair da corrupção da Petrobras pois quase a faliram.
    Os petistas não tem mais moral em dizer que Temer quer “vender o país” (depois de Lula vendeu), “salvar os corruptos” (deve ser ele, Dilma, Lula, Renan, Cunha), “é pior que Dilma” (com menos de 6 meses?).
    Certamente, os petistas elegeram Temer e sabem quem ele é pois era vice de Dilma, e agora, dizer que ele é corrupto, sem carisma, sem energia………
    Quando era vice de Dilma certamente voces não disseram isso

  • Guilherme

    Não acredito que seja salvar corruptos… afinal, não salvaram a Dilminha e lulala

  • O artigo disse tudo,governo sem legitimidade,sem carisma e sem energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *