EX-PRIMEIRO-MINISTRO DE PORTUGAL DIZ QUE SÉRGIO MORO É “INDIGNO, MEDÍOCRE E LAMENTÁVEL”

Certamente que dona Rosângela, a conje do super-ministro, já deve estar tuitando uma resposta. Deu no portal de notícias jurídicas CONJUR:

O imbróglio entre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e o ex-primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, ainda não terminou. Os dois são protagonistas de um mal-estar causado por declarações infelizes de Moro durante um congresso jurídico em Portugal.

“Impossível ler a declaração do ministro da Justiça brasileiro sem um esgar de repugnância. Ela põe em causa os princípios básicos do direito e da decência democrática. Não, nunca cometi nenhum crime nem fui condenado por nenhum crime. Não posso aceitar ser condenado sem julgamento, muito menos por autoridades brasileiras”, disse Sócrates.

Na nota, o ex-primeiro-ministro de Portugal afirma que na Europa, o povo “conhece bem o ovo da serpente”. “Conhecemos o significado das palavras de agressão, de insulto e de violência política. Conhecemos o significado dos discursos governamentais que celebram golpes militares, defendem a tortura e recomendam o banimento dos adversários políticos”, afirmou.

Sócrates afirma ainda que os portugueses conhecem o significado do silêncio daqueles que assistem a tudo isto como se não fosse com eles. “Há no entanto, em todo este episódio, um mérito: as palavras produzidas confirmam o que já se sabia do personagem – como juiz, indigno; como político, medíocre; como pessoa, lamentável”, defende.

O mal-estar:

Tudo começou quando Moro criticou o sistema jurídico português durante o VII Fórum Jurídico de Lisboa. Em sua exposição, o ministro afirmou ter identificado uma “dificuldade institucional” em Portugal para fazer avançar o processo contra o antigo primeiro-ministro José Sócrates, tal como acontece no Brasil.

Depois disso, Sócrates afirmou, por meio de nota à imprensa, que Moro é um “ativista político disfarçado de juiz”, e que, por isso, o Brasil vive “desonesta instrumentalização do seu sistema judicial ao serviço de um determinado e concreto interesse político”.

Uma emissora de televisão portuguesa, então, perguntou o que Moro tinha a dizer sobre as críticas de Sócrates. Ele rebateu, apenas, “não debato com criminosos”. Por esse pronunciamento, ele foi duramente criticado por jornalistas portugueses.

4 comentários

  • Antonio Carlos Pinto

    O cara fala em Portugal como se estivesse falando para brasileiros, que acham verdades absolutas em tudo que ele diz! E aí encontrou o seu……

  • Lava Jato Portuguesa e o criminoso ex ministro português

    Lá como cá, em Portugal temos a Operação Marques, que produziu provas que revelam provas de como o ex ministro de Portugal acumulou 24 milhões de euros na Suiça e cometeu 31 crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, fraude fiscal e falsificação de documentos.
    Qualquer semelhança com a situação brasileira é pura coincidência porem a situação tem sido diferente da Lava Jato portuguesa
    Moro estava certo quando disse “eu não debato com criminosos”

  • Enfermeiro cubano

    BOMBA DA FOLHA EM CARLOS BOLSONARO–DESVIODE DINHEIRO PÚBLICO.

    Reportagem da Folha revela desvio de dinheiro público de Carlos Bolsonaro – o responsável informal pelas redes sociais do presidente Jair Bolsonaro.
    Carlos Bolsonaro, segundo o jornal, também usaria funcionários-laranja para desviar dinheiro público.
    Nadir Barbosa Goes tem 70 anos. Até janeiro deste ano, ela registrada como assessora de Carlos na Câmara dos Vereadores.
    Salário: R$ 4.271 mensais
    Ela revelou à Folha: jamais trabalhou para o filho do presidente.
    Curiosamente, logo que Bolsonaro assumiu a presidência, Carlos demitiu nove funcionários : Nadir, por exemplo.
    A Folha descobriu que ela é irmão do militar Edir Barbosa Goes, ainda assessor atual de Carlos Bolsonaro.
    Mais: a esposa do militar Edir também foi demitida do gabinete.
    Lembrando: Flávio Bolsonaro, irmão de Carlos, é acusado de cobrar pedágio de funcionários do gabinete.
    A reportagem foi até a residência de Edir e Neula, no extremo oeste do Rio. Lá, encontrou Edir, atual assessor de Carlos, usando short e camisa da seleção do Brasil por volta das 13h de uma segunda-feira. Irritado, o funcionário da Câmara se negou a responder às perguntas e disse que caberia ao gabinete prestar esclarecimentos.
    “Eu não sou obrigado a trabalhar todos os dias lá. Não tem espaço físico”, afirmou. A reportagem quis saber qual função o militar desempenha. “Não importa”, responde

  • Marreta

    BOLSONARO VETA CAMPANHA DO BANCO DO BRASIL MARCADA PELA DIVERSIDADE E DIRETOR CAI.

    “O Palácio do Planalto derrubou uma campanha publicitária do Banco do Brasil estrelada por atores e atrizes negros e jovens tatuados usando anéis e cabelos compridos.
    Sabe-se lá porquê, Jair Bolsonaro se envolveu pessoalmente no caso e procurou Rubem Novaes, o presidente do banco, para se queixar da peça.
    Prova de que a crise não é pequena, um executivo de alto escalão pagou por ela. O diretor de Comunicação e Marketing do BB, Delano Valentim, foi demitido.”
    -Ao invés de trabalhar pra acabar com os mais de 13 milhões de desempregados, dólar alto, economia afundando, Bolsonaro está brincando de policial de costumes. É inacreditável!
    E ASSIM VAMOS VIVENDO NESTE BURACO SEM FUNDO DA DIREITA MALDITA!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *