11 comentários

  • Sérgio

    Sabem aquele ditado “A ocasião faz o ladrão”. Antes era um juíz tendencioso, obcecado em prender LULA. Hoje um ministro de MERDA, que já cumpriu sua missão, está na condição passageira como ministro porque o Bozo lhe prometeu uma vaga no STF, além de ter conseguido elegê-lo presidente. Até porque se não prendessem o LULA naquele momento, ele ganharia a eleição de LAVADA.

  • O que ele pensava, não interessa!

    O que é caixa 2? A grosso modo, caixa 2 é qualquer recurso não contabilizado no “caixa 1” – o oficial. No caso de uma empresa, pode ser caixa 2 não emitir uma nota fiscal ou registrar um valor mais baixo do que o real com o objetivo de pagar menos impostos, por exemplo. Todas as empresas tem caixa 2.
    No contexto de campanhas eleitorais, caixa 2 são os recursos de partidos, candidatos ou campanhas que não foram contabilizados no fluxo de caixa e informado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Todo politico tem caixa 2.
    Esse caixa paralelo tem consequências. Ai está o crime! Nas ações do politico. O seu caixa 2 é um indicio
    Na medida que o eleitor não pode saber quem doou quanto e para quem, também não sabe os laços de lealdade e favores a que estão submetidos os políticos. Se o eleitor souber não vota em politico algum. kkkk
    Corrupção é o efeito ou ato de corromper alguém ou algo, com a finalidade de obter vantagens em relação aos outros por meios considerados ilegais ou ilícitos.
    Eu acho que o Ministro Moro tem razão.

  • Messias

    Os bolsonaristas de plantão, poderiam dar uma lida neste texto, não para me dar um prazer, mas sim para poderem refletir e responder, quais são na realidade os verdadeiros desonestos ou trapaceiros do Brasil, mas que ainda não estão na cadeia? Eu depois de ler o referido texto cheguei a conclusão, que nada mais, nada menos é o MPF de Curitiba liderado pelo Corrupto Mor Deltan Dallagnol e o ex Juiz Federal Moro.

    O que vai acontecer com a mentira contada no acordo Lava Jato-Petrobras? 28.1k Reinaldo Azevedo 16/03/2019 08h25 Liminar de ministro Alexandre de Moraes (esq.) traz à luz, de novo, mentira contida em acordo celebrada pela Lava Jato com a Petrobras, sob a coordenação de Deltan Dallagnol (à dir.). Fica por isso mesmo? Deltan Dallagnol e sua turma têm muitos porta-vozes e militantes espalhados por aí, inclusive na imprensa. NOTEM: nem ele nem seus amigos ou os que lhes servem de esbirros citam códigos legais. Aliás, eis uma característica notável dessa turma — e incluo aí o agora ministro Sérgio Moro: são os valentes justiceiros que, por óbvio, mandam o ordenamento jurídico às fa… – Veja mais em https://reinaldoazevedo.blogosfera.uol.com.br/2019/03/16/o-que-vai-acontecer-com-a-mentira-contada-no-acordo-lava-jato-petrobras/?fbclid=IwAR1gI8sO5KnTlVgH7YsMcvFmY4zhdOfvI_l23OUlXtuGyRaoFtbWcPZdVvY&cmpid=copiaecola

  • Messias

    Noticia Fresquinha.

    PGR VAI INVESTIGAR DALLAGNOL E PROCURADORES ENVOLVIDOS EM FUNDAÇÃO
    Iniciativa ocorre em meio a um racha na Procuradoria-Geral da República.
    Depois da censura pública de Raquel Dodge ao acordo que daria à força-tarefa da Lava Jato o poder de gerir um caixa bilionário, a Corregedoria da Procuradoria-Geral da República abriu um processo para investigar a atuação dos envolvidos no caso.
    Segundo a colunista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o processo deve atingir Deltan Dallagnol, o estrelado coordenador da operação no Ministério Público. Sob sua batuta, a turma de Curitiba negociou diretamente com a Petrobras o destino de 2,5 bilhões de reais recuperados graças a um acordo com a justiça americana.
    Conforme o trato, metade dessa verba iria financiar uma fundação privada, administrada pelos próprios procuradores e cuja missão seria reforçar “a luta da sociedade brasileira contra a corrupção”. Mas o projeto afundou em meio a críticas dentro e fora do meio jurídico. Ao menos por enquanto.
    Raquel Dodge pediu ao Supremo que anulasse o acordo. A chefe do Ministério Público Federal entendeu que os procuradores da Lava Jato violaram a Constituição. Dodge evocou, no pedido, a separação de poderes, a preservação das funções essenciais à Justiça, a independência do MP e os princípios da legalidade, da moralidade e da impessoalidade.
    No mesmo dia, o MPF já havia pedido a suspensão da fundação, parte mais criticada do acordo, mas mantinham o dinheiro sob a conta judicial gerida pelos paranaenses.
    Os procuradores pareciam certos de que o dinheiro ficaria sob a guarda do MP de Curitiba. Um documento divulgado em primeira mão por Luis Nassif, do Jornal GGN, mostra que, dias antes do depósito da Petrobras cair na conta, Deltan Dallagnol negociou diretamente com a Caixa as melhores alternativas de investimentos.
    Racha no MPF:
    O pedido de Raquel Dodge desagradou alguns setores do MP. A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) divulgou uma nota de repúdio à decisão. Para os signatários, Dodge se excedeu ao pedir a degola total do acordo. Argumentam ainda que “não é normal” que uma matéria da primeira instância do MP seja levada ao Supremo pela procuradora-geral da República.
    Maior revés da operação até aqui, a ofensiva da procuradora-geral ocorre em meio a uma disputa pelo comando da PGR. O mandato Dodge vence em setembro e não há garantias de que Jair Bolsonaro vá reconduzi-la ao cargo. O nome de Dallagnol agrada Sergio Moro e apoiadores dentro do MPF. Mas há grandes barreiras para os planos do golden boy da Lava Jato.
    No início deste mês, o Conselho Superior do MPF reafirmou que o cargo de procurador-geral da República só pode ser ocupado por subprocuradores-gerais. Sob essa condição, Deltan não poderia concorrer, já que ainda atua na primeira instância da entidade, dois degraus abaixo da Subprocuradoria.

  • Direitistas esta chegando a hora de Bater Panelas Vamos?

    DALLAGNOL conclama tds os patos e minions a irem pras ruas e ajudarem a farsa jato surrupiar 2.5 BILHÕES de dólares vamos lá patos da direita.

  • Messias

    Toda a Lava Jato pode ser anulada, inclusive prisão de Lula: viva….viva…..viva…..viva………viva…….viva…….viva……..

    https://novobloglimpinhoecheiroso.files.wordpress.com/2018/04/dallagnol55_moro.jpg

    O procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato, em Curitiba, avalia que várias condenações poderão ser anuladas, após decisão do Supremo Tribunal Federal que fixa a competência da Justiça Eleitoral para julgar casos ligados ao financiamento de campanhas políticas. “O que aconteceu no Supremo foi uma decisão que, na nossa perspectiva, desfavorece as investigações e os processos que vinham alcançando bons resultados, dentro das regras que existiam. À partir dessa decisão, casos em que, além do crime de corrupção, houve também um crime de caixa 2 eleitoral – o que é muito comum na Lava Jato, serão enviados para a Justiça Eleitoral. Precisamos lembrar que a Lava Jato identificou que o dinheiro era desviado por meio de contratos públicos a fim de alimentar o bolso dos envolvidos e campanhas eleitorais. Ou seja, praticar também crimes eleitorais”, disse ele, na entrevista ao jornalista Ricardo Brandt.
    Dallagnol falou também sobre a possibilidade de anulação de condenações. “A decisão do Supremo vai ter um efeito nos casos presentes, nos casos futuros e até mesmo nos casos passados, que podem vir a ser anulados, inclusive condenações. Ela disse que crime de corrupção e crimes de caixa 2 devem ser julgados em conjunto na Justiça Eleitoral. Se em um caso do passado descumprimos essa regra, que o Supremo estabeleceu nesta quinta, à partir de uma interpretação do Direito que existe há muito tempo, os casos são anulados. Porque essa interpretação do Supremo é sobre uma regra que sempre existiu, mas nunca foi tornada clara. Tanto era discutível que a decisão foi por 6 (votos) a 5. Isso faz com que casos da Lava Jato em que havia caixa 2 associado à corrupção, o que foi bastante comum, seja passíveis de serem anulados. Quando a Justiça errada julga o caso, o caso é passível de anulação e não tem salvação, é o que em Direito chamamos de nulidade absoluta”, aponta.
    Dallagnol também falou sobre as críticas recebidas do ministro Gilmar Mendes, que o chamou de cretino e gângster. “Não me preocupo em ser xingado pelo ministro Gilmar Mendes. Eu me preocupo sim com o resulto desse julgamento, sobre o caso Lava Jato e as investigações de corrupção política no nosso País”, disse ele.

  • mané

    REINALDO: LAVA JATO PRENDEU LULA SEM PROVAS E DESEMPREGOU MILHÕES DE BRASILEIROS

    https://www.brasil247.com/images/cache/1000×357/crop_0_144_1920_830/images%7Ccms-image-000617786.jpg

    O colunista Reinaldo Azevedo publicou neste domingo um balanço dos cinco anos de Lava Jato, em que retrata a operação como uma das maiores tragédias já ocorridas no Brasil. “A Lava Jato completa cinco anos hoje. Veio para mudar o Brasil. Mudou. Jair Bolsonaro é presidente da República: Sérgio Moro é ministro da Justiça; Vélez Rodriguez é ministro da Educação; Damares Alves é ministra dos que vestem azul e das que vestem rosa, e o chefe do Executivo atravessou o umbral da nova era ao divulgar um filminho pornô”, escreveu ele, em sua coluna no Uol.
    Reinaldo também lembra a prisão ilegal de Lula e o exército de milhões de desempregados criados pela operação. “A Força Tarefa, ainda a maior pauteira da imprensa, tem na sua história alguns feitos notáveis: conseguiu mandar para a cadeia um ex-presidente da República sem apresentar as provas de seu crime e tentou criar uma fundação bilionária que renderia em juros o que empresas que empregam milhares não rendem em lucros. Parte dos 12,7 milhões de desempregados se deve à sua eficiência. Deveria ser um esforço organizado de combate à corrupção. Tornou-se um projeto de captura do Estado. Com R$ 2,5 bilhões em caixa, poderia tentar interferir na escolha do próximo papa.”

  • Zezé

    Brasil
    MAIS CRISE: MOURÃO NÃO FOI INFORMADO DOS DESPACHOS DE CARLOS BOLSONARO NO PLANALTO;

    Enquanto o presidente Jair Bolsonaro está em Washington para uma visita oficial ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, um dos seus filhos, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) esteve no Palácio do Planalto na manhã desta segunda-feira realizando conversas, de acordo com ele, sob orientação de Bolsonaro. Enquanto isso, o presidente em exercício, Hamilton Mourão, participava de um almoço com o governador de São Paulo, João Doria, na sede do governo paulista.
    A visita de Carlos não constava na agenda de nenhum dos ministros do Palácio do Planalto, nem do presidente em exercício, Hamilton Mourão. O GLOBO conversou com assessores que trabalham no andar do gabinete presidencial mas, segundo relatos, ninguém viu por onde o vereador circulou dentro do prédio. A Secretaria de Comunicação do Planalto também não informou qual foi a agenda de Carlos Bolsonaro no Palácio do Planalto.
    Depois, em outra publicação, Carlos disse que discutiu em Brasília a reforma da Previdência e “outros assuntos”.
    Segundo o calendário da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, não há sessão prevista para esta segunda-feira.
    O Brasil tem 04 presidentes da República e todos eles pertencente a milicia carioca.

  • Marreta

    RETRATO DO BRASIL DE BOLSONARO: MARISA FECHA 18 LOJAS.

    https://www.brasil247.com/images/cache/1000×357/crop/images%7Ccms-image-000624160.jpg

    A varejista de moda Marisa avalia fechar até 18 lojas neste ano. A rede fechou 2018 com 371 lojas, uma redução de 4,4%, com 17 unidades a menos na comparação com o ano anterior. No ano passado a receita da varejista somou R$ 2,7 bilhões, uma queda de 4% sobre um ano antes, de acordo com reportagem do jornal Valor Econômico.
    Em 2017 uma campanha de Dia das Mães veiculada nas redes sociais pela rede gerou polêmica na internet. Foi feita uma piada com o caso da denúncia de recebimento de um triplex relacionado a Marisa letícia, então mulher do ex-presidente Lula. “Se sua mãe ficar sem presente, a culpa não é da Marisa”, dizia a mensagem.
    A rede também diminuiu em cerca de 10% no quadro de funcionários do escritório central. No quarto trimestre de 2018, a Marisa teve queda de 0,5% nas vendas em lojas abertas há mais de 12 meses.
    Segundo Adalberto Pereira Santos, vice-presidente financeiro e administrativo da Marisa, as vendas em março foram um pouco prejudicadas pelo Carnaval e pelas enchentes em São Paulo, maior mercado consumidor de moda do país. “De modo geral, a companhia vem numa crescente e deve fechar com resultados positivos”, disse.
    O fechamento de lojas também é um indicativo da paralisia da economia, na qual o governo Jair Bolsonaro ainda não apresentou propostas que elevam o nível de consumo da população, que tem mais de 30 milhões da informalidade e boa parte do povo trabalhando com os chamados contratos temporários, previstos na Reforma Trabalhista, o que gera insegurança financeira e jurídica para manter um alto patamar de consumo.
    Com pouco mais de dois meses de governo, a atual gestão demonstra no âmbito econômico apostar suas fichas na Reforma da Previdência para diminuição de gastos, um projeto que levará milhões de brasileiros à miséria com o chamado Regime de Capitalização, em que o trabalhador abre uma poupança para depositar uma parte do seu salário e bancar seus benefícios no futuro. Também ignora as diferenças de Índices de Desenvolvimento Humanos (IDH’s) nas zonas rural e urbana, ao propor 40 anos de contribuição para a aposentadoria. O governo vê no congelamento de investimento e no corte de direitos a “fórmula” para o crescimento. O que, por ora, não deu resultado algum.
    É o Brasil afundando nas mãos da Direita Fascista brasileira.

    • Suko di Laranja,

      Mas o importante é que o PT saiu. Sai Petralha , entra Metralha. Como pode crescer um país onde se prega o ódio, preconceito, diferença entre classes, desprezo a conservação ambiental, alienação da educação, mentiras, fake news, apologia ao crime, caixa 2, milícias, entreguismo das empresas que dão lucro, Num passado não muito distante os EUA invadiram o Iraque desrespeitando as opiniões do resto do Mundo, e nunca provou que havia armas ali, razão da invasão. Tantos países em conflito, e eles não demonstraram interesse. Mas agora querem intervir na Venezuela. É que na Venezuela, como no Iraque tem $Petróleo$. Sabe quem armou o Iraque? Os EUA na Guerra contra o Irã. Hoje aliados Brasil e EUA contra Venezuela. Sabe onde mais tem Petróleo? Aqui, isto mesmo. Amanhã a intervenção militar Americana pode ser no Brasil. Ah! E não joguem a culpa nos Jumentos. Eles não votam.

      Deus acima de todos. As piores atrocidades cometidas contra os seres humanos na história, ocorreram quando tentaram misturar Política e Religião.
      Cristo disse: “Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.
      Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
      Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
      E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.

      Mateus 7:20-23

  • Jales

    Defesa aponta fato novo – acordo EUA-Petrobrás inocenta Lula

    A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou petição ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para que a corte analise o acordo entre a Petrobrás e os Estados Unidos e revise a condenação de Lula no caso do Tríplex do Guarujá depois da empresa ter firmado acordo onde ela se apresenta como ré e não como vítima, e da notícia presente em processo trabalhista da OAS de que a empresa pagou 6 milhões de reais para ajustar depoimento de delatores.
    O documento aponta as razões de porque o acordo entre a Lava Jato, a Petrobrás e o governo americano, que destinou 2,5 bilhões de reais para uma fundação da Lava Jato, é incompatível com a sentença dada a Lula. No documento firmado entre os 11 procuradores da Lava, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e a Petrobrás, esta aparece como ré e responsável pelos desvios na empresa, inclusive listando executivos envolvidos nesses desvios. Já no processo de Lula ela aparece como vítima, tendo sido inclusive assitente da acusação. Não é possível, em torno dos mesmos fatos, a empresa ser vítima no Brasil e criminosa nos Estados Unidos. Em nenhum momento do documento, assinado pela equipe de Dallagnol, a empresa responsabiliza o ex-presidente Lula pelos desvios da Petrobrás.
    Enquanto a Lava Jato posava de defensora da Petrobrás no Brasil, ajudava os Estados Unidos a processar a empresa como ré, forçando a entregar 2,5 bilhões de reais e acesso a informações sobre tecnologia e campos de petróleo.
    Outra informação nova, presente em um processo trabalhista, revela que Léo Pinheiro, cujo depoimento sem nenhuma prova foi usado por Moro para condenar Lula, pagou 6 milhões de reais para outros delatores “ajustarem” depoimentos.
    A informação consta de um processo trabalhista onde um ex-gerente da OAS reclama de não ter sido beneficiado pelas doações de Léo Pinheiro, como Agenot Medeiros, outro depoente da OAS que supostamente “confirmou” declarações de Léo Pinheiro, segundo sentença do Moro.
    A defesa de Lula também reiteira que diversas vezes solicitou ao então juiz Sérgio Moro informações sobre os acordos e depoimentos de delatores da Lava Jato com autoridades norte-americanas. Moro sempre sonegou informações e questionamentos sobre isso nos depoimentos. A defesa de Lula exige acesso aos documentos de cooperação entre a Lava Jato e autoridades norte-americanas que já admitiram ter colaborado no processo contra o ex-presidente Lula de forma ilegal (como admitiu publicamente o procurador Kenneth Blanco)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *