SOB VAIAS, SECRETÁRIO RECEBE PRÊMIO NO LUGAR DE ALCKMIN

images_cms-image-000461228

Manifestantes queriam entregar o prêmio “Torneira Seca” ao governador. A notícia é do Estadão:

O secretário de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, Benedito Braga, foi vaiado na noite desta terça-feira, 13, ao representar o governador Geraldo Alckmin (PSDB) durante uma cerimônia em Brasília que premiava a boa gestão de recursos hídricos. Manifestantes subiram ao palco com faixas com os dizeres “torneira seca” e “procura-se”.

O governador, apesar de confirmar presença, não compareceu à Câmara. As manifestações foram organizadas pelos grupos Greenpeace, Juntos! e Minha Sampa. “O prêmio que ele merecia receber era o torneira seca, porque falta água em São Paulo”, acusou Gabriel Lindenbach, da Juntos!.

ONU

Ao lado do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), e dos coletivos Luta Pela Água e Aliança Pela Água, o Greenpeace fez um relatório de violação aos direitos humanos na gestão da crise da água e entregou o documento ontem à Organização das Nações Unidas (ONU). O texto foi enviado a Leo Heller, relator da entidade. “O caminho é agora avaliar o relatório e elaborar consulta aos governos”, explicou. 

Segundo o texto, houve falta de planejamento e medidas de contingência, superexploração, ausência de participação e de transparência, interrupção de abastecimento e aumento indevido de tarifa. O material leva em consideração relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) afirmando que a crise hídrica “é resultado da falta de planejamento” do Estado.

Em nota, a Secretaria de Recursos Hídricos afirmou que o levantamento “é parcial, sem embasamento técnico, que acusa equivocadamente somente um ente da federação de um problema que atingiu todo o País”. A pasta destaca que a estiagem, maior em 85 anos, não foi prevista por institutos meteorológicos.

23 comentários

  • MANÉ É MANÉ....

    Alckmin…vamos criar a água em pó….

  • Anonimo

    Por ser um blog sem caráter jornalistico (e imparcial), o dono do site (digo, blog) coloca e publica aqui o que lhe é conveniente. Sobre estocar vento (AB-SUR-DO!!) colocou que é “possível” (ps. possível no Brasil, caro Jovem? e o custo-benefício?! Por que não fazer aqui…..ora bolas…..). Já sobre o PSDB, Alckmin, etc, colocou reportagem que denigre a imagem do político. Temos que saber separar as coisas !! Acalmem-se !!

  • Olho Vivo

    Quem indicou esse governador para receber essa homenagem deve viver um outro planeta. A que ponto nós chegamos !!!!!!!! É o cúmulo da falta de conhecimento de um problema.

  • DEUS, manda chuva

    A falta da agua aconteceu na epoca das eleiçoes e para politizar a crise, colocaram a culpa no governador como se ele fosse DEUS para mandar chuva ou resolver o problema.
    Como, por exemplo, se a Dilma fosse culpada pelos aumentos de combustivel e energia eletrica pois no caso da agua, a culpa e’ da SABESP.
    Porem nenhuma empresa trabalha e investe prevendo uma catastrofe como foi a pior crise de falta de agua dos ultimos 30 anos pois faltou agua em 30 cidades paulistas
    A SABESP como varias empresas nao e’ so’ do governo pois tem socios que fazem retiradas anuais do lucro e para resolver o problema da falta de agua tem que, rezar, e investir R$ 2 bi em 2 anos de obras , no minimo.
    O dinheiro vai sair de onde?

  • anonimo

    Mentiu bem durante a campanha e o povo acreditou, dizendo que não tinha crise de água, agora paga o preço.

    • DEUS, manda chuva

      ANONIMO
      O governador mentiu em nao reconhecer o racionamento que certamente nao mudaria em nada pois nao tinha agua suficiente para toda a populaçao de SP
      Todos os politicos mentem pois ninguem acredita neles mas o grande problema e’ o que essa mentira vai prejudicar a populaçao
      Eu nao sei se seria melhor ele ter reconhecido o racionamento pois ganhou a eleiçao com quase 70% de aprovaçao.
      Se esta vaia e’ “pagar o preço”, saiu barato

  • gato pingado

    isso é coisa de
    petista manifestar contra o governo ..

  • Luiz Junior

    Moro na Grande São Paulo e sabemos o que é falta de água. Em 2004 os engenheiros da Sabesp alertaram ao seu Governador que haveria a necessidade de ampliar a capacidade dos reservatórios, pois as obras foram realizadas para contingenciar o uso de água pela população por 30 anos aproximadamente. Vejamos, então, que não se trata de fazermos a “dança da chuva” e ou colocar a culpa em São Pedro e muito menos em Deus. Ocorre que isto é falta de planejamento e respeito com os engenheiros que realizaram na época tal estudo. Em Jundiaí, cidade que esta localizada somente 11Km da ultima cidade da Mega região metropolitana, a água não é o problema pois todos os governantes que entraram para administrar, tiveram esta preocupação depois deste relatório de 2004. Agora está ficando ainda mais claro que fomos enganados nas eleições para governador pois o “picolé de chuchu” que foi eleito menti e engana as pessoas, ainda mais sabendo que o sr.governador e formado em medicina, a Água é questão de saúde pública e ele que é formado sabe qual a importância da água. O pior é nós da Regão Metropolitana, que somos abastecidos pelo sistema Cantareira, saber que a cada 5 dias da semana, somente 2 dias temos água e 3 dias não temos uma gota d’água nas torneiras e quando abrimos a torneiro só saí vento. O Bairro do Morumbi que é abastecido pelo sistema Cantareira não tem falta de água. Por tanto, pagaram os engenheiros, fizeram os estudos para não passarmos este transtornos mas não cumpriram e não deram conhecimento necessário para um problema sério. Este é o modelo de governo que o tucanato diz ser eficiente?
    Vocês aí, não sabem o que falam, ficam tirando conclusões aleatórias, demagogas e demonstram alienados a um governo que mandou arquivar as denuncias do caso CPTM – Metrô.
    Abaixo a “TUCANARQUIA”(Montesquieu deve estar virando o caixão) e viva a República.
    Grato Luiz ( São Paulo).

    • Valdeir

      Concordo com você, mentir e enganar nas eleições é golpe baixo, igualmente feito por Dilma e o PT!
      FORA PT E FORA PSDB!

      Agora eu te pergunto, votar em quem pra governador? Skaf ? Aquela anta do candidato do PT? Mesmo mentindo achei que ele era o menos pior, por isso votei nele.
      Com relação a presidência eu tentei não votar nem no PT nem no PSDB, votei em outro candidato no primeiro turno, mas outra vez fui obrigado a votar no PSDB no segundo turno.
      É a vida do brasileiro, escolher quem te fode menos!

  • Anônimo

    E essa estória do sigilo dos dados da sabesp e do metrô, por 15 anos não haverá publicidade, alguém sabe explicar isso??????

  • DEUS, manda chuva

    Ao petista LUIZ JUNIOR
    Percebi que voce politizou de novo essa historia de falta de agua em SP portanto vamos aos fatos do governo. Voce disse que engenheiro informaram o governador? pois nunca ouvi isso
    Compara Sao Paulo com Jundiai? Diz que a SABESP manda agua para os ricos e nao para os pobres. Quanta besteira
    O governo Dilma tambem aumentou em 50% nas tarifas de energia eletrica tambem pondo culpa na falta de chuva. E ai, ela nao sabia que ia ter crise de agua?
    O seu partido PT quebrou a Petrobras com a roubalheira e voce quer falar em modelo de governo.
    Os Correios e o DNIT, foram alvos de corrupçao no governo petista como a Nuclearbras e o BMDES estao recheadas denuncias de corrupçao e voce vem falar em denuncias arquivadas no CPTM-Metro
    Depois de ter so’ 5% nas eleiçoes de SP, voces nao tem moral para reclamar

    • Luiz Junior

      Caro sr. -“sei lá quem é” -tenho minhas convicções políticas, no sentido de acabar com os Clubes dos Bolinhas, que procuramos chamar de Partidos Políticos, seja ele de qual especie for.
      Para seu conhecimento, não sou filiado a nenhum partido político e sou contra essa maneira de conduzir a Republica. Este sistema Pluripartidário que foi instituído pela recente Constituição de 1988, estou explicitando desta maneira, pois certamente vossa senhoria, que por sinal deve ser alienado a alguma ideologia de defesa partidária que destrói o modelo de republica, deveria saber como foi instituída e que considero simplesmente mais um néscio querendo se envolver sem propriedade do que retrata, sendo assim inócuo seu discurso . Durante campanhas políticas, realizadas nas décadas de 1990 até 2003, quando neste mesmo ano saí de Jales para lecionar em Escolas Públicas, Municipal e Particulares de São Paulo, fui alvo de vários desconfortos e cheguei a vias de fato com alguns membros do PT. Lembro-me de um fato que até gerou um B.O. na Delegacia do Jd. América, quando alguns membros do PT me pegaram de surpresa e me deram uma tremenda correção, que por sinal com razão, por arrancar as bandeiras do seu partido. Agora seu moleque e falastrão, você deve ser digno de pena e necessita ler um pouco mais, cada cidade da região metropolitana tem entorno de 150 mil a 250 mil habitantes. A Região de Campinas, São Paulo e Sorocaba é considerada uma futura Megalopoli, neste contexto Jundiaí tem muita significância, pois é uma cidade com 400 mil habitantes e que seu exemplo de planejamento sobre a questão da água é debatido como modelo a ser seguido. Aí em jales existe a SABESP e seus gestores que sabem muito bem o que profiro aqui, sendo assim o sr. deveria consulta-los sobre este assunto para não proferir inverdades. Certamente, vossa senhoria, deve conhecer como grande cidade S.J.do Rio Preto e deve até ter medo de andar ou dirigir naquela localidade. Não procuro tratar meus assuntos com pessoas que utilizam o “achismo” como verdade, sou Especialista em História pela UNICAMP e cursando Mestrado pela Universidade Federal São Paulo e exijo respeito ao colocar ou vincular meu nome a partido político e algum candidato, pois sou contra partido político. Quando morei em Jales, sempre votei em propostas e nunca em partidos e foi assim que meu saudoso pai me ensinou.
      Grato Prof.Luiz (História, Filosofia, Sociologia, Pedagogia)
      Grato, Prof. Luiz

      • DEUS, manda chuva

        LUIZ JUNIOR
        Voce — especialista e mestre em historia, com cursos na UNICAMP e UFESP — deveria respeitar as pessoas que tem ideias diferentes pois nao deveria ofender e ser educado.
        Para se ter educaçao — nao basta ter diplomas — vem do berço por isso apanhou da turma do PT de Jales
        Quero encerrar esse assunto pois voce e’ um petista fanatico
        Nao adianta negar
        Fui

        • Luiz Junior

          Você meu caro deve ler um pouco mais para profanar a palavra ideia, se é que tem alguma.
          Você, vou chamar de você, pois não merece outra consideração, não é capaz de se expor em publico e colocar o próprio nome e fica se escondendo, deve ser um manda chuva mesmo, seu gatuno e rídiculo. Vai ler um pouco se é que sabe fazer isso. E aprenda a se expor não faça como certos covardes.

  • Rogério

    Brasil, o País da piada pronta, dar prêmio a um governador irresponsável. Tenha dó. Mais uma vez eu digo que o povo tem o que merece, porque eleger um tranqueira deste com 70%, deve ta muito bom!!!

  • Solário

    Chama o Dalua da SABESP que ele resolve o problema.

  • NOIS

    AOS COXINHAS–como se governa um Estado, com mão de ferro, esta mostrando alkimin, para não mostrar corrupção e ladroagem ; dados do Estadão ( imagina).—

    Alckmin impõe sigilo de até 15 anos a dados da Polícia Militar

    A restrição não vale só para papéis que poderiam expor a população a riscos, mas para informações administrativas e financeiras da PM
    A restrição não vale só para papéis que poderiam expor a população a riscos, mas para informações administrativas e financeiras da PM
    Além de dados técnicos do Metrô e da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) também impôs sigilo de até 15 anos para 26 assuntos da Polícia Militar do Estado de São Paulo – com a citação específica de 87 documentos. A restrição não vale só para papéis que poderiam expor a população a riscos, o que é previsto na Lei de Acesso à Informação (LAI), mas para informações administrativas e financeiras da PM.
    Com o decreto, fica impossível, por cinco anos, que cidadãos confrontem a distribuição do efetivo policial com o mapa dos bairros onde há mais registros de crimes – cuja divulgação é feita pela Polícia Civil. “Controle e distribuição do efetivo” é o primeiro item da lista de sigilo. Também é impossível avaliar o tipo de treinamento que os policiais recebem, uma vez que há 22 manuais sob sigilo, além da proibição da divulgação de “currículo de educação profissional” dos PMs.
    A tabela de restrições foi publicada em dezembro de 2013, quando o governo lidava com a maior alta de roubos da história (que começou a cair a partir de janeiro deste ano). Na época, os roubos estavam em 22 mil casos por mês no Estado, 22% a mais do que o registrado em dezembro de 2012 (18 mil casos).
    Entre os assuntos, estão “planejamento e execução orçamentários”, “documentação sobre atuação administrativa, financeira, logística e operacional”, “agenda do comandante-geral e do subcomandante” e “procedimento administrativo padrão”. Os sigilos variam de 5 a 15 anos.
    “Isso [distribuição do efetivo] não é uma informação que vá colocar alguém em risco. Ao criminoso não importa saber se um batalhão tem 49 policiais a mais do que outro. Importa saber se tem polícia na esquina”, diz o coronel reformado da PM José Vicente Filho, consultor em segurança.
    “A Polícia Militar é um órgão ativo, não é como o Exército, em que a distribuição do efetivo é um item de segurança nacional. Ela está em operação constante e sua operação precisa de acompanhamento da população”, destaca. “São poucas as informações que têm de ser mantidas em sigilo.”
    A advogada Camila Marques, pesquisadora da Artigo 19, organização não governamental (ONG) ligada ao tema da transparência, afirma que os sigilos tanto na PM quanto nos demais órgãos do Estado mostram que “os casos não são pontuais e São Paulo precisa rever os processos de sigilo como um todo”.
    “A classificação de sigilo, conforme determina a lei, deve ocorrer após uma análise, e os riscos envolvidos em cada classificação devem ser públicos. Não pode ser feito dessa forma, com decreto listando diversos documentos com temas diferentes”, continua.
    Para Camila, que pesquisa especificamente a transparência das polícias, “há uma predisposição de classificação como sigilosa de todas as informações da Secretaria da Segurança Pública, o que é o contrário do que prega a LAI”.

    ‘Criteriosa análise’
    Questionada sobre o tema, a Polícia Militar enviou a seguinte nota: “A classificação dos graus de sigilo dos documentos foi feita após criteriosa análise de uma comissão criada para esse fim, levando em consideração o conteúdo completo de cada expediente. Os critérios para a classificação levam em consideração diversos fatores, como, por exemplo, a segurança de pessoas e as estratégias operacionais”.
    Além do sigilo, no mês passado, o secretário de Estado da Segurança Pública, Alexandre de Moraes – que assumiu o cargo neste ano, após a publicação do decreto de sigilo -, publicou uma resolução que determinou que todos os pedidos feitos à pasta por meio da LAI tinham de ser enviados à chefia de gabinete antes de serem respondidos e que apenas respostas com a “devida autorização de divulgação” seriam enviadas.
    “A resolução regula a organização interna para evitar duplicidade”, disse a secretaria, na época. A portaria foi revogada dois dias depois de ser divulgada no portal estadão.com.br. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

  • CALAMIDADE PÚBLICA

    VIVA O ALKIMIN E SUA GESTÃO HÍDRICA

    Vaiado por prêmio de gestão hídrica, Alckmin impõe sigilo na Sabesp
    O estado passa pela maior crise hídrica de sua história com rodízio de água, aumento da tarifa de consumo e má qualidade da água oferecida.
    Responsável pela maior crise hídrica da história de São Paulo, o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), recebeu, na noite terça-feira (13), um prêmio por gestão hídrica. A premiação aconteceu no mesmo dia em que veio à público a denúncia de que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) manterá em sigilo registros e operações sobre a seca.
    A intenção é manter segredo por 15 anos documentos que informam, por exemplo, quais os locais terão ou não o fornecimento de água interrompido em um possível rodízio no estado.
    O prêmio, além de bastante questionado, gerou constrangimento para a administração estadual, em especial, para o secretário estadual de Recursos Hídricos, Benedito Braga, enviado para receber o prêmio dado pela Câmara dos Deputados.
    Ao ser substituído, Alckmin não presenciou o protesto de grupos populares e entidades que ironizaram a premiação com cartazes, vaias e gritos de “torneira seca” direcionados ao secretário.
    Para o deputado Valmir Prascidelli (PT-SP), a entrega desse prêmio ao governo tucano é “extremamente irônico”, visto que São Paulo passa por sérios problemas na gestão hídrica.
    “É uma irresponsabilidade entregar um prêmio a um gestor como ele, que além de não desenvolver políticas públicas para atender a demanda da população ainda omite informações necessárias dos paulistas”, critica.
    A exemplo do que fez com os documentos sobre obras no metrô do estado, o governo de São Paulo publicou no Diário Oficial, no dia 30 de maio, o sigilo do Cadastro Técnico e Operacional da Sabesp.
    O decreto faz com que a companhia não tenha obrigação de dar qualquer tipo de informação sobre procedimentos e projetos técnicos, entre eles, a localização de redes de água e esgoto, equipamentos e instalações de sistemas operacionais.
    À reportagem do portal “IG”, a Sabesp afirmou que os dados sobre o corte de água não serão divulgados para não causar vandalismo e “planejamento de ações terroristas”.
    O sigilo dos documentos também desobriga a companhia de divulgar quais são os locais que não estão conectados ao sistema de coleta de esgotos, mesmo onde há rede.
    Prascidelli afirma que tais ações do governo Alckmin deixam claro o “descaso” de duas décadas do PSDB com a população de São Paulo.
    “São 20 anos de descaso e não apenas com o saneamento básico e abastecimento de água, mas com a segurança pública e também com a educação. A moda na gestão de Alckmin é fechar escola e desvalorizar professor”, condena.

    O nível do Sistema Cantareira, maior fornecedor de água do estado, está em 16,4% da sua capacidade total e, por isso, parte dos moradores da grande São Paulo reclamam do rodízio de água, cuja existência é negada pela Sabesp.
    Além disso, os moradores reclama da má qualidade da água que chega às casas da região. A Sabesp apresentou um laudo no qual apontava a presença de metais pesados e agrotóxicos na água dos municípios de São Bernardo, Diadema e de metade de Santo André.
    Segundo o Tribunal de Contas do Estado (TCE), a falta de água no estado é resultado da falta de planejamento do governo paulista.

  • CALAMIDADE PÚBLICA

    GOVERNO HÍDRICO DE ALKIMIN EM SÃO PAULO:—–

    FALTA ÁGUA.
    Depois de esconder os dados sobre os atrasos nas linhas do metrô , Geraldo Alckmin agora esconde informações sobre o abastecimento hídrico em São Paulo. Os dados sobre a rede de água e esgoto são “secretas”. Seu conteúdo será revelado somente daqui a 15 anos, em 2030.
    Parece, que não é a qualidade da água, ou a falta d’água, que põe em risco a saúde da população, mas preciosas as informações sobre o abastecimento hídrico em São Paulo.
    O decreto veio depois que a reportagem do portal IG solicitou uma lista de quais seriam os 626 pontos da Grande São Paulo que não teriam seu abastecimento cortado durante um rodízio de água. O governo estadual negou, e colocou os dados em sigilo.
    Esse é o tipo de governo que os golpistas, querem para o Brasil.

  • GOSTEI

    DEUS MANDA CHUVA, depois desta chacoalhada. do Sr. Luiz Junior, deveria enfiar a viola no saco e nunca mais tentar escrever besteira.

    • DEUS, manda chuva

      GOSTEI
      Agora, LUIZ JUNIOR escreveu o que ele quis e se nao ofendeu ninguem, — e’ um direito dele e todos devem respeitar as opinioes alheias
      Ele reclama que eu nao coloco o meu nome assim como voce e poucos poem o nome
      Agora se eu leio ou nao, isso nao e’ problema dele.
      O problema que ele e’ petista e eu falo mal do partido e governo dele
      E acho que o seu partido, tambem

  • GOSTEI

    DEUS MANDA CHUVA ÉS UM IMBECIL, QUE SOFRE LAVAGEM CELEBRAL.
    o SR. LUIZ JUNIOR LHE DEU UMA BANHO DE CONHECIMENTO . TROUXA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *