SENADORES DO PR ROMPEM COM GOVERNO E MULHER MELÃO TEM DIFICULDADE PARA APRENDER KUDURO

Afora o decreto daquele prefeito italiano que proibiu os moradores de sua cidade de “cruzar as fronteiras da vida terrestre e adentrar o além”, as duas principais notícias de ontem foram a confissão da Mulher Melão sobre suas dificuldades para aprender uma nova dança e a rebelião do Partido da República (PR), que está ameaçando deixar a base aliada do governo federal.

Segundo o Extra on Line, a musa do funk, Renata Frisson, a Mulher Melão, pretende inserir nos seus shows passos de kuduro, ritmo originário de Angola que, se tornou hit no Brasil (especialmente pela versão feita pelo cantor Latino). “Confesso que está sendo difícil aprender. Tem que ter muita coordenação motora”, explica a bela.

Enquanto isso, o PR, do senador Blairo Maggi(MT), está anunciando sua firme disposição de passar para a oposição ao governo Dilma. O partido ainda não se conformou por ter perdido o Ministério dos Transportes. O PR é o partido do deputado mensaleiro Valdemar Costa Neto, que, segundo boas e más línguas, mandava no Ministério dos Transportes.

E o Valdemar Costa Neto, vocês se lembram, é aquele deputado que, aqui em Jales, foi apoiado pelo prefeito Humberto Parini nas eleições de 2010. Com a desculpa oficial de que Valdemar o ajudaria a conseguir dois viadutos, Parini esqueceu-se dos deputados petistas – Devanir Ribeiro, Arlindo Chinaglia, João Paulo Cunha, entre outros – que o haviam ajudado durante seis longos anos.

Resultado: os deputados petistas se afastaram de Parini e de Jales e Valdemar foi defenestrado do Ministério dos Transportes, juntamente com o ministro Alfredo Nascimento, pilhados em um dos escândalos da pasta. Para completar, o PR está, agora, ameaçando partir para a oposição. É de se perguntar: o que a cidade ganhou com a traição do nosso prefeito aos deputados do PT?  

7 comentários

  • O Aprendiz

    Esses malandros ameaçam deixar o governo mas não saem…Não sabem viver na oposição. Não adianta fazer chantagem, pois a Dilma não está nem aí com esse bando de babaca.

  • socorro

    quanta abobrinha meo deos

  • sergio

    bom dia , gostaria de levantar uma questão na qual tenho duvidas:
    o evento Facip jales 2012 desde q eu saiba , agora é festa privada(não mais publica) administrado pelo sr BX eventos certo ?então la vai a duvida
    1- ouve uma lecitação p decidir quem assumiria a administração?
    2- pq a prefeitura ta fazendo todo o trabalho de limpeza e restauração (ja q a responsabilidade deveria ser do sr BX ?
    3- nós, abitantes , com nossos impostos etamos bancando a festa p o ja dito sr BX usufruir dos lucros ??

  • sergio

    eu moro bem em frente ao recinto e até agora só vejo a “prefeitura” prestando os serviços p organização do evento, não deveria o administrador da festa (BX eventos) bancar todos os trabalhos “custos do bolso dele ???

  • sergio

    caso tenha me expressado mau , desde ja minhas desculpas , se poder esclarecer minhas duvidas ? eu agradeceria muito

  • Cardosinho

    Preclaro Sérgio,
    Infelizmente, a transparência que o senhor Parini pregava antes de ser prefeito não passava de mera retórica. O processo de “privatização” da Facip foi realizado às escuras e ninguém sabe o que há por trás dele, embora seja possível imaginar. Existe um lei, do tempo do Caparroz, onde diz claramente que a privatização da Facip deve ser feita por tomada de preços, mas nada disso foi feito. A forma como a Facip foi entregue à iniciativa privada é uma aberração, mas o tempo está se encarregando de mostrar que a relação Parini-Facip é algo sempre muito obscuro. Em 1997, rendeu um processo por emissão de notas frias; em 1998, rendeu um precatório de R$ 700 mil para todos nós pagarmos; em 2007, rendeu uma prejuízo superior a R$ 200 mil, que já chegou ao conhecimento do MP; em 2009, rendeu três ações civis públicas e a quarta já está chegando por aí.

  • Anônimo

    Se pude comeria ela toda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *