RELATÓRIO DA PF DIZ QUE ODEBRECHT DEPOSITOU R$ 975 MIL EM CONTA DO INSTITUTO FHC

fhc3

A notícia é da Folha de S. Paulo:

Um laudo da Polícia Federal anexado nesta sexta-feira (6) a uma das investigações sobre a construtora Odebrecht na Operação Lava Jato identificou pagamentos de R$ 975 mil ao Instituto FHC, do ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso. É a primeira vez que são divulgados valores de doações da Odebrecht ao instituto do ex-presidente, que mantém as finanças da instituição sob sigilo.

O laudo, porém, não diz se há suspeitas de irregularidades nesses pagamentos da construtora, cujo presidente Marcelo Odebrecht atualmente se encontra preso. Não há, porém, detalhes sobre a razão dos pagamentos. De acordo com o documento, foi levado em conta para o levantamento das informações a quebra de sigilo da Odebrecht entre 2004 e 2014. O documento aponta a ocorrência de doações mensais de R$ 75 mil entre dezembro de 2011 e dezembro de 2012. O laudo classifica as transferências ao Instituto FHC como “pagamentos a ex-agentes políticos”.

Além disso, a PF encontrou uma troca de e-mails entre uma funcionária do Instituto FHC e um representante da Braskem negociando a contratação de FHC para uma palestra, que acabou sendo cancelada. Em uma das mensagens, a funcionária diz à Braskem que há duas maneiras de se fazer “a doação”: uma “doação direta”, que geraria um recibo, ou “a elaboração de um contrato, porém não podemos citar que a prestação de serviço será uma palestra do presidente”.

A PF também contabilizou doações de R$ 3,9 milhões da Odebrecht ao Instituto Lula e à empresa do ex-presidente entre 2011 e 2014. Os pagamentos à organização do ex-presidente petista, porém, já haviam sido revelados anteriormente. A reportagem entrou em contato com a assessoria do Instituto FHC na noite desta sexta, mas não obteve resposta. Em entrevista anterior, FHC já declarou não ver problema em doações de empresas investigadas na Lava Jato ao instituto e que os pagamentos não têm a ver com política.

51 comentários

  • Inconformado

    Cardosinho, por que não citou as doações milionários feita ao Instituto Lula e para a empresa de palestras do ex presidente? Acho que deveria ter publicado a reportem completa e ter informado melhor os leitores.

    • O problema de vocês coxinhas é que, normalmente, não conseguem ler uma notícia até o fim. A notícia é da Folha de S. Paulo, e, ao final, diz que “a PF também contabilizou doações de R$ 3,9 milhões da Odebrecht ao Instituto Lula e à empresa do ex-presidente entre 2011 e 2014. Os pagamentos à organização do ex-presidente petista, porém, já haviam sido revelados anteriormente”.

  • Otario esta' preso

    Quem diria que a Folha publicaria uma noticia negativa dos coxinhas principalmente do FHC que o Lula e os petistas odeiam. Parece que a midia nao e’ tao golpista, como voces falam.
    Essa doaçao de quase R$ 1 milhao para o FHC e’ uma traiçao para o Lula pois, neste periodo, o lula era presidente e continuou mandando, no governo
    Nao esqueçamos que o Lula tambem mordeu quase R$ 4 milhoes da empresa e ninguem da’ uma quantia desta devido a barba de Lula pois sempre tem um favorzinho ali, uma licitaçao ganha aqui e assim vai. O FHC nao tinha nada a dar ao Odebrecht, pois nao era presidente.
    O otario do empreeiteira esta’ preso mas nao abriu o bico, ainda.

  • CADETE

    ISSO É TENTATIVA DE GOLPE DOS COXINHAS-ALÉM DA INVEJA, DO MEDO E DO ÓDIO DO LULA 2018.

    O maior problema da mídia golpista e também da Policia Federal, consequentemente do poder judiciário, quase caindo de tanta podridão, e que quando se fala no Instituto Lula é corrupção e quando se fala no Instituto de FHC é doação legal.
    Isso me faz lembrar que no ano de 2002, quando FHC, ainda estava no poder, o mesmo fez um Jantar no Palácio do Planalto, onde o mesmo passou o chapéu para arrecadar dinheiro, para a criação de seu Instituto, e recebeu de Bancos, Empreiteiras e empresas, doações que se fossem hoje, equivaleriam 16.3 Milhões, este é o valor corrigido pelo IGP-M da data das doações, que ocorreram em novembro como já disse de 2002; o montante é mais quatro vezes os 3 Milhões, também corrigidos, doados ao Instituto Lula pela Camargo Correa entre 2011 a 2013.
    O ex-presidente FHC deve se achar mesmo um santo, pois ao ser questionado sobre as doações feitas por empreiteiras denunciadas ma Operação Lava Jato para o seu Instituto, ele garantiu que não há nada de anormal. **O instituto não tem relação com politica e partidos**, afirmou na cara dura de malandro. A mídia tuca que fez escarcéu com os recursos destas empresas destinados ao Instituto Lula, encarou a resposta como definitiva e não incomodou mais o tucano chifrudo. Tratou o Instituto FHC como um local de santidade e o ex-presidente como um politico intocável, acima de qualquer suspeita.
    A Folha de São Paulo, apenas destacou**que os recursos recebidos pelo Instituto de FHC, não tem relação com politica e partidos e não via nisso nada demais, mesmo as empresas e empreiteiras, estarem sendo investigadas pela Lava jato**. Indagado sobre a diferença entre ele receber dinheiro para fazer palestras e o ex-presidente Lula ganhar recursos destas empresas para fazer o mesmo, FHC o Privatizador afirmou: **A minha palestra eu dou e vocês assistem**.Pronto Acabou! Foi o que disse o Corrupto e Ladrão e o assunto saiu da mídia tucana.
    Tratamento diferenciado é dado ao Instituto Lula, a imprensa faz um escândalo, com mais um vazamento seletivo da Polícia Corrupta Federal. E agora para desespero da imprensa tucana, não dá mais para apagar o passado nesta era da Internet. Consultando a rede é possível descobrir que p Instituto FHC sempre recebeu grana das Empreiteiras e sempre em valores bem maiores.
    A Revista Época até retirou do seu site a reportagem de Novembro de 2002, que revela as milionárias doações para o Instituto de FHC o Golpista.

  • CADETE

    Os Otários tem que apreender e entender que não é o valor que foi doado, nem a época em que foi doado,o importante , principalmente para o PT é que houve a doação, e agora esta praticamente mostrado, para os otários, que as doações sempre existiram tanto para o Instituto FHC, como para o Instituto Lula, só que até agora Lula provou de onde veio todas as doações e porque elas vieram.
    E se o Otário conseguir ler meu texto acima, ele se não for um analfabeto politico, que eu penso que é, poderá entender as diferenças das doações . Pois FHC passou o chapéu num jantar em 2002, no Palácio do Planalto e na época recebeu mais de 16,3 milhões, dinheiro esse para abrir o seu Instituto, isso sim é corrupção e ladroagem, pois as doações foram na época em que o chifrudo ainda era Presidente, ( o que será que FHC deu em troca ).,
    O Otário precisa compreender que as doações dadas ao Instituto Lula, foram para pagamentos de palestras que o mesmo proferiu, como ele conseguiu provar, para a própria policia Federal. Pelo que o Otário costuma pensar, agir e escrever, ele se politico seria um grande corrupto e ladrão, além de ser Invejoso, medroso e ter muito ódio de Lula, Dilma e do PT, é digno de pena e dó.

  • CADETE

    OTÁRIO ESTA PRESO,como este individuo é o mesmo analfabeto politico de sempre, gostaria de informa-lo que o que vale não é a quantia das doações, mas sim mostrar ao Otário, que ela foram feitas, para as duas Instituições e em épocas diferentes, as de FHC em Novembro de 2002, quando o mesmo ainda era presidente da República e ele passou o chapéu num jantar, no Palácio do Planalto, para as Empresas, Bancos e Empreiteiras, para recolher dinheiro para dar inicio a sua Instituição( isso sim é corrupção e ladroagem). do senhor Chifrudo e doido por uma Privataria, inclusive saiu uma reportagem na Revista Época.
    Conforme agora, texto da Instituição Lula que foi enviada para a Policia Federal, STF, MP e a população brasileira, inclusive para o Otário e aproveitando a oportunidade desmentir a Folha de São Paulo a Instituição soltou a presente nota de esclarecimento, mas não deve ter esclarecido algum tário analfabeto politico:
    De 2011 até hoje, Lula fez 70 palestras contratadas por 41 empresas e instituições, e foi remunerado de acordo com sua projeção internacional e recolhendo os devidos impostos.
    No mesmo período, o ex-presidente participou gratuitamente de mais de 200 conferências, palestras e encontros promovidos por sindicatos, movimentos sociais, partidos, governos e instituições multilaterais, no Brasil e no exterior, sempre em defesa dos interesses nacionais, da paz mundial, estimulando o combate à fome e à pobreza.
    Mesmo se tratando de contratos que preservam a privacidade das partes, julgamos necessária sua divulgação neste momento, para esclarecer distorções, manipulações e prejulgamentos em torno dessa atividade e das empresas contratantes, como vem ocorrendo por meio de reportagens, artigos e até editoriais na imprensa.
    As palestras de Lula foram contratadas por algumas das maiores e mais respeitadas empresas de vários setores econômicos, do Brasil e do mundo. Por exemplo: Microsoft, Itaú, Infoglobo, Santander, Ambev, Telefónica, Iberdrola e Telmex.
    O ex-presidente Lula e a empresa LILS solicitaram ao Ministério da Justiça, ao Ministério da Fazenda e à Procuradoria-Geral da República que apurem, na competência de cada instituição, as responsabilidades pela violação criminosa do sigilo bancário da LILS, violação que atinge não só um ex-presidente da República mas toda a sociedade brasileira.
    Desta forma, o ex-presidente Lula e o Instituto Lula estão certos de contribuir para o esclarecimento da verdade, a defesa do estado de direito democrático e a garantia dos direitos constitucionais de todos os cidadãos brasileiros.
    LISTA DAS EMPRESAS QUE CONTRATARAM PALESTRAS DE LULA ENTRE 2011 E 2015:

    • ABAD – Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industriais
    • Associação de Bancos do México
    • Abras – Associação Brasileira de Supermercados
    • ALL América Latina Logística
    • Ambev
    • Andrade Gutierrez
    • Banco Santander
    • Bank of America
    • BBVA Bancomer
    • BTG Pactual
    • Camargo Corrêa
    • Centro de Estudos Estratégicos de Angola
    • CFELG – Centro de Formacion y Estudios en Liderazgo y Gestion (Colômbia)
    • Cumbre de Negócios (México)
    • Dufry do Brasil
    • Elektra
    • Endesa
    • Gás Natural Fenosa
    • Grupo Petrópolis
    • Helibrás
    • Iberdrola
    • IDEA (Argentina)
    • Infoglobo
    • Itaú BBA
    • LG
    • Lojas Americanas
    • Microsoft
    • Nestlé
    • OAS
    • GDF Suez Energy Latin America
    • Odebrecht
    • Pirelli
    • Queiroz Galvão
    • Quip
    • Revista Voto
    • Sinaval
    • Telmex
    • Telos Empreendimentos Culturais
    • Terra Networks
    • Tetra Pak
    • UTC
    STF confirma que não há motivo para investigar Lula.
    Instituto Lula recebe manifestações de solidariedade Instituto Lula recebe manifestações de solidariedade. Otário entendeu quem é o corrupto e ladrão e não prestou nenhum esclarecimento, do que fez com o dinheiro arrecado. Analfabeto.

    • Otario esta' preso

      CADETE
      Como sempre voce me ofende para defender o Lula pois e’ uma pena quando nao se tem argumentos com tantas as denuncias
      Mas voce tenta defende-lo quando os amigos do blog, nao defendem mais
      Como voce disse sou um analfabeto porem essa conversa de “dar palestras” e’ uma lavagem de dinheiro para esses bandidos chamados Lula, FHC, Palocci, Ze’ Dirceu, e outros
      Assim como o Lula usou seus 2 filhos — sendo que o Lulinha ficou milionario – nora e sobrinho para “esquentar” dinheiro.
      Por favor, se voce nao pensa assim logo nao responda pois nao quero sua opiniao

  • CADETE

    OTÁRIO ESTÁ PRESO,O dinheiro da Odebrecht para FHC era limpo e o do Instituto Lula, sujo?
    O GLOBO.

    A revelação de que, ao longo de 13 meses, o Instituto Fernando Henrique Cardoso recebeu quase R$ 1 milhão em “mesadas” da Construtora Odebrecht – aparentemente sem a contraprestação de serviços – é destas coisas de deixar a oposição com um elefante entalando a goela.
    Como, agora, acusar Lula de lobista da empreiteira?
    Sem contar a história da “palestra que não podia ser palestra”, negociada pela Braskem com FHC através de e-mails. Como a Braskem, além de grande cliente da Petrobras, é 49% pertencente à petroleira e, portanto, seu dinheiro também é metade Petrobras.
    Será que algum procurador vai chamar Fernando Henrique para depor e justificar o recebimento desta bolada, como fizeram a Lula?
    Será que alguém acredita que a doação nada tem a ver com “política”, mas que se deve a algumas aulas particulares dadas pelo ex-presidente tucano aos executivos, do tipo “Curso Rápido de Como Falir um País? ou um “Guia Prático para Comprar Patrimônio Público na Bacia das Almas”?
    O castigo à soberba e à hipocrisia do “Lorde” veio a cavalo.
    Vai ter de sustentar que o que ele recebia era “cheiroso” e o pago ao Instituto Lula por palestras, com nota fiscal e declarado, era “sujo”.
    Aliás, será que FHC registrou os valores da mesma forma?
    Fernando Henrique teve todas as oportunidades de ser claro. Mas em abril deste ano desconversou e saiu pela tangente ao responder a uma pergunta se empreiteiras ajudavam a bancar seu instituto:
    “Pode ser que tenha recurso aqui, não sei. Muita gente deu recurso. Mas aqui o recurso é para fazer o que estamos fazendo. Não tem nenhuma relação com política, com partido, nada”, afirmou o ex-presidente, depois de ser questionado se o Instituto FHC recebeu doações das empreiteiras que estão sob investigação da Lava-Jato”, disse ele ao Valor Econômico.
    Convenhamos que R$ 975 mil reais em um ano não é uma quantia “esquecível”.
    A não ser que FHC esteja criando uma nova versão de sua famosa frase: “esqueçam o que recebi”…
    “Segundo reportagem da revista IstoÉ publicada em 1999, quando FHC ainda era presidente, a fazenda que ele e Sergio Motta compraram em sociedade no município mineiro de Buritis ganhou da mesma Camargo Correa que a mídia acusa de fazer doação ao Instituto Lula, “Um presente que todo fazendeiro gostaria de ter”.A revista relatou que “Em vez de avançar a cerca sobre a propriedade alheia, como de hábito no meio rural”, a Camargo Corrêa mantinha “sempre aberta a porteira” que separava sua fazenda da “gleba presidencial”.
    Haveria, à época, um “intenso movimento entre as duas propriedades”, as fazendas de FHC e da Camargo Correa”, com “pessoas saindo da fazenda Córrego da Ponte, de FHC, entrando na Pontezinha, da Camargo Corrêa, e voltando à Córrego da Ponte”.
    Para a revista, a “atração na Pontezinha” era “uma ampla pista de pouso” que costumava “receber mais aviões tripulados pela corte do presidente do que jatinhos de uma das maiores empresas do País”.
    “Nunca vi avião nenhum da Camargo Corrêa pousando ali. Mas da família de Fernando Henrique não para de descer gente”, teria relatado o fazendeiro Celito Kock, vizinho de FHC e Camargo Correa.”
    “Não foi só em 2002 que o Instituto Fernando Henrique Cardoso (iFHC) recebeu dinheiro da Camargo Corrêa, empreiteira investigada na Operação Lava Jato. Em 2011, o iFHC também recebeu R$ 1,7 milhão.
    Muito simples o propagado impoluto FHC esclarecer os. fatos, é só abrir o sigilo fiscal do IFHC, do seu e dos familiares. Quem não deve não teme.

    • Otario esta' preso

      CADETE
      O PT criticou muitos anos o que o Maluf dizia “eu roubo mas eu faço” e agora defende a teoria de que “eu roubo mas o vizinho tambem” para justificar a roubalheira da Petrobras.
      A frase do Maluf e’ “menos ruim” do que a sua pois eu nao que saber o que o FHC fez ou receber a 10 anos atras pois ele esta’ aposentado e inofensivo. Se o PT do Lula nao gosta dele, nao problema meu pois o PT deu um prejuizo de mais R4 150 milhoes a Petrobras e estamos pagando por isso. Veja o preço da gasolina, que gerou inflaçao.
      A minha teoria e’ de que todos tem que ser presos
      Nao aceito que se critique o FHC para se defender o Lula. Agora se voce nao tem argumentos, fique quieto

  • Jalesense

    Trouxinhas de plantão, a única coisa que a matéria deixa bem claro, além da parte não destacada no título do blog – que 3 milhões foram para o instituto Lula – é que o PT é tão ou mais corrupto que os demais que passaram pelo poder, e que ele -PT -falsamente era contra. Aproveitou a oportunidade pra fazer exatamente o que os outros faziam, ancorado num sistema insustentável de populismo para justificar o que fez e faz. Bando de corruptos hipócritas. Esse papo de trouxinhas de que “Ah, o PT roubou, mas o PSDB também”, já tá enchendo. Bando de larápios.

  • CADETE

    AOS OTÁRIOS COXINHAS****

    FERNANDO HENRIQUE CARDOSO O PRIVATIZADOR CORRUPTO.
    QUEM FOI O CORRUPTO FHC.
    Durante o governo do primeiro, nenhuma denúncia – e foram muitas – foi investigada; ninguém foi punido. O segundo está tendo que cortar agora na própria carne por seus erros e de seu governo simplesmente porque deu autonomia aos órgãos de investigação, como a Polícia Federal e o Ministério Público. O que é mais republicano? Descobrir malfeitos ou encobri-los?
    FHC, durante os oito anos de mandato, foi beneficiado, sim, ao contrário de Lula, pelo olhar condescendente dos órgãos públicos investigadores. Seu procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, era conhecido pela alcunha vexaminosa de “engavetador-geral da República”. O caso mais gritante de corrupção do governo FHC, em tudo similar ao “mensalão”, a compra de votos para a emenda da reeleição, nunca chegou ao Supremo Tribunal Federal nem seus responsáveis foram punidos porque o procurador-geral simplesmente arquivou o caso. Arquivou! Um escândalo.
    Durante a sabatina de recondução de Brindeiro ao cargo, em 2001, vários parlamentares questionaram as atitudes do engavetador, ops, procurador. A senadora Heloísa Helena, ainda no PT, citou um levantamento do próprio MP segundo o qual havia mais de 4 mil processos parados no gabinete do procurador-geral. Brindeiro foi questionado sobre o fato de ter sido preterido pelos colegas numa eleição feita para indicar ao presidente FHC quem deveria ser o procurador-geral da República.
    Lula, não. Atendeu ao pedido dos procuradores de nomear Claudio Fonteles, primeiro colocado na lista tríplice feita pela classe, em 2003 e, em 2005, ao escolher Antonio Fernando de Souza, autor da denúncia do mensalão. Detalhe: em 2007, mesmo após o procurador-geral fazer a denúncia, Lula reconduziu-o ao cargo. Na época, o presidente lembrou que escolheu procuradores nomeados por seus pares, e garantiu a Antonio Fernando: “Você pode ser chamado por mim para tomar café, mas nunca será procurado pelo presidente da República para pedir que engavete um processo contra quem quer que seja neste país.”? E assim foi.
    Privatizações, Proer, Sivam… Pesquisem na internet. Nada, nenhum escândalo do governo FHC foi investigado. Nenhum. O pior: após o seu governo, o ex-presidente passou a ser tratado pela imprensa com condescendência tal que nenhum jornalista lhe faz perguntas sobre a impunidade em seu governo. Novamente, pesquisem na internet: encontrem alguma entrevista em que FHC foi confrontado com o fato de a compra de votos à reeleição ter sido engavetada por seu procurador-geral. Depois pesquisem quantas vezes Lula teve de ouvir perguntas sobre o “mensalão”. FHC, exatamente como Lula, disse que “não sabia” da compra de votos para a reeleição. Alguém questiona o príncipe?
    Esta semana, o ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da presidência, colocou o dedo na ferida: “Os órgãos todos de vigilância e fiscalização estão autorizados e com toda liberdade garantida pelo governo. Eu quero insistir nisso, não é uma autonomia que nasceu do nada, porque antes não havia essa autonomia, nos governos Fernando Henrique não havia autonomia, agora há autonomia, inclusive quando cortam na nossa própria carne”, disse Carvalho. É verdade.
    Imediatamente FHC foi acionado pelos jornais para rebater o ministro. “Tenho 81 anos, mas tenho memória”, disse o ex-presidente. Nenhum jornalista foi capaz de refrescar suas lembranças seletivas e falar do “engavetador-geral” e da compra de votos à reeleição. Pois eu refresco: nunca antes neste País se investigou tanto e com tanta independência. A ponto de o ministro da Justiça ser “acusado” de não ter sido informado da operação da PF que revirou a vida de uma mulher íntima do ex-presidente Lula. Imagina se isso iria acontecer na época de FHC e do seu engavetador-geral.
    TEXTO ESCRITO POR MIM ATRAVÉS DE PESQUISAS EM JORNAIS, FACEBOOK E GOOGLE.

  • CADETE

    TEM OTÁRIO AI .

    O TEXTO A SEGUIR FOI RETIRADO DO GOOGLE , TIJOLAÇO E DE UMA ENTREVISTA DADA POR ELE QUANDO SAIU DA PRISÃO A FOLHA.
    Esse é o home Chave do PSDB, DEM e parte do PMDB, consequentemente a Bomba de confiança de FHC, no seu governo, dentro da Petrobras.

    Carreira “política” de Costa na Petrobrás começou na era tucana.
    O Google e o Tijolaço tiveram acesso a um documento que traz informações que a mídia tem sonegado à população brasileira.

    Tem sido vendido à opinião pública que Paulo Roberto Costa, agora no epicentro de um escândalo de corrupção, teria começado sua carreira na Petrobrás em 2004, quando foi nomeado diretor de abastecimento.
    Não é verdade.
    Costa entrou na Petrobrás em 1979, quando participou da instalação das primeiras plataformas de petróleo na Bacia de Campos.
    Suas primeiras indicações políticas dentro da estatal se deram em governos tucanos.
    Em 1995, sob a gestão de FHC, é indicado como Gerente Geral do poderoso departamento de Exploração & Produção do Sul, responsável pelas Bacias de Santos e Pelotas.
    Nos anos seguintes, sempre sob gestão tucana, Costa foi beneficiado por várias indicações políticas internas da Petrobrás. Foi diretor, por exemplo, da GasPetro de 1997 a 2000.
    Sua indicação para diretor de abastecimento em 2004, na gestão Lula, era o caminho natural de alguém cujas funções internas lhe permitiram deter informações estratégicas da Petrobrás.
    Sob a gestão Dilma, Paulo Roberto Costa foi exonerado, primeiro, e depois preso pela Polícia Federal.
    Esta é um pouco da história de Paulo Roberto Costa, que deu inicio junto com FHC na corrupção na Petrobras, foi um Delator Premiado e nunca citou o nome de Lula ou Dilma, na orgia que ele plantaram na referida Empresa.

  • CADETE

    JALESENSE, como já disse vária vezes, minhas respostas,ou simplesmente meus comentários, vão de acordo com que recebo alguma critica ou criticas ( o que é natural ), então trouxinha e sua família, composta talvez de alguns quadrupedes.Que o PT e os demais partidos sem exceção, são corruptos, eu estou caçado de saber, mas o que estou procurando sempre mostra aos racionais, pois os irracionais ( como O OTÁRIO ESTA PRESO ), não entende é que quando as doações são para o PT é corrupção e quando as doações são para os coxinhas são contribuições.e AO FALARES DE CORRUPTO E HIPÓCRITAS, TU ME OFENDESTES , ENTÃO ESTE BANDO DE CORRUPTOS, HIPÓCRITAS E LARAPIO É SUA QUERIDA FAMÍLIA, INCLUINDO A BURRA E O BURRO VELHO DE SEUS PAIS, QUE DEVEM VIVER NUM CURRAL, POIS O BURRO MAIS NOVO SÓ SABER DAR COICE.
    Aprenda a responder com educação e terás educação.

    • Jalesense

      Caro Trouxinha CADETE: Que coisa feia, ofender a família de alguém por não ter argumentos em uma discussão? Nem a mais alta corte da bandidagem admite este tipo de atitude. Não vou descer o nível porque seus pais não merecem ouvir ou serem taxados de algo em razão do trouxinha que o filho se tornou. Voltando ao assunto, a ofensa não foi diretamente a você, mas a todos aqueles que defendem um desvio com o argumentos pífios como os que o outro também desviou, e defender esse tipo de atitude, pra mim, não dá pra aceitar sem criticar. Se a carapuça serviu, use-a com gosto, peço apenas que respeite a família, principalmente os pais, pois suas declarações somente demonstram ainda mais o quão baixo e desrespeitoso ser humano o trouxinha se tornou. Chamar a mãe de qualquer pessoa de quadrúpede, alheia às discussões, em razão de divergências políticas é, além de nojento e desrespeitoso, muito perigoso. Por fim, caro Trouxinha, continue com seus argumentos “complexos” e ininteligíveis para defender seu ponto de vista, mas deixe por favor, a família de lado.

  • CADETE

    OTÁRIO ESTA PRESO, analfabeto politico e em língua portuguesa, por favor veja meus argumento e compare com que sua anta escreve e veras quem tem argumento. Você é digno de Pena, Dó e Compaixão .
    Seu Otário varias vezes eu disse que não importa o tamanho do roubo, pois roubo é roubo. Otário nunca citei e nunca citarei mais o nome de Maluf, pois é o mais corrupto dos políticos brasileiros.
    Tu é mesmo um Otário em pensar que FHC é inofensivo, aposentado ele é sim tem 5 aposentadoria e a primeira foi com 37 anos de idade como Professor da USP e tem a cara de pau e Malandro, que quem aposenta com 50 anos é vagabundo.
    Tua teoria ( você é um asno não tem teoria, não tem pensamento, não tem ideologia, não tem argumentos a unica coisa que tu tens é merda na cabeça ). e não sabe escrever um texto com acentuação correta, com ortografia correta e com pontuação correta e muito menos dar qualidade e entendimento ao que tenta escrever.

    • nós roubamos mas voces, tambem

      CADETE
      O Maluf — e’ o maior dos corruptos brasileiros pois perto do Lula — e’ trombadinha. O mensalao, Petrolao e BNDES colocaram o Maluf, no bolso.
      Por muito menos, o Collor foi cassado pela sua renuncia pois nem o Collor roubou tanto
      Se FHC e’ malandro. com tantas aposentadorias e o Lula que cortou o dedo para aposentar
      E’ o que?

  • CADETE

    JALESENSE, fascista o que ficou bem explicado em texto acima é que em Novembro de 2002, num Jantar organizado por FHC, no Palácio do Planalto, na época em que ele era ainda Presidente, ele passou a chapéu a Banqueiros, Empresários e empreiteiros, arrecadando, 16,3 Milhões para dar início no seu Instituto e até hoje não explicou onde esta esta grana( Mas veja 16,3 Milhões em 2002 e não 2014 ), e as Empreiteiras , os Bancos e as Empresas são todas praticamente, as mesmas que estão na corrupção da Lava Jato.
    Lula recebeu sim 3,9 Milhões da Odebrecht e FHC o Chifrudo recebeu 975 Mil e mais 75 Mil mensais de dezembro de 2011 a dezembro de 2012, e consta para que foi , pagamentos de ex-agentes políticos.
    E se deu para sua inteligência notar o Instituto Lula, fez um lista de Empresa e Empreiteiras, que o contrataram para palestras de 2011 a 2015. Cuja lista e explicação foram aceitas pela Receita Federal, Policia Federal e STF.
    Eu acho que você também é Otário. Leia os textos corretamente e procure entender, mas sem Inveja, Ódio e Medo de Lula em 2018. Até nunca mais.

  • CADETE

    JALESENSE E OTÁRIO ESTA PRESO, mais uma vez a mídia golpista, volta a passar vergonha, sendo obrigada a desmentir noticias, sobre pessoas da família do futuro presidente do Brasil Lula 2018.
    Esta noticia saiu também obrigatoriamente no o globo e na folha de são paulo.
    Menos de um mês depois da estreia triunfal do colunista Lauro Jardim, egresso de Veja, o jornal O Globo, da família Marinho, se retrata em sua primeira página para evitar uma dura condenação cível e criminal; no dia 10 de outubro, Jardim deu o “furo exclusivo” da delação de Fernando Baiano, que envolveria o pagamento de R$ 2 milhões a Fábio Luis Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula; a verdade, no entanto, é outra: Fábio não foi nem citado por Baiano, em nenhum de seus depoimentos; neste domingo, o Globo se retratou; resta ver se demais veículos de comunicação que se deixaram cegar pelo ódio a Lula também pedirão desculpas nos próximos dias
    8 DE NOVEMBRO DE 2015
    O risco de uma das mais pesadas condenações judiciais da história da imprensa brasileira, tanto no âmbito cível como criminal, levou o jornal O Globo, dos irmãos Marinho, a se retratar neste domingo. Na retratação, O Globo admitiu que a nota publicada na “estreia triunfal” de Lauro Jardim, egresso de Veja, no dia 11 de outubro, é falsa.
    Naquele dia, há menos de um mês, Jardim publicou como “furo exclusivo” que Fábio Luis Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Lula, teria sido citado na delação premiada de Fernando Soares, o lobista conhecido como “Fernando Baiano”, como beneficiário de um pagamento de R$ 2 milhões.
    Era mentira. Fábio Luis não foi citado por Baiano e, na retratação de hoje, o Globo restabeleceu a verdade nos seguintes termos:
    O GLOBO errou:

    Lulinha não foi citado na delação premiada de Fernando Baiano

    Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente Lula, não foi citado pelo lobista Fernando Baiano na delação premiada que fez na Operação Lava-Jato. O GLOBO, na coluna de Lauro Jardim no dia 11 de outubro, errou ao dizer que Baiano afirmara ter dado R$ 2 milhões para pagar contas de Lulinha. Na verdade, Baiano não citou o nome e disse que o também lobista e pecuarista José Carlos Bumlai é que pediu o dinheiro alegando que seria para uma nora de Lula.
    Ao contrário da notícia de 11 de outubro, que foi manchete, a nota deste domingo não foi a manchete principal do jornal. Embora tenha saído na primeira página, a retratação não teve o mesmo peso da mentira e os advogados de Fábio Luis ainda não decidiram que providências irão tomar.
    Antes de se retratar, Lauro Jardim chegou a usar sua coluna para atacar o advogado Roberto Teixeira, cujo escritório defende Fábio Luís, por meio do advogado Cristiano Zanin Martins.
    O Globo deve manter Lauro Jardim em seus quadros, mas o erro grave do dia 11 criou sérios atritos entre Ali Kamel, diretor de jornalismo do grupo, e Ascânio Sêleme, que comanda o jornal.
    Como a notícia falsa da coluna de 11 de outubro teve ampla repercussão em outros veículos de comunicação, resta saber se, amanhã, eles também irão se retratar.
    QUANTO MAIS BATEM NO LULA MAIS ELE CRESCE E ESTA CHEGANDO 2018.

  • Orlando Matheus

    CADETE SEU DANADO , DE NOVO ESQUECEU DE TOMAR SEU REMEDINHO O GARDENAL E O TREGUETOL (carbamazepina de 400 mg ) ASSIM NÃO DÁ , ASSIM NÃO DÁ … CORRE LÁ TOMAR MEU CARO , SENÃO VÃO TE LEVAR LÁ PRO BEZERRA DE MENEZES … VAI MEU FILHO , VAI LOGO …

  • CADETE

    Nos roubamos mas vocês também, pela ultima vez seu burro imbecil, vou lhe mostrar quem é quem nos governos., mas por favor seu Asno aprenda as pontuações, os acentos e a ortografia da língua portuguesa.
    Em primeiro lugar seu Burro nem no Mensalão, nem no Pretrolão e muito menos no BNDES, apareceu o nome de Dilma e Lula seu estrume, por que? porque não existiu até hoje nenhuma investigação sobre o BNDES e nem Petrolão ( que nem sei o que é isso ), deve ter saído da sua cabeça cheia de merda, e sobre o Mensalão este sim existiu e o nome de Dilma e Lula nunca foram citados, em nenhuma delação seu irracional, pois caso isso acontece, eles estariam sendo processados e presos, como foram os que dele participaram ,entendeu seu Burro.
    Debiloide inclusive vou lhe dizer pela ultima vez, no Lava Jato,que é a corrupção da Petrobras, onde aconteceram 8 Delações premiadas, seu escroto, os nomes de Lula e Dilma, também nunca foram citados, pois caso contrario Lula estaria preso pois é considerado como um individuo normal, ou seja sem Foro Privilegiado ( sabes o que é isso ) e Dilma teria que ser julgada pelo STF e o MPF, o que nada disso esta acontecendo. Entendeu seu quadrupede.

  • CADETE

    Nós roubamos mas vocês também—–agora seu energúmeno, através de dois Blogs, do Facebook, do Google e também da Carta Capital,meu amigo Burraldo vou lhe mostrar, algumas corrupções do Maluf, mas como governador do Estado de São Paulo, pois ele nunca foi presidente da República, será que sabes seu crápula, deste fato.
    Outra vez por favor apreenda a Ortografia, Acentuações e pontuações da nossa língua portuguesa, mas eu estou achando que você nem o primário tem, por isso és digno de pena e dó, devias ter vergonha ao escrever alguma coisa. Algumas roubalheiras de Maluf, todas comprovadas, julgadas, e o mesmo condenado, tanto é que não pode sair do Brasil senão é preso imediatamente, pois o mesmo é procurado pela Interpol ( sabe o que é isso, seu Retardado):

    Maluf é acusado de corrupção passiva, tentativas de intimidação de testemunhas, evasão de divisas, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, peculato (desvio ou apropriação de dinheiro público) e sonegação fiscal. O Ministério Público ajuizou recentemente uma ação civil pública contra Paulo Maluf, a mulher dele, Sylvia Maluf, e os filhos Flávio, Otávio, Lígia e Lina, sua ex-nora Jacquelline de Lourdes Coutinho Torres, três empresas offshore instaladas nas Ilhas Virgens Britânicas e a Eucatex, empresa da família Maluf, devolvam à São Paulo mais de R$ 300 milhões. Esse valor teria sido remetido ilegalmente por Maluf ao exterior e usado para compras de ações da Eucatex, após indícios de superfaturamentos em obras públicas.
    A Eucatex é uma empresa que atua no segmento de construção civil, móveis e agroindústria, da família Maluf.
    Essa foi uma das últimas de muitas denúncias de corrupção contra o ex- prefeito Paulo Maluf, depois de anos de investigação para que as diversas operações da polícia federal conseguissem reunir em documentos de 8 kilos, e a promotoria pudesse denunciar em 2005, Paulo Maluf e seu filho Flávio por formação de quadrilha, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Se condenados podem pegar até 8 anos de prisão. Pela primeira vez tiveram o pedido de prisão preventiva aceito pela juíza Silvia Maria Rocha, da 2ª Vara Criminal de São Paulo. Maluf e o filho Flávio passaram apenas algumas noites na cela de 15 m2, junto com outro preso comum.
    Em 2007 virou manchete do principal jornal francês, ‘Le Monde’ que conjugava em sua capa o verbo malufar- malufer significa, roubar os cofres públicos desde 1970 – “superfaturam-se contratos de obras públicas e as quantias desviadas são enviadas ao exterior por um doleiro”. O dinheiro superfaturado nas obras públicas, segundo a justiça de São Paulo, foi enviado ilegalmente para contas secretas no exterior, especialmente em bancos dos Estados Unidos, Suíça, Inglaterra, Ilhas Jersey, França e Luxemburgo.
    Os casos de corrupção de Maluf estão se tornando reais, depois de anos de pendências, com o acordo de cooperação jurídica penal entre Brasil e Suíça. O objetivo é facilitar a troca de informações sobre suspeitos de crimes financeiros e de corrupção. O acordo entrou em vigor a partir de 27 de julho de 2009.
    As investigações revelam que US$ 500 milhões circulam no exterior em contas de membros da família Maluf. Cerca de US$ 170 milhões foram encontrados em documentos bancários que Jersey, paraíso fiscal no Canal da Mancha, enviou ao Brasil depois de quase 7 anos de batalha judicial.
    As suspeitas de desvio de dinheiro público teriam começado em 1970 depois que Maluf foi nomeado prefeito de São Paulo em plena ditadura, e teve a idéia de oferecer um fusca a cada um dos campeões da Copa do Mundo de futebol, com dinheiro público.
    Durante os anos 90 foi deflagrado o escândalo dos precatórios na época em que o deputado Paulo Maluf (PP-SP) era prefeito de São Paulo. Maluf foi acusado de ter emitido irregularmente R$ 1,23 bilhão em títulos da dívida pública, que teriam sido usados para o pagamento de precatórios.
    As investigações mostraram que entre 1993 e 1998, Maluf teria desviado, quando prefeito de São Paulo (1992-1996), cerca de US$ 166 milhões dos cofres municipais, superfaturando as obras da Avenida Água Espraiada (hoje chamada de Jornalista Roberto Marinho) e do Túnel Ayrton Senna. Segundo informações fornecidas pela procuradoria de Nova York, documentos reforçam evidências de envolvimento do ex-prefeito em esquema de propinas.
    A Água Espraiada deveria custar US$ 200 milhões, mas acabou custando US$ 600 milhões. O promotor da Cidadania de São Paulo, Silvio Marques, calcula que o rombo é maior e que empreiteiras emitiram o equivalente a US$ 195 milhões em notas frias. Os Maluf também são apontados como beneficiários da conta Chanani, US$ 161 milhões remetidos ilegalmente para Nova York.
    Ta bom ou quer mais. Ele não esta preso no Brasil, porque nosso Poder Judiciário esta podre e não faz a lei ser cumprida. Sabias que o mesmo é considerado ficha suja e não podia inclusive disputar uma eleição e muito menos ocupar o cargo de Dep. federal? não sabias pois é muito burro e seu celebro é cheio de merda.

    • nos roubamos mas voces, tambem

      O Maluf falou na Folha de SP que tem inveja do Lula pois ele roubou um pouco em poucas obras da capital e xingam de ladrao
      Lula roubou tanto que os petistas ainda defendam e ainda esta’ solto
      Quem diria que um petista seria igual a um malufista

  • CADETE

    Nós roubamos, mas vocês também—–a sua Burrice, Ignorância,Mal Informado etc…. é tão monstruosa que disse que Lula , cortou o dedo para receber aposentadoria.
    Idiota Lula cortou o dedo com 18 anos numa Metalúrgica e recebeu um seguro de 350 mil reais,que mal deu para comprar uma casa para sua mãe.
    Então seu Asno ele recebeu um Seguro e não aposentadoria, pois sempre continuou trabalhando, sendo eleito posteriormente Presidente da República. E quem recebe Aposentadoria seu Irracional, por invalidez, não pode em hipótese nenhuma, pelas leis brasileiras, não pode trabalhar seu estrume e muito menos receber salários como representante do povo.
    Depois desta eu teria vergonha até de sair do curral, por isso que eu sempre estou dizendo que és digno de pena e dó.

    • nos roubamos mas voces, tambem

      CADETE
      Depois de arrancar o seu dedo, Lula nunca trabalhou pois foi presidente de sindicato, deputado, presidente da republica e agora lobista das empreiteiras
      Faz intermediaçao entre as empresas do governo e as grandes empreeiteiras para ganhar propinas
      Ele nao precisa de aposentadoria pois recebe propinas das empreeiteiras
      Aposentadorias e’ coisa de pobre — nao, para politicos corruptos
      Cadete, xinga

  • CADETE

    Nós roubamos mas vocês também—e finalizando, meu caro professor de politica brasileira e especialista em ortografia,acentuações e pontuações, gostaria que sua Excelência me desse a oportunidade de lhe explicar alguns motivos que levaram a cassação, do ´primeiro presidente eleito pelo povo depois da ditadura ( sabias disso meu caro Mestre ):*******Isso foi tirado, pela minha falta de experiência do Facebook, do Google e Também de alguns Blogs, mas são verídicos, e caso duvide procure estas noticias :******

    O processo que culminou com a renúncia do presidente Fernando Collor de Mello, em 29 de dezembro de 1992, foi resultado de meses de investigação parlamentar provocada por denúncias de corrupção divulgadas pela imprensa. Ainda candidato, em 1989, o ex-governador de Alagoas era bem diferente dos políticos da época: relativamente jovem (39 anos), fazia cooper, andava de jet-ski e estampava frases de impacto, como “Não fale em crise. Trabalhe”, em suas camisetas.
    Quando assumiu, em março de 1990, sua popularidade começou a ficar abalada ao confiscar o saldo das poupanças bancárias a fim de frear a inflação. Cada pessoa ficou com apenas 50 mil cruzeiros (hoje, cerca de R$ 6 mil) disponíveis e muita gente empobreceu da noite para o dia. Não deu certo: a inflação continuou crescendo e, em 1991, já passava dos 400% acumulados no ano, quando surgiram os primeiros escândalos de corrupção ligados a Collor.

    Fraudes financeiras provocaram a cassação:

    1. Pedro Collor, irmão do presidente, concedeu entrevista à revista VEJA, em maio de 1992, denunciando um esquema de lavagem de dinheiro no exterior comandado por Paulo César (PC) Farias, tesoureiro da campanha eleitoral de 1989. Fernando acusou o irmão de insanidade mental – desmentida por exames.
    2. O Congresso Nacional criou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias. Vieram à tona esquemas como a Operação Uruguai: empréstimos fraudulentos para financiar a campanha de 1989. Além disso, contas fantasma operadas por PC financiavam a reforma da Casa da Dinda, onde Collor morava.
    3. As ligações do presidente com os golpes de PC ficaram evidentes. Um carro Fiat Elba para uso pessoal do presidente foi comprado com dinheiro vindo das contas fantasma do tesoureiro de campanha. Em agosto, o motorista Eriberto França contou à revista Istoé como levava contas de Collor para serem pagas por empresas de fachada de PC.
    4. Em busca de apoio, o presidente fez um pronunciamento pedindo para que a população fosse às ruas, em 16 de agosto, vestida com as cores da bandeira nacional. O povo não atendeu e saiu vestido de preto, em protesto. Entre os manifestantes, destacaram-se grupos de estudantes batizados pela imprensa de “caras-pintadas”.
    5. Em 24 de agosto, um relatório da CPI atestou que US$ 6,5 milhões haviam sido transferidos irregularmente para financiar gastos do presidente. A insatisfação popular aumentou e, em 29 de setembro, o impeachment foi aprovado por 441 dos 509 deputados. Collor foi afastado e substituído por Itamar Franco, seu vice.
    6. Collor foi, então, julgado pelo Senado Federal. Em 29 de dezembro, o presidente renunciou para tentar engavetar o processo e preservar seus direitos políticos. No entanto, por 76 votos a 3, os senadores condenaram o presidente, que não poderia concorrer em eleições pelos oito anos seguintes.

    Professor por favor me explique essa frase, que o senhor em toda sua plenitude de sabedoria escreveu, que eu não entendi:—-

    Por muito menos, o Collor foi cassado pela sua renuncia pois nem o Collor roubou tanto. Afinal mestre em

    Ortografia, Acentuações, Pontuações e Colocações da frase, me explique, Collor foi Cassado ou Renunciou

    Babaca, Otário, Boçal, Burro. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Toma Vergonha.kkkkkkkkkkkkkk

    • nos roubamos mas voces, tambem

      O Brasil deveria pedir desculpas ao Color por que roubou tao pouco perto dessa turma do PT
      O Lula deu a ele uma diretoria da Petrobras para ele roubar um pouco e pagar a sua aposentadoria
      Color deveria fazer um estagio com o Lula para aprender a roubar

  • Batatas

    Desse jeito o CADETE será alçado à patente de Major ou então, passará à S-10 turbo diesel.

  • CADETE

    JALESENSE,o Blog é livre para que qualquer um possa , quando a jar que deve, mas esta opinião deve vir com argumentos ( aceitáveis ou não ) mas principalmente sem ofensa e com educação ( eu concordo), mas sua pessoa me ofendeu e foi sem educação e caráter, com minha pessoa, em primeiro lugar de intitulando de trouxinha ( o que você já deu para perceber que não sou ) e o trouxinha foi sim diretamente para mim pois fui eu quem fiz o comentário. Isso me deu o direito de também ser sem educação e caráter, pois comigo é assim do jeito que vem, volta e não estou nenhum pouco preocupado se preciso ou não baixar ou elevar o nível, dos comentários.
    E no meu comentário não teve nenhum elemento pífio, só que dizer que roubo e corrupção, não tem valor seja 1 real ou 1 Milhão é roubo e corrupção e ao mesmo tempo mostrar, que quando as doações são para o PT, são considerados corrupção e quando são aos Coxinhas são doações. E a carapuça não serviu para mim pois não sou um Burro igual a você ( bateu levou-como já disse )
    Sou muito educado , tenho principio,e tenho caráter quando é preciso e no teu caso não foi preciso, e mais uma vez trouxinha e nojento são todos da sua família e se achou minhas idéias complexas é sinal, realmente que és um analfabeto politico e Burro.
    Meu caro argumentos,conhecimentos, inteligência, vivência sobre politica brasileira eu tenho e até de mais, o que não aceito, são irracionais, fascistas e burgueses, não lerem direito os textos e vim criticar, sempre levando para o lado da direita golpista.
    Para te citar um exemplo, escrevi vários textos sem citar nome também e veja, a cima como esse Doente do Sr. Orlando Matheus, me respondeu, só que não terás mais minhas respostas pois o mesmo é um doente mental, que vive internado no manicômio e toma comprimido de tarjas preta, por isso digo mais uma vez me ofendeu , a resposta vai a altura ou talvez , como foi o seu caso, até mais alto>
    Preste Atenção:–Existe uma sombra coletiva imensa, terrível e horrorosa, racista, invejosa, odiosa, fascista, homofóbica, egoísta e burra nesse nosso país infelizmente, que esta crescendo na tentativa de os golpista, tentarem tomar o poder, a força, como por exemplo essa greve dos caminhoneiros, nesta segunda feira, comandada pelo PSDB, DEM alguns do PMDB e dono das transportadoras, mas já dita pelos sindicalistas e pela maioria dos caminhoneiros que não contra e estão sendo obrigados a participar, e infelizmente tem muita gente entrando nessa vibe de inocente útil, torcendo a favor e eu acho que você é um deles.Por fim se queres educação, responda com educação, pois o primeiro ofendido fui eu e sejas coerente e honesto nas sua respostas e não levando para o lado do partidarismo. Ia me esquecendo esta não foi a primeira vez que me respondeste, ofendendo minha pessoa, confira e verás.
    Mestre em Politica, o problema da classe média à baixo é que ela não esta nem aí para o privilégio dos ricos mas sim para a possibilidade dos pobres terem algo para comer e onde estudar.

  • Cadete, se você continuar atacado desse jeito, o médico vai aumentar a dose do seu remédio e não vai mais deixar você conviver em sociedade…
    Já está passando dos limites!

  • CADETE

    [email protected] a conversa ainda não chegou na COCHEIRA DA SUA CASA.

  • CADETE

    DURANTE A CORRUPÇÃO DO MENSALÃO—LAVA JATO—MENSALÃO TUCANO—PRIVATARIA TUCANA—LISTA DE FURNAS—BANESTADO—BANCO MARKA—ALSTOM—ZELOTES—SUDAN—CONTAS NA SUÍÇA—–TRENSALÃO EM SO—METRÔ EM SP—SABESP—-FECHAMENTO DE ESCOLAS EM SP E PARANÁ—, não se ouviu falar os nomes de Lula e Dilma, mas sim alguns elementos do PT ( que estão presos, corretamente ) e outro nomes como sendo a maioria do PP, nós brasileiros não ouvimos ou lemos nenhum nome do PSDB e do DEM, a não ser agora a o Sr, Cunha que é do PMDB ( Partido Tapa Buraco) e que virou de uma ora para outra, o maior vendedor para a Índia de carne moída do mundo, pois o mesmo anda dizendo que os Milhões de dólares na Suíça, são oriundo da venda desse tipo de carne, e os fascista golpistas, acreditam.
    Eu não acredito em Papai Noel, mas estou propenso em acreditar em Cunha. Continuemos, sempre disse em meus textos ou comentário que não sou partidarista em hipótese nenhuma, mas sou Lula e Dilma, por isso não concordo quando a mídia anuncia que as contribuições, feitas ´pelas Empreiteiras, Empresas e Bancos aos Coxinhas são legais e naturais e quando são feitas para o PT vieram de corrupção, sendo que o dinheiro que sempre vieram para todos os partidos, vieram das mesmas Empresas , Empreiteiras e Bancos, ai então eu pergunto como pode acontecer tais absurdo? Isso é medo, Inveja e Ódio de Dilma e principalmente de Lula 2018.?
    E sobre as corrupções no Brasil gostaria de informar a direita fascista, que elas já existiam, desde o Período da colonização na época das Capitanias hereditária , posteriormente na época do Governo Geral ( 1532 a 1822 )e também no Período Monárquico de D. Pedro I e D. Pedro II, inclusive dentro do Período Regencial
    (1822 a 1889), e por ultimo no Período Republicano ( 1822 até os dias de hoje ), mas as maiores corrupções infelizmente ocorreram no Desgoverno Republicano de FHC o Chifrudo ( pagou pensão durante 25 anos para uma Jornalista da Globo, cuja filha não era sua ).
    O que vem abaixo foi retirado do Google,Youtube e alguns livros de história:*/**

    O BRASIL NÃO ESQUECERÁ jamais.

    Escândalos que marcaram o governo FHC com apoio do PSDB

    Nenhum governo teve mídia tão favorável quanto o de FHC, o que não deixa de ser surpreendente, visto que em seus dois mandatos ele realizou uma extraordinária obra de demolição, de fazer inveja a Átila e a Gêngis Khan. Vale a pena relembrar algumas das passagens de um governo que deixaou uma pesada herança para seu sucessor.
    1994 e 1998. O dinheiro secreto das campanhas: Denúncias que não puderam ser apuradas graças à providenciais operações abafa apontaram que tanto em 1994 como em 1998 as campanhas de Fernando Henrique Cardoso foram abastecidas por um caudaloso esquema de caixa-dois. Em 1994, pelo menos R$ 5 milhões não apareceram na prestação de contas entregue ao TSE. Em 1998, teriam passado pela contabilidade paralela R$ 10,1 milhões.

    A taxa
    média de crescimento da economia brasileira, ao longo da década tucana, foi a pior da história, em torno de 2,4%. Pior até mesmo que a taxa média da chamada década perdida, os anos 80, que girou em torno de 3,2%. No período, o patrimônio público representado pelas grandes estatais foi liquidado na bacia das almas. No discurso, essa operação serviria para reduzir a dívida pública e para atrair capitais. Na prática assistimos a um crescimento exponencial da dívida pública. A dívida interna saltou de R$ 60 bilhões para impensáveis R$ 630 bilhões, enquanto a dívida externa teve seu valor dobrado.
    Enquanto isso, o esperado afluxo de capitais não se verificou. Pelo contrário, o que vimos no setor elétrico foi exemplar. Uma parceria entre as elétricas privatizadas e o governo gerou uma aguda crise no setor, provocando um longo racionamento. Para compensar o prejuízo que sua imprevidência deu ao povo, o governo FHC premiou as elétricas com sobretaxas e um esdrúxulo programa de energia emergencial. Ou seja, os capitais internacionais não vieram e a incompetência das privatizadas está sendo financiada pelo povo.
    O texto que segue é um itinerário, em 45 pontos, das ações e omissões levadas a efeito pelo governo FHC e de relatos sobre tentativas fracassadas de impor medidas do receituário neoliberal. Em alguns casos, a oposição, aproveitando-se de rachas na base governista ou recorrendo aos tribunais, bloqueou iniciativas que teriam causado ainda mais dano aos interesses do povo.
    Essa recompilação serve como ajuda à memória e antídoto contra a amnésia. Mostra que a obra de destruição realizada por FHC não pode ser fruto do acaso. Ela só pode ser fruto de um planejamento meticuloso.
    1995. Extinção da Comissão Especial de Investigação. Assim que assumiu a presidência da república, em 1995, Fernando Henrique Cardoso baixou um decreto extinguindo a chamada Comissão Especial de Investigação, instituída pelo antecessor, presidente Itamar Franco, que, composta por representantes da sociedade civil, tinha o objetivo combater a corrupção. Seis anos mais tarde, em 2001, fustigado pela ameaça de uma CPI da Corrupção, o presidente Cardoso conseguiu desviar a atenção da sociedade criando uma tal Controladoria-Geral da União, que se notabilizou por abafar as denúncias que motivaram sua criação.

    Escândalos que marcaram o governo FHC

    1 – Conivência com a corrupção
    O governo do PSDB tem sido conivente com a corrupção. Um
    dos primeiros gestos de FHC ao assumir a Presidência, em 1995, foi extinguir, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, instituída no governo Itamar Franco e composta por representantes da sociedade civil, que tinha como objetivo
    combater a corrupção. Em 2001, para impedir a instalação da CPI da Corrupção, FHC criou a Controladoria-Geral da União, órgão que se especializou em abafar denúncias.
    1995. Quebra do monopólio da PETROBRÁS. Pouco se lixando para a crescente importância estratégica do petróleo, Fernando Henrique Cardoso usou seus rolo compressor para forçar o Congresso Nacional a quebrar o monopólio estatal do petróleo, instituído há 42 anos. Na comemoração, Cardoso festejou dizendo que essa era apenas mais uma das “reformas” que o país precisava fazer para se modernizar.
    2 – O escândalo do Sivam
    O contrato para execução do projeto Sivam foi marcado por escândalos. A empresa Esca, associada à norte-americana Raytheon, e responsável pelo gerenciamento do projeto, foi extinta por fraudes contra a Previdência. Denúncias de tráfico de influência derrubaram o embaixador Júlio César dos Santos e o ministro da Aeronáutica, Brigadeiro Mauro Gandra.
    3 – A farra do Proer
    1995. O inesquecível PROER: Em 1995 o ex-presidente Cardoso deu uma amostra pública do seu compromisso com o capital financeiro e, na calada de uma madrugada de um sábado em novembro de 1995, assinou uma medida provisória instituindo o PROER, um programa de salvação dos bancos que injetou 1% do PIB no sistema financeiro – um dinheiro que deixou o sofrido Tesouro Nacional para abastecer cofres privados, começando pelo Banco Nacional, então pertencente a família Magalhães Pinto, da qual um de seus filhos era agregado. Segundo os ex-presidentes do Banco Central, Gustavo Loyola e Gustavo Franco, a salvação dos bancos engoliu 3% do PIB, um percentual que, segundo economistas da Cepal, chegou a 12,3%.

    O Proer demonstrou, já em 1996, como seriam as relações do governo FHC com o sistema financeiro. Para FHC, o custo do programa ao Tesouro Nacional foi de 1% do PIB. Para os ex-presidentes do BC, Gustavo Loyola e Gustavo Franco, atingiu 3% do PIB. Mas para economistas da Cepal, os gastos chegaram a 12,3% do PIB, ou R$ 111,3 bilhões, incluindo a recapitalização do Banco do Brasil, da CEF e o socorro aos bancos estaduais
    4 – Caixa-dois de campanhas
    As campanhas de FHC em 1994 e em 1998 teriam se beneficiado de um esquema de caixa-dois. Em 1994, pelo menos R$ 5 milhões não apareceram na prestação de contas entregue ao TSE. Em 1998, teriam passado pela contabilidade paralela R$ 10,1 milhões.
    1996. Engavetamento da CPI dos Bancos. Disposto a controlar a crise aberta pelas suspeitas sobre o sistema financeiro, o presidente Fernando Henrique Cardoso ameaçou e “convenceu” as lideranças do Senado a engavetar os requerimentos para instalação de uma CPI sobre os bancos. Em compensação, o ministério da Fazenda se comprometeu (e nunca cumpriu) a prestar contas ao Senado sobre o PROER. Decepcionada, a CNBB distribuiu nota dizendo não ser justo “que se roube o pouco dinheiro de aposentados e trabalhadores para injetar no sistema financeiro, salvando quem já está salvo ou já acumulou riquezas através da fraude e do roubo”.
    5 – Propina na privatização
    A privatização do sistema Telebrás e da Vale do Rio Doce foi marcada pela suspeição. Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa de campanha de FHC e do senador José Serra e ex-diretor da Área Internacional do Banco do Brasil, é acusado de pedir propina de R$ 15 milhões para obter apoio dos fundos de pensão ao consórcio do empresário Benjamin Steinbruch, que levou a Vale, e de ter cobrado R$ 90 milhões para ajudar na montagem do consórcio Telemar.
    1996. Modificação na lei de Patentes. Cedeu em tudo que os EUA queriam e, desdenhando às súplicas da SBPC e universidades, Fernando Henrique Cardoso acionou o rolo compressor no Congresso e alterou a Lei de Patentes, dando-lhe um caráter entreguista e comprometendo o avanço científico e tecnológico do país.
    6 – A emenda da reeleição
    O instituto da reeleição foi obtido por FHC a preços altos. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Os deputados foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara.
    1996. Escândalo do SIVAM | : O projeto SIVAM foi associado a um superescândalo que redundou na contratação da empresa norte-americana Raytheon, depois da desqualificação da brasileira Esca (uma empresa que acomodava “amigos dos amigos” e foi extinta por fraudes contra a Previdência). Significativamente, a Raytheon encomendou o gerenciamento do projeto à E-Systems – conhecido braço da CIA. Até chegar a Raytheon, o mondé foi grande. Conversas gravadas apontavam para o Planalto e, preferindo perder os anéis para não perder os dedos, Cardoso demitiu o brigadeiro Mauro Gandra do ministério da aeronáutica e o embaixador Júlio César dos Santos da chefia do seu cerimonial. Depois, como prêmio pela firmeza como guardou o omertá, Júlio César foi nomeado embaixador do país no México.
    7 – Grampos telefônicos
    Conversas gravadas de forma ilegal foram um capítulo à parte no governo FHC. Durante a privatização do sistema Telebrás, grampos no BNDES flagraram conversas de Luiz Carlos Mendonça de Barros, então ministro das Comunicações, e André Lara Resende, então presidente do BNDES, articulando o apoio da Previ para beneficiar o consórcio do banco Opportunity, que tinha como um dos donos o economista Pérsio Arida, amigo de Mendonça de Barros e de Lara Resende. Até FHC entrou na história, autorizando o uso de seu nome para pressionar o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil.
    1997. A emenda da reeleição: O instituto da reeleição foi comprado pelo presidente Cardoso a um preço estratosférico para o tesouro nacional. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Os deputados foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara.
    8 – TRT paulista
    A construção da sede do TRT paulista representou um desvio de R$ 169 milhões aos cofres públicos. A CPI do Judiciário contribuiu para levar o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do Tribunal, para a cadeia e para cassar o mandato do Senador Luiz Estevão (PMDB-DF), dois dos principais envolvidos no caso.
    Subserviência internacional: Um único exemplo: ao visitar a embaixada norte-americana, em Brasília, para apresentar a solidariedade do povo brasileiro aos EUA por ocasião dos atentados de 11 de setembro de 2001, Cardoso e seu ministro do exterior, Celso Lafer, levaram um chá de cadeira de 40 minutos e só foram recebidos após passarem por uma revista que lhes fez até tirar os sapatos.
    9 – Os ralos do DNER
    O DNER foi o principal foco de corrupção no governo de FHC. Seu último avanço em matéria de tecnologia da propina atende pelo nome de precatórios. A manobra consiste em furar a fila para o pagamento desses títulos. Estima-se que os beneficiados pela fraude pagavam 25% do valor dos precatórios para a quadrilha que comandava o esquema. O órgão acabou sendo extinto pelo governo.
    1998. O escândalo da privatização (1): A privatização do sistema Telebrás e da Vale do Rio Doce foi marcada pela suspeição. O ex-caixa de campanha de Fernando Henrique Cardoso e de José Serra, um tal Ricardo Sérgio de Oliveira, que depois foi agraciado com a diretoria da Área Internacional do Banco do Brasil, não conseguiu se defender das acusações de pedir propinas para beneficiar grupos interessados no programa de privatização. O mala-preta de Cardoso teria pedido R$ 15 milhões a Benjamin Steinbruch para conseguir o apoio financeiro de fundos de pensão para a formação de um consórcio para arrematar a cia. Vale do Rio Doce e R$ 90 milhões para ajudar na montagem do consórcio Telemar.
    10 – O “caladão”
    O Brasil calou no início de julho de 1999 quando o governo
    FHC implementou o novo sistema de Discagem Direta a Distância (DDD).Uma panegeral deixou os telefones mudos. As empresas que provocaram o caos no sistemahaviam sido recém-privatizadas. O “caladão” provocou prejuízo aos consumidores,às empresas e ao próprio governo. Ficou tudo por isso mesmo.
    1998. O escândalo da privatização (2): Grampos instalados no BNDES pescaram conversas entre Luiz Carlos Mendonça de Barros, então ministro das Comunicações, e André Lara Resende, então presidente do BNDES, articulando o apoio da Previ para beneficiar o consórcio do banco Opportunity, que tinha como um dos donos o economista Pérsio Arida, amigo de Mendonça de Barros e de Lara Resende, nos leilões que se seguiram ao esquartejamento da TELEBRÁS. O grampo detectou a voz do ex-presidente Cardoso autorizando o uso de seu nome para pressionar o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil.
    11 -Desvalorização do real
    FHC se reelegeu em 1998 com um discurso que pregava “ou eu ou o caos”. Segurou a quase paridade entre o real e o dólar até passar o pleito. Vencida a eleição, teve de desvalorizar a moeda. Há indícios de vazamento de informações do Banco Central. O deputado Aloizio Mercadante, do PT, divulgou lista com o nome dos 24 bancos que lucraram muito com a mudança cambial
    e outros quatro que registraram movimentação especulativa suspeita às vésperas do anúncio das medidas.
    1999. O caso Marka/FonteCindam: Durante a desvalorização do real, em janeiro de 1999, os bancos Marka e FonteCindam foram graciosamente socorridos pelo Banco Central com R$ 1,6 bilhão, sob o pretexto de que sua quebra criaria um “risco sistêmico” para a economia. Enquanto isso, faltava dinheiro para saúde, educação, desenvolvimento científico e tecnológico
    12 – O caso Marka/FonteCindam
    Durante a desvalorização do real, os bancos Marka e FonteCindam foram socorridos pelo Banco Central com R$ 1,6 bilhão. O pretexto é que a quebra desses bancos criaria risco sistêmico para a economia. Chico Lopes, ex-presidente do BC, e Salvatore Cacciola, ex-dono do Banco Marka, estiveram presos, ainda que por um pequeno lapso de tempo. Cacciola retornou à sua Itália natal, onde vive tranqüilo.
    2000. O fiasco dos 500 anos: O Brasil completou seu 500º aniversário sem uma festa decente. Em nome da contenção de gastos determinado pelo FMI, Cardoso proibiu as comemorações, que ficaram reduzidas às armações do então ministro do Esporte e Turismo, Rafael Greca. O fiasco foi total. Índios e sem-terra foram agredidos pela polícia porque tentaram festejar a data em Porto Seguro. De concreto mesmo, ficou uma caravela que passou mais tempo viajando do Rio de Janeiro até a Bahia do que a nau que trouxe Pedro Álvares Cabral de Portugal até o Brasil em 1500 e um stand superfaturado na Feira de Hannover. A caravela deve estar encostada em algum lugar por aí e Paulo Henrique Cardoso, filho do presidente, está respondendo inquérito pelo superfaturamento da construção do stand da Feira de Hannover.
    13 – Base de Alcântara
    O governo FHC enfrenta resistências para aprovar o acordo de cooperação internacional que permite aos Estados Unidos usarem a Base de Lançamentos Espaciais de Alcântara (MA). Os termos do acordo são lesivos aos interesses nacionais. Exemplos: áreas de depósitos de material americano serão interditadas a autoridades brasileiras. O acesso brasileiro a novas tecnologias fica bloqueado e o acordo determina ainda com que países o Brasil pode se relacionar nessa área. Diante disso, o PT apresentou emendas ao tratado – todas acatadas na Comissão de Relações Exteriores da Câmara.
    2001. Racionamento de energia: A imprevidência do governo Cardoso, completamente submisso às exigências do FMI, suspendeu os investimentos na produção de energia e o resultado foi o apagão no setor elétrico. O povo atendeu a campanha de economizar energia e, como “prêmio”, teve as tarifas aumentadas para compensar as perdas de faturamento das multinacionais que compraram as distribuidoras de energia nos leilões de desnacionalização do setor. Uma medida provisória do governo Cardoso transferiu o prejuízo das distribuidoras para os consumidores, que lhes repassaram R$ 22,5 bilhões.
    14 – Biopirataria oficial
    Antigamente, os exploradores levavam nosso ouro e pedras preciosas. Hoje, levam nosso patrimônio genético. O governo FHC teve de rever o contrato escandaloso assinado entre a Bioamazônia e a Novartis, que possibilitaria a coleta e transferência de 10 mil microorganismos diferentes e o envio de cepas para o exterior, por 4 milhões de dólares. Sem direito ao recebimento de royalties. Como um único fungo pode render bilhões de dólares aos laboratórios farmacêuticos, o contrato não fazia sentido. Apenas oficializava a biopirataria.
    2001. Acordo de Alcântara: Em abril de 2001, à revelia do Congresso Nacional, o governo Cardoso assinou um “acordo de cooperação internacional” que, na prática, transfere o Centro de Lançamento de Alcântara para os EUA. O acordo ainda não foi homologado pelo Congresso graças à resistência da sociedade civil organizada.
    Acordos com FMI: Em seus oito anos de mandato, Fernando Henrique Cardoso enterrou a economia do país. Para honrar os compromissos financeiros, precisou fazer três acordos com o FMI, hipotecando o futuro aos banqueiros. Por trás de cada um desses acordos, compromissos que, na prática, transferiram parte da administração pública federal para o FMI. Como resultado, o desemprego, o arrocho salarial, a contenção dos investimentos públicos, o sucateamento da educação e saúde, a crise social, a explosão da criminalidade.
    15 – O fiasco dos 500 anos
    As festividades dos 500 anos de descobrimento do Brasil, sob coordenação do ex-ministro do Esporte e Turismo, Rafael Greca (PFL-PR), se transformaram num fiasco monumental. Índios e sem-terra apanharam da polícia quando tentaram entrar em Porto Seguro (BA), palco das comemorações. O filho do presidente, Paulo Henrique Cardoso, é um dos denunciados pelo Ministério Público de participação no epísódio de superfaturamento da construção do estande brasileiro na Feira de Hannover, em 2000.
    Planalto, TRT de São Paulo e cercanias: O famoso Eduardo Jorge Caldas, ex-secretário-geral da Presidência, um dos mais eficazes “gerentes financeiros” da campanha de reeleição de Fernando Henrique Cardoso, se empenhou vivamente no esquema de liberação de verbas para o TRT paulista. As maus línguas ainda falam em superfaturamento no Serpro, lobby para empresas de informática, ajuda irregular à Encol e manipulação de recursos dos fundos de pensão na festa das privatizações.
    Para quem quiser tomar conhecimento existem mais 30 corrupções, mas não viraram nada, pois não deixaram criar CPIs e empurraram os Processos para debaixo do Tapete, coisa que agora não acontece, por isso sou Dilma e Lula 2018. Nada aqui é invenção , tudo é verdade, só pesquisar e não ter sofrido lavagem celebral.
    Mas todos nos Democratas de Esquerda, que pensamos nos direitos iguais e plenos para todos, temos que infelizmente, pensar que de tempos em tempos a verdadeira Democracia é interrompida por golpes patrocinados pelas suas elites. Os motivos alegados–já que os verdadeiros são inconfessáveis–são geralmente os mesmos: inveja, ódio, medo,desgoverno,bagunça, crise, populismo. Os golpistas e os jornais que os apoiam também variam pouco,sempre é a direita contrariada pela perda do poder, só muda o figurino e o cabelo..

  • Estou preocupado, agora você surtou de vez!
    Já sei…todos nós a partir de agora, vamos concordar com as besteiras que coloca, para que sua saúde mental se mantenha dentro dos padrões aceitáveis, que possa conviver em sociedade, não havendo assim, necessidade de internação em uma clínica psiquiátrica.
    Estamos torcendo por você, sabemos que vai conseguir!…….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • CADETE

    [email protected], sou suficientemente inteligente, para perceber que sua irracionalidade é tao grande que tens inveja do entendimento, do saber, do conhecimento histórico de outras pessoa, pois você é muito baixo não tem argumentos e nem conhecimentos para discutir comigo qualquer assunto históricos sobre o Brasil. Não preciso que um Animal Irracional igual a ti venha a concordar comigo em alguma coisa, pois ai o ignorante não seria você e sim eu. Seu Inteligente minha saúde mental perto da sua, são mais que aceitáveis, pois vivo em sociedade e você vive dentro de um curral onde és o burro filho, junto da Burra mãe e do Burro pai. Não sabe falar outra coisa a não ser remédio, médico,tarja preta, copiando textos da 247,seita maldita,que não sei escrever,internação , clínica psiquiatra, minha saúde mental etc………Quero teu argumentos políticos, quero saber sua ideologia, quero saber seu partido,quero saber se sabe o que é capitalismo, fascismo, comunismo, quero saber sobre Monarquia sobre Parlamentarismo, sobre o governo de Getúlio Vargas, sobre o Governo de Itamar Franco, sobre o Governo de Juscelino, sobre o Governo de Collor, sobre o governo de Sarney, sobre o governo de FHC, sobre o governo de Lula, sobre o governo de Dilma, por que esta havendo paralisação dos caminhoneiros, qual a politica econômica do Brasil, qual a politica Social do Brasil …. isso é discussão sadia, de pessoas inteligentes, cultas, com conhecimento, com maturidade, aceitando ou não a ideologia politica de quem escreve, saber por quantos tipos de governo o Brasil passou ou teve, deu resultado ou não? como iniciou a Petrobras, o que é a Petrobras, o que foi o Mensalão Tucano e o do PT, por que Collor foi casado?,o que é Golpismo, no Brasil teve Parlamentarismo, se teve em que época, quem foi o presidente do Brasil mais populista, o que foi a Revolução de 1932? quais as causas? o que foi o militarismo? por que aconteceu? etc……..
    Isso sim são assunto relevantes e interessantes, para quem e o Blog fique, sabendo , para que depois possa também expressar suas idéias politicas e não esses assunto de Baixa qualidade, Baixa Moral, Baixo desentendimento, de Pessoa Burras iguais a você, que a única coisa que sabe é comer Capim e Rosnar dentro de seu pequeno Curral. Amigo tu és digno de pena, dó e principalmente Desanalfabetizado em assuntos de alta relevância, que possa fazer um ser humano a se instruir, pois tentar discutir com você é voltar ao tempo da Pedra Polida ( sabes o que é isso ). Meu tempo é muito precioso, mesmo eu sendo aposentado, para perder com um Irracional Desajustado Mentalmente.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. até nunca mais escroto.

  • CADETE

    CONTINUAÇÃO DOS ESCÂNDALOS E CORRUPÇÕES DO DESGOVERNO DE FHC:*****

    16 – Eduardo Jorge, um personagem suspeito
    Eduardo Jorge Caldas, ex-secretário-geral da Presidência, é um
    dos personagens mais sombrios que freqüentou o Palácio do Planalto na era FHC. Suspeita-se que ele tenha se envolvido no esquema de liberação de verbas para o TRT paulista e em superfaturamento no Serpro, de montar o caixa-dois para a reeleição de FHC, de ter feito lobby para empresas de informática, e de manipular recursos dos fundos de pensão nas privatizações. Também teria tentado impedir a falência da Encol.
    Autoritarismo: Passando por cima do Congresso Nacional, Fernando Henrique Cardoso burlou o espírito da constituição e administrou o país com base em medidas provisórias, editadas e reeditadas sucessivamente. Enquanto os presidentes José Sarney e Fernando Collor, juntos, editaram e reeditaram 298 MP’s, Cardoso exerceu o poder de forma autoritária, editando mais de 6.000 medidas provisórias
    17 – Drible na reforma tributária
    O PT participou de um acordo, do qual faziam parte todas as bancadas com representação no Congresso Nacional, em torno de uma reforma tributária destinada a tornar o sistema mais justo, progressivo e simples. A bancada petista apoiou o substitutivo do relator do projeto na Comissão Especial de Reforma Tributária, deputado Mussa Demes (PFL-PI). Mas o ministro da Fazenda, Pedro Malan, e o Palácio do Planalto impediram a tramitação.
    O escândalo dos computadores: A idéia de equipar as escolas públicas com 290 mil computadores se transformou numa grande negociata com a completa ignorância da Lei de Licitações. Não satisfeito, o governo Cardoso fez mega-contrato com a Microsoft para adoção do sistema Windows, uma manobra que daria a Bill Gates o monopólio do sistema operacional das máquinas. A Justiça e o Tribunal de Contas da União suspenderam o edital de compra e a negociata está suspensa.
    18 – Rombo transamazônico na Sudam
    O rombo causado pelo festival de fraudes transamazônicas na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia, a Sudam, no período de 1994 a 1999, ultrapassa R$ 2 bilhões. As denúncias de desvios de recursos na Sudam levaram o ex-presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA) a renunciar ao mandato. Ao invés de acabar com a corrupção que imperava na Sudam e colocar os culpados na cadeia, o presidente Fernando Henrique Cardoso resolveu extinguir o órgão. O PT ajuizou ação de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra a providência do governo.
    Mudanças na CLT: Fernando Henrique Cardoso usou seu rolo compressor na antiga Câmara dos Deputados para aprovar um projeto que “flexibiliza” a CLT, ameaçando direitos consagrados como férias, décimo terceiro salário e licença maternidade. Graças à pressão da sociedade civil o projeto estancou no senado.
    19 – Os desvios na Sudene
    Foram apurados desvios de R$ 1,4 bilhão em 653 projetos da
    Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, a Sudene. A fraude consistia na emissão de notas fiscais frias para a comprovação de que os recursos recebidos do Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor) foram aplicados. Como no caso da Sudam, FHC decidiu extinguir o órgão. O PT também questionou a decisão no Supremo Tribunal Federal.
    Explosão da dívida pública: Quando Cardoso assumiu a presidência da República, em janeiro de 1995, a dívida pública interna e externa era de R$ 153,4 bilhões. Outro dia, em abril de 2002, essa dívida já era de R$ 684,6 bilhões. Hoje, a dívida alcança 61% do PIB.
    20 – Calote no Fundef
    O governo FHC desrespeita a lei que criou o Fundef. Em 2002, o valor mínimo deveria ser de R$ 655,08 por aluno/ano de 1ª a 4ª séries e de R$ 688,67 por aluno/ano da 5ª a 8ª séries do ensino fundamental e da educação especial. Mas os valoresestabelecidos ficaram abaixo: R$ 418,00 e R$ 438,90, respectivamente. O calote aos estados mais pobres soma R$ 11,1 bilhões desde 1998.
    Violação aos direitos humanos: Exemplo: em 1996, o Brasil ganhou as manchetes mundiais pelo chamado “Massacre Eldorado do Carajás”, no qual 19 sem-terra foram assassinados no sul do Pará.
    21 – Abuso de MPs
    Enquanto senador, FHC combatia com veemência o abuso nas edições e reedições de Medidas Provisórias por parte José Sarney e Fernando Collor. Os dois juntos editaram e reeditaram 298 MPs. Como presidente, FHC cedeu à tentação autoritária. Editou e reeditou, em seus dois mandatos, 5.491medidas.
    Explosão da violência:Fernando Henrique Cardoso transformou o Brasil num país super violento. Na última década, o número de assassinatos subiu quase 50%. Pesquisa feita pela Unesco em 60 nações colocou o Brasil no 3º lugar no ranking dos países mais violentos. Ao final do mandato do presidente Cardoso, cerca de 45 mil pessoas são assassinadas anualmente no Brasil.
    22 – Acidentes na Petrobras
    Por problemas de gestão e falta de investimentos, a Petrobras
    protagonizou uma série de acidentes ambientais no governo FHC que viraram notícia no Brasil e no mundo. A estatal foi responsável pelos maiores desastres ambientais ocorridos no País nos últimos anos. Provocou, entre outros, um grande vazamento de óleo na Baía de Guanabara, no Rio, outro no Rio Iguaçu, no Paraná. Uma das maiores plataformas da empresa, a P-36, afundou na Bacia de Campos, causando a morte de 11 trabalhadores. A Petrobras também ganhou manchetes com os acidentes de trabalho em suas plataformas e refinarias que ceifaram a vida de centenas de empregados.
    Renda em queda e desemprego em alta: A Era FHC foi marcada pelos altos índices de desemprego e baixos salários.
    23 – Apoio a Fujimori
    O presidente FHC apoiou o terceiro mandato consecutivo do corrupto ditador peruano Alberto Fujimori, um sujeito que nunca deu valor à democracia e que fugiu do País para não viver os restos de seus dias na cadeia. Não bastasse isso, concedeu a Fujimori a medalha da Ordem do Cruzeiro do Sul, o principal título honorário brasileiro. O Senado, numa atitude correta, acatou sugestão apresentada pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) e cassou a homenagem.
    Desenvolvimento Humano. Segundo o Human Development Report 2001 (ONU), o Brasil ficou na 69ª posição, atrás de países como Eslovênia (29º posição), Argentina (34º posição), Uruguai (37º posição), Kuwait (43º posição), Estônia (44º posição), Venezuela (61º posição) e Colômbia (62º posição).
    24 -Desmatamento na Amazônia
    Por meio de decretos e medidas provisórias, o governo FHC desmontou a legislação ambiental existente no País. As mudanças na legislação ambiental debilitaram a proteção às florestas e ao cerrado e fizeram crescer o desmatamento e a exploração descontrolada de madeiras na Amazônia. Houve aumento dos focos de queimadas. A Lei de Crimes Ambientais foi modificada para pior.
    25 – Os computadores do FUST
    A idéia de equipar todas as escolas públicas de ensino médio com 290 mil computadores se transformou numa grande negociata. Os recursos para a compra viriam do Fundo de Universalização das Telecomunicações, o Fust. Mas o governo ignorou a Lei de Licitações, a8.666. Além disso, fez megacontrato com a Microsoft, que teria, com o Windows, o monopólio do sistema operacional das máquinas, quando há softwares que poderiam ser usados gratuitamente. A Justiça e o Tribunal de Contas da União suspenderam o edital de compra e a negociata está suspensa.
    26 – Arapongagem
    O governo FHC montou uma verdadeira rede de espionagem para vasculhar a vida de seus adversários e monitorar os passos dos movimentos sociais. Essa máquina de destruir reputações é constituída por ex-agentes do antigo SNI ou por empresas de fachada. Os arapongas tucanos sabiam da invasão dos sem-terra à propriedade do presidente em Buritis, em março deste ano, e o governo nada fez para evitar a operação. Eles foram responsáveis também pela espionagem contra Roseana Sarney.
    27 – O esquema do FAT
    A Fundação Teotônio Vilela, presidida pelo ex-presidente do PSDB, senador alagoano Teotônio Vilela, e que tinha como conselheiro o presidente FHC, foi acusada de envolvimento em desvios de R$ 4,5 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Descobriu-se que boa parte do dinheiro, que deveria ser usado para treinamento de 54 mil trabalhadores do Distrito Federal, sumiu. As fraudes no financiamento de programas de formação profissional ocorreram em 17 unidades da federação e estão sob investigação do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Ministério Público.
    28 – Mudanças na CLT
    A maioria governista na Câmara dos Deputados aprovou, contra o voto da bancada do PT, projeto que flexibiliza a CLT, ameaçando direitos consagrados dos trabalhadores, como férias, décimo terceiro e licença maternidade. O projeto esvazia o poder de negociação dos sindicatos. No Senado, o governo FHC não teve forças para levar adiante essa medida anti-social.
    29 – Obras irregulares
    Um levantamento do Tribunal de Contas da União, feito em 2001, indicou a existência de 121 obras federais com indícios de irregularidades graves. A maioria dessas obras pertence a órgãos como o extinto DNER, os ministérios da Integração Nacional e dos Transportes e o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas. Uma dessas obras, a hidrelétrica de Serra da Mesa, interior de Goiás, deveria ter custado 1,3 bilhão de dólares. Consumiu o dobro.
    30 – Explosão da dívida pública
    Quando FHC assumiu a Presidência da República, em janeiro de 1995, a dívida pública interna e externa somava R$ 153,4 bilhões. Entretanto, a política de juros altos de seu governo, que pratica as maiores taxas do planeta, elevou essa dívida para R$ 684,6 bilhões em abril de 2002, um aumento de 346%. A dívida já equivalia em 2001, preocupantes 54,5% do PIB.

    NO TOTAL AS PRINCIPAIS CORRUPÇÕES OU LADROAGENS DESTE DESGOVERNO FORAM MAIS DE 45 E EM NENHUM MOMENTO A CÂMARA DOS DEPUTADOS E O SENADO, CONSEGUIRAM, CRIAR, SEQUER CRIAR UMA CPI, PARA INVESTIGAR OS ROUBOS, POIS FORAM TODOS ENGAVETADOS OU VARRIDOS PARA DEBAIXO DOS TAPETES DO PALÁCIO DO PLANALTO. eSSA É A POLITICA DA DIREITA COLPISTA E FASCISTA.

    • Vixi

      Mas Cacete, CTRL+C / CTRL+V de novo???? E ainda tem coragem de postar currículo??? Falar que é graduado nisso e naquilo??? Isso é coisa de analfabeto surtado… escreva por si só, Cacete!!!!

    • Anônimo

      Hei…Hei….Cacete!
      Explica para a gente, dentro do seu vasto conhecimento, porque a economia está estagnando?
      Porque o desemprego aumenta?
      Porque o PT mentiu na campanha eleitoral?
      E o BNDES?

  • resumo da ópera

    se esse cara for do PT local estará explicado pq de tantas desfiliações… uma reunião partidária com esse companheiro deve ser orgástica.

  • SERVIDOR PÚBLICO

    AOS HOMENS DA DIREITA BRASILEIRA E A CORRUPÇÃO

    A quadrilha de bandidos que se apoderou do governo do estado de São Paulo há quase 20 anos não deixou que os ladrões fossem julgados.
    A base de sustentação do governador Geraldo Alckmin (PSDB) na Assembleia Legislativa de São Paulo conseguiu blindar o Palácio dos Bandeirantes contra investigações sobre o cartel que atuou em licitações do Metrô e da CPTM durante sua administração e em outros governos tucanos.
    Sem número suficiente de deputados para instalar uma CPI, a oposição tentou convocar autoridades, empresários e consultores envolvidos com o cartel a prestar depoimentos em duas comissões.
    Desde agosto, foram apresentados 38 requerimentos para que fossem chamadas 26 pessoas. Dessas, só três foram ouvidas pelos deputados.
    As comissões em que os pedidos foram feitos –de Transportes e Infraestrutura, ambas com maioria governista– adiaram a análise de vários pedidos indefinidamente, rejeitaram outros e ainda transformaram convocações em convites, o que desobriga o convidado de comparecer.
    “Eles estão obstruindo justamente para dificultar o processo investigativo”, disse o líder dos petistas na Assembleia, Luiz Cláudio Marcolino.
    Os deputados governistas dizem que não houve blindagem e que as três pessoas ouvidas eram as mais relevantes: o secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e os atuais presidentes do Metrô, Luiz Antonio Pacheco, e da CPTM, Mário Manuel Bandeira.
    “As pessoas mais importantes foram chamadas, e todos os deputados puderam tirar suas dúvidas. Foi tão transparente que nenhum questionou qualquer resposta dada por eles”, disse João Caramez (PSDB), presidente da Comissão de Transportes.
    O requerimento que levou Fernandes à Assembleia foi uma concessão da base de Alckmin para enfraquecer o discurso do PT, que usava o argumento de que as comissões não investigavam o caso para tentar criar uma CPI.
    Para adiar a análise dos requerimentos, os aliados do governador se valem de uma norma do regimento da Assembleia que permite que cada deputado peça vistas do pedido uma vez, adiando a votação por uma semana.
    A oposição usa a mesma tática para adiar votações e evitar que pedidos sejam derrubados nos dias em que há maioria governista presente na reunião da comissão.
    Entre as pessoas que deixaram de depor está Pedro Benvenuto, ex-assessor da Secretaria de Transportes Metropolitanos acusado de repassar informações do Metrô e da CPTM a um consultor.
    Sua convocação foi transformada em convite a pedido de um deputado do PPS e aprovada, mas ele não compareceu no dia marcado.
    Os presidentes do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), Vinicius Carvalho, e da Siemens, Paulo Stark, e o vereador Andrea Matarazzo (PSDB) também ignoraram convites das comissões e não compareceram.
    Estão pendentes na pauta da Comissão de Transportes pedidos para ouvir os executivos da Siemens que denunciaram o cartel ao Cade, entre eles Everton Rheinheimer, que disse à Polícia Federal que políticos do PSDB receberam propina do esquema.
    A comissão derrubou ainda requerimentos para ouvir João Roberto Zaniboni, ex-diretor da CPTM que recebeu US$ 836 mil numa conta na Suíça, e José Fagali Neto, consultor que recebeu informações de Pedro Benvenuto.
    Para os governistas, os pedidos feitos pela oposição são “eleitoreiros” e “não passam de politicagem”. “Se deixar por conta deles, todo dia tem dois ou três servidores pra ser ouvidos”, disse Dilador Borges (PSDB), da Comissão de Infraestrutura. “Não nos podemos dar o luxo de ficar ouvindo as pessoas por ouvir.”
    A oposição também tentou evitar constrangimentos. Quando o tucano Caramez pediu que o presidente do Cade fosse chamado para explicar suas ligações com o PT, foi a vez de o deputado petista Gerson Bittencourt pedir o adiamento do requerimento.
    ESTA É A MANEIRA CORRETA DE SE GOVERNAR.
    ***

  • Anônimo

    Eu gostaria de saber por que as autoridades estrangeiras em visita oficial ao nosso país Brasil, vão sempre ao Instituo Lula para encontrar-se com ele e não vão ao Instituto de FHC ver o velhaco.

  • Orlando Matheus

    CONTINUA SEM TOMAR SEU REMEDINHO NEH SEU CADETE ? ASSIM NÃO DÁ … ASSIM NÃO DÁ , VE SE TOMA LOGO ….

  • CADETE

    ORLANDO MATHEUS, você já deve ter percebido que eu não voltei a muito tempo em tocar no seu nome, mas a próxima vez que isso acontecer eu vou contar sua verdadeira historia em Jales. Completinha sem deixar nada de lado, de você eu já me cansei, faça o mesmo para o seu e meu bem.

  • Cacete…..na semana que vem, no máximo, teremos nossa nota de investimento reduzida mais uma vez!
    Com seu vasto conhecimento, porque isso vai acontecer?
    Explique para essa legião necessitada do seu conhecimento…

  • CADETE

    [email protected] vai acontecer por que o Cacete tá esperando você e sua mãe e vocês não vieram, mas ele pode subir e só você chegarem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *