QUEM É A REPÓRTER AGREDIDA POR BOLSONARO

Ontem, na Globonews, a comentarista de política Natuza Nery destacou a competência da jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo, e ressaltou a coragem dela, que cobriu guerras e foi a única repórter brasileira que cobriu in loco a epidemia de Ebola, em Serra Leoa. 

Também ontem, o linguista Gustavo Conde escreveu um texto sobre Patrícia. Eis um trecho:

Há alguns anos, Patrícia Campos Mello estava nos EUA, prestigiada como correspondente do Estadão em Washington e vista por colegas brasileiros e americanos como uma das jornalistas mais respeitadas no mundo.

Entrevistou George Bush – cobria a Casa Branca – e esteve diversas vezes na Síria, Iraque, Turquia, Líbia, Líbano e Quênia fazendo reportagens sobre os refugiados e a guerra.

É desnecessário dizer que se trata de um dos mais extensos currículos do mundo da reportagem.

Mas não é só.

Patrícia tem um dos melhores textos do jornalismo e dialoga com correntes contemporâneas do universo da interpretação aplicada, conscientemente ou não – certamente, pelo lastro de leitura.

Foi a única repórter brasileira a cobrir a epidemia de ebola em Serra Leoa em 2014 e 2015.

É também uma das jornalistas mais premiadas do país.

Não sei o que fez Patrícia voltar ao Brasil. Arrisco a dizer que é o traço incansável do profissional de quem não vive sem um desafio.

E, a rigor, ela realmente encontrou um imenso desafio, o maior de sua carreira. Depois de fazer reportagens em mais de 50 países pelo mundo, cobrindo guerras, epidemias, catástrofes humanitárias, ela se depara com a maior de todas as catástrofes internacionais: o Brasil de Bolsonaro.

4 comentários

  • NADA COMO UM DIA APÓS UMA NOITE.

    ENQUANTO FICAM PREOCUPADOS COM ESSA JORNALISTA, QUE NEM SABE QUE JALES EXISTE, QUE NEM SABE QUE O NOSSO HOSPITAL “DO AMOR ” ESTA NECESSITANDO DE MANTIMENTOS , E QUE TALVEZ MESMO QUE SOUBESSE NÃO IRIA SE IMPORTAR, ISSO SIM QUE É NOTÍCIA A SER DADA, E UMA INFORMAÇÃO QUE MUITAS PESSOAS IRÃO VER, E COM CERTEZA IRÃO COLABORAR:
    ARROZ, FEIJÃO, MACARRÃO, CAFÉ, BISCOITOS.
    HOJE PODEMOS ESTAR DOANDO, “AMANHÃ “, PODEREMOS ESTAR RECEBENDO ESSAS DOAÇÕES, NADA COMO UM DIA, APÓS UMA NOITE…….

    • NADA COMO UM DIA APÓS UMA NOITE.

      OLHA COMO DEUS É MARAVILHOSO, O HOSPITAL DE AMOR ATRAVÉS DE SUA ASSESSORIA DE IMPRENSA COMUNICOU QUE NO QUESITO “ARROZ ” PARA O MOMENTO OS ESTOQUES FORAM NORMALIZADOS, MÁS OUTROS ITENS AINDA SÃO NECESSÁRIOS: FEIJÃO, MACARRÃO, ACHOCOLATADO, BISCOITOS…….
      INCLUSIVE, A REGIÃO SE MOBILIZOU E A COLABORACÃO VALEU MUITO, QUE BACANA, ROGO A DEUS QUE OS COLABORADORES NUNCA VENHAM A NECESSITAR DESTE TIPO DE AJUDA.

  • Quem fala mais besteiras. Lula ou Bolsonaro? Eis a questão!

    Bolsonaro disse uma besteira que “a jornalista queria dar o furo a qualquer preço”. Logo a mídia escreveu que era um insulto sexual. Todos os órgãos, entidades, associações, jornalistas caíram de pau contra o presidente. Afirmaram que “Bolsonaro ameaça o livre exercício do jornalismo” .
    Lula afirmou, em vídeo gravado pelo fotógrafo oficial do Instituto Lula : “Não é possível que um país do tamanho do Brasil tenha o desprazer de ter no governo, um miliciano responsável direto pela violência contra o povo pobre, responsáveis pela morte da Marielle, responsável pelo impeachment da Dilma, responsável por mentirem a meu respeito”.
    Agora, Moro mandou a Polícia Federal abrir um inquérito para apurar essas declarações públicas de cunho político feitas pelo Lula contra o Bolsonaro. Lula vai ser investigado por calúnia com base na Lei de Segurança Nacional e no Código Penal. Será que é um troco?
    Lembrando que Lula é um cidadão comum e já responde por 10 processos sendo já condenado em 2 processos. Ele já esteve preso.

  • Eu

    Concordo com (NADA COMO UM DIA APÓS UMA NOITE) já disse várias vezes esse informativo do Cardosinho seria ótimo se preocupando com noticias REGIONAIS , que são tantas, ainda está em tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *