PREFEITOS DE MIRASSOL E FERNANDÓPOLIS SÃO ALVOS DE DENÚNCIAS NAS CÂMARAS

A notícia é do Diarioweb:

O prefeito de Mirassol, José Ricci Júnior (PDT), é alvo de nova Comissão Processante (CP) na Câmara que pode culminar em outra cassação do seu mandato. Por nove votos a um, foi aprovada a abertura de comissão para investigar suposta irregularidade cometida pelo prefeito, que deixou de abrir licitação para a recuperação de erosão no córrego Piedade, no bairro Jardim Navarrete. A obra teve custo de aproximadamente R$ 2 milhões.

A denúncia contra Ricci foi protocolada pelo PTN do município. Um dos argumentos contra o prefeito é de que ele teria decidido fazer a obra sem a concorrência pública, mesmo com alerta feita pelo departamento jurídico do Executivo. O caso também é analisado pelo Ministério Público. O presidente da CP, vereador Tiago Henrique Vanzella Rodrigues (PR), afirmou que Ricci será notificado sobre a abertura da investigação. “O prefeito terá 10 dias para apresentar uma defesa preliminar no caso”, afirmou.

Em Fernandópolis, o advogado Fausto Ruy Pinato protocolou na Câmara representação contra o prefeito Luiz Vilar (DEM). Ele é acusado de tentar fraudar licitação da 2ª etapa da obra de construção do prédio da Delegacia da Mulher. Para o advogado, houve suposto direcionamento da licitação à empresa de Elenir de Jesus & Cia Ltda. O valor da licitação foi de R$ 63 mil.

A presidente da Câmara, Creusa Nossa (PDT), afirmou que a representação será analisada no dia 13 de setembro. “Devemos acatar a denúncia. É bom para as partes, para o prefeito provar a sua defesa”, afirmou Creusa. São necessários seis votos para a abertura da comissão contra Vilar, que disse no seu perfil no Facebook que “vai provar na Justiça que nada fez de irregular”.

6 comentários

  • Tudo certo

    Esse prefeito Vilar ta desviando,…. e ninguem dessa cidade toma providencias,.. cade os procuradores?… cade a oposicao???? cade a populacao???.
    Agora… coitado da populacao…. so paga e sofre nas mas desses que so querem tirar aproveito… ainda mais,.. ele desfalcou a Fundacao Ed. Fernandopolis… perguntem…a todos…

  • Eduardo

    A instituição FUNDAÇÃO FERNANDÓPOLIS – FEF , desde o começo da implantação de cursos Universitários, nasceu com uma visão empreendedora e futuristica, preparando-se para sua expansão e crescimento na Região Noroeste Paulista, buscando novos investimentos e com atualizações de mercado para os cursos, demonstrando eficiencia e eficácia de Qualidade no ensino superior, dentro das suas devidas atribuições de Cidade Universitária. É por isso que é Hoje a instituição que mas cresce e continua a crescer na região, tendo aproximadamente 13 mil alunos Universítarios, que vem estudar na FEF, vindos de em torno de 300 cidades do Brasil.´
    A FEF já é considerada uma instituição de respeito e capacidade de nível Avançado em Educação, através de parcerias como a Universidade de Brasilia, entre outras instituições como da Inglaterra, parcerias com o empresariado local e Regional, em que se encontram em plena abertura para buscar o desenvolvimento reginal.
    Somente com os dois Eventos realizados Regionalmente a FEF contou com a participação de mais de 10 mil alunos na Cidade Universitária de Fernandópolis de mais de 100 escolas de toda a Região, porque a preferencia e o interesse dos alunos surge por intitução que seja boa e invista em qualidade muito acima da concorrência. Somente de Jales se deslocam 6 Onibus para Fundação de Fernandópolis com têndencia de aumentar ainda mais a cada ano, mais 2 para a Unicastelo, portanto são 8 onibus que parte de Jales para Fernandólis, lembrando que vai mais 3 onibus para Votuporanga, mas dois para Santa fé do Sul, e 2 para Araçatuba.
    Na Região Noroeste Paulista se for equiparada a Quantidade de Alunos da FEF em um percetual total, precisaria se somar a Funec Santa Fé, mais Unijales, mais Universidade Aberta, mais FATEC Jales, mais Unifev, mais a Unicastelo.
    O prefeito Luis Vilar de Fernandópolis modernizou as instituições e valorizou a Educação, lembrando que ele também trouxe a instituição Unicastelo para Fernanandópolis que conta Hoje com curso de medicina, e recentemente investiu quase dez milhões na ETEC de Fernandópolis.
    A instituição Fundação Fernandópolis, passou por um processo de reestruturação, em forma de investimentos que ocasionaram seu crescimento arrojado na região, desde o Investimento em pré-escola na sua Unidade Infantil, no Ensino Fundamental e Ensino médio, Cursos Técnicos Profissionalizante, Ensino da Escola de Línguas, Ensino Superior e além disso atuações em 5 Estados da Federação, chegando a Região Norte em Rondonia com Escritorio, Região Centro-Oeste, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goias e Região Sudeste em Minas, elavando também sua atuações no estado do Paraná.
    A FEF é uma Super Pontencia da Educação na Região Noroeste Paulista, sendo reconhecida em 17 estados da Federação, sendo uma das instituições mais buscadas para Qualificação no Mercado de Trabalho.

  • Eduardo

    Lembrando que a meta é atindir em breve a sua atuação mais 4 Estados , totalizando 21 Estados da Federação

  • Eduardo

    Os investimentos Feitos na FUNDAÇÃO FERNANDÓPOLIS, Vem se pagando por si só os Custos , através do retorno dentro de uma visão estratégica de crescimento e Estabilidade no mercado , ao passar por reestruturação, no qual garatiu a competitividade entre as Faculdades por um longo prazo na liderança Educacional da Região, pelos próximos 30 anos….

  • Palhacito

    Quanta mentira.
    A FEF está afundando.
    Ali foi desviado muito dinheiro!!!!!
    Quem duvidar, consulte o MP, a RFB e o SINPRO!!!

  • Palhacito

    Alguém sabe como está o prédio da FEF em Rondonópolis?
    Alguém sabe o que foram feitos com os 4,5 milhões tomados junto ao BNDES?
    Alguém sabe como foi o processo de sucessão de Luiz Vilar.
    Alguém sabe quantos funcionários da FEF foram obrigados a trabalhar na campanha Vilar e ainda doar dinheiro?
    Alguém sabe qual banco hoje fornece crédito á FEF? Essa é fácil: nenhum.
    Alguém sabe o volume de ações traalhistas impetradas contra a FEF?
    Respondam essas perguntas antes de escrever textos vagloriando o que há de pior na gestão da coisa pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *