SOB COMANDO DE MORO, POLÍCIA FEDERAL LIVRA FLÁVIO BOLSONARO DE DOIS CRIMES

Segundo o deputado Paulo Pimenta(PT), Moro usa o Ministério da Justiça para blindar o clã Bolsonaro. Na semana passada, o tal capitão Adriano, chefe da milícia Escritório do Crime, foi excluído da lista de marginais procurados.

No caso de Flávio Bolsonaro, existem duas investigações que se contradizem. A investigação da PF, comandada por Moro, diz que não houve lavagem de dinheiro. Já a investigação do MP do Rio, sob o comando de Witzel, diz que houve.

Deu no Brasil 247, com informações da Folha de S.Paulo:

O senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) se livrou de dois crimes depois que a Polícia Federal concluiu não haver indícios de que ele tenha cometido lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Nos próximos dias, a PF entregará à Justiça o relatório final sobre o caso.

Contudo, o Ministério Público do Rio de Janeiro, que apura a prática da “rachadinha” no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa, quando ele era deputado estadual, aponta em outra direção.

Segundo a Promotoria, o filho de Jair Bolsonaro lavou até R$ 2,3 milhões com transações imobiliárias e com sua loja de chocolates.

 

2 comentários

  • O pau que bate em Lula, com certeza ele não bate em Flávio Bolsonaro!

    A pratica da rachadinha sempre foi feita pelos politicos. Aliás, a mais barata! Para alguém que foi, durante 15 anos, deputado. Quando entrou na politica já tinha um carro de dois terrenos ( que valorizaram em 15 anos) e que agora é acusado por ter uma franquia de chocolates e um apartamento de um milhão e pouco. É pouco! Ele não era o filho do presidente, na época
    Realmente, isso é normal em politica. A PF investigou e não encontrou irregularidades. Isso chocou a mídia e os seus leitores. Acostumados que estão com políticos que em 8 anos amealharam bilhões em palestras.
    As mesmíssimas táticas utilizados por governos anteriores ao ser acusado de corrupção. Órgãos públicos a serviço de interesses pessoais. Nada mudou com a eleição de Bolsonaro, apenas para os ingênuos ou fanáticos que acreditam nestas mentiras e farsas.
    É normal, o politico roubar. Rouba até mais do que isso. Não podemos aceitar isso, é muita cara de pau dessa gente.

  • Léo e Brahma, de novo!

    Enquanto a Policia Federal de Moro livra a cara do filho de Bolsonaro. Em delação, o empreiteiro Leo Pinheiro faz novas revelações sobres negócios escusos e pagamento de propina envolvendo Lula.
    Léo e Brahma (apelido de Lula) eram amigos íntimos mas terminaram na cadeia devido a contratos na Petrobras com pagamento de aproximadamente 80 milhões, em palestras, depositadas na conta do PT. Alem da recompensa de um triplex, no Guarujá e a reforma do sitio, em Atibaia, a Lula!
    Com Dilma, na presidência, Lula vendeu “pacotes de vantagens” a OAS que resultou a condenação de Lula a 25 anos de cadeia. Sendo cumprido só 580 dias.
    Lula sabia negociar propina. Não é como o filho de Bolsonaro que pegou só R$ 2 milhões de rachadinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *