PREFEITO SEM GABINETE DESPACHA EMBAIXO DE ÁRVORE NO INTERIOR DE SERGIPE

Aqui em Jales, nós já tivemos casos de prefeitos que botaram funcionários de “castigo” embaixo de árvores. Em Sergipe, é o próprio prefeito quem foi parar embaixo de uma árvore. Vejam a notícia do UOL:

À sombra de uma árvore, na praça central da cidade, o novo prefeito de Santo Amaro das Brotas (SE), Luis Gallardo (PSL), assinou os primeiros despachos após assumir.

Gallardo sentou-se num banco de cimento, porque não tinha poltrona. Usou as pernas para apoiar os papéis por falta de mesa. Com o gabinete sem luz e cheio de bujões de gás e panelas, empossou o secretariado “embaixo de um pau de árvore”.

Esse prefeito sergipano é um exemplo extremo da situação de caos que os novos administradores dizem ter encontrado logo após a posse, em todo o país.

Alguns encontraram prédios depredados, sem energia e internet (cortadas por falta de pagamento), veículos em frangalhos ou instalações sem móveis.

“Arrasada é apelido”, diz Gallardo, o prefeito sem gabinete, sobre a situação da prefeitura. “O cabra esculhambou mesmo”, afirma ele sobre o antecessor, José Ivaldo Costa (DEM).

Em Porto Acre (AC), a nova gestão, de Antonio Carlos Ferreira (PSDB), diz que não houve transição e que o governo desconhece o patrimônio e as dívidas que o antecessor, Zé Maria (PT), deixou.

Em Cachoeira Paulista (SP), João Luiz do Nascimento (PT) encontrou a prefeitura sem telefones, que foram cortados por falta de pagamento.
Nascimento ficou sem computadores, recolhidos no mês passado pela Polícia Federal, que investiga supostas irregularidades do ex-prefeito Fabiano Vieira (PSDB).

Em Chapadão do Céu (GO), o novo prefeito, Rogério Graxa (PP), não recebeu as chaves da prefeitura do seu antecessor, Paulo Rodrigues da Cunha (PMDB). Só conseguiu entrar na sede com a ajuda do guarda do prédio.

Em Manacapuru (AM), o prefeito Washington Luiz Régis (PMDB) assumiu sem o pagamento do salário de dezembro dos professores.

O ex-prefeito Ângelus Figueira (PV) também não pagou o transporte dos alunos. O lixo toma as ruas, pois a coleta não estava sendo feita.

Em Holambra (SP), o prefeito Fernando de Godoy (PTB) registrou boletim de ocorrência contra a ex-prefeita Margareti Groot (PPS) por ter encontrado o prédio e equipamentos da administração sem condições de uso.

De acordo com o registro na polícia, todos os veículos estavam sem estepe e a prefeitura, sem TVs, computadores e mobiliário.

Groot disse que processará Godoy, pois, afirma, só foram retirados móveis que ela comprou com o próprio dinheiro e que o prédio já estava ruim quando ela chegou.

Os demais ex-prefeitos não foram localizados.

1 comentário

  • Amigo do PAstor

    Li isto no blog do macetão: Prefeitura em Minas demite 72,7% dos funcionários e fecha as portas por 22 dias. A situação tá feia.Será que nossa prefeita vai anunciar o mesmo hoje na coletiva de impressa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *