PASTOR EVERALDO, PRESO HOJE SOB SUSPEITA DE CORRUPÇÃO, BATIZOU BOLSONARO NO RIO JORDÃO

Como diria o professor tucano Marco Antonio Villa, “tudo em nome de Jesus”. A notícia é do Brasil 247:

Em 12 de maio de 2016, enquanto o Senado pegava fogo com a votação do afastamento da presidente Dilma Rousseff, Jair Bolsonaro mergulhava nas águas do Rio Jordão, no nordeste de Israel. Lá, foi batizado na igreja Assembleia de Deus pelo Pastor Everaldo, agora preso como um dos comandantes do esquema de corrupção de Wilson Witzel no Rio.

Num vídeo de pouco mais de 40 segundos de duração, espalhado pela assessoria do então parlamentar de extrema-direita, era possível ver Bolsonaro, que se diz católico, vestindo uma túnica branca. Na época, Bolsonaro estava no PSC.

Bolsonaro filiou-se ao PSC em março de 2016, dois meses antes de ser batizado em Israel. O partido foi o responsável por apresentar o ex-capitão como pré-candidato à Presidência da República para 2018. “Recebo a indicação como pré-candidato à Presidência da República pelo PSC como missão. Vamos afinar o discurso, mas pode ter certeza que o direcionamento será para a direita”, disse Bolsonaro, na época.

Ex-deputado, Everaldo tem um longo histórico de relação com o clã Bolsonaro, mas virou desafeto após o rompimento de relações entre o presidente e o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC).

O Pastor Everaldo é um velho conhecido de esquemas fisiológicos no estado. Presidente do PSC desde 2015, onde foi companheiro de partido de Jair Bolsonaro até 2018, Everaldo foi chefe da Casa Civil de Antonhy Garotinho. Naquele tempo, a partir de 1999, formou uma parceria com o Eduardo Cunha.

Um dos feudos que Everaldo passou a dividir com Cunha era a Cedae, a estatal de águas e esgotos do estado. “No governo Witzel, o guloso Everaldo recebeu a Cedae como um presente do governador hoje afastado: pôde nomear à vontade e cuidar da estatal ao seu modo. A Cedae é deficitária e há anos está na fila para ser privatizada, mas os governadores sempre arranjam um jeito de empurrar com a barriga o processo”, informa o colunista Lauro Jardim, de O Globo.

Na delação da Odebrecht, Everaldo aparece como tendo recebido R$ 6 milhões da empreiteira para que, em 2016, quando foi candidato a presidente da República, jogar sua candidatura a favor de Aécio Neves.

8 comentários

  • rachadinha raspadinha

    O BATISMO FOI MAIS INÚTIL QUE SEMÁFORO EM ESTRELA D ÓESTE.

  • Thiago

    Se todo batismo realizado por religiosos corruptos, adúlteros, pedófilos, etc pudesse ser questionado ou anulado, 90% dos batizados brasileiros (católicos e evangélicos) precisariam de um novo batismo.

    Esse tipo de ligação que a esquerda tenta fazer entre o Bolsonaro e qualquer bandido do colarinho branco é baixo e vergonhoso, Bolsonaro vive em um meio podre (político) e obviamente teve e terá contato com bandidos.

    Mudem o disco

  • Bolsonaro e o seu banho de batismo

    O pastor que batizou o Bolsonaro foi preso! Isso importa? Não. Eu não sabia mas querem meter o Bolso em todas as noticias ruins do Brasil. Ele gosta. Assim, os evangélicos votam nele. kkkkkk
    O pastor e o governador estão envolvidos na roubalheira da saúde do Rio. Só que o governador não foi preso mas afastado. Já está estourando o seu impeachment.
    Eles já sabiam que a “bomba ia estourar”. Na politica, tudo se sabe. Não conseguiram “comprar” o ministro do STJ. Mais gente será presa.
    No Rio, sempre houve roubalheira. só que agora a quadrilha do governador exagerou. Bolsonaro está rindo a toa. O governador é seu inimigo politico.

  • morador de Jales

    Cardosinho, você poderia fazer essa associação com seu ESTIMADO LULA, com as pessoas com quem teve contato, tipo seus comparsas, apoiadores etc… assim como vocês ESQUERDITAS a todo custo fazem com o PRESIDENTE, acho que ia faltar espaço pra mencionar tais fatos em seu blog, mas acho mesmo que lhe falta BRIO para tal postagem.

  • Charles

    Como eu Amo aquele Rio de Janeiro, mais tem bandido e pilantra pra cacete lá!!! Pior que tem uns cariocas que vem pra cá!

  • Da corrupção até as águas do Rio Jordão

    No passado, os governadores do Rio sempre roubaram. Junto com os presidentes da assembleia legislativa. Garotinho, Rosinha, Cabral, Pezão, etc eram chefes de quadrilhas. Por isso, o estado está quebrado. Acho que Sergio Cabral foi o pior.
    Embora, Lula e Dilma afirmaram, em 2010, que Sérgio Cabral era o melhor governador que o RJ já teve. Depois descobrimos os “esquemas” entre eles. kkkkkkk Com a prisão de Cabral e Lula, o PT separou do então PMDB, no RJ, na divisão das propinas.
    Agora, vemos as águas do rio Jordão unirem Bolsonaro e o pastor. Lembrando que o pastor é um dos comandantes do esquema de corrupção de governador Witzel, no Rio.
    A corrupção da era PT acabou e as águas afundaram Bolsonaro nas margens do rio famoso de Israel kkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *