PF COMPROVA PROPINA A SENADOR QUE JÁ FOI MINISTRO DE DILMA E AGORA VOTA CONTRA ELA

fbc_wilson-dias_ABr

A notícia é do jornal Estadão:

A Polícia Federal comprovou a denúncia do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa de que o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) pediu a ele, entre 2010 e 2011, R$ 20 milhões de propina para a campanha à reeleição de Eduardo Campos ao governo de Pernambuco. A acusação foi feita em depoimento de delação premiada do ex-executivo da petroleira. O inquérito acaba de ser concluído e já está com o ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo a PF, “restou demonstrado que Bezerra participou ativa e substancialmente na solicitação de propina às empresas envolvidas e também se beneficiou de uma parte do montante ilícito.”

O senador foi ministro do governo Dilma Rousseff e é pai do atual ministro das Minas e Energia, Fernando Filho. Na época dos fatos investigados, era secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape. A PF também o qualifica como “braço direito” de Eduardo Campos.

A denúncia, conforme o inquérito, “encontra-se devidamente demonstrada”. Os crimes apontados são: corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O valor milionário foi pago por empreiteiras em troca de esforços políticos para assegurar a obra de infraestrutura  na Refinaria Abreu e Lima e incentivos tributários, “o que de fato veio a ocorrer”. O empreendimento foi contratado pela diretoria da Petrobrás comandada por Paulo Roberto Costa.

O dinheiro da corrupção chegou ao destino final por várias formas: doações eleitorais “oficiosas”, contratos fraudulentos ou superfaturados firmados com empresas de fachada e, até mesmo, pagamentos em espécie.

A PF também comprovou que o esquema beneficiou o ex-governador de Pernambuco, morto num acidente aéreo em 2014. Por essa razão, o processo com relação a ele será extinto.

10 comentários

  • São todos iguais

    Os petistas não podem reclamar de nenhum politico que “pediu” doações para a sua campanha ou seu bolso principalmente quando se era ministro de Dilma, em uma época que a roubalheira era geral. Não precisava fazer nenhum “esforço” para beneficiar a empreiteira.
    Na votação de aceitação do impeachment da Dilma, o senador corrupto certamente votou contra ela como a maioria (59 a 21) e não adiantou a elaboração da carta de Dilma — para atender a vontade de Lula — prometendo (se voltar) o plebicito para convocar nova eleição para presidente. Agora, com a saída de Dilma e Lula, com o PT — eles vão para o ostracismo.
    De acordo com a idéia de Lula, ele seria eleito e não mais seria preso.

  • ELEITOR

    SÃO TODOS IGUAIS, realmente a quadrilha é grande principalmente do PSDB, do DEM, do PMDB e PP, só pára se ter uma ideia dos 59 votos contra Dilma no Impeachment, 35 foram de senadores que estão sendo investigados e alguns processados na Lava Jato, isso só acontece num, país onde esta acontecendo um golpe politico contra a presidente.
    Agora seu intelectual como pode um individuo ir para o ostracismo e mesmo assim você achar, que ele será eleito presidente e não ser preso. Isso meu caro ou é burrice, ou o medo do mesmo realmente se eleger novamente para presidente.
    A roubalheira é realmente geral veja o nome de alguns deles, os principais:–

    *Aécio Neves–esta sendo processado pelo MPF por desvio de 14 bilhões da saúde no estado de Minas.- Esta sendo processado por sua participação no escândalo da Petrobras e na corrupção de Furnas e do Mensalão Tucano- ( delatores Youssef e Paulo Roberto Costa ).
    *Serra–esta respondendo ma 17 processos, sendo 3 por corrupção ( PROER ),- ajuda financeira pelo banco Central aos bancos Econômico e Bamerindus em 1994, esta sendo processado pela corrupção no caso Alstom-Siemns em irregularidades em contratos e recebimento de propina,citado em delação por receber propina da Odebrechet de 23 milhões ( delatores Sergio Machado, Delcidio, Baiano e Ceveró ).
    *Cunha–processado por contas na Suíça, recebimento de propinada Petrobras e por participação da Máfia da Saúde, até já perdeu o cargo de presidente da Câmara.
    *Renan–investigado e processado pela corrupção na Lava Jato, já são 11 processos, um dos casos é o da Mônica Veloso, outro no envolvimento na Operação Zelotes e recebimento de propina da Usina de Belo Monte no Pará.
    *Jucá–processado por delação em gravação ( delator Sergio Machado ), por receber propinas da Usina Belo Montes,no valor de 5 milhões e por confirmar nas gravações o golpe contra Dilma e por receber 4 milhões da Lava Jato.
    *Renan-Jucá Sarney processado por terem recebido 70 milhões de propina da Transpetro ( delatores Youssef, Cerverá, Delcidio, Sergio Machado )
    *Temer–não pode ser processado sem autorização do STF, mas esta sendo investigado:-
    **recebeu 5 milhões da construtora OAS, recebimento de propina de 1 milhão da Operação Castelo de Areia e porto de Santos,pediu para o ex-presidente da Transpetro 1,5 milhões em doação ilegal para Chalita candidato ao governo de SP e a partir de 2016 esta na Lista da ficha Suja do TRE por doações em campanhas acima do limite.
    Senta em cima de seu rabo e quer falar dos outros. Falta de competência, entendimento, leitura, honestidade, QI, vergonha na cara etc

  • ELEITOR

    OS TRAIDORES DO SENADO BRASILEIRO .

    Infelizmente, não temos no Brasil um senador, com ‘S’ maiúsculo, da estatura de Cícero. Mas temos muitos que são iguais ou piores que Catilina. Para defenderem seus interesses e de seus mentores (os donos do dinheiro); para salvarem suas peles a qualquer custo (porque estão enlameados na corrupção); para manterem seus discursos hipócritas de moralistas sem moral, os catilinas do Senado brasileiro crucificarão uma inocente e, com ela, a república e a democracia.
    Ontem, as páginas da história brasileira foram, mais uma vez, borradas com o que há de pior nessa república: além do espetáculo patético no Senado, quando ouvimos Aécio defendendo a democracia e outros tucanos e peemedebistas falando em respeito às leis, tivemos a absolvição pelo STF de Russomano e a confirmação, pelo PSC, da permanência de Feliciano na liderança daquele “partido”.
    Agora, só falta a Câmara Federal salvar Cunha, com o apoio explícito de Temer. A podridão e a degradação dos três poderes denuncia a decadência da república. O nojo e o asco que sinto em relação aos membros das nossas instituições republicanas faz com que meu estômago fale mais alto que meu cérebro. E isso não é bom…
    Mas voltemos ao Senado. A história dos catalinas daqui será contada agora e sempre. Assim como os heróis são lembrados pelos seus exemplos, os políticos e magistrados pífios também entram nos rodapés das páginas da história para que recordemos que a desfaçatez, a desonra, a mesquinhez e outros vícios são os atributos dos traidores, dos hipócritas e daqueles que não merecem um pingo de respeito e consideração.

    (Trechos de um texto de Robson Sávio Reis Souza, Doutor em Ciências Sociais e professor da PUC Minas / Postado por Emanoel Messias)

  • Zé do PT

    Ao companheiro ELEITOR
    Saudações petistas, gostei de ver a lista de corruptos que voce fez, mas, companheiro, essa turma não estava no nosso governo?
    Tirando o Aécio e o Serra — todos eram da quadrilha, ou melhor, do esquema. Como que o o nosso grande pai deixou o Serra e Aécio pegar dinheiro da nossa Petrobras? Era só para nóis roubar! Eles, não?
    O golpista e traíra Temer meteu o pé na bunda da nossa rainha mãe, que os companheiros votaram nele e na mãe porque o nosso pai pediu. E agora?
    O Cunha tinha um homem dentro da nossa caixa para roubar!!!!!! O companheiro nos traiu. Fora Cunha.
    O Renan prometeu que o impeachment não ia virar nada e na hora “H”, mijou fora ? Ele é um safado pois enganou o PT! Fora Renan
    Eu amo o Lula mas não pode ele roubar tanto e deixar o seu filho milionário e nóis, pobre. Fora,………..Ele não. Ele, pode.
    Tiau companheiro

  • Nem Deus consegue! Americanos nos ajudem

    Depois que Dilma foi a ONU e não teve coragem de dizer que o impeachment é um golpe. O que os ministros do STF desmentiram e confirmaram que não é.
    Depois de Lularápio recorreu a ONU para reclamar do juiz Moro pois acha que está sendo perseguido por ele ou pelo MPF alem disso já tentou tirar o seu processo do Moro e não conseguiu. Ele deve estar querendo sair do país?
    Agora o PT vai recorrer aos americanos — através da Comissão de Direitos Humanos da OEA — para pedir a suspensão do processo de impeachment (no senado) insistindo que “é golpe”. Que vergonha!
    Com o desespero, os petistas deverão recorrer ao papa, ao Obama (amigo do Lula), ao Edir Macedo, etc
    Deus, socorra os petistas!

    • Anyone

      Isso porque o Moro era treinado pelo FBI (do EUA), para orquestrar o Golpe no País para que os EUA roubassem nosso petróleo… agora que a história pra Lula dormir não funcionou, eles recorrem a quem??? QUEM???? Aos orquestras do Golpe. Coerência, a gente vê por aqui!

  • ELEITOR

    ZÉ DO PT**de inicio quero deixar claro, que não aceito saudações e muito menos sou companheiro de qualquer um ( só de pessoas dignas, de índole, de caráter, sem inveja, sem ódio, com indiretas nas entrelinhas, fascista e golpistas ), que não é o seu caso .
    Individuo não sou partidaristas, mas sim de ideologia politica e, nesta lista que fiz de corruptos esta faltando nomes, inclusive o seu, pois quem, apoia corrupto, corrupto é. E sua pessoa não viu e nem deve ter lido o nome de Dilma e de Lula na Lava Jato ( pois caso contrário ambos estariam presos ).
    Individuo preste atenção:-a Operação Lava Jato apontam que diversos partidos teriam recebido propinas decorrentes de desvios da Petrobras ( palavras de Moro ) e, que casos de corrupção nesta e outras estatais devem ser registrados há mais anos que o PT esta no Poder. ( palavras de Moro ) e outro partido envolvido é também o PSDB, conforme depoimento do ex gerente da Petrobras Pedro Barusco citou, por exemplo, que havia desvios na Petrobras desde o governo FHC ( palavras de Moro ), conforme publicação na época do Estadão, Carta Capital, Folha, Uol, O Estado e Blogs etc… é só procurar.
    Se o Lula é seu pai lhe garanto que de pai estas bem servido, mas acho que ele não queri ter um filho da sua índole, agora se você o ama ai o caso é diferente, mas pode sair do armário.
    Outros nome de corruptos que não estavam no governo:—-*Anastásia, Serra, Aécio Cheira Cheira, Aloysio Nunes, Collor, Agripino Maia, Caiado, Rosana Sarney, Sarney, José Linhares,FHC, Sérgio Guerra ( falecido ), Aguinaldo Ribeiro, Arthur Lira,Benedito de Lira, Ciro Nogueira, Waldir Maranhão etc…
    Quanto ao filho do Lula milionário é fácil resolver vai ao MPF e prove, o que esta dizendo.
    Tiau seu Imbecil

  • ELEITOR

    ZÉ DO PT***dê uma lida, saiu no O GLOBO–Folha e Estadão:-
    Lava Jato avança sobre Aécio Neves enquanto PSDB sela acordo com Temer.
    Vital do Rêgo, ministro do TCU, e Marco Maia também são alvos do Ministério Público.
    O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu que o Supremo Tribunal Federal autorize a abertura de investigação contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG). É o primeiro pedido feito contra o também presidente do PSDB no âmbito da Operação Lava Jato e ocorre no momento em que a sigla dá os passos finais para aderir oficialmente ao provável futuro Governo Michel Temer. O chefe do Ministério Público Federal também solicitou a abertura de inquéritos contra duas figuras públicas que já estavam sendo investigadas há mais de um ano: o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o ministro da Comunicação Social, Edinho Silva (PT). Todas as ações se baseiam no acordo de delação premiada do antigo líder do Governo no Senado e ex-petista Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e ainda precisam do aval do ministro relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, para que se tornem um processo. Os três são suspeitos dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
    STF ENVIA A MORO CITAÇÃO SOBRE PROPINA DURANTE GOVERNO FHC
    O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, enviou na semana passada ao juiz da operação em Curitiba, Sérgio Moro, parte da delação do senador Delcídio do Amaral (MS) sobre suposto pagamento de propina na Petrobras durante o Governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).
    Em um dos termos de delação, Delcídio, que foi filiado ao PSDB antes de entrar no PT, informou que, entre 1999 e 2001, quando ele ocupou cargo de diretor de Gás e Energia da estatal, houve pagamento de cerca de U$S 10 milhões para compra de uma máquina para uma Refinaria Landulfo Alves, na Bahia. Segundo ele, o valor foi separado para “pagamentos de propina, possivelmente para políticos ligados ao PFL do Estado da Bahia”.
    O ministro atendeu pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para retirar do STF a investigação dos fatos, por não envolver pessoas com foro privilegiado. Para Janot, é preciso “averiguar até que ponto as declarações do colaborador encontram eco” nos fatos apurados até o momento na Lava Jato.
    Contra Aécio e Cunha as suspeitas se referem à supostas irregularidades que ocorreram em Furnas, uma empresa subsidiária da estatal Eletrobras, recebimento de propina da própria Petrobras e do desvio de 7,6 milhões da saúde do Estado de Minas.
    Fala Zé do PT.

  • ELEITOR

    ZÉ DO PT

    Em 13 depoimentos nos primeiros dias de maio, o ex-presidente da Transpetro citou 23 políticos de seis partidos que teriam pedido para que ele ajudasse a conseguir dinheiro junto às empresas que tinham contrato com a Transpetro.
    Segundo Machado, entre 2003 e 2015, ele repassou mais de R$ 100 milhões para o PMDB. PSDB e DEM. O presidente em exercício, Michel Temer, foi um dos citados. De acordo com Machado, cerca de R$ 1,5 milhão foram repassados a pedido de Temer para a campanha de Gabriel Chalita à Prefeitura de São Paulo. Machado diz que também repassou R$ 850 mil a pedido do senador Valdir Raupp.
    Sergio Machado disse que a prioridade era atender os pedidos de Renan Calheiros, Jader Barbalho, Romero Jucá, José Sarney , Edison Lobão, Aécio e Serra os políticos responsáveis pela indicação dele à presidência da Transpetro. Eles receberam propina tanto por meio de doações oficiais quanto em dinheiro vivo. E também pagamentos mensais entre 2008 e 2014.
    Nas contas de Machado, Renan Calheiros foi o membro do PMDB que mais recebeu dinheiro: R$ 32 milhões. Ainda segundo Machado, o presidente do Senado chegou a receber uma mesada de R$ 300 mil – valor que ainda aumentava em ano de eleição, com doações oficiais.
    O segundo que mais recebeu propina de Machado, de acordo com o delator, foi o senador e ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão: R$ 24 milhões.
    Sérgio Machado contou que Lobão afirmou que, na qualidade de ministro, queria receber a maior propina mensal paga aos membros do PMDB, porque sua pasta era a responsável direta pela Transpetro.
    Machado também contou que repassou R$ 21 milhões para o senador Romero Jucá. Para o senador José Sarney, Aécio e Serra , Machado disse ter dado R$ 18 milhões em propina. Os pagamentos a Sarney foram feitos de 2006 a julho ou agosto de 2014.
    Machado citou nomes dos deputados federais de vários partidos entre eles o PMDB, PSDB, DEM, PP, PTB entre outros.
    No depoimento, Machado diz que, embora a palavra propina não fosse dita, esses políticos sabiam, que o dinheiro não viria dele, mas sim de empresas que tinham contratos com a Transpetro.
    O ex-presidente da Transpetro também revelou um plano político arquitetado por ele quando era líder do PSDB no Senado e outras lideranças do partido. O objetivo era eleger muitos deputados na campanha de 1998 e viabilizar a candidatura de Aécio Neves à presidência da Câmara no ano 2000. Disputa que o então deputado mineiro venceu.
    Machado contou que a maneira encontrada era ajudar cerca de 50 deputados a se elegerem e que, para isso, ele, Vilela e Aécio Neves pediram dinheiro à campanha de Fernando Henrique Cardoso à presidência em 1998. Eles conseguiram levantar recursos suficientes e decidiram que iriam dar entre R$ 100 mil e R$ 300 mil para cada candidato que queriam eleger.
    O ex-presidente da Transpetro diz que o plano foi executado com ajuda do então ministro das Comunicações do governo Fernando Henrique, Luiz Carlos Mendonça de Barros, que garantiu que R$ 4 milhões viriam da campanha nacional de 1998 e outros R$ 3 milhões do exterior.
    Ainda segundo Machado, desse total, R$ 1 milhão foi para Aécio Neves, que se elegeu deputado naquele ano. Machado também disse que a Camargo Correa repassou, ilegalmente, R$ 350 mil para o PSDB e que a empreiteira sempre foi grande doadora de campanhas tucanas.
    Sérgio Machado também relatou propina para o ex-deputado Sérgio Guerra, do PSDB, que morreu em 2014. E para o deputado Heráclito Fortes, que era do Democratas e hoje está no PSB. Segundo ele, em troca da aprovação do projeto do limite de endividamento da Transpetro. Ele disse que estava tendo dificuldades para aprovar o projeto na Comissão de Infraestrutura do Senado, que era presidida por Heráclito.
    E agora Zé do PT. Isso foi delação premiada e muitas partes até gravadas, onde se mostrou a tentativa de Sarney, Jucá, Aécio, Cunha , Renan e Temer de fazer parar a Lava Jato, pois a quadrilha já estava sendo descoberta.
    Pesquise para ver se é verdade e vai ao MPF, não precisa já esta.

  • ELEITOR

    ZÉ DO PT***toma mais uma, pra seu celebro e ameba ler e procurar entender:–

    Pedro Corrêa, ex-deputado do PP, condenado no Mensalão e no escândalo de propinas na Petrobrás, relata ‘disputa por propinas’ e ‘compra de mais de cinquenta parlamentares’ para aprovação de emenda.
    Noticias relacionadas nas Obras de FHC narra tentativa de Maluf de ‘comprar’ deputado da base aliada
    Ex-deputado que confessou propina para votar reeleição também recebeu para votar contra, diz delator
    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB): Estadão.
    Em sua delação premiada firmada com a força-tarefa da Lava Jato, o ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE), condenado pelo juiz Sérgio Moro a 20 anos e três meses de prisão enquanto ainda cumpria sua pena no mensalão, desenterrou um episódio polêmico do Congresso durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB/1994-2002): a compra de votos de deputados para apoiar a emenda da reeleição, em 1997.
    Corrêa, que admitiu ter se envolvido em crimes desde seu primeiro mandato parlamentar, em 1978 pelo extinto Arena, afirmou aos investigadores que o episódio envolvendo o governo FHC “foi um dos momentos mais espúrios” que ele presenciou em todos os anos de deputado federal.
    Segundo o delator, houve uma disputa de propinas. Segundo Pedro Corrêa, estavam em lados opostos o governo Fernando Henrique e o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), que na época havia acabado de deixar a Prefeitura de São Paulo com alta aprovação e sua candidatura à Presidência da República era cogitadas
    ZÉ DO PT e de todos nós, pega mais essa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *