TEMER E CUNHA COMPRARAM VOTOS PARA DERRUBAR DILMA, DIZ FUNARO

eduardo-cunha-e-temer-1-600x400

Deu no Brasil 247:

O aspecto mais relevante da delação premiada do corretor Lúcio Funaro não é a revelação de esquemas de corrupção na Caixa Econômica Federal, no FI-FGTS e em outros feudos ocupados pelo PMDB e pela turma de Michel Temer. Trata-se do roubo da própria presidência da República, com a compra de votos no impeachment fraudulento aceito por Eduardo Cunha.

O golpe de 2016, contra a presidente Dilma Rousseff e contra a própria democracia brasileira, foi literalmente comprado, diz Funaro, que disponibilizou os recursos para a operação.

Segundo revela em sua delação premiada, obtida pelo jornalista Robson Bonin, da revista Veja, Funaro diz que Eduardo Cunha e Michel Temer se falavam diariamente às vésperas do impeachment.

Num belo dia, Cunha pediu dinheiro para comprar os votos necessários e Funaro viabilizou a operação, liberando o dinheiro para a compra dos deputados da bancada de Cunha.

Atualmente, a ação que pede a anulação do golpe está nas mãos do ministro Alexandre de Moraes, indicado por Temer para o Supremo Tribunal Federal.

1 comentário

  • Lula comprou, vendeu e pagou!

    Todo mundo sabe que no dia da votação Temer (de um lado) e Lula com Dilma (de outro lado) queriam comprar os deputados e depois o ministros.
    Porem o povo não aguentava mais o governo pois a economia entrava numa recessão que estamos até hoje e dura 3 anos devido as “cagadas” e incompetencia de Dilma.
    O senado e a camara de deputados sofreram pressão do povo e da opinião publica para que Dilma saisse para seu vice entrasse. Essa estória de golpe é chororô!
    Lula comprou deputados durante o seu governo e fico famoso pelo seu “mensalão”.Comprou (com Gusman) até a eleição do Rio para ser sede dos jogos olimpicos. Como tambem a eleição da copa do mundo (com João Havelange) para ser no Brasil.
    Vendeu o seu governo com a Petrobras para a OAS, Odebrecht, JBS e Eike Batista fazerem as obras que queriam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *