PASSEIO INÚTIL DE BOLSONARO CUSTOU R$ 1,2 MILHÃO AO GOVERNO DE SÃO PAULO

Deu no Brasil 247:

A “motociata” de Jair Bolsonaro e apoiadores neste sábado (12) em São Paulo, que marca mais um ato de campanha antecipada para 2022,  custou aos cofres públicos R$ 1,2 milhão, de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do estado divulgados pela Folha de S. Paulo.

O “passeio” inútil de Bolsonaro mobilizou 1.433 policiais, com a participação de batalhões territoriais e especializados, como Baep, Choque e Canil, além de equipes do Corpo de Bombeiros e do Regaste. Para complementar a segurança da manifestação ainda foram utilizadas cinco aeronaves, dez drones e aproximadamente 600 viaturas.

Para fazer sua campanha pessoal, Bolsonaro utilizou avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e cometeu crime ao pilotar sua moto com a placa coberta. No final do evento, o chefe do Executivo Nacional voltou a espalhar mentiras sobre a Covid-19 e falou novamente em desobrigar o uso de máscara.

5 comentários

  • Born to be Gado

    Estive neste evento…

    Tive que ignorar minha namorada em pleno Dia dos Namorados!

    Em compensação, contei com a presença de um macho na minha garupa e senti uma ereção (involuntária) dele.

  • Lancheiro

    Kkkkkkk bem isso!
    E a Micheque hein!! Que dó!

  • Joaquim Barbosa dos Reis

    Difícil é custear um ex ex presidente da República, custa $ 3.300.000,00 por ano

  • so jumento votou no bozo

    resumindo, todos que pilotamos motocicletas, estamos liberados de capacete fechado e de deixar a placa visivel . com a palavra , o comandante do transito. é isso mesmo, ou só ele pode?

  • Daqui uns dias este vai ser o preço do Bozo. Foi eleito, fez o estrago na economia, conseguiu aprovar a reforma trabalhista bem como a reforma da previdência da miséria, elevou o preço dos alimentos e combustíveis, e ainda leva como prêmio o tal cartão corporativo, e deixa a jurisprudência para o próximo presidente, quando errar o gado vai falar, ah, mais o Bozo fazia e não tinha problema. Sem falar na covid.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *