TEMER E SARNEY SE EMBANANAM E PROTAGONIZAM CENA CONSTRANGEDORA COM JOÃO DORIA

Deu no Congresso em Foco:

O ex-presidentes Michel Temer, José Sarney e Fernando Henrique Cardoso participaram nesta segunda-feira (25) de um evento do governo de São Paulo sobre a vacinação contra a covid-19.

Enquanto FHC participou do ato presencialmente, Sarney e Temer o fizeram por videoconferência. Justamente por isso protagonizaram momentos de um desentendimento constrangedor ao serem convidados pelo governador João Doria (PSDB-SP) a fazerem “o V da vitória, o V da vacina”.

Vejam o vídeo da cena patética AQUI.

3 comentários

  • Quem comprou a vachina : Dória ou Bolsonaro?

    Todos os países correm atras da vacina. Os políticos querem trazer vacinas ao país, com o dinheiro do governo. Claro! No Brasil, todos perceberam a fraqueza do governo e do próprio Bolsonaro que não anteciparam a compra. Eles não conseguiram comprar 70 milhões de doses da Pfizer.
    Diante disso, Dória através do Butantan, o dep. Maia, Temer e o governo Bolsonaro correram atras da China. Bolsonaro estava em desvantagem com os chineses porque ele, seus filhos e ministros falaram mal da China e da sua vacina. Bolsonaristas disseram que não iam tomar a “vachina”.
    Bolsonaro sabe que a sua imagem depende da compra da vacina. Disse que comprou 5400 litros de insumos da China. Puxando o saco dos chineses. Logo foi desmentido pelo Dória que negocia, desde maio, a compra junto com o Butantan.
    Quem conseguiu? Eu não sei! Não importa. Talvez todos eles. Mas já temos mais vacinas para vacinar o povo brasileiro. Graças a Deus!
    Deixa eles brigarem

  • Dória : Gastou? Vai pagar!

    A recente vitória política sobre o Bolsonaro em relação à vacina fortaleceu o Doria dentro das pesquisas. Desviou o foco dos erros do tucano nas últimas semana. Da viagem a Miami a desentendimentos com prefeitos, passando por aumento na tributação e corte de verbas.
    Com a justificativa de equilibrar o caixa na crise econômica provocada pela Covid-19, o Doria comprou briga com setores produtivos ao cortar benefícios fiscais.
    Pressionado, voltou atrás em relação a alimentos e medicamentos genéricos, mas ainda trava batalha, inclusive na Justiça, com agronegócio, hospitais, farmacêuticas e revendedores de automóveis, entre outros.
    O governador teve que repor o corte de R$ 454 milhões na verba da Fapesp (fundação de apoio a pesquisas).
    Doria ainda comprou briga com idosos pela retirada da gratuidade no metrô para quem tem de 60 a 64 anos. Com prefeitos pela fase vermelha decretada no fim do ano. Com pessoas com deficiência pelo corte nas isenções de IPVA. Produtores rurais organizaram um tratoraço contra a cobrança de ICMS em insumos em dezenas de cidades do interior.
    Comerciantes de automóveis também saíram em carreata contra o governador. O setor afirma que há 300 mil empregos em jogo.

  • Doria e seu chifre

    O Doria, reuniu três dos seis ex-presidentes brasileiros vivos em um evento a favor da vacinação.
    FHC foi o único a ir pessoalmente. Sarney e Temer participaram de forma virtual.
    Os ex-presidentes não quiseram tornar o encontro um ato político e disseram que o objetivo é incentivar a vacinação.
    Juntos, ressaltaram que o momento é de união. Collor, Lula e Dilma recusaram o convite para a reunião simbólica.
    Para os petistas foi melhor rir da foto do que incentivar a imunização. Essa foto foi uma montagem.

Deixe uma resposta para Quem comprou a vachina : Dória ou Bolsonaro? Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *